Os altos e baixos de não ter irmãos

Uma olhada na personalidade de um filho único

É claro que a personalidade de uma criança depende de muitos fatores, como o ambiente em que cresceu e o tipo de educação e criação que seus pais lhe deram. No entanto, podemos apontar certos aspectos que muitos filhos únicos compartilham e que compõem sua personalidade.

Então, vamos dar uma olhada na personalidade de um filho único.

Filhos únicos tendem a ser vencedores porque geralmente são altamente motivados. Eles exigem muito de si mesmos e geralmente estabelecem metas altas. Então eles tendem a ser responsáveis, organizados e meticulosos.

A desvantagem disso é que, uma vez que são tão ambiciosos, suas expectativas podem ser muito altas, o que causa estresse neles e em outras pessoas. Eles também podem se tornar rigorosos e impacientes com pessoas que não estão de acordo com seus padrões. Eles tendem a ser teimosos e odeiam eventos imprevistos.

Filhos únicos muitas vezes possuem excelentes habilidades linguísticas como resultado da constante interação com os adultos. Quanto ao seu pensamento, eles tendem a ser mais lógicos e práticos na resolução de problemas. Eles coletam os fatos e informações relevantes e depois analisam as coisas até chegarem a uma conclusão satisfatória.

O lado negativo desse aspecto de sua personalidade é que, como eles possuem essas habilidades, eles tendem a ser relutantes em aceitar as ideias dos outros ou a admitir que estão errados.

O nível educacional dos filhos únicos tende a ser maior (melhores notas em testes e níveis mais altos de desempenho acadêmico e profissional). Isso pode ser porque eles tiveram a vantagem de ter todos os recursos e atenção financeira de seus pais dedicados apenas a eles.

Mais uma vez, há uma desvantagem relacionada. Nesse caso, os pais podem tender a exigir muito de seus filhos únicos e eles podem acabar se sentindo constantemente pressionados, o que pode criar ansiedade e medo do fracasso.

Eles também tendem a ser perfeccionistas e esperam que os outros façam as coisas corretamente. Quando isso não acontece, eles podem ficar frustrados. Este perfeccionismo pode levá-los a ser demasiado críticos e intolerantes consigo e com os outros. Muitas vezes eles tendem a procrastinar, pois temem que seu trabalho não seja bom o suficiente.

Finalmente, uma vez que filhos únicos passaram muito tempo sozinhos e não tiveram ninguém para brincar junto, eles desenvolvem sua imaginação e criatividade. Como eles não tiveram que competir com seus irmãos pela atenção de seus pais, eles são menos ciumentos e invejosos.

A desvantagem é que alguns filhos únicos podem se tornar muito dependentes de seus pais, ou o contrário. Portanto, as separações normais da vida, como ir à escola, dormir na casa de um parente ou amigo, ir viajar etc., podem ser extremamente difíceis para a criança e para os pais dela.

Fonte: Aleteia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s