Entre cores e benefícios

coresblog-1

Vermelho

O licopeno, corante natural presente em alimentos como o tamate, cereja e melancia, é um
antioxidante que previne o envelhecimento precoce das células e estimula o sistema imunológico.
Quanto mais forte o tom do vermelho, maior é a quantidade de licopeno presente nos alimentos.
“Outra substância contida nos alimentos dessa cor é a antocianina, um estimulante da circulação
sanguínea” explica Eliane.

Verde

O nutriente que garante a coloração verde aos alimentos é a clorofila, um potente energético
celular. “A clorofila é um pigmento fotossintético rico em magnésio, zinco, vitaminas B1, B2 e B5”,
pontua Eliane.
Esse nutriente presente no agrião, salsa, couve, ervilha, espinafre e limão age no sistema
imunológico, nos ossos e no processo da digestão. Além de tudo, ela ajuda eliminar as toxinas do
organismo, prevenindo o envelhecimento precoce.

Branco

Ricos em potássio e cálcio, nutrientes importantes para a manutenção dos dentes e ossos, o alho,
banana, batata, cebola, couve-flor, pera, palmito e cogumelos também são fontes de flavina,
elemento rico em minerais como cálcio e fósforo.

Marrom

Fontes de fibras, vitaminas do complexo B e carboidratos completos, a pigmentação marrom
presente nas oleaginosas possui funções antioxidantes e que atuam contra a fadiga e ainda
auxiliam no bom funcionamento intestinal.
As oleaginosas, como amêndoas, avelã e as castanhas em geral, devem ser consumidas com
moderação. “Por serem calóricas elas podem aumentar o peso”, esclarece Eliane. De acordo com
a nutricionista, se consumidas sem exageros podem melhorar a função intestinal e prevenir
doenças crônicas como o Alzheimer e as doenças cardiovaculares.

Laranja

Segundo Eliane, quando comemos alimentos da cor laranja/amarela, o betacaroteno pode ser
convertido em vitamina A (retinol) ou pode agir como um antioxidante natural, ajudando a proteger
as células dos efeitos nocivos provocados pela ação desregrada dos radicais livres. “O
betacaroteno presente na laranja, na manga e no damasco, por exemplo, ajuda o metabolismo de
gorduras, tornando esses alimentos opções interessantes para a sobremesa”, pontua.

#FICADICA

As oleaginosas são ótimas para a saúde e boas escolhas para a hora do lanche. Em um modo
geral, elas são fontes dos mesmos nutrientes: proteínas, fibras e gorduras mono e poliinsaturadas.
Mas, ainda assim, cada item contem um benefício diferente. O amendoim, por
exemplo, é rico em fósforo e vitamina E. “A castanha de caju é fonte de magnésio, ferro, fósforo e
zinco. A amêndoa é rica em cálcio, ferro, magnésio, vitamina E e potássio. A macadâmia é fonte
riquíssima de vitaminas do complexo B, ômega 7 e minerais. A castanha do para é fonte de
selênio, zinco, potássio e cálcio”, conclui Eliane.

Consultoria: Eliane Arena, nutricionista.
Texto: Thais Farias / presuntovegetariano.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s