União Rosa

Projeto reúne entidades não governamentais, empresas, profissionais da saúde e população em geral para aumentar a abrangência e dar forças às campanhas de prevenção ao câncer. 

 Tendo em mente que juntos somos muito mais fortes, o projeto União Rosa, criado em maio deste ano, chega para unir forças com toda a população de Santa Catarina na luta contra o câncer de mama. Um combate urgente para tentar reverter quadros como o da estimativa da Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC) de que em 2030, 21,4 milhões de novos casos de câncer e 13,2 milhões de mortes por câncer devem ser registrados, em consequência do crescimento e do envelhecimento da população.

No Brasil, o câncer de mama é o que mais afeta as mulheres e infelizmente, ao contrário dos países desenvolvidos, a mortalidade pelo câncer de mama continua aumentando. Por isso, quanto mais cedo for descoberto, maiores são as chances de cura. A mamografia preventiva, ou de rastreamento, não evita o surgimento do tumor, mas é o exame mais eficiente para detecção do câncer de mama ainda não-palpável clinicamente (com menos de 1cm), que apresenta alto índice de recuperação se for tratado adequadamente.

Então, se prevenir é o melhor remédio, o que precisamos saber? Confira algumas informações superimportantes que o pessoal da União Rosa trouxe para nós.

Prevenção, quando iniciar? 

A prevenção do câncer de mama começa desde cedo. Muitos estudos já provaram que a qualidade de vida contribui diretamente para o desenvolvimento de algumas doenças, entre elas o câncer de mama. Dieta inadequada, sedentarismo, tabagismo, consumo exacerbado de bebidas alcoólicas, estão entre os fatores de risco que aumentam a chance de desenvolver câncer.

Além disso e consulta periódica com o médico assistente, seja ele o ginecologista ou o próprio mastologista, é fundamental para orientações e realização dos exames de rotina conforme a idade. O exame físico realizado por um especialista associado a exames de imagem, como a mamografia, comprovadamente reduz a chance de desenvolver o câncer de mama.

Qual a frequência ideal para realizar exames de rotina?

O exame chamado de rotina da mama, igualmente, inicia desde cedo com as consultas periódicas da mulher com o seu ginecologista. Geralmente apenas o exame de físico da mama é o necessário para as pacientes jovens e sem histórico de risco para desenvolvimento da doença. Porém, com o aumento de idade, a mulher entra numa faixa etária de maior risco a partir dos 40 anos. Nesse momento aumentam os cuidados para a detecção precoce do câncer de mama.

As principais sociedades médicas no Brasil e no mundo são unânimes em recomendar o rastreamento mamográfico para as mulheres assintomáticas, iniciando a partir dos 40 anos ou 50 anos (dependendo do país), com uma periodicidade anual ou bienal (também variando em alguns países). No Brasil, as sociedades médicas recomendam o rastreamento mamográfico anual para as mulheres a partir dos 40 anos.

Exames preventivos 

Deve-se enfatizar que a mamografia é o único exame que, quando realizado de maneira sistemática a partir dos 40 anos em mulheres assintomáticas, comprovadamente leva a uma redução da mortalidade pelo câncer de mama. Isso foi demonstrado através de grandes estudos realizados em mais de 500 mil mulheres, sendo observado uma redução da mortalidade que variou entre 10% a 35% no grupo de mulheres submetidas ao rastreamento em relação às que não eram submetidas.

Principais sinais de alerta 

É muito importante que a mulher conheça a sua mama, para que ela possa perceber alguma alteração. Nesse sentido é que o autoexame das mamas é recomendado. O autoexame não substitui a avaliação de um médico especialista, ele apenas auxilia para que a paciente conheça melhor a sua mama e possa identificar alguma alteração. Qualquer alteração diferente do habitual que a mulher perceba na sua mama, ela deve procurar um especialista para esclarecimento, mesmo que seus exames de rotina ainda estejam em dia.

Homens e o câncer de mama

Os homens assim como as mulheres também podem ter câncer de mama, porém numa frequência menor. A cada 100 mulheres, apenas um homem desenvolve a doença. O recomendado é que o homem se alerte sobre alguma alteração na sua mama e não demore em procurar atendimento com um especialista. Muitos homens postergam a consulta com mastologista por achar que homem não pode ter câncer de mama, ou por preconceito de ser uma doença que acomete mais mulheres e isso pode dificultar muito o tratamento.

Para quem acaba de descobrir que está com câncer, o que as entidades de nossa região têm a oferecer a estas pacientes? 

Nossa região tem centros de diagnóstico e tratamento especializados em doenças neoplásicas, dentre elas o câncer de mama. Seja pelo Sistema único de saúde (SUS), ou planos privados e particulares todas as pacientes da região dispõe de profissionais especialistas e tratamento completo da doença. Em Itajaí temos um centro de pesquisas em câncer de mama, com estudos de nível internacional e bem qualificados para as pacientes, sendo um diferencial na nossa região.

A autoestima e apoio

A paciente que recebe o diagnóstico de câncer de mama, passa por uma mudança significativa na sua vida. Seja no aspecto físico ou emocional, estar do lado de pessoas que entendam esse momento é fundamental. A família e amigos são o maior elo de confiança de uma pessoa e ter esse apoio num momento de insegurança e fragilidade repercute muito no tratamento dessas pacientes. Toda a paciente que tem câncer de mama passa por algum momento de medo, raiva ou negação e os médicos, amigos e familiares exercem esse papel de apoio e confiança.

Além desse aspecto emocional a mama tem uma conotação física associada a mulher. A mama é nossa parte do corpo exposta que mostra nossa feminilidade, maternidade e sensualidade, e mexer nela traz grande ansiedade e medo.

Com a evolução da cirurgia mamária hoje conseguimos reconstruir a mama muitas vezes no mesmo momento da cirurgia para tratamento do câncer, o que ameniza esse sofrimento. É comum vermos pacientes mais felizes com o resultado estético da mama após o tratamento do que antes e isso é muito recompensador. Mas para isso é necessário que a doença não esteja avançada, pois quanto mais tarde descoberta a maior a dificuldade de poder oferecer um tratamento adequado.

Infelizmente, ainda fazemos mastectomias sem conseguir reconstruir a mama, por diagnósticos tardios. A luta dessa campanha para o diagnóstico precoce traz repercussões enormes para um tratamento adequado, que valorize a mulher no seu aspecto físico e emocional, e para a cura das pacientes portadoras de câncer de mama e por isso tamanha a importância dela.

União Rosa em ação

Confira algumas atividades que o projeta União Rosa irá desenvolver em outubro e nos demais meses deste ano e de 2020.

* Caminhadas

* Aulas de Yoga

* Mindfulness

* Talk Show com profissionais da saúde de todas as áreas

* Ensaio fotográfico e exposição de fotos

* Palestras pelas escolas da região durante todo ano, além de incentivo para as empresas levarem campanhas de prevenção para todos seus colaboradores.

Caso você tenha interesse em participar do projeto União Rosa, entre em contato com Isabela pelo telefone (48) 99967-9574. Todos são bem-vindos! 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s