Especial semana da mulher: Solange González Bock

Um pedacinho da revista Bem-Estar. Sim, formada em publicidade, Sol iniciou a vida profissional como diagramadora da revista e dedicou  10 anos a trabalhos na área. Porém, por causa de uma cirurgia que seu pai precisou realizar, o rumo profissional de repente tomou uma nova direção. Nessa época decidiu voltar-se ao negócio da família: o Cuco Pádel. “Foi um passo bem diferente pra mim, já que eu estava acostumada a ficar atrás do computador e passei a, principalmente, lidar com o público. Mas logo me acostumei e, com ajuda do marido e da família, tudo fluiu sempre muito bem”. 

De lá para cá não parou mais. A paixão pelo esporte fez os negócios se expandirem, e há dois anos surgiu o Central Pádel. Apesar das responsabilidades dobradas, Sol afirma que o novo negócio trouxe também uma satisfação incrível, pois o Central difundiu de maneira extraordinária o pádel na região. “O objetivo agora é ver mais crianças e jovens, principalmente meninas, praticando o esporte”.

Calma é, com certeza, uma das palavras que bem a descreve. A empresária afirma não ser de mil projetos ao mesmo tempo, mas que é daquelas que arregaça as mangas e faz acontecer. Ela nos conta ainda que não vive sem exercícios físicos, adora o contato com a natureza e comer bem, “principalmente quando o maridão comanda a cozinha”. Com uma rotina flexível onde acordar é sem despertador, “melhor conquista da vida, gosto de acordar naturalmente”, como ela diz; seu dia a dia é focado na rotina empresarial e atividades pessoais.  

Mulher Poderosa

“Uma mulher poderosa é sustentável em todos os sentidos da palavra. Para ela, para os outros, para o mundo”.

Dica de uma viagem: Bruxelas (arte para tudo quanto é lado); Moustiers-Sainte-Marie (interior da França) e Guarda do Embaú (meu paraíso).

Boa comida tem que ter: Tempêrro, crrocaância e saborrr (na voz do Jaquin).

Livro de cabeceira: “O mundo de Sofia” está na minha cabeceira há bastante tempo, pois nunca consegui terminar. Gosto de filosofia e sempre acabo lendo mais de uma vez o mesmo capítulo. Nasci na Argentina e sou fã de cartunistas como Caloi e Liniers.

E por fim, ser mulher é sinônimo de: Eu poderia colocar uma frase inspiradora mas a verdade é que ser mulher é um pouco mais complicado que ser homem, pelo menos por enquanto. A humanidade evolui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s