Será que amamentar é mesmo um conto de fadas?

Que o leite materno é repleto de benefícios, todo mundo já sabe, mas amamentar vai muito além disso. E sinceramente, acredito que para poder incentivar mais mulheres a seguir na amamentação, elas precisam saber do outro lado da história!

A começar pelo “conto” de que todo bebê nasce sabendo mamar. É um novo aprendizado tanto para mãe quanto para o bebê, e nem sempre é tão “instantâneo” e se por algum motivo (prematuridade, por exemplo) o bebê não puder ter o contato com o peito nas primeiras horas de vida, isso pode dificultar um pouco mais.

Amamentar dói, e mesmo que a pega esteja correta pode doer, afinal, o peito está supersensível, e como a demanda inicial é muito grande (pois o bebê pode querer mamar muito mais que a cada 3 horas), pode levar dias para a dor passar. E falando nisso, você não precisa contar exatamente 3 horas, nos primeiros meses o bebê ainda está em adaptação, por isso, pratique a livre demanda. Ou seja, dê de mamar sempre que o bebê quiser, mesmo que signifique ficar com o bebê colado ao peito, isso é confortante para ele, nutritivo para o corpo e mente do bebê.

Amamentar também é desgastante, cansativo, dá muita fome, e sede. Aliás, você precisa beber muita água, para se hidratar e auxiliar na produção do leite. Também precisa descansar, sempre que possível, pois o excesso de desgaste físico e emocional, pode fazer com que sua produção de leite diminua.

E acredite: as pessoas vão te questionar a respeito da decisão de amamentar. Se você não amamenta, perguntam porque não. Se amamenta, perguntam até que idade, se não mama demais, se seu leite é fraco, etc. Falando nisso, não existe leite fraco, portanto, fique tranquila.

No início pode parecer difícil e dar a impressão que você não vai conseguir, mas depois que começa a fluir, é muito gostoso, e a gente passa a curtir bem mais. Por isso, persista, e leve um dia de cada vez, tem pessoas que tem muita facilidade, outras já sofrem um pouco mais. O apoio das pessoas que convivem com a recém mamãe é fundamental para este sucesso! Por isso, ao invés de criticar, vamos apoiar e incentivar as mamães que querem amamentar, ok!

Agora, caso enfrente problemas, minha sugestão é procurar uma consultora em amamentação, pode fazer toda a diferença neste processo. Agora aproveitando o tema, você já parou para pensar como se sente a mãe que não amamenta?

Agora vamos parar e pensar um pouco! Você alguma vez já se perguntou o que aconteceu para que aquela mãe estivesse dando leite de fórmula e não leite materno para o seu filho? Será que é isso que faz com que ela seja mais, ou menos mãe, melhor ou pior mãe? Amamentar por si só já é algo bem difícil, e as pessoas também não apoiam o quanto deveria. Mas não amamentar, olha, vou te contar, é muito difícil! Lidar com pessoas que não fazem o mínimo para compreender o que está por trás daquele “não amamentar” é desgastante.

Minha intenção não é desmotivar ninguém a amamentar, muito menos incentivar que as pessoas deem leite de fórmula, mas mostrar que existe muito mais coisas por. Você que passou por isso, sabe muito bem do que estou falando! Você que não passou por isso, por favor, não julgue. Tenhamos empatia umas pelas outras e vamos viver um universo materno melhor, sem comparações e sem julgamentos!

Por

Ana Paula Petry

Instagram e Facebook: gestandoeaprendendo

(47)99172-5620

Av. Cel. Marcos Konder, 1313

Centro, Itajaí – SC, 88301-300

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s