Bioestimuladores de colágeno: os queridinhos da vez na dermatologia

Ter uma pele com mais firmeza, textura e brilho é o desejo da maioria das mulheres. Nos últimos anos tem surgido uma série de produtos e tratamentos para reduzir ao máximo os efeitos do tempo. Assim, surgiram os bioestimuladores de colágeno, de caráter pouco invasivo, quase sem efeitos colaterais e com ótimos resultados.

Como funcionam

O colágeno é uma proteína presente em nossa pele que dá sustentação e firmeza a ela. A partir dos 30 anos, começamos a perdê-la, e é aí que entram estes produtos, que quando injetados na pele, impulsionam as células que produzem colágeno (fibroblastos) a produzi-lo e dar firmeza à pele, conforme o local da aplicação.

Tipos de Bioestimuladores

Podem ser de diversos tipos, porém atualmente os mais conhecidos são os compostos à base de Ácido poli-láctico (Sculptra) e a Hidroxiapatita de cálcio (Radiesse).

A diferença está em que o Radiesse também possui efeito preenchedor, podendo conferir um pouco de volume no local de aplicação (mas não é o mesmo volume conferido pelo ácido hialurônico). Se o paciente precisar de volume no rosto, ele é uma boa indicação. Mas se essa mudança de volume não é desejável, como em rostos mais gordinhos ou que já tenha uma bochecha mais proeminente, o Sculptra pode ter melhor resultado.

A grande vantagem dos bioestimuladores é promover uma melhora gradual e contínua da pele, sem precisar causar danos na epiderme (como os lasers ablativos de CO2, por exemplo) e de não causarem grande aumento de volume (como os preenchedores de ácido hialurônico). Isso torna sua aplicação versátil e de rápida recuperação.

Para quem é indicado?

Esse procedimento pode ser iniciado aos 30 anos como prevenção, ou a partir do momento em que a pessoa começar a sentir-se incomodada com a flacidez.

Frequência de aplicação

Indicam-se em média, três sessões, mas o número pode variar para mais ou menos, dependendo do grau de flacidez do paciente. Os intervalos entre cada protocolo são de 30 a 45 dias.

Duração

O resultado não é imediato, o novo colágeno começa a se formar após um mês e demora de três a seis meses para ser visto. Sua absorção é lenta e os resultados costumam durar geralmente por 18 meses, quando uma nova aplicação é necessária.

Locais de aplicação

-Face;

-Pescoço;

-Colo;

-Mãos: o Radiesse tem ótimos resultados nesta região, pois trata a perda de volume disfarçando os tendões e minimizando a flacidez da pele, além de estimular a produção de colágeno na área.

-Região interna das coxas;

-Região interna dos braços;

-Bumbum;

-Abdome: principalmente após uma lipoaspiração, quando a barriga fica um pouco flácida, ou até mesmo após uma gestação.

Por

Dra. Giane Pelegrini

Médica Dermatologista CRM/SC 11585 RQE 12128

Edifício Seixas Business Tower

Rua Dr. Nereu Ramos, 197 – Sala 805 – Centro – Itajaí

(47) 3311-3223 | 98866-8336

Facebook: Dra. Giane Pelegrini

Instagram: dra.giane.pelegrini

Um comentário sobre “Bioestimuladores de colágeno: os queridinhos da vez na dermatologia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s