Por que tenho preguiça de iniciar a relação sexual?

Dra. Natália Roberta Andrade Dalla Costa – Ginecologista | FOTO @marciojrph

Essa é uma queixa muito comum em consultório entre as mulheres, mais comum ainda em relacionamentos de longa data, em mulheres com múltiplas funções e por aí vai…  Normalmente, a fala segue desta forma “depois que começa, melhora, mas demora”! 

Por que isso acontece? É normal? O que há de errado? 

Vamos começar pelo ciclo sexual da mulher, a maioria das mulheres não apresenta desejo sexual espontâneo. Ou seja, aquele desejo que vem do nada, sem esforço (comum entre os homens).

E qual a explicação? 

Entramos em neutralidade, um estado em que se nada acontecer, se não houver estímulo; não há desejo. Porém, a maioria das mulheres com essa queixa, tem desejo responsivo “quando começa fica bom”. 

Com toda essa introdução, quero esclarecer a vocês que não ter desejo espontâneo é normal e pode ser resolvido com melhora dos estímulos. Costumo falar para as minhas pacientes que esse é um exercício que deve ser feito por toda a vida.  

E o que seriam esses estímulos? Um novo relacionamento, uma viagem, uma novidade são alguns tipos de estímulos; mas isso não está sempre presente no nosso dia a dia. Então, precisamos recorrer a outros estímulos e aí entra o chamado cardápio sexual.  

O cardápio sexual é o exercício de pensar em sexo, fantasiar, ler sobre o assunto, assistir filmes, ouvir ou ler conto erótico para haver um estímulo cerebral que melhore o desejo espontâneo. Além disso, precisamos resgatar alguns “hábitos” perdidos ao longo do tempo em um relacionamento longo, como, beijar na boca (não apenas um selinho), abraçar, fazer carinho, trocar mensagens, marcar encontro (para fazer sexo mesmo – o planejamento já é um estímulo), tirar um tempo a dois. Além de, divisão de tarefas e um relacionamento de respeito ajudam a melhorar o desejo e a qualidade da vida sexual de um casal.  

Nossa cultura sempre nos bloqueou para o sexo e o dia a dia com muitas tarefas não ajudam em nada nisso, aí tem mais a parte hormonal que nem sempre auxilia. Então, como sempre, nosso cérebro sendo o centro de tudo, sob estímulo, pode ajudar e muito a melhorar o desejo sexual feminino.


Dra. Natália Roberta Andrade Dalla Costa

Ginecologia | CRM/SC 18370 | RQE: 13342

@dranataliaginecologista

• Atendimento em Ginecologia e Estética íntima na Clincare 

Avenida Joca Brandão, 265. Centro, Itajaí.  📱 (47) 9 9753-0185

• Atendimento em Estética Íntima na Lipolaser 

Rua 600, 349. Centro Balneário Camboriú 📱 (47) 9 9164-3811

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s