Meu amiguinho trocou de sala. E agora?

Pode parecer contraditório, mas às vezes é preciso separar as turmas para conseguir promover maior integração entre as crianças. Em escolas com várias classes do mesmo ano, a estratégia de “misturar” os alunos formando novas turmas é muito comum, e é uma maneira de fazer com que todos se conheçam, e de tentar diminuir os problemas causados pelas famosas “panelinhas”.

Na formação das novas turmas são sempre levados em consideração a faixa etária e a “idade-corte” estabelecida pela escola.

Há também uma fase entre os alunos em que meninos e meninas não querem saber muito uns dos outros. Para exercitar o convívio entre eles, uma alternativa é juntar grupos e formar outros grupos. Segundo a especialista Sônia Barreto, “é importante diversificar os arranjos promovendo a experiência da troca com diferentes pares buscando uma possível homogeneidade em termos de aproveitamento e aprendizagem dos diversos grupos”. Nestas situações também é importante assegurar que haja equipes mistas, com meninos e meninas, confirma a especialista.

Porém, quando se trata de educação, unir alunos em outros grupos promove a maior integração, mais diálogo e exerce de fato a socialização.

Pense nisso!

Por:

Daniela Gomes Medeiros

Pedagoga – Especialista em Gestão Escolar

Mestranda em Educação – Univali – PPGE

Coordenadora Pedagógica – C.E. “Pintando o Sete”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s