Quando a criança apanha

“Quando criança eu apanhei, fui castigado e hoje sou uma pessoa do bem”. Quantas vezes você falou essa frase?

Eu acredito em você, mas a que preço você se tornou essa pessoa? O quanto você desconfia dos outros? Como é a sua autoestima? O quanto suas relações são saudáveis? Já parou pra pensar nisso?

Essa afirmação de que está tudo bem “bater na criança” só serve para perpetuar a violência contra a infância. Será que você precisava mesmo ter apanhado para se tornar uma boa pessoa? 

Na verdade, o que todos precisamos é de amor, limites e direcionamento. Ferir não é o melhor caminho, pessoas feridas, ferem outras e assim o ciclo da dor só se perpetua ainda mais.

Quando a criança apanha, sabe o que ela pode aprender?

– que a violência é uma forma de amor;

– que os problemas se resolvem com agressividade;

– que é melhor mentir, para não ser descoberto e apanhar;

– medo ao invés de respeito.

Ou seja, nada de positivo, né!? É possível apostarmos nas formas de educar sem violência, com limites, firmeza, respeito e gentileza, criando seres humanos cheios de habilidades de vida.


Priscila Mafra | CRP 12/16760

Psicóloga da Infância e Adolescência

Neuropsicóloga

📱 (47) 9 9187-3668

Neuroclin

Rua Umbelino Damásio de Brito, 126 – Centro | Itajaí -SC

@neuroclin.sc

@psicologapriscilamafra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s