Crianças a partir de cinco anos já devem se consultar com um ortodontista

Conforme a Associação Brasileira de Ortodontia e Ortopedia Facial de Santa Catarina (ABOR-SC), quanto mais cedo o problema de saúde for identificado, mais fácil será o tratamento

O começo do ano é uma das melhores épocas para levar os filhos nas consultas anuais e iniciar 2019 com o pé direito na saúde. Com a volta às aulas e início do ano letivo, é preciso estar atento à rotina dos pequenos. Em relação à ortodontia, a indicação é de que as crianças façam sua primeira consulta entre os cinco e sete anos de idade, conforme recomenda a Associação Brasileira de Ortodontia e Ortopedia Facial (ABOR). Quanto mais cedo, mais fácil será o tratamento.

As questões que envolvem a ortodontia e a saúde da boca vão além da aparência estética. Diversos problemas podem ser identificados ainda na infância, com a ajuda de um especialista. Alguns diagnósticos são frequentemente identificados em crianças, como a mordida cruzada ou aberta, dificuldade para falar, mastigar, deglutir ou até respirar, por exemplo.

Conforme o ortodontista e presidente da Associação Brasileira de Ortodontia e Ortopedia Facial de Santa Catarina (ABOR-SC), Gustavo Zanardi, crianças também podem apresentar os dentes mal posicionados, falta de dentes ou demora na erupção dos dentes permanentes. “São muitos benefícios ao se levar o filho pequeno para uma consulta. Alguns problemas só podem ser resolvidos de forma adequada se diagnosticados precocemente”, explica ele.

Ainda de acordo com o especialista, além de melhorar a respiração, mastigação, deglutição e fala, o tratamento ortodôntico “pode melhorar também a auto estima da criança e dos adolescentes, o que traz benefícios imensuráveis no seu desenvolvimento psicossocial e nos seus relacionamentos interpessoais”, completa.

As crianças brasileiras, conforme explica Gustavo, apresentam a idade dentária adiantada. Por isso, a fase dos seis anos é considerada ideal para a primeira consulta – alguns procedimentos, inclusive, podem ser realizados antes disso, ainda aos cinco anos de idade. “O bem-estar e a autoestima elevada são essenciais à saúde. Por isso, recomendamos consultas de seis em seis meses ou, pelo menos, uma vez ao ano para fazer o monitoramento até a dentição permanente estar completa”.

Saiba mais sobre a ABOR-SC

A Associação Brasileira de Ortodontia e Ortopedia Facial de Santa Catarina (ABOR-SC) é uma entidade estadual filiada à Associação Brasileira de Ortodontia e Ortopedia Facial (ABOR), que age de forma nacional. Os associados ABOR-SC são ortodontistas profissionais e reconhecidos em sua área. Além de gerenciar a ação dos ortodontistas no estado, a ABOR-SC também oferece informações e conhecimentos atualizados da ortodontia através de atividades específicas para os especialistas.

Um dos objetivos da associação, conforme explica o presidente Gustavo, é de primar pela excelência dos profissionais que trabalham para o desenvolvimento da especialidade, com seriedade e ética. “É fundamental que os pacientes procurem profissionais devidamente capacitados e registrados no Conselho Regional de Odontologia de Santa Catarina (CRO/SC) como especialistas em ortodontia, para uma avaliação adequada, diagnóstico e tratamento”, completa.

Quer saber mais sobre a ABOR? Através do site da instituição é possível encontrar uma listagem de todos os profissionais ortodontistas associados em Santa Catarina. Para um tratamento com segurança, basta conferir os especialistas disponíveis em cada cidade: www.aborsc.com.br

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s