Roupas orgânicas são o novo cuidado para os bebês

Roupas Organicas para Babies 2

Peças hipoalergênicas e naturais fazem a diferença no guarda-roupa dos pequenos A moda orgânica ganha cada vez mais espaço no mercado, por se preocupar com meios sustentáveis de produção/distribuição e por oferecer peças duradouras e de qualidade. Para o universo do bebê, elas aparecem ainda com mais destaque. Isso porque dermatites, alergias e brotoejas são comuns nos primeiros meses, e roupas adequadas fazem toda a diferença.

De acordo com a dermatologista Fabíola Tasca, é comum durante a gravidez os pais entusiasmados buscarem por enxovais pensando somente na beleza.

“A orientação da compra deve ser muito bem pensada, ela tem que ser racional. Não adianta comprar roupa desconfortável, ou com botões que machuquem o bebê. O ideal é comprar roupas leves, de algodão. Tem que ter esse cuidado”, orienta a médica.

A marca Umam Brasil é um exemplo dessa preocupação, pois oferece coleções para bebês e crianças 100% algodão pima, cultivado em solo limpo, sem pesticidas ou fertilizantes químicos, além de ter as pragas controladas por métodos biológicos. Os tecidos são classificados orgânicos pelas certificações internacionais dos Estados Unidos e da Europa. A qualidade e maciez impressionam os consumidores e o algodão pima orgânico é antialérgico – para oferecer ainda mais cuidado às crianças.

Roupas Organicas para Babies

Fabíola ainda chama atenção para a dermatite de contato em bebês. É uma reação inflamatória que causa irritação ou dano à pele que entra em contato com algum agente agressor, como sabonetes muito cheirosos, detergentes, bijuterias ou roupas tingidas por tintas muito fortes. Nesse aspecto as roupas da Umam também são diferenciadas, pois o algodão nativo cultivado cresce em tonalidades de marrom, o que dispensa o uso de alvejantes ou corantes, tudo dentro dos padrões e certificações adequadas.

São dois tipos de fabricação: um que utiliza tecidos de algodão que nascem nas cores branca e marrom, e outro a partir de tecidos de algodão branco com tingimento eco friendly, o qual não contamina o meio ambiente. Os botões das roupinhas são livres de níquel, dessa forma as crianças não entram em contato com qualquer material que possa causar ou agravar as doenças de pele.

A pediatra Jucelia Maria Guedert também orienta os pais sobre vestimenta, “o ideal é que sejam leves, confortáveis, que permitam ampla movimentação dos membros, sem adereços que possam ser desprendidos e aspirados ou engolidos pela criança, não provoquem contato de metais com a pele do bebê e, preferencialmente, de algodão” explica.

Roupas Organicas para Babies 3

A Umam é uma empresa bem posicionada no mercado sustentável dos bebês, e a preocupação da marca engloba a saúde e conforto das crianças e o cuidado e carinho com o planeta. “Para nós o conforto dos bebês é muito importante, as nossas roupas são macias e duradouras – uma qualidade superior, e nossa preocupação se estende desde o melhor material cultivado sem agredir o meio ambiente, ao acabamento e botões utilizados nas roupas que produzimos”, destaca o diretor da Umam Tino Rossi.

O comércio justo é outra questão que a marca defende, e o cultivo do algodão orgânico está distribuído entre pequenos agricultores do Peru, para contribuir com o fomento das economias locais. A parceira e fornecedora Bergman Rivera ainda atua com projetos que se estendem às famílias dos agricultores.

“Nós precisamos ter a certeza da importância da Umam em todos os setores que estamos inseridos, inclusive na escolha de parceiros e fornecedores”, completa o diretor.

Os algodões da Umam

Os algodões utilizados pela Umam Brasil são realmente especiais. Existem em duas qualidades: pima e nativo – ambos orgânicos segundo as certificações internacionais. O pima peruano é reconhecido por sua elasticidade, maciez e brilho, que oferecem conforto máximo e beleza às roupinhas. Sua fibra é a mais longa existente no mundo, o que o caracteriza como um tecido que mantém as características mesmo após a lavagem.

Roupas Organicas para Babies 4

Já o nativo cresce na selva amazônica do Peru na cor marrom, o que possibilita atingir tons de bege e marrom-claro a partir da mescla com o algodão pima. Dessa forma, as roupinhas ficam coloridas e não prejudicam o meio ambiente. Também é macio e não danifica na lavagem.

 

 

Mais informações: http://www.umambrasil.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s