10 formas de acabar com os pés inchados na gravidez

O inchaço dos pés e tornozelos é um desconforto muito comum e normal na gravidez podendo começar por volta dos 6 meses de gestação e tornando-se mais intenso e desconfortável no final da gravidez, quando o peso do bebê aumenta e ocorre maior retenção de líquido.

Para aliviar este desconforto, é aconselhado adotar alguns cuidados, como beber bastante água, elevar as pernas, diminuir o consumo sal ou fazer atividades físicas leves como a caminhada, por exemplo, para melhorar a circulação sanguínea e aumentar a eliminação de líquidos.

No entanto, se os sintomas do inchaço não melhorarem ou ocorrer inchaço no rosto, dor de cabeça ou dor abaixo das costelas, deve-se procurar ajuda médica imediatamente ou o pronto-socorro mais próximo.

Algumas formas simples mas eficazes para aliviar o inchaço nos pés e tornozelos são:

1. Beber mais água

Para diminuir o inchaço nos pés e tornozelos deve-se beber mais água, pois quando o corpo está bem hidratado retém menos líquidos. Além disso, beber mais água estimula a produção de urina, o que acaba eliminando o excesso de água e toxinas do organismo.

Como fazer: deve-se beber de 2 a 3 litros de água por dia, mas a quantidade ideal pode ser avaliada com o obstetra.

2. Fazer exercícios para os pés

Fazer exercícios com os pés e tornozelos ajuda a melhorar a circulação sanguínea e linfática, diminuindo ou evitando o aparecimento do inchaço.

Como fazer: sempre que possível, pode-se fazer exercícios para os pés como dobrar e esticar os pés para cima e para baixo, pelo menos 30 vezes, ou girar cada pé em um círculo 8 vezes para um lado e 8 vezes para o outro.

3. Evitar ficar com as pernas penduradas 

Evitar ficar com as pernas penduradas, apoiando os pés quando precisar sentar, melhora a circulação sanguínea das pernas e ajuda a evitar o inchaço nos pés e tornozelos. 

Como fazer: deve-se apoiar os pés em um banquinho ou usar uma pilha de jornais, revistas ou livros, para que os pés fiquem na mesma altura das coxas. No caso de trabalhos que exijam ficar sentada por períodos prolongados, deve-se levantar e caminhar um pouco, a cada 60 minutos para ajudar a melhorar a circulação sanguínea.

4. Elevar as pernas

Colocar as pernas para cima facilita o retorno do sangue para o coração, melhorando a circulação sanguínea e por isso ajuda a aliviar o inchaço nos pés e tornozelos.

Como fazer: deve-se deitar e colocar as pernas para cima apoiadas na cabeceira da cama ou pode-se usar almofadas ou travesseiros. Essa recomendação pode ser feita regularmente ao longo do dia por 20 minutos. 

5. Evitar ficar em pé muito tempo

Ficar em pé muito tempo dificulta o retorno do sangue para o coração, aumentando a retenção de líquidos nas pernas e o acúmulo de líquido nos pés, o que podem causar ou piorar o inchaço nos pés e tornozelos. 

Como fazer: deve-se evitar ficar mais de uma hora em pé sem descanso, além de movimentar as pernas, flexionar os joelhos e os tornozelos ou levantar-se com as pontas dos pés para ajudar a panturrilha a bombear o sangue das pernas para o coração para evitar ou diminuir o inchaço nos pés e tornozelos.

6. Usar sapatos confortáveis

Usar sapatos confortáveis e que não apertem os pés durante a gravidez, evita a sobrecarga de peso sobre os pés e ajuda a melhorar a circulação sanguínea e, por isto, evita a retenção de líquidos que causam o inchaço nos pés e tornozelos.

Como fazer: deve-se evitar o uso de saltos altos ou sapatos apertados e dar preferência a sapatos mais confortáveis como tênis, sapatênis ou sapatos ortopédicos, por exemplo.

7. Praticar atividade física regular

Praticar atividades físicas leves durante a gravidez como caminhada ou hidroginástica,, ajuda a melhorar a circulação sanguínea e linfática das pernas e, por isso, evita ou diminui o inchaço nos pés e tornozelos.

Como fazer: pode-se fazer caminhada ou hidroginástica durante pelo menos 30 minutos, 3 vezes por semana, com a orientação de um educador físico. 

8. Massagear os pés

A massagem nos pés e tornozelos ajuda a diminuir o inchaço por melhorar e estimular a circulação sanguínea e linfática, ajudando a eliminar o excesso de líquido, além de ser relaxante.

Como fazer: para fazer a massagem, deve-se aplicar movimentos suaves nos pés, tornozelos e também nas pernas, sempre no sentido dos pés para o coração. Além disso, uma outra boa opção para reduzir o inchaço dos pés e tornozelos é a drenagem linfática que pode ser feita por um profissional ou em casa.

9. Usar meias de compressão

As meias de compressão podem ser usadas sob orientação do obstetra para ajudar a facilitar o regresso do sangue das pernas para o coração, melhorando a circulação sanguínea e linfática, evitando que o inchaço nos pés e tornozelos apareça. Além disso, as meias de compressão diminuem a sensação de cansaço nas pernas .

Como fazer: deve-se colocar as meias de compressão assim que acordar, ainda na posição deitada e retirar à noite antes de dormir. É importante sempre consultar o médico antes de utilizar as meias de compressão para utilizar a mais adequada, pois existem vários tipos e tamanhos.

10. Banho de contraste

Outra excelente opção para desinchar os pés e os tornozelos na gravidez é a técnica conhecida como “banho de contraste”, que é feito alternando o uso de água quente com água fria, o que promove a circulação nas pernas e pés.

Assista o vídeo com dicas de como fazer o banho de contraste:

https://youtu.be/YQL5tCN3dF8

O que comer para reduzir o inchaço

Durante a gravidez, deve-se evitar o consumo excessivo de sal e de alimentos que estimulam a retenção de líquidos como os produtos enlatados como atum, sardinha ou ervilha, e embutidos como mortadela, salame ou presunto, por exemplo, pois contêm muito sódio na sua composição, que é usado como conservante, e podem provocar aumento da retenção de líquidos e causar inchaço nos pés e tornozelos.

Outra forma de diminuir o inchaço nos pés e tornozelos é aumentar a ingestão de alimentos diuréticos pois ajudam a hidratar o corpo e eliminar o excesso de líquidos e sódio pela urina, reduzindo a retenção de líquidos e evitando o inchaço nos pés e tornozelos. Esses alimentos incluem:

  • Frutas: melancia, abacaxi, melão, laranja, maracujá, morango e limão;
  • Verduras: agrião, espinafre e salsão;
  • Leguminosas: pepino, cenoura, abóbora, beterraba, tomate e alho.

Além disso, vegetais verde-escuros, como a couve, rúcula ou brócolis são ricos em nutrientes como potássio e magnésio, que são importantes para diminuir a retenção de líquidos e o inchaço nos pés e tornozelos.

Estes alimentos podem ser consumidos na sua forma natural ou usados na forma de purês, sopas, sucos ou chás, por exemplo. Entretanto, muitos chás com efeito diurético são contraindicados durante a gestação, como o chá de salsinha e de cavalinha e deve-se ter o cuidado de não consumi-los.

Além disso, é importante fazer uma dieta balanceada durante a gravidez para fornecer os nutrientes necessários para a mãe e para o bebê. Por isto, deve-se fazer acompanhamento com o obstetra e pode-se fazer uma dieta sob a orientação de um nutricionista.

Uma ótima forma de reduzir o acúmulo de líquidos e evitar o inchaço nos pés e tornozelos durante a gestação, é preparar um suco diurético. 

Suco diurético

Este suco auxilia na redução do líquido acumulado nos pés e tornozelos e pode ser bebido  de 1 a 2 copos por dia.

Ingredientes

  • 1 fatia média de melão;
  • 200 mL de água de coco;
  • 1 folha de couve;
  • Gelo à gosto.

Modo de preparo

Bater todos os ingredientes no liquidificador e beber em seguida.

Quando ir ao médico

Alguns sintomas podem acompanhar o inchaço nos pés e tornozelos e podem indicar complicações da gravidez, como pressão alta, diabetes gestacional ou pré-eclâmpsia, por exemplo. 

Por isto, é importante procurar ajuda médica imediatamente ou o pronto socorro mais próximo se apresentar os sintomas que incluem:  

  • Inchaço intenso nas pernas e nos pés;
  • Inchaço repentino no rosto, mãos ou pés;
  • Dor de cabeça repentina;
  • Problemas na visão como enxergar embaçado ou borrado, ou como se tivessem luzes piscando nos olhos;
  • Dor forte abaixo das costelas;
  • Dor na nuca;
  • Enjôo ou vômito;
  • Formigamento nos pés ou nas pernas;
  • Dificuldade para movimentar os dedos das mãos.

Além disso, deve-se fazer o acompanhamento pré-natal regularmente para evitar o aparecimento de complicações, garantir uma gravidez tranquila e o desenvolvimento saudável do bebê.

Fonte: Tua Saúde

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s