COVID-19 VACINAÇÃO

Olá, famílias! Muitas mamães e papais tem me procurado para saber qual orientação sobre a vacina pediátrica da Covid-19. Então vamos às informações.

Os imunizantes liberados para nossos pequenos no Brasil são da Pfizer e CoronaVac e a vacinação pode ser feita em crianças de 5 a 11 anos.

A orientação da Sociedade Brasileira de Pediatria é que existem justificativas éticas, epidemiológicas, sanitárias e de saúde pública para a vacinação de crianças no país, com base em um estudo publicado no dia 28 de dezembro que analisa a necessidade de imunização do público infantil.

Os imunizantes passaram por estudos clínicos nas fases I e II, apresentaram dados preliminares de eficácia, segurança e imunogenicidade. A vacina da CoronaVac passou por testes na fase III, com 14 mil crianças em cinco países diferentes, e de estudos de efetividade – fase IV, realizados com milhões de crianças no Chile. As evidências científicas disponíveis até o momento sugerem que há benefícios e segurança para a utilização da vacina na população pediátrica.

Produzida pelo Instituto Butantan, a vacina está aprovada pela Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária, e é produzida a partir de um vírus inativado. Pode ser aplicada com um intervalo de 28 dias entre a primeira e a segunda dose.

A vacina da Pfizer BionTech também está aprovada pela Anvisa e foi desenvolvida a partir de RNAm, tecnologia usada há muito tempo; isso quer dizer que não é recente e nem experimental.

Diversos estudos foram publicados com base em dados de experiências da vacina nos Estados Unidos, Israel e Reino Unido.

O imunizante tem dosagem e composição diferentes daquele utilizado para os maiores de 12 anos. As duas doses têm 0,2 ml cada (equivalente a 10 microgramas). O intervalo entre as duas doses é de oito semanas.

Para a Sociedade Brasileira de Infectologia, a vacinação pediátrica é importante porque “aumentar o universo de vacinados oferece, além da proteção direta da vacina, possibilidade de redução das taxas de transmissão do vírus e das oportunidades de surgimento de variantes”.

A minha orientação para vocês é que conversem com a pediatra do seu filho, busquem informações em fontes confiáveis e decidam o que desejam fazer.



Dra. Marlana Aparecida Kusama
Pediatra | CRM 22750 | RQE 13338
Espaço K
Avenida do Estado, 68 – Ariribá | Balneário Camboriú – SC
📱 (47) 9 9202-1908 | 9 9225-9260
@dramarlanakusama

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s