DESVENDANDO A PSIQUIATRIA

Por Dra Vanessa Adegas 

Tristeza ou depressão?

Muitas pessoas me perguntam se estão com depressão porque estão tristes. Na verdade, a tristeza é uma das emoções básicas do indivíduo e, se for situacional e transitória, é normal e até fisiológica. Aliás, a tristeza eu diria que é salutar  para a nossa evolução como um todo; entretanto, essa tristeza pode tornar-se a doença chamada de depressão se persistir por longo período e for sentida na maior parte do dia, causando prejuízo no funcionamento global do indivíduo. O luto é um exemplo de tristeza situacional e transitória, mas pode tornar-se depressão sim. O luto normal é caracterizado basicamente por três etapas: negação, adaptação e aceitação. Vale ressaltar que o luto não envolve apenas a perda de pessoas, mas também as perdas pessoais relacionadas à saúde ou de suas capacidades funcionais.

Outra forma de identificar se o estado de tristeza transformou-se em depressão é observar a desesperança. Indivíduos apenas tristes, mas não deprimidos, não perdem a capacidade de acreditar no futuro e na sua melhora. Não deixam de acreditar em si mesmos. Vale ressaltar que algumas variações de humor são absolutamente normais na medida em que nenhuma pessoa é tão linear nas suas expressões emocionais. Aliás, um indivíduo que não fica triste não é considerado normal.

Quando se percebe a depressão é momento de procurar um psiquiatra. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a depressão afeta mais de 320 milhões de indivíduos no mundo e é a quarta maior causa de incapacidade. No Brasil, cerca de 5,8% da população, ou seja, 11,5 milhões de brasileiros, têm a doença.

O tratamento será sempre individualizado, até porque existem vários tipos de depressão e diferentes graduações. Além disso, precisamos levar em conta que cada indivíduo reage de uma forma diferente à mesma abordagem terapêutica na medida em que tem vivências diferentes e que não possui a mesma genética e condições clínicas dos demais. Para mim, a única regra que vale para todos os pacientes é a necessidade da mudança no estilo de vida com resultados surpreendentes, principalmente se um dos objetivos for prevenir episódios futuros.

Perca o medo e o preconceito, não perca tempo. Procure um psiquiatra.

Dra. Vanessa Adegas Menin
Médica Psiquiatra em Balneário Camboriú e Itajaí
CRM 22011 RQE 12908
Riviera Business. Itajaí. (47) 3046-8286 (47) 99676-5623
Centro Médico Barra Norte. B. Camboriú. (47) 4108-0060 (47) 99900-0826
http://www.dravanessadegasmenin.blogspot.com.br

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s