Psicóloga explica quais são as etapas do processo de luto

Ao longo da vida, todos nós estamos sujeitos a diversos momentos de separações, derrotas e perdas, que nos fazem refletir, mesmo de forma inconsciente, sobre temporalidade dos nossos vínculos, de nossas relações e da nossa vida. Em Psicologia, chama-se de luto a reação psicológica e a dor emocional diante de uma perda significativa de algo ou alguém em nossas vidas.

No geral, a palavra luto é mais relacionada à morte, e significa o processo de adaptação a uma grande perda para o recomeço de uma nova vida. Quando perdemos alguém que amamos, passamos por uma dor imensa e que às vezes parece ser insuportável. No entanto, de acordo com a psicóloga Renata Stulp Scheide, esse momento de dor intensa é uma das fases do luto, as quais iremos conhecer a seguir. “Por mais dolorido que seja vivenciar, enfrentar essa dor, o quanto antes pudermos fazer isso, é melhor. Porque só superamos o luto quando o enfrentamos e vivemos verdadeiramente cada uma de suas etapas”, comenta.

Negação – De acordo com a psicóloga, trata-se daquele primeiro momento, no qual, não acreditamos no que está acontecendo. “Todos passam por essa negação. Para algumas pessoas essa fase é mais rápida, porém há casos em que ela se estende por mais tempo”, explica.

Chorar a dor – A fase da negação é, segundo a psicóloga, seguida por muitas saudades e pela dor, quando precisamos chorar. “Sempre explico para meus clientes o quanto é importante não evitar essa fase. É necessário e terapêutico vivenciar essa dor, sentir saudades e chorar quantas vezes for necessário”, enfatiza.

Expressar a Raiva –O sentimento de raiva nesses casos é muitas vezes provocado pela sensação de impotência. A raiva, segundo a psicóloga, deve ser expressada e liberada para que a pessoa possa enfrentar a próxima fase do luto.

Limpar a Culpa – A perda gera o sentimento de culpa mesmo que de forma inconsciente. “Esse sentimento precisa ser trabalhado e com o tempo superado.Somente assim, a pessoa consegue seguir de forma plena para a próxima fase que é a de traçar novos objetivos de vida”, pontua Renata.

Refazer Projetos – A psicóloga explica que essa é fase de procurar novos sentidos para a vida, criar e desenvolver projetos. “É quando reposicionamos o peso dessa perda em nossas vidas e olhamos para o futuro”, explica.

Para muitas pessoas o processo de vivenciar cada etapa do luto se dá de forma natural. No entanto, por mais que seja uma escolha pessoal, o acompanhamento psicológico nesse processo é comprovadamente de grande ajuda, por ser um momento muito difícil e dolorido, no qual a pessoa precisa encontrar forças para superar a dor e recomeçar a vida. “É preciso viver essas fases, para conseguir superá-las, e caso a pessoa encontre muita dificuldade para fazer isso sozinha, é importante buscar ajuda”, afirma.

Mas como definir se está superado o luto? Para a psicóloga, podemos dizer que quando a pessoa consegue olhar para o passado de uma forma mais tranquila e serena, lembrando sem dor da pessoa que se foi e da historia que foi compartilhada. “Depois que vivemos esse luto, a saudade da pessoa que se foi deixa de ser uma saudade doída e passa a ser uma saudade tranquila e serena”, finaliza.

Por

Texto: Walkiria Verkade/ W Conecte Assessoria de Comunicação

Créditos Imagens: 

Foto luto: : Holgers Fotografie

Foto Renata: Walkiria Verkade

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s