PEDIATRIA COMO MISSÃO

Pediatra Dra. Mariana Tezza | Foto: @marciojrph

Quem diria que o critério para a escolha do vestibular, optar pelo curso mais concorrido como forma de desafio, levaria a uma profissão repleta de dedicação e muito amor. Foi isso que aconteceu com a médica pediatra Mariana Tezza. “Não tenho familiares médicos; meu entusiasmo pela medicina surgiu com o tempo: primeiro porque precisei da ajuda de vários médicos na infância por questões de saúde e segundo porque sempre fui uma excelente aluna; meu hobby favorito era estudar; então foquei no vestibular mais concorrido da época para me desafiar”, comenta.

De lá para cá, seu amor pela medicina, mais especificamente a pediatria, só cresceu. “Costumo dizer que meu trabalho não é ‘só uma consulta de pediatria’, não é só pesar, medir e saber se está mamando ou comendo. Meu trabalho é incisivo nas questões emocionais familiares, no desenvolvimento infantil e principalmente na questão de sono – assunto no qual mais me aprimorei”.

Compartilhando conhecimento

Além disso, Mariana é criadora e sócia do Instituto Puericultura na Prática, uma escola online direcionada a pediatras do Brasil inteiro para que aprimorem sua formação dentro da especialidade, além de gerenciamento e administração de consultório. A escola possui mais de 1.600 pediatras que estão engajados em fazer da pediatria uma especialidade de excelência.

O DIA A DIA DA PROFISSÃO. CONFIRA NOSSO BATE-PAPO:

Para você, como é poder cuidar e auxiliar diretamente na vida destes pequenos?

É um grande propósito; parece ser clichê falar dessa forma, mas é verdade. Eu acredito que com meu trabalho consigo auxiliar as famílias e suas crianças a terem um futuro melhor em todos os aspectos. Não cuido apenas de meus pequenos, cuido de suas mães também, afinal, são elas que lidam com luzes e sombras diariamente na criação de seus filhos.

Qual a importância do pediatra na vida e no desenvolvimento da criança?

Sem dúvida, a importância maior é o olhar profissional atento a qualquer alteração, mesmo que muito pequena desde os primeiros meses de vida. Isso faz com que tenhamos muito sucesso nos tratamentos e redução de agravos na vida adulta.

Muitas crianças, por falta de conhecimento ou tempo dos pais, só vão à consulta médica em decorrência de sintomas de doenças. Por que isso pode ser ruim para o desenvolvimento delas?

Porque boa parte das doenças podem ser prevenidas, antes mesmo de acontecerem, com ajustes alimentares, de sono, de higiene, uso de vitaminas, e quando essa criança só vai quando está doente, toda essa avaliação fica prejudicada.

Qual a frequência ideal par ir ao pediatra?

1 consulta ao mês até o primeiro ano de vida.

1 consulta a cada 3 meses de 1 até 6 anos.

1 consulta a cada 6 meses a partir de 6 anos.

1 consulta por ano a partir de 7 anos.


DRA. MARIANA TEZZA | CRM 19972. RQE 15134

(47) 9 9648-0457

@dramarianatezza

BRUSQUE | SC

MARIANATEZZA.COM.BR

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s