Revista impressa e a confiabilidade

Os últimos anos têm sido marcados por muitas fake news (notícias falsas) e, infelizmente, por conta da internet, a disseminação dessas notícias é muito mais rápida.

Recentemente , a Associação Nacional de Editores de Revistas (ANER) adotou uma campanha da MPA (Association of Magazine Media), com sede em Nova York, que tem como objetivo valorizar a mídia revista e sua capacidade de produzir, em diversas plataformas, conteúdo profissional, confiável e seguro – e alertar as pessoas sobre conteúdos falsos. Essa campanha é uma forma de ressaltar a importância das revistas impressas e a credibilidade que elas detêm na divulgação de informações.

E essa mesma associação – MPA – desenvolveu uma pesquisa utilizando-se da neurociência, e foi concluído que nosso cérebro processa informações baseadas em papel de forma diferente da informação transmitida nas telas.

Os resultados desta pesquisa sugerem que:

• A leitura no papel é mais lenta e profunda (associada à análise, inferência e reflexão), enquanto a leitura na tela é mais rápida e dispersa.

• A leitura em papel se beneficia de uma atenção mais concentrada, menos distração e menos ansiedade relacionada à interrupção, multitarefa e carga cognitiva.

• A leitura em papel é amplamente associada a uma melhor transferência para a memória de longo prazo e compreensão mais clara.

• A memória e a compreensão da leitura em papel provavelmente são enriquecidas pela experiência multissensorial de segurar e manipular papel e o senso de posição efetuada pela fisicalidade da impressão.

• No caso de publicidade, a publicidade impressa ativa a atividade neural associada ao desejo e recompensa.

É preciso levar em consideração que existem dois termos – revistas impressas e mídia de revista, e ambas devem caminhar juntas, pois tanto os produtos tradicionais de revistas impressas como a totalidade de uma marca e todos os formatos em que seu conteúdo oferece – digital, vídeo, social, eventos… – precisam estar integrados. “Como o público está pensando mais criticamente sobre em quais vozes e informações eles realmente confiam, eles estão cada vez mais buscando o conteúdo profissionalmente pesquisado, escrito, editado, produzido e apurado que as marcas de revistas produzem em todos os canais. Estamos vivendo em um ecossistema de mídia muito lotado, e as marcas de revistas fornecem um atalho para a qualidade”, destaca a presidente e CEO da MPA, nos EUA, Linda Thomas Brooks.

Fonte: 100fronteiras.com

Luciana Coutinho por Jehane Jahn

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s