CUIDADOS COM A ÁREA ÍNTIMA

Essa é uma conversa supernecessária e essencial que toda mulher deveria ter com uma gineco ainda na adolescência.

Os cuidados com a região íntima, se não realizados de maneira adequada, podem nos levar a desenvolver corrimento, infecções de repetição, cistite e por aí vai.

Primeiro vamos começar pela anatomia; não podemos chamar tudo de vagina. Vagina é o canal interno e vulva é a região externa. Sabendo isso, primeira regra: vagina é autolimpante.

Sim, não devemos lavar o canal vaginal. Esta região é colonizada por uma flora específica, que mantém o pH vaginal adequado, a produção de muco, lubrificação… quando lavamos esta região desequilibramos nossa flora, levando a infecções; as mais comuns são vaginose e candidíase.

Além disso, a região de pequenos lábios e introito vaginal deve ser lavada apenas com água. Água e os próprios dedos é a melhor forma de higienizar esta região. O uso de sabonetes em excesso também altera a flora e diminui a hidratação local.

Deixe o sabonete para a região mais externa de grandes lábios e virilha. Costumo recomendar os mais neutros – de glicerina.

OUTROS CUIDADOS IMPORTANTES:

• Sempre urinar após a relação sexual para evitar a cistite de lua de mel, ou seja, a subida de bactérias até a bexiga pela “baguncinha” causada na relação sexual. E após urinar sempre se seque de frente para trás para evitar trazer bactérias da região perianal para a vagina e canal da urina.

• Evite calcinhas com elástico apertado na virilha; isso acaba provocando escurecimento pelo atrito. Prefira sempre calcinhas de forro de algodão.

• Evite usar roupas justas todos os dias; intercale com tecido e modelos que deixem a região mais livre. O uso de calças muito apertadas altera a flora vaginal, aumentando a ocorrência de corrimentos.

• E por fim, o skincare da região íntima. Essa região é negligenciada na hora da hidratação, mas essa área costuma ser muito ressecada. A falta de hidratação pode propiciar a coceira e o escurecimento da pele. Portanto, sempre hidrate a região da virilha e grandes lábios – hidratantes hipoalergênicos ou mesmo com o óleo de coco. Para o canal vaginal, se necessária hidratação por diminuição da lubrificação, prefira hidratantes específicos que comumente são utilizados 2-3 vezes por semana e são à base de água e ácido hialurônico.

Evite lubrificantes com cheiro ou sabor; prefira à base de água. E não deixe de usar lubrificante; eles protegem a mucosa do atrito, trazem maior conforto e prazer.

Seguindo o skincare, na exposição solar, é importante passar um protetor solar de alta proteção na virilha que fica mais exposta; isso evita o escurecimento local.

E entendam: ter secreção é normal. Vagina tem um tecido muito parecido com a nossa boca, portanto, é uma região úmida, com produção de muco. Apenas preste atenção nesta secreção, no aspecto, cheiro, textura para reconhecer o dia que estiver alterada. E se estiver em excesso ou com alguma alteração em sua característica ou se vier acompanhada de sintomas como dor, coceira, ardência, procure um ginecologista para uma melhor avaliação

.


Dra. Natália Roberta Andrade Dalla Costa

Ginecologia | CRM/SC 18370 | RQE: 13342

@dranataliaginecologista

(47) 9 9753-0185

Clínica Hera – Saúde da Mulher

Rua Uruguai, 223 – Edifício Manhattan

Itajaí – SC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s