Cadê a libido que estava aqui?

Você com certeza já ouviu a expressão: “Sexo é vida!” Pois bem, ele melhora a autoestima, traz felicidade e diminui estresse, melhora a pele, o sono e ainda te faz gastar calorias!  Mas porque será que a falta de libido é uma queixa tão frequente no consultório do ginecologista?

Costumo dizer que mulher não tem um botão de “liga e desliga”, e na hora do prazer na cama, inúmeros fatores podem fazer diferença para a qualidade do sexo. Ok, não precisamos pensar em sexo o tempo todo, mas não podemos deixá-lo entrar no modo automático, para isso, autoestima, mente tranquila e conhecimento do próprio corpo são essenciais.

Como nada é muito simples para nós mulheres, são diversos os fatores que podem interferir de forma negativa na libido, é preciso saber identificá-los e corrigi-los, na busca de melhor satisfação sexual. 

BAIXA AUTOESTIMA: Quando não estamos felizes e seguras com nosso corpo, quando aquela roupa ou lingerie não nos veste como vestia antes, nossa autoestima fica comprometida, e daí para a queda da libido é um pulo! Praticar a autoaceitação e o amor-próprio pode modificar essa percepção negativa.

ESTRESSE E PREOCUPAÇÕES:  Problemas no trabalho ou no relacionamento, doenças na família, preocupações com os filhos… Situações difíceis do dia a dia podem influenciar em nosso estado emocional e tornarem-se verdadeiras armadilhas para o apetite sexual. Pode ser difícil, mas tente meditar e focar sua atenção no momento a dois. 

ROTINA CONJUGAL E FALTA DE EROTISMO: Relacionamentos longos eventualmente entram na rotina, e isso é normal.  Porém, é preciso esforço por parte do casal em manter “a chama acesa”, pois o novo aumenta a excitação.  Pensar e falar mais de sexo, caprichar nas preliminares, trazer novidades (fantasias, brinquedos, lugares..) e praticar gestos românticos, são atitudes que podem auxiliar a apimentar a relação. 

DOR NA RELAÇÃO SEXUAL: A dor durante a relação pode funcionar como um gatilho negativo, pois a penetração dolorosa pode fazer com que a mulher perca o interesse e até mesmo evite seu parceiro. Situações que envolvam qualquer sensação desagradável durante o ato sexual devem ser investigadas e tratadas. 

ESTILO DE VIDA: O estilo de vida que levamos diz muito sobre nosso amor-próprio. Para uma vida sexual saudável, é preciso ser saudável! Tabagismo, sedentarismo, alimentação inadequada, abuso de álcool/drogas podem afetar a libido de forma direta e indireta. Pratique atividade física (melhora sua disposição, bem-estar e autoestima), alimente-se bem (utilize também alimentos afrodisíacos com ostras, amêndoas, morangos e abacate) e controle seus níveis de estresse.

ALTERAÇÕES HORMONAIS: Algumas condições clínicas e medicações podem interferir na produção dos hormônios do desejo sexual, por isso devem sempre ser questionadas quando há redução da libido. 

Ter uma vida sexual satisfatória é muito importante para sua qualidade de vida! Se você não está feliz com sua não se acomode, procure um ginecologista de confiança, deixe de lado preconceitos e inseguranças. Existem tratamentos que podem te auxiliar a alcançar a satisfação desejada.


Fabiana Zarske de Mello

CRM 19.493 | RQE 14.867

Ginecologia e Obstetrícia

Clínica Digest Care

Av. Coronel Marcos Konder, 1207 – Sala 60 | Embraed Centro Empresarial | Itajaí- SC

📱 (47) 3246-1500 | 9 9689-0035

@fabianazarske.gineco

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s