5 dicas práticas para desconectar da tecnologia e reconectar aos filhos

Sabe aquela cena da família reunida no almoço de domingo, mas cada um ligado ao seu próprio telefone, tablet e game portátil? Pais e filhos têm estado juntos e separados ao mesmo tempo, ainda que sentados na mesma mesa. Não há nada de errado com o acesso à tecnologia, muito pelo contrário. Ela só não pode substituir todos os momentos físicos em família ou com amigos, ainda mais quando o assunto é o desenvolvimento saudável de crianças e adolescentes.

Mas, como resgatar o vínculo entre pais e filhos, avós e netos, primos com primos? As férias de verão podem ser um excelente ponto para ressignificar relações e brincadeiras. É fundamental deixar um pouco os eletrônicos e priorizar a qualidade do tempo juntos. Eles precisam de nós e do nosso tempo, do olho no olho. Cada vez mais as crianças estão perdendo habilidades sociais pelo excesso de tempo com tecnologia e internet. E se os nossos filhos vão seguir nossos exemplos e não nosso discurso, então vale a reflexão: seu filho não larga o celular, mas você larga?

Para começar a mudar alguns hábitos, preparei 5 dicas práticas para desconectar das telinhas e reconectar aos filhos:

1) Vamos caminhar ao ar livre?
Pode ser uma vez por semana, a cada 15 dias ou uma vez por mês. A dica é pais e filhos largarem os eletrônicos e escolherem um passeio juntos, nem que seja uma caminhada para explorar a natureza. O importante é ter o contato e aproveitar o caminho para interagir.

2) Pelo menos uma refeição ao dia em família
Mesmo que o dia a dia seja corrido para todos, sugiro que pelo menos uma refeição por dia seja feita em família, com os eletrônicos e televisões desligados para que todos possam conversar e interagir.

3) Promover momento da leitura/contação de histórias
O momento da leitura costuma ser um dos mais prazerosos para pais e filhos. Antes de dormir, deite com eles na cama e conte uma história (ou acompanhe a leitura deles, caso já saibam ler). Assim que terminar, conversem sobre o que entenderam do livro, identifiquem semelhanças e significados.

4) Ensine jogos e brincadeiras de antigamente
As crianças adoram saber como foi a infância dos pais e avós, do que brincavam e como era o cotidiano na escola. Aproveite esta curiosidade natural para ensinar jogos e brincadeiras de antigamente, reforçando vínculos e histórias.

5) Ouça seu filho
Escute verdadeiramente o que seu filho tem a dizer, sente, olhe nos olhos, preferencialmente estando à sua altura. Dialogue, dentro da faixa etária de cada criança ou adolescente, sem esquecer do contato físico. Abraços e beijos são mais do que bem-vindos e nunca esqueça de dizer o quanto os ama.

Por

Ana Paula Petry

Psicóloga

Av. Cel. Marcos Konder, 1313, centro, Itajaí – SC, 88301-300

47 99172.5620 WhatsApp

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s