Feminização facial

Febre nos países asiáticos, procedimento é cada vez mais procurado no Brasil, inclusive por mulheres

A primeira vista pode não parecer, mas existem diferenças significativas entre um crânio masculino e um feminino. Quem percebeu essas diferenças foi o cirurgião craniofacial Douglas Ousterhout, da Califórnia (EUA), pioneiro na utilização e popularização da cirurgia de feminização facial, nos anos 1980 e 1990. Em seu trabalho ele examinou centenas de crânios secos da coleção de crânios da Universidade de São Francisco, criando técnicas baseadas nas principais características que diferenciavam esses gêneros.

As principais diferenças entre a face masculina e a feminina estão relacionadas com a estrutura óssea, mas existem outras características importantes, como tipo de pele, distribuição de pêlos e gorduras faciais, tipo de cabelo e sua linha de implantação, proeminência da cartilagem tireóide ou “Pomo de Adão”, além de características de tecidos moles, entre outros.

Febre na Coreia e países asiáticos o procedimento vem ganhando espaço nos centros cirúrgicos do Brasil e atraído pacientes que buscam harmonizar a face de acordo com as suas características.

A cirurgia de Feminizaçao facial (CFF) consiste num grupo de procedimentos cirúrgicos derivados da cirurgia plástica e craniofacial com o objetivo de alterar características masculinas de uma face, explica o médico de Blumenau (SC), Dr. José Martins, que atua no Transgender Center Brazil, especializado no atendimento a pacientes transgêneros.

Segundo o médico, ao contrário do que se imagina, não são apenas pacientes em processo de redesignação sexual (do masculino para o feminino), que procuram pela cirurgia. Embora mais comum em pacientes trans, as mulheres Cisgêneros, à medida que o procedimento se populariza, também têm procurado pela cirurgia. “Temos mais de 300 pacientes operados, dos quais cerca de 15% são mulheres biológicas”.

Ele explica que ao se feminizar uma face masculina leva-se em consideração as diferenças de tamanho e formato, com o objetivo de deixá-la proporcional ao resto do corpo, mas que essas técnicas podem ser usadas em pacientes do gênero feminino que possuem traços marcadamente masculinizados.

Dr. José Martins acrescenta que a face feminina apresenta um formato mais suave e mais arredondado, oval ou triangular, com sua base sendo representada por uma linha que passa pelas proeminências malares e seu ápice pela porção mais anterior do mento (queixo). Já os homens apresentam faces mais quadradas, anguladas, com maxilares mais fortes e linha de inserção capilar em forma de “M”.

Na clínica em que o médico atua, em Blumenau os principais procedimentos relacionados a Feminização Facial são:

1- Frontoplastia- desgaste dos ossos do crânio e da testa para deixá-lo em um formato e tamanho mais femininos.

2- Orbitoplastia- Abertura dos ossos que alojam o globo ocular para abrir o olhar

3- Elevação e arqueamento das sobrancelhas

4-  Alteração do contorno facial – ossos do queixo e do maxilar são raspados para ficarem mais finos

5- Avanço do couro cabeludo – para baixar a altura da testa

6- Raspagem do Pomo de Adão – também em mulheres

7-Enxerto de gordura nas maçãs do rosto e lábios.

Normalmente essas cirurgias são realizadas em conjunto. “Podemos também associar cirurgia facial e corporal ao mesmo tempo, assim diminuímos o tempo de anestesia e o risco de complicações”, explica o médico, em caso de pacientes trans.

O resultado da cirurgia de Feminizaçao surge de forma definitiva após 12 a 18 meses.

Por Agência ASurgeon Drawing Correction Lines On Young Woman Face

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s