Jejum vira aliado de vida saudável e rompe barreiras religiosas

Rejuvenescimento, desintoxicação, melhora no sistema imunológico e nos níveis de triglicerídeos e colesterol estão entre os benefícios que a prática do jejum oferece, apesar de não ser considerado uma dieta, o jejum ainda auxilia no emagrecimento

 

Falar em jejum é praticamente sinônimo de se falar em religião e penitência. Mas saiba que o ato de jejuar está rompendo as barreiras religiosas e chegando a um público cada vez mais diversificado. Isso porque os benefícios que a pratica oferece vão muito além das preconizadas pelos templos religiosos

A coach nutricional, Patrícia Barreto, explica que o ato de jejuar é uma poderosa ferramenta terapêutica capaz de eliminar do corpo substâncias e toxinas que ingerimos diariamente por meio dos alimentos, medicamentos, cosméticos e poluição. “A princípio o jejum pode parecer um desafio para a maioria das pessoas, pois a cultura ocidental recomenda a alimentação a cada 2 ou 3 horas, mas é possível sim de se realizar”, ressalta Patrícia, que recentemente passou pela experiência de jejuar por 21 dias seguidos, bebendo apenas água.

A coach, que realiza consultoria em nutrição e desintoxicação, ressalta, entretanto, que a prática de jejum para desintoxicação não visa o emagrecimento, ou seja, não é uma dieta, mas uma forma de se purificar em todos os níveis: corpo, mente e espirito. O emagrecimento é apenas uma consequência.

“Não existem relatos de malefícios causados pela prática do jejum, porém, todos conhecem os inúmeros problemas causados pela alimentação excessiva e industrializada. Doenças como pressão alta, diabetes, doenças cardiovasculares e câncer estão diretamente ligadas à nossa alimentação e estilo de vida. Estamos comendo muito e o tempo todo, não fornecemos ao organismo o descanso necessário à cura e reparação celular”, completa a coach, que teve dois livros publicados recentemente “Detox e Saúde: Guia Completo de Desintoxicação e Saúde” e “102 Receitas Detox para uma Vida Saudável”..

Entre os maiores benefícios do jejum, já comprovados cientificamente, estão o rejuvenescimento, perca de peso, equilíbrio nos níveis de triglicerídeos, melhora no sistema imunológico, redução de inflamações e dos danos causados pelos radicais livres, eliminação de toxinas e substâncias prejudiciais ao corpo e a normalização dos níveis de ‘grelina’ – o hormônio da fome.

Para se ter uma ideia, o HGH –Human Growt Human ou Hormônio do Crescimento – também conhecido como hormônio da juventude, tem sua produção diminuída com o passar dos anos. Em jejum, essa produção volta a crescer chegando a apresentar um aumento de 1300% nas mulheres e de 2000% nos homens, o que equivale a retroceder entre 10 e 15 anos na escala cronológica. Uma fonte de rejuvenescimento e saúde.

A prática do jejum também se mostrou muito benéfica ao sistema imunológico. Um estudo realizado pela Universidade da Califórnia demonstrou que um jejum de apenas três dias é capaz de regenerar todo o sistema imunológico. O jejum também estimula o cérebro a liberar uma determinada proteína, conhecida como BDNF – Brain Derived Neurotrophic Factor – que ativam as células-troncos cerebrais na produção de novos neurônios. A cada dois dias de jejum, esta proteína aumenta entre 50 a 400%.

Para quem deseja iniciar a prática, pode optar por um jejum de 12 horas, deixando, por exemplo, de jantar. Há ainda a possibilidade de realizar o jejum de 24 horas, em que você escolhe um dia por semana em que não irá ingerir nada sólido. Ou ainda, optar pelo jejum de 36 horas, onde você para de comer às 22 horas de um dia e volta a se alimentar às 10 horas da manhã do terceiro dia. Por exemplo, você para de comer às 22 horas da sexta feira, permanece sem comer no sábado, e volta a se alimentar às 10 horas do domingo.

E, por fim, pode escolher realizar o jejum alternado ou jejum do dia seguinte. Você come naturalmente em um dia e jejua no dia seguinte, desta forma, em uma semana, você terá jejuado durante 3 dias. Este tipo de jejum é realizado por pessoas que já estão acostumadas a praticar o jejum por certo período de tempo.

“É imprescindível que você ingira muita água nos dias em que estiver em jejum para auxiliar seu corpo no processo de eliminação das toxinas. Você pode ingerir também chás e sucos verdes (de verduras) não adoçados à vontade. Outro fator que não pode ser desconsiderado é a importância de uma alimentação nutritiva quando você sair do jejum. Seu corpo estará faminto de nutrientes, então você precisa fornecer uma alimentação adequada proveniente da mãe-terra, à base de frutas, legumes, verduras, nozes e sementes”, explica Patrícia.

O jejum não se trata apenas de um processo de limpeza física, mas também de limpeza mental, emocional e espiritual. Portanto, quando estiver jejuando, é importante permanecer em repouso, com pouca atividade física e mental. Não pratique jejum se tiver que ir trabalhar, dirigir, estudar, se exercitar ou realizar qualquer outro tipo de atividade.

Há pessoas que realizam jejum de 30 dias, 60 dias e até de quatro meses. Porém, Patrícia alerta para a necessidade de buscar um local especializado para quem opta por um período maior em jejum. “Um jejum não deve ser realizado de modo aventureiro e sem supervisão profissional. Um período prolongado exige um local especializado capaz de verificar e manter sob controle suas condições físicas avaliando diariamente aquilo que está dentro da normalidade e o que não está”, explica.

livro-de-receitas

Sobre Patrícia Barreto – Patrícia é coach e pesquisadora em desintoxicação, nutrição e saúde desde 2007. Discípula do Dr. Gunther Baur, italiano, crudívoro – pessoa que se alimenta somente de alimentos em seu estado original fornecido pela natureza, ou seja, crús (frutas, legumes, verduras, nozes e sementes). Formada em Administração de Empresas pela Faculdade de Informática e Administração Paulista. Nascida em São Paulo, capital, Patrícia sempre se interessou por saúde e qualidade de vida. Aos 13 anos já consumia alimentos crus, praticava meditação e atividade física. Contudo, mesmo com todos esses cuidados, apresentava uma saúde debilitada. Sofria com constipação crônica, ansiedade, depressão, síndrome do pânico, transtorno obsessivo compulsivo, tonturas e vertigens, taquicardia, tremores, fadiga crônica, infecções de garganta recorrentes, gripes frequentes, entre outros sintomas. Cansada de buscar soluções na medicina tradicional, Patrícia resolveu se mudar para Nova Zelândia por onde morou durante 3 anos. Na ocasião realizou um exame onde foi detectada uma contaminação altíssima por dois metais pesados neurotóxicos: mercúrio e alumínio. Foi lá mesmo, na Nova Zelândia, que Patrícia iniciou o processo de desintoxicação que durou por aproximadamente oito meses. Impressionada com os resultados obtidos, Patrícia abandonou a profissão de administradora de empresas e passou a trabalhar ensinando tudo o que aprendeu. Escreveu dois livros “Detox e Saúde: Guia Completo de Desintoxicação e Saúde” e “102 Receitas Detox para uma Vida Saudável”. Em seu site também é possível se cadastrar e ter acesso a um curso online gratuito sobre desintoxicação.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s