Plagiocefalia

Olá mamães e papais! Hoje quero falar de um assunto muito comum: a Plagiocefalia, aliás vocês sabem o que é?

A Plagiocefalia é uma deformidade da cabeça da criança, em geral transitória, que faz com que ela tenha uma aparência achatada. Se desenvolve por um posicionamento vicioso da cabeça, mantido ou por um torcicolo congênito ou quando o crânio macio do bebê fica submetido a uma pressão constante ou repetida. Mas, a Plagiocefalia também pode acontecer antes do bebê nascer, se o feto estiver numa posição “assentada”.

A Plagiocefalia congênita é uma malformação cerebral resultante de um ambiente intrauterino restritivo ou de um torcicolo congênito (um espasmo ou rigidez dos músculos do pescoço, ainda no útero) devido à manutenção prolongada de uma mesma posição (plagiocefalia posicional).

É comum encontrar a Plagiocefalia já ao nascer. Geralmente não tem efeitos nocivos duradouros sobre o desenvolvimento neurológico do bebê. Mas é provável que, deixada sem tratamento, a cabeça poderá permanecer deformada na idade adulta.  Além disso podem surgir assimetria facial notável, áreas planas visíveis com cabelos cortados curtos, desalinhamento da mandíbula…

Já na Plagiocefalia posicional, a cabeça vista de cima assume a forma de um paralelogramo que gera na zona posterior do crânio um aplanamento lateral. Com isso as orelhas ficam desalinhadas, assimetria facial e abaulamento da frente também são prejudicadas.

Muitos bebês que nascem por parto vaginal têm, de início, uma cabeça de forma estranha causada pela pressão ao passar pelo canal do parto. Mas, isso se corrige espontaneamente em cerca de seis semanas. Porém, se persistir além disso, provavelmente se trata de um caso de Plagiocefalia e precisa ser tratado.

É possível tratar a Plagiocefalia? 

Sim, o tratamento inclui exercícios especiais, variação da posição da cabeça durante o sono ou uso de órteses corretivas ou de moldagem. Os bebês com Plagiocefalia normalmente respondem muito bem aos tratamentos não-invasivos, como as técnicas de reposicionamento, que os pais podem praticar em casa.

Dá para prevenir a Plagiocefalia? 

Sim, e para isso os pais devem evitar que os bebês se mantenham sempre numa mesma posição. Deitar-se de barriga para baixo durante a vigília é essencial para o desenvolvimento de habilidades motoras e fortalece os músculos do pescoço, além de prevenir a Plagiocefalia.

Por

Dra Marlana Aparecida Kusama

Pediatra – CRM 22750 / RQE 13338

(47) 99225-9206

Av. Osvaldo Reis, 3281 – sala 1003

Riviera Businees & Mall

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s