5ª edição do Pilates na Praia | Fotos por Henrique Kotaka

Imposição social da maternidade perfeita

Você também tem a sensação que as pessoas esperam que as mães estejam sempre felizes? Que não se pode falar sobre os lados não tão bons assim da maternidade, pois por algum motivo, já interpretam como se você não quisesse mais ser mãe?

Percebo rotineiramente, uma imposição social de que a mãe precisa estar sempre sorrindo, feliz e plena, como se a maternidade fosse um passaporte para a felicidade”! Um verdadeiro mar de rosas, onde tudo simplesmente flui maravilhosamente!

É lógico que ser mãe envolve momentos maravilhosos, inexplicáveis, de muito amor e coisas lindas, mas não é assim o tempo todo não! E essa cobrança contribui MUITO para que as mães se sintam culpadas, especialmente quando “não podem” demonstrar como realmente estão se sentindo: muitas vezes esgotadas, com um desgaste emocional gigantesco, e tudo isso guardado dentro delas, pelo medo de receber críticas ou de ser julgada.

Afinal, não é raro ouvir frases como “Ué, está reclamando do que se foi você que escolheu ter filhos?”! Entendam uma coisa: a mãe pode até estar cansada, exausta, desanimada e irritada, mas isso não quer dizer que ela não ame seus filhos! E por favor, colabore, não seja mais uma destas pessoas que julgam sem tentar se colocar no lugar daquela mãe!

E só para concluir, vale sempre lembrar, tristeza e cansaço fazem parte da natureza humana, portanto mamãe, se você se sente assim, não se culpe, não se sinta mal, e não precisa esconder seus sentimentos. Afinal, a vida não é feita só de bons momentos, não é mesmo? Levanta, sacode a poeira, e vida que segue. Uns dias mais pesados, outros mais leves, e assim será sempre!

Sabe o que uma mãe precisa, de fato? Apoio, acolhimento, respeito, um ombro amigo, pessoas que estejam dispostas a vê-la como um ser humano com todos os sentimentos que qualquer um tem! Vamos nos unir e nos ajudar? Vamos juntos desromantizar um pouco a maternidade, parar de julgar e ser um pouco mais empático com a vida do outro! A maternidade não é uma competição!

Por

Ana Paula Petry

Av. Cel. Marcos Konder, 1313, centro, Itajaí – SC, 88301-300

47 99172.5620

Instagram: gestandoeaprendendo

Crianças a partir de cinco anos já devem se consultar com um ortodontista

Conforme a Associação Brasileira de Ortodontia e Ortopedia Facial de Santa Catarina (ABOR-SC), quanto mais cedo o problema de saúde for identificado, mais fácil será o tratamento

O começo do ano é uma das melhores épocas para levar os filhos nas consultas anuais e iniciar 2019 com o pé direito na saúde. Com a volta às aulas e início do ano letivo, é preciso estar atento à rotina dos pequenos. Em relação à ortodontia, a indicação é de que as crianças façam sua primeira consulta entre os cinco e sete anos de idade, conforme recomenda a Associação Brasileira de Ortodontia e Ortopedia Facial (ABOR). Quanto mais cedo, mais fácil será o tratamento.

As questões que envolvem a ortodontia e a saúde da boca vão além da aparência estética. Diversos problemas podem ser identificados ainda na infância, com a ajuda de um especialista. Alguns diagnósticos são frequentemente identificados em crianças, como a mordida cruzada ou aberta, dificuldade para falar, mastigar, deglutir ou até respirar, por exemplo.

Conforme o ortodontista e presidente da Associação Brasileira de Ortodontia e Ortopedia Facial de Santa Catarina (ABOR-SC), Gustavo Zanardi, crianças também podem apresentar os dentes mal posicionados, falta de dentes ou demora na erupção dos dentes permanentes. “São muitos benefícios ao se levar o filho pequeno para uma consulta. Alguns problemas só podem ser resolvidos de forma adequada se diagnosticados precocemente”, explica ele.

Ainda de acordo com o especialista, além de melhorar a respiração, mastigação, deglutição e fala, o tratamento ortodôntico “pode melhorar também a auto estima da criança e dos adolescentes, o que traz benefícios imensuráveis no seu desenvolvimento psicossocial e nos seus relacionamentos interpessoais”, completa.

As crianças brasileiras, conforme explica Gustavo, apresentam a idade dentária adiantada. Por isso, a fase dos seis anos é considerada ideal para a primeira consulta – alguns procedimentos, inclusive, podem ser realizados antes disso, ainda aos cinco anos de idade. “O bem-estar e a autoestima elevada são essenciais à saúde. Por isso, recomendamos consultas de seis em seis meses ou, pelo menos, uma vez ao ano para fazer o monitoramento até a dentição permanente estar completa”.

Saiba mais sobre a ABOR-SC

A Associação Brasileira de Ortodontia e Ortopedia Facial de Santa Catarina (ABOR-SC) é uma entidade estadual filiada à Associação Brasileira de Ortodontia e Ortopedia Facial (ABOR), que age de forma nacional. Os associados ABOR-SC são ortodontistas profissionais e reconhecidos em sua área. Além de gerenciar a ação dos ortodontistas no estado, a ABOR-SC também oferece informações e conhecimentos atualizados da ortodontia através de atividades específicas para os especialistas.

Um dos objetivos da associação, conforme explica o presidente Gustavo, é de primar pela excelência dos profissionais que trabalham para o desenvolvimento da especialidade, com seriedade e ética. “É fundamental que os pacientes procurem profissionais devidamente capacitados e registrados no Conselho Regional de Odontologia de Santa Catarina (CRO/SC) como especialistas em ortodontia, para uma avaliação adequada, diagnóstico e tratamento”, completa.

Quer saber mais sobre a ABOR? Através do site da instituição é possível encontrar uma listagem de todos os profissionais ortodontistas associados em Santa Catarina. Para um tratamento com segurança, basta conferir os especialistas disponíveis em cada cidade: www.aborsc.com.br

 

A importância do diagnóstico precoce na reumatologia

As doenças reumatológicas podem afetar indivíduos de todas as faixas etárias. Algumas afetam mais os homens, outras, as mulheres. São mais de 120 doenças que afetam o aparelho locomotor (tendões, articulações, músculos e ossos) e também outros órgãos internos. As doenças podem ser degenerativas, como a artrose e osteoporose, ou doenças auto-imunes, como as artrites e o lúpus, por exemplo. Essas últimas podem ter uma evolução leve, moderada ou evoluir com sequelas irreversíveis e até mesmo o óbito, em alguns casos. A realização do diagnóstico e tratamento precoces ajudam a evitar uma evolução desfavorável. E como fazê-lo? Preste atenção no seu corpo. Sentir dor não é normal. É comum as pessoas esperarem a dor incapacitar as atividades do dia a dia para procurarem o médico. Dores persistentes nas juntas, com edema ou não, que melhoram ou que pioram com as atividades diárias e/ou repouso devem ser investigadas, independente da sua idade. Algumas doenças reumatológicas podem afetar qualquer órgão do nosso corpo, fato que torna o diagnóstico da doença, em alguns casos, difícil de ser realizado. Outros sintomas possíveis são: a presença de aftas orais ou genitais de repetição, lesões de pele como feridas, descamação, vermelhidão, cólicas abdominais e fezes com sangue ou enegrecidas, tosse com sangue, falta de ar persistente, alterações na função do rim, como redução do volume de urina, perda de força ou dormência em uma ou mais partes do corpo, dentre vários outros. A lista de sinais e sintomas é extensa. Importante é que você não demore a procurar por um profissional competente. Portanto, fique atento aos sinais de seu corpo. A  Sociedade Catarinense de Reumatologia (SCR) alerta, as doenças reumatológicas tem tratamento. Quanto mais precocemente você procurar ajuda médica, maiores serão as suas chances de recuperação e controle de sua doença, com prevenção de incapacidades funcionais, redução do tempo de afastamento do trabalho e melhora da qualidade de vida.

Por

Fernanda Vicente da Costa Moresco

Reumatologista e membro da Sociedade Catarinense de Reumatologia (SCR)

Praia Brava recebe restaurante especializado em comida tailandesa

Quer se sentir na Tailândia? Não precisa viajar mais de 15 mil quilômetros para experimentar a gastronomia tailandesa rica em ingredientes, de combinações infindáveis e técnicas elaboradas. O Thai Garden Asian que acaba de abrir as portas no Complexo Riviera, na Praia Brava, em Itajaí, apresenta a culinária tailandesa em um ambiente  temático sofisticado e com uma iluminação que te transporta para esse país colorido, cheio de fé e de rituais. Uma experiência gastronômica e sensorial.

As opções do cardápio vão do tradicional Pad Thaí e Khao Pad ao Festival da Lagosta, passando por opções de pratos veganos. “Todos os nossos ingredientes e especiarias são importados e cuidadosamente selecionados para um experiência única!”, descreve o empresário Cezar Roberto Blum, que também está à frente da seleção dos frutos do mar. O restaurante conta com horta orgânica própria para as preparação dos pratos. “O lema é comida fresca, feita na hora e com os melhores ingredientes”.

Para o Verão o restaurante preparou algumas novidades como a Segunda e a Terça da Lagosta com as opções de Lagosta Grelhada ou Lagosta ao Curry vermelho com maçã caramelizada por R$ 79 e às quartas, em todos os pratos Pad Thaí e Khao Pad têm 30% de desconto. Às quintas, os drinks têm até 50%. O restaurante abre de segunda a sábado das 19h30 às 00h.

Reservas: (47) 3040-1510.

O Thai Garden Asian fica junto ao Jardim Tailandês, na parte de trás do edifício comercial Riviera Business & Mall, e conta com uma estátua de 4,5 metros que é uma representação do Buda Sakiamuni. A obra do artista Denis Pereira Uberti é feita em concreto armado e levou cerca de quatro meses para ficar pronta.

Serviço

O que: restaurante Thai Garden Asian e Jardim Tailandês

Onde: Riviera Business & Mall, na Praia Brava, em Itajaí

Quando: de segunda a sábado, das 19h30 às 00h.

Informações e reservas:  (47) 3040-1510

Instagram: @thaigardenriviera

 

Médicos de SC participam de treinamento nos Estados Unidos

Dr. José Carlos Martins e Dr. Cláudio Eduardo, de Blumenau estarão no WPTAH 

Entre os dias 28 de fevereiro e 2 de março acontece no Hospital Mount Sinai, em Nova Iorque, nos Estados Unidos mais uma edição do WPTAH (World Professional Association for Transgender Health) evento dedicado a debater a saúde da população transgênera.

No encontro participam médicos do mundo todo, compartilhando conhecimento clínico e de pesquisas científicas, incluindo temas como saúde mental, endocrinologia, cirurgia e direito.

Santa Catarina será representada pelos médicos Dr. José Carlos Martins e Dr. Cláudio Eduardo, que atuam no Transgender Center Brazil, em Blumenau, referência no atendimento a pacientes trans do mundo todo.

O WPATH é um encontro que acontece a cada dois anos, cuja última edição foi em Amsterdã, inclusive com a presença do médico catarinense Dr. Martins. Para ele a oportunidade de trocar experiências com médicos do mundo todo é única, principalmente nesta área. Temas como cirurgias de pacientes trans, readequação sexual, feminização facial, cirurgias corporais de transmulheres e transhomens serão debatidos no encontro.

Dr. José Martins possui formação em medicina e odontologia e é o cirurgião responsável pelo Transgender Center Brazil, em Blumenau e na Oscar Freire, em São Paulo. O local é um dos mais procurados quando o assunto é mudança de sexo, se tornando referência inclusive internacional. Já o médico Dr. Cláudio Eduardo é Médico cirurgião especialista em cirurgia plástica e sócio da clínica.

 

Por Agência A

Depressão

A depressão é caracterizada pela perda ou diminuição de interesse e prazer pela vida, gerando angústia e prostração, algumas vezes sem um motivo evidente. Michael Phelps, por exemplo, revelou sofrer demais com o problema após as Olimpíadas de 2012, quando ganhou seis de suas 28 medalhas olímpicas. Hoje, a depressão é considerada a quarta principal causa de incapacitação, segundo a Organização Mundial da Saúde.

Pessoas que sofrem com distúrbios de depressão apresentam uma tristeza profunda, perda de interesse generalizado, falta de ânimo, de apetite, ausência de prazer e oscilações de humor que podem culminar em pensamentos suicidas.

Há uma grande diferença entre tristeza e depressão. A tristeza pode ocorrer desencadeada por algum fato do cotidiano, onde a pessoa realmente sofre com aquilo até assimilar o que está acontecendo e geralmente não dura mais do que quinze a vinte dias. Já a depressão se instala e se não for tratada pode piorar e passar por três estágios: leve, moderada e grave.

Ainda não se sabe quais são as origens da depressão, uma doença complexa que tem consequências físicas e emocionais. “Conhecida também como Transtorno Depressivo Maior (TDM), é caracterizada por sinais que interferem na habilidade para trabalhar, estudar, comer, dormir e apreciar atividades antes agradáveis”, explica Acioly Lacerda, professor da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). O problema é mais comum entre pessoas
de 20 e 40 anos, mas pode ocorrer em qualquer faixa etária.

Qualquer pessoa que tenha um agravamento muito severo de um quadro depressivo, a ponto de não querer mais viver (mesmo que não mencione se matar), é um candidato em potencial ao suicídio.

A depressão é na realidade uma ampla família de doenças, por isso denominada Síndrome. Há uma série de evidências que mostram alterações químicas no cérebro do indivíduo deprimido, principalmente com relação aos neurotransmissores (serotonina, noradrenalina e, em menor proporção, dopamina), substâncias que transmitem impulsos nervosos entre as células. Outros processos que ocorrem dentro das células nervosas também estão envolvidos.

O tratamento para depressão é feito com o uso de medicamentos antidepressivos recomendados pelo psiquiatra e a realização de sessões de psicoterapia, geralmente, feitas semanalmente com um psicólogo.

Para além do acompanhamento médico, o apoio familiar também é fundamental para o tratamento desta doença.

Por

Sara Cruz Frota

Psicóloga (CRP 12/16061)

Psicologia Clínica  |   Psicologia Organizacional

Ed. Liberty  | Sala 307 | Itajaí – SC

47 – 98410.1800  |  frotasara@gmail.com

Fevereiro Roxo: saiba os alimentos que ajudam a combater a fibromialgia

O nutrólogo Alexander Gomes de Azevedo explica que uma dieta anti-inflamatória pode controlar o transtorno

O mês de fevereiro é dedicado à conscientização sobre algumas doenças, como a fibromialgia. O transtorno, em que a pessoa sente dores em todo corpo por longos períodos, afeta principalmente as mulheres, dentre elas a superstar Lady Gaga. Uma boa alimentação pode ajudar a combater a síndrome. 

Segundo o médico nutrólogo Alexander Gomes de Azevedo, há comprovações científicas de que uma dieta anti-inflamatória pode ajudar a controlar os sintomas.

“Apesar de a fibromialgia não ser uma doença inflamatória, ela é uma patologia com dor muscular generalizada, que vai necessitar de controle ao longo de toda vida. Nesse sentido, uma alimentação que contribua para diminuir o status inflamatório e que seja equilibrada, no sentido de ser rica em nutrientes, será benéfica”, explica o especialista.

Azevedo diz que indivíduos com fibromialgia apresentam normalmente maior nível de estresse oxidativo, ou seja, há uma maior produção de radicais livres e uma atuação insuficiente do sistema antioxidante do organismo em neutralizá-los. Para reduzir o estresse oxidativo. É preciso aumentar o aporte de nutrientes antioxidantes e reduzir outros que têm características inflamatórias, associados inclusive à maior sensação de dor.

“Nesse caso, por meio da redução da ingestão de gorduras pró-inflamatórias, como a gordura saturada da carne vermelha, dos laticínios integrais e frituras. Essas gorduras são muito ricas em ácido araquidônico, um ácido graxo da série ômega-6 com um alto potencial de produção de substâncias inflamatórias no organismo. Por outro lado, vale aumentar o consumo de gorduras poli-insaturadas que têm efeito contrário e agem justamente modulando as inflamações e a dor. Um exemplo é o ômega-3. Algumas fontes de ômega-3 são a sardinha, o atum, o salmão, o arenque ou o linguado. Há também a opção de se usar suplementos para elevar os níveis desta gordura no corpo”, completa o médico.

Por

Alexander Gomes de Azevedo

Nutrólogo

 

Dupla de odontólogos inaugura consultório na clínica Lottus em BC

Nesta quinta-feira, dia 14, a clínica Lottus, de Balneário Camboriú, dá as boas vindas aos cirurgiões dentistas Ervino Siebel Neto e Carla Battiston. A dupla gabaritada de profissionais inaugura consultório de odontologia dentro da clínica.

Carla é doutora em Cariologia, mestre em Endodontia e especialista em Dentística Restauradora. Há 20 anos atua no tratamento do sistema de canais radiculares, procedimentos que envolvam a polpa dental, diagnóstico e alívio das dores orais. Realiza procedimentos estéticos, dentre eles, clareamento dental e lentes de contato. É professora da faculdade de Odontologia da Uniavan em Balneário Camboriú.

c0aeb25e-4c52-418b-ab7c-7150961b611c

Ervino é mestre em prótese dental, especialista em implantes dentais e Ortodontia. Há 17 anos atua na área de cirurgias e implantes dentais. Compartilha sua experiência ministrando aulas em cursos de pós-graduação. Com a preocupação de levar aos pacientes o melhor que a tecnologia e a ciência podem oferecer, Ervino buscou na Itália e na França os mais modernos equipamentos para cirurgia e regeneração tecidual. Sabendo que a Odontologia vai muito além de cuidar dos dentes, ele ainda especializou-se em odontologia do sono, trabalhando com ronco e apneia.

Dr.Andy Ern e Thalyta Ern curtem férias em Eco Resort na Praia do Forte – Bahia

A empresária e Life Coach Thalyta Ern e seu esposo, o Cirurgião plástico Andy Ern, curtiram dias de sol e calor na Praia do Forte – Bahia, considerado um dos destinos mais incríveis do Nordeste. Eles ficaram hospedados no Tivoli Eco Resort, um resort completamente sustentável. Segundo o casal, é muito importante essa conscientização da importância em preservar o meio ambiente e aproveitar as suas belezas naturais de uma maneira ecologicamente correta.

 “Os espaços dos quartos cativam pela simplicidade, com decoração natural em madeira brasileira, cores serenas e um toque de requinte,  envoltos pela sintonia de uma casa privativa com vista magnífica da Floresta Tropical da Mata de São João. Lá não é permitida a entrada de automóveis, apenas carrinhos de golf. Achei muito interessante alguns princípios sustentáveis do Eco Resort, para que tanto a nossa geração, como as gerações futuras possam se conscientizar da importância da preservação do meio ambiente, pois somente através de atitudes ecologicas, poderemos contribuir com a natureza e continuar contemplando as suas belezas infinitas.  Para que um empreendimento humano seja considerado sustentável, ele deve ser : Ecologicamente correto, Economicamente viável, Socialmente justo e Culturalmente diverso. Eu amei e super recomendo!”, disse, Thalyta Ern.

1- Thalyta Ern e Andy Ern curtem férias em Resort sustentávelAndy Ern e Thalyta Ern de férias na Bahia 4Andy Ern e Thalyta Ern de férias na Bahia 5