Médico da família

Dra. Leticia Rodrigues Porciuncula explica tudo o que você precisa saber

Qual a função do médico da família? 

O médico de família é o especialista em gente. Atuamos com um olhar voltado não só para a doença, diagnóstico e tratamento, mas cuidando do paciente como um todo, somos o primeiro contato. 

Qual a diferença entre um clínico geral e um médico da família?

Muitos consideram que é igual, mas não! O médico de família e comunidade é o médico que realizou residência médica em Medicina de Família e Comunidade ou é titulado pela Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade, após realizar a prova de título. Assim, nós médicos especialistas em MFC somos formados e capacitados para enxergar o paciente integralmente, dando atenção a todas as suas necessidades, realizando uma consulta centrada na pessoa, respeitando suas expectativas e crenças, tendo uma atuação pautada em uma relação médico-paciente muito próxima, cheia de trocas pessoais. 

Já o termo “clínico geral” é erroneamente e popularmente utilizado para designar o médico sem especialização ou título de especialista, que, após a graduação, iniciou os atendimentos em vários locais, como emergências, unidades de pronto atendimento, enfermarias e/ou unidade básica de saúde, focado para o diagnóstico da doença e tratamento, não mantendo um cuidado longitudinal e integral.

Quais os benefícios de contar com um médico da família?

O principal benefício é, ter um médico de família para chamar de seu. 

Ter um médico da família significa, acima de tudo, ter alguém que conhece o seu histórico de saúde, bem como a condição clínica de saúde de toda a sua família, o que o torna um profissional altamente capacitado para cuidar de você.

É o profissional que, em casos de necessidade, realiza o atendimento em casa, no domicílio, facilitando a continuidade do cuidado das pessoas que são acamadas ou com mobilização restrita. 

Dentre as vantagens em ter um Médico da família para chamar de seu estão:

•cuidado centrado em você e seus entes queridos

•capacidade de lidar com diferentes demandas, doenças e tratamentos

•foco na prevenção e autocuidado

•essência na qualidade de vida

•realiza atendimento domiciliar

•acompanhamento de doenças crônicas e doenças terminais

•aborda a espiritualidade – A abordagem da espiritualidade pelo médico pode fortalecer o vínculo e a sensação de conexão do paciente, uma vez que ele entende que essa parte de sua vida também é importante para o profissional. Confiança, sensação de atenção às necessidades e valorização das prioridades são melhoradas na relação. As necessidades espirituais do paciente podem, inclusive, estimular o médico a olhar para si, voltando-se ao autoconhecimento e elaborando suas próprias questões.

FOTO: @marciojrph


Dra. Leticia Rodrigues Porciuncula CRM 26922 | RQE 17015/17064

Médica de Família e Comunidade

@mfc_leticia_porciunculawww.atendimentodomiciliarsc.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s