Agosto Dourado é o mês de conscientização do aleitamento materno

Se a mãe sente dor para amamentar, ela deve procurar ajuda para que uma amamentação correta seja estabelecida

O leite materno é considerado o melhor alimento para os bebês, favorecendo uma série de benefícios essenciais para a vida do recém-nascido como o fortalecimento da imunidade, diminuição dos riscos a alergias e combate a anemia. De acordo com o Ministério da Saúde (MS), no Brasil, 41% das mães amamentam exclusivamente até os seis meses – dobro da taxa registrada nos EUA, Reino Unido e China.

Diante dessa realidade, a Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde criaram uma estratégia de mobilização social que contribui para conscientizar a população e profissionais de saúde sobre a importância do aleitamento materno com a Semana Mundial da Amamentação, de 1° a 7 de agosto. O mês é conhecido também como Agosto Dourado, pois simboliza a luta pelo incentivo à amamentação.

A pediatra da Maternidade Brasília, Dra. Sandi Sato explica que existem mais de 240 componentes identificados no leite humano que agem como protetoras, bactericidas, anti-inflamatórias ou imunomoduladoras – que atuam no sistema imunológico. “Com o intestino e o sistema imunológico extremamente imaturos, sem produzir anticorpos na forma adequada para se proteger, o bebê precisa receber através do leite materno o colostro (produzido nos primeiros dias de amamentação) que é rico em fatores de proteção e, principalmente, em anticorpos prontos”, detalha.

A médica reforça que o conhecimento é o melhor caminho para uma amamentação saudável. “A mãe precisa estar informada sobre o que é a amamentação, benefícios, desvantagens do uso do leite artificial e os riscos de oferecer mamadeira e chupeta. Além disso, é necessário saber identificar alguma dificuldade em amamentar de forma precoce e saber ordenhar”.

Para realizar a amamentação de forma adequada, a especialista esclarece que o bebê precisa mamar e esvaziar o seio de forma correta. “Se a mama não for esvaziada de forma apropriada, o organismo vai entender que não é preciso produzir leite”, explica Sandi. A especialista ainda acrescenta que a dor é um sinal de perigo. “Se a mãe sente dor para amamentar, ela deve procurar ajuda para que uma amamentação correta seja estabelecida”, afirma.

Doação
Para doar, a mãe precisa estar em um ambiente limpo, usar touca, máscara, lavar bem as mãos, esterilizar o recipiente e, principalmente, evitar que qualquer tipo de pelo, poeira ou sujeira entre em contato com o leite. “Qualquer mulher saudável que esteja amamentando e deseja doar de forma voluntária é muito bem-vinda”, reforça a médica.

Caso a doadora tenha dificuldades, o Banco de Leite padrão ouro da Maternidade Brasília está de portas abertas para instruir e ajudar na coleta adequada desse material. “A doação é uma entrega e exige cuidados na hora da coleta, pois o leite pode facilmente ser contaminado”, conclui Dra. Sandi.

Agosto Dourado
No dia 12 de abril deste ano foi sancionada a lei que institui agosto como o Mês de Aleitamento Materno: o Agosto Dourado. Pensando nisso, a Maternidade Brasília promoverá uma série de ações de conscientização e esclarecimento sobre a importância do aleitamento materno como a realização de palestras e exposições.

Imagem pixabay

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s