Testes gratuitos para pacientes com câncer de pulmão disponíveis em Itajaí

A cidade de Itajaí é a única no Estado de SC a oferecer os três exames de graça aos pacientes que tiveram o diagnóstico de câncer de pulmão recentemente. Dois desses estes estão sendo feitos pela equipe do Centro de Novos Tratamentos (CNT): são os testes do ALK e do EGFR. Já no Laboratório de Patologia Infolaudo está sendo oferecido o chamado exame PD-L1, recém liberado no Brasil. Até o mês passado, este último exame só era feito nos Estados Unidos, demorava até 30 dias para ficar pronto e custava em média US$ 1 mil. Agora, é de graça e fica pronto em até 5 dias.

 
Com esses exames, o médico poderá oferecer tratamentos mais personalizados aos pacientes. Por exemplo, se a pessoa tiver a resposta positiva para a alteração do ALK através deste exame gratuito, não precisará passar pela quimioterapia e tem à disposição no próprio CNT um comprimido para tratar a doença. Já no caso do PD-L1, o paciente saberá se pode fazer uso da imunoterapia, a nova classe de medicamentos que traz esperanças aos pacientes, uma vez que as células do corpo buscam combater o câncer, com baixa toxicidade. 
 
Cientificamente falando, o câncer de pulmão é dividido em dois grupos: o de pequenas células (15%) e o de não pequenas células ( 85%). Dentro desses tipos, encontram-se as alterações, como é o caso da translocação do ALK, que faz parte do grupo das não pequenas-células e atinge 5% das pessoas com esse diagnóstico. Essa alteração é diagnosticada através de uma análise feita em uma parte de tumor. Um exame que não está disponível no Sistema Único de Saúde e não é pago por grande parte dos convênios no país, mas é oferecido através deste protocolo clínico. 
 
Segundo o médico oncologista do Centro de Novos Tratamentos Itajaí, Giuliano Santos Borges, é importante que todos os pacientes com diagnóstico de câncer de pulmão façam os testes para identificar as terapias disponíveis.   A medicação usada no tratamento disponível em Itajaí já está aprovada nos Estados Unidos e na Europa desde 2014. Lá, o medicamento chega a custar US$ 15 mil mensais, correspondendo mais de R$ 50 mil no Brasil. E o concorrente, também aprovado, chega a ter um custo de tratamento de R$ 400 mil ao ano. São medicações que passaram por estudos clínicos e foram aprovados por apresentarem bons resultados. Aqui no Brasil, o comprimido ainda está em fase de testes. Este tratamento do exame de ALK e do comprimido também é oferecido no Rio Grande do Sul, São Paulo e Rio Grande do Norte. 
 
Já sobre o teste do PD-L1, no sul do país, o laboratório em Itajaí, outro do mesmo grupo em Erechim, e também um laboratório de Porto Alegre,  no Rio Grande do Sul, realizarão o procedimento. Além desses locais, o programa está sendo ofertado em Salvador, Barretos e São Paulo, no hospital Albert Einstein. “A Medicina Personalizada é a nova área que a patologia esta inserida. É importante frisar que o estudo imuno-histoquimico, que é utilizado para fazer o PD-L1, antes era só disponível em São Paulo, hoje Itajaí esta entre as cidades do Brasil que dispõem dessa técnica, e esse método é usado para diferenciar também outros tipos de cânceres, incluindo os Linfomas, Câncer de Mama, Intestino e entre outros”, explicou o médico do Laboratório de Patologia Infolaudo e presidente da Sociedade Brasileira de Patologia, Clovis Klock.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s