DOENÇAS DO NARIZ

Falamos na edição anterior que a otorrinolaringologia é dividida em vários seguimentos. Eu, Thaís Pícolo, sou rinologista, sub-especialização com foco no tratamento das diversas doenças relacionadas ao nariz. Esta área de atuação abrange o tratamento de uma série de doenças, e nesta edição falaremos um pouco sobre as mais recorrentes no consultório: rinite, sinusite, polipose nasal e desvio septal.

A mais conhecida delas e que está em destaque nessa estação que estamos – a primavera – é a RINITE!

A rinite é uma inflamação da mucosa rinossinusal, a mucosa do nariz e dos seios da face, desencadeada por uma série de fatores. Rinite alérgica, viral, vasomotora, medicamentosa, gestacional e gustatória são as principais causas. Desta forma, a avaliação e o tratamento devem ser realizados de forma individualizada. E aqui vale ressaltar que o tratamento para as rinites não é cirúrgico! Podem ser tratadas majoritariamente, de forma medicamentosa.

Sinusite 

A sinusite é uma inflamação dos seios da face. Assim como na rinite, as causas são as mais diversas: viral, alérgica, fúngica, bacteriana entre outras. O mais importante no que diz respeito às sinusites é que o uso de antibióticos para o tratamento não é imperativo, assim como o uso do RX para o diagnóstico não é recomendado. Desta forma, o diagnóstico desta doença é iminentemente clínico, ou seja, feito no próprio consultório através de uma boa história clínica e exame físico.

Polipose nasal

Sabemos que os pólipos nasais podem ser formados por uma hiperreatividade do sistema alérgico do paciente. Como a doença pode ser bastante extensa e ocupar toda, ou quase a totalidade da cavidade nasal, diminuindo substancialmente a capacidade respiratória, o melhor tratamento nestes casos é a cirurgia para ressecção desses “tumores”. Assim possibilitamos um melhor acesso dos medicamentos tópicos na cavidade nasal. Porém, é importante ter em mente que a cirurgia nem sempre é curativa, e os pólipos podem recorrer com o tempo, e assim, ser necessário outras intervenções “higiênicas”.

Desvio septal

O septo é a “parede” que divide o nariz em duas fossas nasais. Em até 95% da população pode haver algum tipo e grau de desvio septal, não necessariamente patológico. Porém, algumas vezes estes desvios podem ser obstrutivos, dificultando a respiração pelo nariz, sendo necessário a correção cirúrgica para alívio dos sintomas.

Lembrem-se, respirar bem é respirar pelo nariz!

O nariz além de aquecer, filtrar e umidificar o ar que respiramos, ele é um “economizador de energia”, e ficamos muito mais dispostos ao respirarmos adequadamente pelo nariz. Sem falar no desempenho dos exercícios físicos, primordial para quem gosta de atividades aeróbicas.

Até a próxima edição!


Dra. Thaís Pícolo | CRM-SC 30.620 |RQE: 20.966

Otorrinolaringologista

H. Mota Clínica Médica 

Av. José Eugênio Muller, 881 – Térreo- Itajaí/SC

📱 (47) 3228-0431

@clinicah.mota

http://www.clinicahmota.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s