Dieta com sobremesa: açúcares saudáveis são opção pra quem não abre mão dos doces!

Confira abaixo quais são e quais as propriedades dos substitutos do açúcar refinado e se jogue nas guloseimas sem culpa:

acucar-abre

Atire a primeira pedra quem não se rende àquele docinho tão necessário após ao almoço ou em qualquer momento que julgue necessário – se for TPM, então, pode multiplicá-los! O problema é que essas ocasiões, na maioria das vezes autoindulgentes, nos colocam em contato com gramas e mais gramas de açúcar refinado, um dos maiores vilões da vida saudável!

 

Com o #projetoverão bombando durante o ano todo e as musas fitness compartilhando milhares de dicas pra uma vida com menos calorias todos os dias, isso já não é mais uma novidade, né? Mas, afinal, você sabe porque o açúcar compromete tanto nossa saúde? Segundo a Dra. Alice Amaral, especialista em Nutrologia e Medicina do Exercício e Esporte pela Associação Médica Brasileira, ele é um antinutriente!

 

“Além de um grande responsável pela cárie dental, ele pode causar resistência à insulina e diabetes tipo II. Também é considerado cancerígeno, causa obesidade e fermentação (gases), dificulta a digestão dos alimentos e aprendizado, provoca hiperatividade, diminui a produção do hormônio de crescimento em crianças e acelera o envelhecimento”, alerta Alice!

 

Já deu pra perceber que o assunto é sério, né, glamourosa? E a Dra. reforça que o ideal é tirar o açúcar refinado totalmente da dieta. “Do ponto de vista nutricional, ele não acrescenta em nada e causa problemas de saúde. Vive melhor e de forma mais saudável, quem nunca comeu açúcar na vida”, completa.

acucar

Antes que você comece a se desesperar, a gente adianta: existem várias opções de açúcar que são saudáveis e mais recomendados pra consumo! A Dra. Patricia Davidson, que cuida da alimentação de beldades como Grazi Massafera, Paola de Oliveira Anitta, indica quais são e suas propriedades. Confira abaixo:

 

Açúcar de coco: É muito nutritivo! Tem elevada quantidade de Potássio, Magnésio, Zinco e Ferro e é uma fonte natural de Vitaminas B1, B2, B3 e B6.
 Seu sabor é muito parecido com o sabor do açúcar mascavo. Não é processado, adulterado e filtrado, não contém conservantes. Conhecido por ser o adoçante mais sustentável do mundo.

 

Açúcar orgânico: Não passa por processos químicos. Apresenta característica mais escura e cristais são maiores. Mantém maior teor de nutrientes comparado ao açúcar refinado.

 

Açúcar Mascavo: O açúcar mascavo é um açúcar não refinado, portanto natural e livre de produtos químicos contém quantidades significativas de cálcio, ferro, potássio e magnésio.

 

Açúcar Demerara: Passa por um refinamento leve  e não tem adição de aditivos químicos.Mantém boa quantidade de nutrientes  e tem bom valor nutricional quando comparado ao açúcar refinado. Não altera sabor e nem cor das preparações.

 

Stévia: É um adoçante natural, feito à base de uma planta medicinal chamada Stévia que possui propriedades adoçantes. Ele é comercializado na forma líquida, em pó ou em comprimidos É totalmente natural e não contém calorias.

Fonte: Revista Glamour / Imagens: Thinkstock

Parece saudável…mas não é: os alimentos que só te enganam

Você resolveu mudar seu estilo de vida. E foi ao supermercado com uma lista de compras lotada de itens saudáveis. Mas olhe de novo. Eles são saudáveis MESMO? Aqui, os cinco produtos que parecem saudáveis mas… não são!

465490019

1. BARRA DE CEREAL
Muita gente acaba trocando o pão de queijo no meio da tarde por barrinhas de cereal, na certeza de estar fazendo uma boa escolha. Mas cuidado: muitas são cheias de xarope de milho – rico em frutose -, açúcar e gordura saturada. Antes de sair pegando (especialmente aquelas com chocolate…) vale olhar bem os ingredientes. Se não, é trocar gato por lebre!

2. BEBIDAS ESPORTIVAS
Você pratica mais de uma hora de atividade física intensa (não vale caminhada, aqui) por dia? Se a resposta for não, você não está fazendo isso certo. Como a quantidade de sódio e potássio é muito alta, funciona bem pra quem sua bicas se mexendo com alguma atividade. Se não é seu caso, você pode ter excesso de sódio no organismo.

3. CHOCOLATE DIET
É o seu “docinho do dia”? Pois repense. Ele é indicado para pessoas que têm diabetes. Então sim, ele tem menos açúcar. Mas pra garantir sabor e consistência semelhantes ao “de verdade” eles adicionam… gordura!

4. SUCO E CHÁ DE CAIXINHA
Pensou que era só falar não pro refri, né? Não é bem assim! Optar por sucos prontos (de caixinha ou de latinha) não te beneficia em quase nada. Há muito açúcar, conservantes e até sódio! Fora que quase todas as vitaminas das frutinhas são perdidas no processo de industrialização. Fuja!

5. GRANOLA
Sim, ela mesma! Mas calma, nem todas as granolas são “do mal”. O segredo é ler os ingredientes, pra evitar aquelas com muito açúcar, mel e muitas calorias. Não tá convencida? Quatro colheres de sopa equivalem a um… pão!

Fonte: Revista Glamour / Imagem:  Thinkstock

 

Sombra, água fresca e… corpão! 5 dicas de expert pra secar na praia!

Não me venha com desculpa: dá pra se exercitar na praia, sim senhorita. Como? A seguir!

pugliesi2

Pugliesi: dicas pra secar! (Foto: Reprodução/Instagram)

1. APENAS MEXA-SE
“Caminhar ou correr na areia fofa oferece menos impacto às articulações, além de queimar mais calorias que a mesma atividade feita na esteira”, diz Marcio Lui, personal da Sabrina Sato. Ou seja: qualquer passeio na areia é superválido!

2. OI, FRESCOBOL!
O esporte é unanimidade no quesito “perder calorias de maneira divertida”! Manu Rangel, do instafitness @VemComElas, é fã: “Você se exercita, brinca e ainda interage com o namo ou a amiga! O abdome permanece contraído e as pernas ‘pegam’ muuuito enquanto você tenta alcançar as bolas. Perdese até 500 calorias numa partida”.

3. MULHER AO MAR
O calor está de matar? Já pra água! “O stand-up paddle trabalha pernas, braços e abdome, sabia? Recomendo”, diz Gabi Pugliesi, a minha, a sua, a nossa musa fitness.

4. TIPO CIRCO
Divertidíssimo, o slackline,aquela corda bamba que fica entre um coqueiro e outro, é uma ótima maneira de fortalecer o core – os 29 pares de músculos que suportam o complexo bacia-pelvelombar. Faça uma competição entre a turma: o que que cair mais rápido paga uma rodada de mate.

5. PETISCOS DO BEM
Ei, é ok beber uma latinha de cerveja, tá? O problema é que a loura gelada sempre “pede” uma fritura. Aí não vale… “Sementes de abóbora e girassol são salgadinhas e dão uma tapeada no estômago. Omelhor? São ricas em antioxidantes e gordura boa”, indica Manu.

mg_7877_copy

Corpão já! (Foto: Tiago Molinos/Arquivo Glamour)

Fonte: Glamour

Como enfrentar o calor do verão sem comprometer a atividade física

Médico que atua na área de medicina esportiva dá dicas para melhorar o rendimento

Antes mesmo do verão chegar as pessoas já se preocupam com a boa forma, e o primeiro passo em busca do corpo desejado é a atividade física. O esforço, aliado a uma alimentação saudável traz resultados expressivos em poucas semanas.

Nesta época do ano, com o calor e os corpos a mostra, as academias ficam lotadas e quem prefere se exercitar ao ar livre tem como opção um dos cartões postais da cidade: a praia Central, em Balneário Camboriú. Mas com esse calorão, como fica nossa resistência na hora dos exercícios?

Pesquisadores da Universidade de Birmingham, Inglaterra, realizaram estudo bastante interessante que explica, pelo menos em parte, os mecanismos que nos fazem desistir mais cedo quando estamos realizando atividades físicas em ambientes quentes.

O aumento da temperatura corporal estimula o hipotálamo (área específica do cérebro) a produzir hormônios envolvidos na resposta ao stress e que fazem o indivíduo não tolerar mais a atividade, o que é chamado de fadiga central. Portanto, a pessoa para a atividade não por falta de energia ou porque os músculos fadigaram, mas sim, por causa de mudanças na química cerebral.

No estudo, atletas experientes de endurance (corrida ou pedalada) foram selecionados para pedalar em ambiente quente (29º C) e formaram-se dois grupos. Em um grupo, os atletas mantinham a cabeça resfriada através de água gelada borrifada sobre o rosto e ventiladores direcionados à cabeça.

001

Observou-se que o grupo que tinha a cabeça resfriada mantinha-se na atividade por tempo significativamente maior (24 minutos x 45 minutos), a sensação de desconforto durante a atividade era muito menor e também os níveis sanguíneos dos hormônios relacionados à fadiga central mantinham-se mais baixos com o resfriamento da cabeça.

Os autores do estudo concluíram que o resfriamento da pele esfria o sangue que retorna ao cérebro e o próprio cérebro, o que evita a secreção dos hormônios e substâncias que levam à fadiga central fazendo o indivíduo parar. Isso quer dizer que, para a bateria durar mais tempo na sua atividade física, mantenha a cabeça fria, literalmente!

O médico que atua na área de medicina esportiva Dr. Fernando Querne, que atende na Clínica Conceitualle, em Balneário Camboriú, concorda com a pesquisa inglesa. “É fundamental, na prática de qualquer atividade física, principalmente ao ar livre, evitar a exposição excessiva ao sol, ou mesmo em lugares fechados, mas que estejam muito abafados”, informa o médico.

Alguns sinais alertam que é hora de parar com o exercício: cansaço além do normal, intolerância ao esforço, cefaleia, tontura, vista turva, vômitos. “Se sentir algum destes sintomas é sinal que algo está errado. Pare e procure um médico, de preferência da área desportiva, para orientá-lo”, orienta Dr. Fernando.

Foto 04

 

Hidrate-se antes, durante e depois

Para estes dias mais quentes, principalmente se o exercício for aeróbico (caminhada, corrida, bicicleta, futebol) tome bastante água, antes, durante e após a prática. “No caso de atividades muito intensas, melhor recorrer a um isotônico (que pode ser a água de coco ou um industrializado), mais fácil de ser absorvido pelo estômago (até melhor do que a água) e ainda consegue trazer sais minerais para repor o que perdemos no suor”, acrescenta o Dr. Fernando Querne, que também é pós graduado em Nutrologia.

Desert Trail Run

Fonte: Agência A.  Imagens: Divulgação / Agência A e  Divulgação Internet

Endometriose: doença da mulher moderna tem origem desconhecida e diagnóstico difícil

A endometriose acontece quando o endométrio, tecido que reveste a parede interna do útero, cresce em outras áreas. Na maioria dos casos, a região atingida é a pélvica, ovários, intestino, reto, a membrana que reveste a pélvis e a bexiga. Entretanto, pode alcançar órgãos mais distantes, como pulmão e sistema nervoso central. No Brasil, a estimativa é a de que 7 a 10 milhões de mulheres possuem o diagnóstico da doença.

O principal sintoma é a dor. Segundo o ginecologista e professor Carlos Alberto Petta, membro da Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (SOGESP), 80% das mulheres apresentam essa manifestação. “A cólica menstrual é muito intensa nesses casos. A paciente pode ter, também, dor na relação sexual, alteração intestinal – quando o intestino fica solto durante a menstruação – e, às vezes, dores ao urinar”, esclarece.

Endometriose

Uma queixa frequente também é a dificuldade para engravidar, que acomete 50% das pacientes. A endometriose é uma das principais causas de infertilidade feminina no Brasil. Em pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Endometriose, a doença é responsável por 40% dos casos no país.

Causa e prevenção

Com causa desconhecida, são diversas as possibilidades para sua ocorrência. Uma delas é a menstruação retrógrada, fenômeno comum, que causaria a endometriose dependendo do sistema imunológico da paciente. Quando células endometriais da menstruação voltam para dentro da pélvis por meio das trompas de Falópio, elas são implantadas e crescem tanto na cavidade pélvica quanto abdominal.

A relação com o estresse e ansiedade, tão presentes no atual ritmo de vida, deu à endometriose o apelido de ‘doença das mulheres modernas’. “Pode estar ligada à propensão genética, ou, até, ao nível de ansiedade, entre outros fatores. Por isso, não sabemos falar quais os mais importantes e conectá-los à sua intensidade e sintomas”, explica Petta.

Desta forma, não existe prevenção. A patologia pode surgir em mulheres altamente estressadas, que comem muita gordura saturada e são sedentárias, assim como entre aquelas que seguem uma dieta balanceada, praticam atividade física e mantêm baixos níveis de estresse diário. No grupo de risco estão apenas as mulheres que apresentam casos na família.

Apesar do número de diagnósticos ser maior em mulheres com idade entre 25 e 35 anos, a doença pode ocorrer logo no início da menstruação regular. “É possível que apareça em qualquer idade, muitas vezes ainda na adolescência. O diagnóstico ocorre na idade adulta, uma vez que do início das queixas à confirmação demora até sete anos”, ressalta o dr. Carlos Alberto Petta.

Tratamento

Não existe cura, apenas o controle da doença. Ela cessa com a menopausa, porque encerra o estimulo hormonal. O tratamento varia com a idade, gravidade dos sintomas e o desejo de ter filhos. Assim, é dividido em dois grupos: o clínico e o cirúrgico.

No primeiro caso, indica-se o uso de medicamentos para controle da dor, antiinflamatórios e analgésicos, além de exercícios e técnicas de relaxamento. Pode-se, também, optar pelo tratamento hormonal, com a interrupção do ciclo menstrual, criando um estado de pseudogravidez com administração de pílulas anticoncepcionais de estrogênio e progesterona e compostos específicos para o tratamento da endometriose como derivados de progesterona apenas e análogos do GnRH. Já para cirurgia, a opção é a laparoscopia, que retira ou destrói o tecido. Sempre se evita cirurgias mutilantes, com a preservação dos órgãos. A retirada de útero e ovários só é recomendada em casos graves quando a mulher não deseja mais ter filhos.

A conscientização sobre a endometriose é fundamental para a busca de diagnóstico e tratamento. “As mulheres precisam entender que não é normal sentir cólica muito forte todo mês. Não é normal tentar engravidar e não conseguir um ano depois. É preciso uma boa avaliação ginecológica, pois elas podem ter uma piora no quadro sem o acompanhamento de um profissional. Com o auxilio de especialistas, há uma melhora na qualidade de vida”, conclui Petta.

Fonte: Acontece Comunicação e Notícias/ Giovanna Frugis, Felipe Luna, Kelly Silva Karina Morais. Imagens: Google.

Saúde alerta para cuidados contra dengue e febre do chikungunya no Verão

Com a chegada do Verão, cresce a preocupação com a dengue e febre do chikungunya, doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti. A proliferação do mosquito aumenta nesta época do ano por diversos motivos, dentre os quais destacam-se a maior ocorrência de chuvas associada ao calor intenso, a presença de recipientes para armazenamento de água e o descarte de lixo de forma inadequada.

Segundo dados da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) da Secretaria de Estado da Saúde, em 2014, foram registrados 5.291 focos do Aedes Aegypti em Santa Catarina, com aumento no número de municípios infestados por este mosquito.
Balneário Camboriú, Chapecó, Itajaí, Itapema, Pinhalzinho, São Miguel do Oeste, Xanxerê e Xaxim lideram a lista de municípios com maior número de focos do mosquito em Santa Catarina. Ao todo, os oito municípios são responsáveis por 4.427 focos, o que representa 83,7% do total de registros no estado em 2014. Chapecó apresenta o número mais alarmante, com 2.686 focos do Aedes aegypti, seguido por São Miguel do Oeste (527), Balneário Camboriú (296) e Itajaí (259).

Casos de dengue e chikungunya em Santa Catarina

Santa Catarina registrou, em 2014, quatro casos importados de febre do chikungunya nos municípios de Itajaí (1), Florianópolis (2) e São Miguel do Oeste (1), de pessoas que se infectaram durante viagem a Feira de Santana (Bahia), Porto Rico e Colômbia, não havendo notificação de caso autóctone (transmissão dentro do Estado). Já em relação à dengue, foram confirmados 65 casos importados e três casos de transmissão autóctone, todos no município de Itajaí.

O último caso autóctone de dengue em 2014 foi confirmado esta semana pelo Lacen/SC. A investigação epidemiológica apontou que o paciente, residente em Itajaí, provavelmente foi infectado no bairro São Vicente, localidade de ocorrência de outros casos e com grande número de focos de Aedes Aegypti. Com a suspeita do caso e sua consequente confirmação, foram desencadeadas pelo município ações de busca ativa de sintomáticos e bloqueio de transmissão, que consiste em visitas às residências e aplicação de inseticida com equipamento de Ultra Baixo Volume (UBV) para redução da população de mosquitos adultos.

Além do risco gerado por este panorama, o período de veraneio também merece atenção em função do maior fluxo de visitantes, que podem chegar doentes. Assim, o risco de transmissão de dengue e chikungunya é iminente, especialmente nos municípios considerados infestados e nas cidades turísticas. Para a gerente de Vigilância de Zoonoses e Entomologia da Dive, Suzana Zeccer, é fundamental a colaboração da comunidade no combate aos mosquitos, já que a maioria dos criadouros localiza-se em residências. “Uma vez por semana, a população pode fazer uma inspeção em suas casas, eliminando recipientes que possam acumular água, como pneus e vasos de plantas. Também é importante manter caixas d’água completamente vedadas, pois são locais frequentes de depósito de ovos do Aedes Aegypti”, salienta.

Febre do chikungunya

É uma doença infecciosa febril, causada pelo vírus chikungunya (CHIKV), que pode ser transmitida pelos mosquitos Aedes Aegypti e Aedes Albopictus. O início dos sintomas ocorre de 2 a 10 dias após a picada do mosquito, podendo chegar a 12 dias – o chamado período de incubação. Os sintomas são febre de início repentino e dores intensas nas articulações de pés e mãos – dedos, tornozelos e pulsos. Pode ocorrer, também, dor de cabeça, dores nos músculos e manchas vermelhas na pele.

Dengue

É uma doença infecciosa febril causada por um arbovírus, sendo um dos principais problemas de saúde pública no mundo. É transmitida pela picada da fêmea do mosquito Aedes Aegypti infectado. Os sintomas da dengue são: febre, dor de cabeça, dores musculares e nas articulações, dor retro-orbital (atrás dos olhos), e manchas vermelhas na pele.

Pessoas que estiveram nos últimos 12 a 14 dias numa cidade com presença do Aedes Aegypti ou com transmissão da dengue ou chikungunya e apresentar os sintomas citados devem procurar uma unidade de saúde para avaliação.

Orientações para evitar a proliferação do Aedes Aegypti e Aedes Albopictus

• Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usar, coloque areia até a borda;
• Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo;
• Mantenha lixeiras tampadas;
• Deixe os depósitos para guardar água sempre vedados, sem nenhuma abertura, principalmente as caixas d’água;
• Plantas como Bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água;
• Trate a água da piscina com cloro e limpe uma vez por semana;
• Mantenha ralos fechados e desentupidos;
• Lave com escova os potes de comida e de água dos animais no mínimo uma vez por semana;
• Retire a água acumulada em lajes;
• Dê descarga no mínimo uma vez por semana em banheiros pouco usados;
• Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário;
• Evite acumular entulho, pois podem se tornar locais de foco do mosquito da dengue.

medidas-preventivas-dengue

Informações adicionais
Ana Paula Bandeira
Secretaria de Estado de Saúde/SC
E-mail: anap@saude.sc.gov.br
Telefone: (48) 3221-2149 / 9113-6065

Imagem: Google Imagens

Quatro novas operações diversificam mix gastronômico do Itajaí Shopping

ITAJAÍ (SC) – O Itajaí Shopping terá quatro novas operações gastronômicas nas próximas semanas. Além do Burger King, que terá uma lanchonete e um quiosque de sorvete, também abrirão as portas a franquia Le Magu e a Cia da Paleta, que segue a tendência dos doces gelados mexicanos. Outro restaurante que recém-abriu foi a franquia Camarão da Ilha. Com as novas unidades, a diversificação do mix gastronômico do empreendimento fica ainda maior. “O Itajaí Shopping possui uma variedade que vai desde o cafezinho até os pratos mais elaborados, com comida típica e sobremesas. O desejo é crescer ainda mais, aproveitando os novos espaços conquistados com a ampliação da praça de alimentação”, diz o gerente de Marketing do empreendimento, Alessandro Assunção.

Entregue em setembro de 2014, a remodelação praticamente criou um novo Itajaí Shopping. O empreendimento é administrado pelo Grupo Tacla, com 25 anos de experiência na construção e administração de shoppings centers pelo país. Fazem parte do grupo, o Palladium Shopping Center e Jockey Plaza Shopping Center em Curitiba (PR), além do Palladium Shopping Center Ponta Grossa (PR), Catuaí Palladium em Foz do Iguaçu (PR), Porto Belo Outlet Premiun em Porto Belo (SC) e o Cidade Sorocaba (SP).

 

As novidades

Burger King – franquia de fast-food, terá lanchonete na praça de alimentação e quiosque de sorvete ao lado da nova escada rolante, também no segundo piso.

Le Magu – restaurante-franquia que serve pratos executivos e sanduiches no prato. Tem ainda pratos nobres e saladas.

Cia da Paleta – nascida em Ribeirão Preto (SP), a franquia chega ao Itajaí Shopping para apresentar ao público os picolés sem aditivos ou conservantes químicos.

Camarão da Ilha – franquia que surgiu na capital catarinense, alia receitas do fruto do mar com chope.

Itajaí Shopping

www.itajaishopping.com.br

Rua Samuel Heusi, 234, Centro, Itajaí

Fonte: Oficina das Palavras.

Cuidado! 13 itens de beleza da sua nécessaire que podem já estar vencidos

Produtos de beleza estragados alteram os efeitos desejados (e podem causar até irritações na pele!)

Adquirir maquiagens e produtinhos de beleza novos é sempre uma delícia: estrear aquele novo batom, aumentar a coleção de esmaltes, ter milhões de opções pra cada make… ô, maravilha! Mas e os produtos que você já tem há bastante tempo (e continua usando): já parou pra pensar no estado deles?

Assim como alimentos e remédios, produtos de beleza também tem prazo de validade – e,muitas vezes, a gente acaba usando itens estragados no nosso dia a dia. O resultado disso? Irritações na pele e vááárias alterações no efeito dos produtinhos. O Huffington Post fez uma lista que vai nos ajudar (e muito!) a fazer uma super faxina na nécessaire. Anote aí!

capa_1

1. MÁSCARA PARA CÍLIOS
Prazo de validade:
3 meses
Por que jogar fora? Pode causar infecções seríssimas no solhos. Se sentir alguma coceira, descarte o produto na hora!

2. LENÇOS REMOVEDORES DE MAQUIAGEM
Prazo de validade:
2 meses (em média)
Por que jogar fora? Eles certamente já estão secos – e não servem pra mais nada
1_1

 

3. BATOM E GLOSS
Prazo de validade:
de 1 a 2 anos (batons) e 18 meses (gloss)
Por que jogar fora? O produto já estará com mudanças na cor, textura e até no cheiro. Já pra lixeira!
4. CORRETIVO
Prazo de validade:
1 ano
Por que jogar fora: O líquido já estará secando!

5_2

5. PERFUME
Prazo de validade:
Até seu nariz sentir diferenças no cheiro
Por que jogar fora? Aquele cheiro que fez com que você se apaixonasse não existe mais. Deixe seu olfato fazer o julgamento!
6. LÁPIS DE OLHO E DELINEADOR
Prazo de validade: 6 meses (delineador líquido) ou 2 anos (lápis de olho)
Por que jogar fora?
O delineador líquido começa a juntar bactérias ao longo do tempo, enquanto o lápis de olho dura mais em função do apontador. Fique alerta às manchas de mofo!

2_2

8. BLUSH EM PÓ
Prazo de validade:  de 2 a 3 anos
Por que jogar fora? Ele vai ficando mais seco, adquirindo até mofo – e para de exercer sua função na nossa pele

9. PRIMER
Prazo de validade: 1 ano
Por que jogar fora? A tendência é que, com o tempo, a substância dentro do vidro vá se separando, deixando de ser uma mistura homogênea
3_2

10. ESMALTES
Prazo de validade:
de 1 a 2 anos
Por que jogar fora? Alguns ingredientes evaporam, fazendo com que o esmalte fique mais grosso e deixe de ser homogêneo

11. PINCÉIS
Prazo de validade:
Até que as cerdas do seu pincel comece a cair ou quebrar – ou então, até que esteja muito sujo (lembrando que o certo é fazer limpezas diárias e semanais!)
Por que jogar fora? Pincéis sujos podem causar irritações na pele, então crie o hábito de limpá-los ou substituí-los por outros com frequência, usando um shampoo neutro.
4_2

12. MÁSCARAS FACIAIS
Prazo de validade: 1 a 2 anos, ou até que a cor e consistência tenha mudado
Por que jogar fora? Com o tempo, os elementos químicos e ingredientes começam a falhar – e as máscaras podem irritar sua pele

13. PROTETOR SOLAR
Prazo de validade:
3 anos
Por que jogar fora?  Após a data de validade, os protetores solares não fazem mais efeito na pele. Dica: descarte também aqueles que ficaram expostos a altas temperaturas por muito tempo

Fonte: Revista Glamour /  Fotos: Getty Imagens

Conselhos para evitar lesões na corrida

Escolheu a corrida para se manter em forma no verão? Para ter apenas os benefícios dessa modalidade e ficar longe de lesões, conheça os erros mais comuns de quem pratica a atividade e saiba como evitá-los

fitness-corrida

Correr faz bem para o corpo e para a alma, garante uma silhueta sequinha e definida, evita a perda óssea, fortalece o coração e ainda ajuda a combater a TPM. Mas antes de sair correndo por aí é preciso ter alguns cuidados, como escolher a roupa adequada, o tênis ideal e prestar atenção na postura corporal para diminuir o risco de lesões. Confira algumas dicas de especialistas para deixar o seu esporte ainda mais saudável e seguro.

Posição da cabeça e pescoço
A forma ideal da postura durante a corrida é manter o pescoço e a coluna como um todo em posição neutra, com um alinhamento equilibrado. “Muitas pessoas correm olhando para o chão, o que coloca a coluna cervical sob tensão muscular constante e gera dores musculares na região da nuca”, explica o ortopedista e traumatologista Dr. Lucas Furtado da Fonseca, de São Paulo. “Já correr com o pescoço muito reto, olhando para cima, sobrecarrega as articulações entre as vértebras, ocasionando dores cervicais. O olhar deve manter-se na linha do horizonte, com os ombros retos e abertos”, alerta.

Flexão dos braços
A posição dos braços não pode ser aleatória, eles devem se manter em uma flexão de 90 graus na linha que vai do peito ao quadril. “Os braços devem estar em harmonia com as pernas durante a alternância de movimentos para evitar tensão intensa e desnecessária nos músculos do tórax e da lombar”, diz o ortopedista.

Posição do quadril
Visualizando o esqueleto de frente, o quadril deve subir e descer equilibradamente, mantendo o centro corporal no mesmo ponto. “Para tanto, é necessário que o comprimento do passo seja constante”, detalha Dr. Lucas Furtado da Fonseca. “Durante a corrida, a musculatura da região estará estabilizando seu corpo, proporcionando equilíbrio e transmitindo, de maneira indireta, força e potência aos membros inferiores e, de maneira direta, dando resistência ao corpo para mantê-lo reto”, complementa Mario Cesar Martins, formado em Ciências da Atividade Física e especializado em reabilitação e tratamento preventivo de patologias relacionadas às articulações.

Fortalecimento dos músculos
É muito importante treinar para fortalecer os músculos trabalhados na corrida. Alterná-la com treino de força e resistência ajuda a melhorar o desempenho. “Não só para a corrida, mas também para as atividades do dia a dia devemos manter nossos músculos fortalecidos para evitarmos lesões”, garante Mario Cesar Martins.  “O fortalecimento de quadríceps e tríceps é essencial para que o impacto da corrida não sobrecarregue as articulações dos joelhos e tornozelos. Não há necessidade de os exercícios de fortalecimento precederem a corrida, mas o corredor deve fazer algum aquecimento corporal e alongamento”, afirma o ortopedista.

A pisada
O especialista em reabilitação Mario Cesar Martins garante que no momento do apoio do pé no solo, a pisada deve percorrer toda a sola do pé até chegar ao antepé (parte em que ficam os dedos). “Alguns corredores praticam a corrida sobre o antepé, como se corressem nas pontas dos dedos. Essa opção pode causar fadiga nos músculos do tornozelo e panturrilhas, assim como dores na planta do pé”, alerta Dr. Lucas Furtado da Fonseca.

O tênis ideal
O modelo precisa ter um bom amortecedor. O impacto do peso corporal nas articulações é triplicado na reta e quadruplicado na descida. Confira também se o tênis é adequado ao seu tipo de pisada, para não prejudicar o alinhamento dos joelhos e da coluna, e se ele tem uma folga entre o bico e o seu dedão. Caso contrário, você pode ganhar bolhas e calos ou até perder unhas.

A alimentação adequada
Uma dieta com pouca gordura, quantidade moderada de proteína e rica em carboidrato é recomendada antes da corrida. Se a atividade será praticada no final do dia, macarrão integral ou batata cozida atuam como um bom combustível. Já para quem se exercita pela manhã, aveia, frutas, nozes, torrada com geleia e mel e suco de frutas estão entre os itens que podem constar na lista.

Fonte:  Amanda Figueiredo em Cláudia /  Imagens: Getty

Veja 3 resoluções de trabalho para serem cumpridas em 2015

Profissional deve olhar ao redor e buscar novos contatos e OPOrtunidades.
Encontrar uma paixão e criar uma marca pessoal são algumas das metas.

O início do ano é sinônimo de novos projetos e objetivos para a maioria das pessoas. Mas e na área profissional? Também devemos determinar metas e e resoluções para o ano que começa?

Ter pequenas metas e planos no trabalho podem ajudar o profissional a traçar novos rumos para a sua carreira, segundo artigo do World Economic Forum.

corretor

Veja abaixo 3 resoluções de trabalho para 2015:

1) Levante sua cabeça
É hora de se afastar da sua mesa, fisicamente e mentalmente. Busque um tempo para filar longe, não apenas em férias, mas no escritório. Tomar um café e almoçar com colegas são boas maneiras de ter contato com pessoas diferentes e fazer networking.

Para fazer hoje: Arranjar tempo para pausas, para conversar com colegas ou tomar um café.

Para fazer esta semana: Conhecer uma nova pessoa, um colega que você não conhece bem ou uma pessoa que está atrás de você na fila do café.

Para fazer este mês: Refletir e avaliar sua rede. Quem mais é necessário conhecer para apoiar seus objetivos de carreira? O profissional pode identificar alguém para conhecer na próxima semana.

2) Encontre a sua paixão
O ano de 2015 pode ser o ano em que você vai parar de trabalhar para fazer o que realmente gosta. Portanto, o profissional deve descobrir qual é a sua paixão e o que pode fazer para trabalhar somente com isso.

Para fazer hoje: Uma lista pode ser o ponto de partida. Nela, o profissional pode colocar seus valores, motivações e coisas que acabam com sua energia. Ele pode fazer essa atividade diariamente e depois de um curto período de tempo, ele terá uma boa ideia de quem é, o que o inspira e o que o faz feliz.

Para fazer esta semana: Tire uma hora por semana para refletir o que está na lista. O profissional pode começar a mapear as oportunidades dentro ou fora do seu atual local de trabalho. Pequenos em direção a coisas que o profissional ama podem levar a novas oportunidades.

Para fazer este mês: A cada mês, o profissional pode fazer alguma coisa que tenha a ver com os objetivos da sua lista, arriscando e saindo da sua zona de conforto. Você identificou uma nova área de trabalho que desperta seu interesse? Talvez uma boa opção seja falar com o líder ou com outro colaborador do setor e se voluntariar para um projeto. Isso já é uma forma de começar a mudança.

3) Tenha uma marca pessoal
O profissional pode fazer um balanço da sua marca pessoal. Se ele quiser ter um negócio de sucesso será necessário começar com a marca da empresa. E se você não gostar do que estiver no Google? É sinal que esse ponto deve ser trabalhado.

Para fazer hoje: De uma olhada na lista que foi criada no item 2 e construa uma marca para você mesmo. Ela deve mostrar quem você é e o que é importante para você. Depois, o profissional pode passar um curto tempo, todos os dias, em alguma rede social para ver os últimos acontecimentos relacionados às suas paixões.

Para fazer esta semana: Em uma semana, ele pode atualizar seu perfil com imagens consistentes e sua nova declaração de marca. A cada semana, depois disso, ele deve reservar uma hora para fazer novas conexões no LinkedIn.

Para fazer este mês: Dar palestras, escrever um blog ou comentar em blogs diversos ajudam a apresentar a sua nova marca.

 

Fonte: G1 / Foto: Reprodução/TV Tem