Tristeza Natalina

Há poucas semanas do Natal, as lojas, as propagadas televisivas e as decorações especiais  já anunciam a proximidade da época mais festiva do ano. O Natal representa geralmente uma data de celebração, reencontros e alegrias; no entanto, para algumas pessoas, o Natal é visto com tristeza; uma realidade bem distante daquela de felicidade e de harmonia que vemos nos comerciais de TV.

A psicóloga Renata Stulp Scheide explica que a mesma simbologia do Natal que desperta alegria e entusiasmo em muitas pessoas provoca em outras um fardo por essa data ter em si uma atmosfera de obrigação social, seja por conta da dificuldade em se mostrar feliz como a maioria das pessoas se mostram nessa época; sejam pelos compromissos, para algumas  pessoas indesejados, com confraternizações com a família, colegas de trabalho e amigos.

Segundo a psicóloga, os meses de novembro e dezembro são de bastante movimentação em seu consultório por conta do clima de festas de fim de ano que desencadeia em algumas pessoas sentimentos de ansiedade e tristeza por diversos motivos. “Entre as principais queixas daqueles que não gostam do Natal está encontros familiares, tato o caso das pessoas que ficam tristes por estarem distantes das pessoas que amam e não poderem reunir-se com a família, como o caso daqueles que não desejam os encontros por possuírem questões mal resolvidas com familiares e amigos, por exemplo”, explica.

Para aqueles que estão distantes das pessoas que amam e tem dificuldades para encontra-las nesse período, a psicóloga recomenda usar da tecnologia e da criatividade para tornar essa ausência menos pesada e sofrida, como deixar a pessoa ausente participar de algum momento da reunião por vídeo conferência, por exemplo. Já para as pessoas que possuem desavenças no meio familiar ou com amigos, Renata recomenda aproveitar esse momento para tentar solucionar conflitos.

Existem ainda os casos de pessoas que sofrem o Natal devido a algum trauma, a uma perda ou separação de um ente querido. E se o trauma, a morte ou separação aconteceu perto do Natal, o sentimento de tristeza tende a ser mais forte, afirma. Nesses casos, a psicóloga recomenda que não deixemos as lembranças do passado nos impedirem de viver o presente, construir novos laços e viver uma nova vida.

Outro motivo que deixa algumas pessoas tristes nesse período de final de ano é a sensação de não ter alcançado seus objetivos tanto na vida pessoal, como no caso de um casamento em crise; quanto na vida profissional, como problemas com o trabalho ou insatisfação financeira, nesse último caso principalmente devido ao grande estímulo ao consumo nesse período.

Se você sente tristeza no período das festas de fim de ano por alguma dessas razões, a recomendação da psicóloga Renata Scheide, além das já apresentadas, é que você analise o que seria necessário para resolver essa dificuldade e que ao longo do ano, você já comece a tomar atitudes. “Aproveite esse tempo para pensar na vida, em seus planos, em seus relacionamentos e evite a solidão e sentimentos negativos sobre si mesmo. Outra dica é programar uma viagem para esse período, você pode vir a conhecer outras pessoas que vivem as mesmas dificuldades. Você também tem a opção de buscar apoio psicológico profissional”, finaliza.

Psicóloga Renata Stulp Scheide

PSICOTERAPIA & HIPNOTERAPIA

EndereçoCentro Empresarial Embraed, Av. Cel. Marcos Konder, 1207 – 74 – Centro, Itajaí

Telefone(47) 99628-4041

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s