CIRURGIA DE REDUÇÃO MAMÁRIA


Mamas femininas de grande volume acabam por criar um grande transtorno e estresse
na vida de muitas mulheres. Normalmente, dependendo de cada indivíduo, mamas
com tamanho acima de 46 podem trazer desconforto nas atividades diárias. As
chamadas 'hipertrofias mamárias' criam um peso e volume extras que dificultam muito
o fluxo de afazeres de uma mulher, bem como os exercícios tão importantes para
manutencão do peso e da atividade cardiovascular.
Em estudo conduzido por nós em 2011, em parceria com o Departamento de Educação
Física da Universidade Federal de Santa Catarina, concluímos que tão importante
quanto o próprio peso e volume da mama em si, também é importante a mudança do
centro de gravidade do tórax em funcão da queda acentuada da mama.
A queda da mama cria um novo centro de gravidade, mais baixo em relacão à posicão
original da mama no tórax, e obriga a um esforço extra da musculatura cervical e
torço-dorsal, causando fadiga muscular e dores cérvico-tóraco- lombares que, em
hipótese alguma, se configuram meras queixas sem causa, como propagam alguns.
A dor e o desconforto são reais e mais que comprovadamente configuram muitas
vezes situacões verdadeiramente incapacitantes. A cirurgia de reducão mamária
resolve muito bem esta questão ao reduzir o volume e, também, reposicionar a mama
no seu local original, a região torácica.
Cirurgia de boa evolucão em geral, deve a paciente estar ciente dos riscos inerentes a
uma cirurgia deste porte e do período de 30 dias necessário ao repouso para uma boa
recuperacão. Embora no pós-operatório imediato a evolucão pareça estar boa,
devemos lembrar que as forças cicatriciais e a tensão natural da nova mama atuam de
forma antagônica, e qualquer movimentacão excessiva pode resultar em deiscências
importantes das cicatrizes.
Outra questão importante é a migracão do complexo aréolo mamilar, que sai de uma
posicão excessivamente baixa para retornar à posicão original, muitas vezes com
comprometimentos e fragilidades vasculares que independem da técnica ou da
vontade dos cirurgiões. Isto pode resultar em perdas parciais, ou totais, da aréola e
mamilo, que embora raras, podem acontecer.
Os cirurgiões plásticos brasileiros, especialistas pela Sociedade Brasileira de Cirurgia
Plástica, têm larga experiência e pioneirismo com as técnicas de reducão mamária. De
sorte que, com uma acurada pesquisa de profissionais, as pacientes podem estar bem
assistidas neste quesito. Sempre planejar bem sua cirurgia de reducão mamária
resultará em um pós-operatório bastante satisfatório.

Por Dr Remi Goulart Jr

Cirurgião plástico (CRM/SC 4660 RQE 1595) Membro Titular da SBCP, Membro ASPS American Society of Plastic Surgeons Especialista em Cirurgia Plástica SBCP/CRM/SC Membro IPRAS / Membro ISAPS

Medcal – Clínica de Especialidades (47) 3363.6066

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s