Empresa incentiva o uso da bicicleta como meio de transporte para o trabalho

Andar de bicicleta é bom para a saúde – tanto para a sua quanto a do trânsito – e dá mais disposição para o trabalho. De olho em pessoas mais felizes, cada vez mais empresas estão estimulando o hábito entre seus colaboradores. Para contar com este alto astral entre os membros da equipe, a Allog International Transport, com matriz em Itajaí (SC), está estimulando o uso deste meio alternativo de transporte.

Para incentivar a prática de esportes, a empresa está colocando bicicletas à disposição na empresa para que os colaboradores usem no dia a dia. A iniciativa integra as ações do Dia Mundial da Bicicleta comemorado no dia 19 de abril. A data foi celebrada pela primeira vez nos Estados Unidos da América, em 1989. Os objetivos da data passam por promover o uso da bicicleta como meio de transporte, por destacar os seus benefícios e por chamar a atenção para os direitos dos ciclistas. A empresa também disponibiliza vestiário com chuveiro para troca de roupa, estacionamento com garagem coberta para quem for de bike, e alguns outros “mimos”, como camiseta de ciclismo e guarda-volumes.

Incentivando o uso de bicicletas ou a caminhada pelos funcionários, a empresa ganha benefícios mais abrangentes, como uma imagem corporativa que demonstra responsabilidade social e ambiental.

Artur Lamin, analista comercial da Allog, diz que o uso da bicicleta como meio de transporte para ir ao trabalho trouxe mais disposição e rapidez no deslocamento. Ele conta que usava a bike como transporte alternativo ao carro, mas nos últimos tempos decidiu fazer da “magrela” uma opção para se deslocar. Opinião semelhante tem a analista de produtos, Francine Torres, que entre pegar o ônibus ou ir a pé para o trabalho, optou pela bicicleta.

A adesão às duas rodas na empresa também representa a criação de uma cultura colaborativa, incentiva a hábitos de vida saudável, combate ao sedentarismo e a promoção da socialização entre os colaboradores. O diretor operacional, Rodrigo Hauk, explica que começou a usar a bike aos 18 anos como complemento para o tratamento de bronquite asmática. Desde então, nunca mais parou. No início, pedalava apenas com o irmão e agora já participa de grupos de pedal. E embora não faça da bicicleta seu meio de transporte principal, ele a utiliza para competição amadora de Mountain Bike (MTB) e hoje faz parte da Allog MTB Team, grupo de pedal. “Geralmente participo das provas na categoria dupla com o colega de trabalho Daniel Pereira”, conta. No ano passado, a dupla ficou em terceiro lugar no Desafio das Araucárias, com um percurso de 50 quilômetros, disputado em São Bento do Sul.

Em 2016, Rodrigo e Daniel pedalaram até a Buenos Aires, na Argentina, passando pelo litoral sul brasileiro e por todo o litoral do Uruguai, num total de 1.480 km em 20 dias. Saúde e bem estar foi, aliás, o que também motivou Daniel, do Departamento de Tecnologia da Informação da Allog, a começar a pedalar. Depois de passar por uma cirurgia bariátrica, ele foi incentivado pela empresa e amigos. Gostou tanto que hoje, a exemplo dos seus colegas de trabalho, incentiva o uso da bicicleta como meio de transporte e lazer.

Pesquisa realizada em 2015, em São Paulo, descobriu que a falta de infraestrutura adequada é uma das principais reclamações tanto das mulheres (19%) quanto para homens (25%) que usam a bicicleta como meio de transporte.  Entre os colaboradores da Allog, um dos problemas apontados é a falta de ciclovias que ligue, por exemplo, Itajaí e Balneário Camboriú, duas cidades interligadas.

Bikes: o que prevê a lei

– Bicicletas devem ocupar as ciclovias, ciclofaixas ou acostamento, portanto quem treina em rodovias deve ocupar o acostamento (Art. 58 do CTB). Se não houver essas opções, deverá seguir pelo bordo da pista no mesmo sentido dos demais veículos, nunca na contramão.

– É proibida a circulação de bicicletas na canaleta exclusiva do ônibus expresso. Também não é permitido pedalar nas calçadas ou em áreas exclusivas para circulação de pedestres, como calçadões.

– De acordo com o artigo 255 do CTB, conduzir bicicleta em passeios onde não seja permitida a circulação desta é infração média, com penalidade de multa e medida administrativa de remoção da bicicleta. Porém, o ciclista tem o direito de só entregar o equipamento a autoridade de trânsito mediante recibo para o pagamento da multa.

– O ciclista desmontado (desembarcado) é considerado pedestre, portanto se precisar deslocar-se por uma calçada ou faixa de pedestres, o mero desembarque já o coloca nessa condição.

– Veículos motorizados deveriam ultrapassar a bicicleta com uma distância lateral mínima de 1,5m (Art. 201 do CTB).

 

São equipamentos obrigatórios para as bicicletas
– Campainha, sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e nos pedais (olho-de-gato ou pisca), e espelho retrovisor do lado esquerdo.

– Capacete, roupas claras e reflexivas não são obrigatórias para o ciclista, mas recomendáveis.

Spa em casa apresenta opções de cardápios equilibrados e nutritivos para quem quer emagrecer com saúde

Em lançamento da editora Alaúde, Marcia Regina Dal Medico ensina que é possível emagrecer se alimentando bem e sem passar fome.

image002-1

“A saúde começa pela boca”. Todos nós conhecemos esse ditado, entretanto, continuamos nos preocupando com nosso peso sem considerar a qualidade de nossa alimentação. Readequar os nossos hábitos alimentares deveria ser a única dieta a ser seguida por aqueles que querem emagrecer com saúde e obter uma maior qualidade de vida. Mas como fazemos isso? Devemos partir do princípio e aprender quais alimentos fazem bem para o nosso corpo e em quais quantidades devemos consumi-los.

É com esse objetivo que a nutricionista Márcia Regina Dal Medico apresenta o livro Spa em casa, que chega neste mês às livrarias pela editora Alaúde. Na obra, a autora apresenta as bases de uma alimentação saudável e demonstra como determinados tipos de comida presentes em nosso dia a dia, assim como as dietas com grandes restrições alimentares, podem prejudicar nossa saúde.

Para ajudar nessa mudança de comportamento e garantir ao leitor hábitos mais saudáveis, Márcia apresenta duas opções de cardápios – um de 1800 e outro de 1200 calorias – para 14 dias de refeições completas. Além disso, a autora indica as receitas que compõem cada cardápio, somando mais de 100 pratos deliciosos, de fácil preparo e baixas calorias. Com este plano alimentar, Marcia exemplifica que é possível fazer dieta sem passar fome. “A dieta saudável é aquela que promove transformação contínua, com a compreensão e respeito de todos os fatores que permeiam o ser humano […] Aqui vamos propor cardápios que auxiliarão na mudança de hábitos alimentares e melhoria da saúde”, explica.

Pensando em ir além da dieta e buscando explicar ao leitor o funcionamento do nosso corpo, o livro analisa de forma didática importantes questões, como os principais motivos que levam uma pessoa a comer em excesso. A nutricionista aborda também quais são os nutrientes mais importantes para o corpo e quais devemos consumir diariamente, e discorre sobre temas de grande relevância, como os efeitos colaterais dos alimentos processados, a importância de se ler o rótulo dos produtos industrializados, os diferentes tipos de adoçante, entre outros.

“A dieta é mais do que uma redução calórica; é, sim, uma mudança no
comportamento alimentar que está diretamente atrelada a questionamentos
como ‘o que se’ e ‘quanto se’ come”.

Por fim, Spa em casa nos mostra que é possível emagrecer e se manter em forma de maneira saudável, sem ter que encarar as consequências das “dietas milagrosas”, como a carência nutricional e o efeito sanfona.

Sobre a autora:
Marcia Regina Dal Medico é graduada em nutrição pela Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep) e especialista em obesidade e emagrecimento pela Universidade Veiga de Almeida. Em 1999, passou a dar aulas no curso técnico de nutrição do Centro Paula Souza, na Escola Técnica Estadual (ETEc) Coronel Fernando Fabeliano da Costa, em Piracicaba. Além de educadora, é também a atual coordenadora do curso. Durante dois anos, atuou como assessora nutricional da Clínica Bariátrica de Piracicaba. Atualmente, é a nutricionista responsável pelo spa Jardim da Serra, no qual trabalha desde 2000. É também consultora culinária para diversas publicações, como as revistas Dieta Já, Boa Forma, Corpo a Corpo, Estilo Natural, Ouse, Bons Fluidos, Meu Nenê, entre outras.

Sobre a Editora Alaúde
Pioneira no país na publicação de livros de automobilismo, a Alaúde vem ampliando e diversificando suas linhas editoriais comtítulos na área de alimentação, saúde, filosofia prática, espiritualidade, desenvolvimento pessoal e profissional. Para mais informações, visite o site www.alaude.com.br.

Você é indeciso?

Por Diego Lima Coach

Você já teve a sensação de não estar mais conseguindo cumprir nada daquilo que você se determina a fazer? Isso tem completa ligação com a capacidade de fazer boas escolhas.

É muito comum ouvir que as pessoas se consideram muito indecisas e o quanto é difícil fazer uma escolha. O que elas não sabem é que o difícil não é fazer a escolha, e sim abrir mão de tudo que não foi escolhido.

Em um mundo de múltiplos estímulos, somos frequentemente levados a querer tudo ao mesmo tempo. Se não conseguimos mensurar a importância do que temos que abrir mão quando escolhemos algo, nos sentimos paralisados e sem ação. E cada vez que isso se repete, reforça ainda mais este ciclo.

E isto é, por muitas vezes, a grande causa de não conseguirmos manter nossa disciplina em algo que nos pré-dispusemos.

Uma ferramenta maravilhosa que existe no Coaching, para nos preparar melhor para tomada de decisões, é a chamada GANHOS & PERDAS. Divida uma folha ao meio e depois ao meio novamente. Abra a folha e você terá  quatro retângulos iguais. Nos quadrantes de cima, escreva GANHOS “A” e PERDAS “A”, e nos quadrantes de baixo, escreva GANHOS “B” e PERDAS “B”.

Escreva nesses quadrantes, tudo que você ganha e tudo que você perde em cada uma das opções em que você está indeciso. Compare e faça sua escolha mais assertiva!

diego 1

Nutróloga de Itajaí relembra os perigos do consumo de refrigerantes

Novo acordo garante que bebidas não sejam vendidas em escolas

Um acordo firmado entre as empresas de refrigerante, de renome mundial, tem como intenção garantir que a bebida não seja mais vendida nas escolas para crianças de até 12 anos a partir de agosto.

Os representantes das principais marcas da bebida anunciaram a decisão no fim de junho. O anuncio trouxe à tona mais uma vez, a necessidade de discutir o consumo de refrigerante na alimentação diária. Um levantamento feito pela Pesquisa Nacional de Saúde junto com o IBGE revelou que 32,3% das crianças com menos de dois anos de idade tomam refrigerante ou sucos artificiais. 60,8% delas também comem biscoitos, bolachas e bolos.

A nutróloga de Itajaí Ana Paula Scremin explica que esse tipo de alimento pode afetar a saúde antes mesmo dos pequenos se tornarem adultos. Uma dieta que têm como base refrigerante no lugar da água, pode desenvolver doenças crônicas causadas pelo excesso de açúcar, como a diabetes e problemas sérios como a obesidade infantil, além da elevação da pressão arterial.

“Por que diante de tantos alimentos o refrigerante sempre acaba sendo um vilão? A resposta é simples. Essa bebida, além de não ter nenhum nutriente para o nosso corpo, é rica em açúcar e sódio”, explica a médica.

Uma simples lata de refrigerante (350 ml) tem cerca de 10 colheres de açúcar, ou seja, a quantidade total que você deveria consumir em um dia. “O que precisa ser avaliado é que com tanto açúcar sendo ingerido de uma só vez, o pâncreas precisa trabalhar mais do que deveria liberando insulina. O fígado também acaba prejudicado e não consegue desempenhar bem a sua função, daí transforma o açúcar em gordura” afirma a nutróloga.

Nutricionistas, nutrólogos e médicos relembram estudos que já mostram as consequências de tomar essa bebida. Além de não receber nutrientes, os que já existem no seu corpo como o cálcio acabam sendo eliminados na urina.

Ana Paula Scremin é dermatologista e nutróloga, formada pela Sociedade Brasileira de Nutrologia.

Projeto leva oficinas de música e dinâmicas em grupo para alunos de Itajaí

“Cantando Valores” reúne atividades integradoras e de orientação psicossocial

Oficinas de música, dinâmicas em grupos e encontros entre famílias e equipes da escola para debater e trocar experiências sobre temas relacionados à educação. Esta é a proposta do projeto “Cantando Valores”, da Associação Proarte de Itajaí que, desde abril deste ano, leva atividades de música e orientação psicossocial a 80 crianças e adolescentes de Itajaí (SC), no intuito de cultivar valores para melhor convivência familiar e comunitária.

Toda semana, 40 estudantes entre a 1ª e 3ª série do Ensino Fundamental do Grupo Escolar Carlos de Paula Seára (GECPS), do bairro Nossa Senhora das Graças, participam, em horário escolar, das atividades do projeto desenvolvido pela Proarte. Eles são divididos em dois grupos de 20. Segunda-feira é dia de oficina psicossocial, com início às 15h20 e duração de 45 minutos por grupo. Na quinta-feira à tarde, ocorre a oficina de musicalização, no mesmo horário e com a mesma duração. Pelo menos uma vez por mês, são promovidas palestras para as famílias e professores, com temáticas de interesse comum que despertam discussões entre os pais.

O mesmo acontece com os 40 alunos do Centro Educacional Pedro Rizzi, do bairro Cidade Nova, onde as atividades também são semanais, mas ocorrem em contraturno escolar e destinam-se a estudantes entre o 2º e 9º ano do Ensino Fundamental. Neste espaço, as oficinas de música são às terças-feiras, a partir das 9h30, com 45 minutos por grupo. Às sextas-feiras, são realizadas as oficinas psicossociais, com início às 9h e 45 minutos por turma. No Pedro Rizzi, também estão previstos encontros com as famílias.

As atividades do “Cantado Valores” seguem até o fim do ano letivo de 2016. O projeto é uma parceria com a Prefeitura de Itajaí, com recursos provenientes do Fundo da Infância e Adolescência (FIA), selecionado por chamamento público para a realização de atividades culturais com crianças e adolescentes.

A coordenadora do projeto, Ana Carolina Vinholi, acrescenta que a proposta contribui para o desenvolvimento integral, sensibilidade musical, concentração, coordenação motora, equilíbrio emocional e convivência em grupo.

Oficinas de música promovem a consciência coletiva

Bárbara Damásio, Willian Goe e Ricardo Domingues são os responsáveis pelas oficinas de musicalização. De forma descontraída e envolvente, os educadores musicais apresentam atividades focadas na Música Popular Brasileira (MPB), oportunizando o acesso a novos repertórios musicais e a possibilidade de construir novos vínculos e perspectivas de futuro. “As oficinas de música melhoram a autoestima, promovem a consciência da participação coletiva e provocam o interesse por novas ocupações, além das escolares”, defende Bárbara.

 

Construção de relações mais saudáveis

Já as oficinas psicossociais são vivências de grupos de crescimento mediadas pela psicóloga Ana Paula Petry. Os participantes têm espaço e orientação para buscarem o autoconhecimento, desenvolverem mais autonomia e construírem relações mais saudáveis. Os encontros entre as famílias irão gerar informações qualificadas sobre temas do cotidiano familiar. “São muitos os assuntos que interessam às famílias. Falaremos, por exemplo, sobre limites, dificuldade de aprendizagem, conflitos e transtornos da infância”, afirma a psicóloga.

Proarte de Itajaí

A Associação Proarte de Itajaí completa 32 anos de história no mês de maio. Contribuiu, durante este período, no despertar, desenvolvimento e formação de músicos. É uma das mais antigas escolas de música da região. Porém, ampliou sua atividade e, além da proposta das aulas, desenvolve programas focados principalmente no atendimento de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Possui um corpo técnico formado por profissionais capacitados, alguns renomados nacionalmente e com vivência internacional. Em paralelo, elabora e executa projetos sociais em parceria com instituições públicas e privadas,.

A presidente da associação, Eneide Liberato, explica que a escola de música mantém a associação com os recursos provenientes das aulas. Porém, ela alerta que a Proarte tem e sempre terá em sua essência o compromisso social de inserção na comunidade. “Criamos vínculos com as comunidades do nosso entorno. Algumas pessoas chegam a chamar a entidade de Casa Proarte, porque aqui todos são acolhidos. A recíproca é verdadeira, vamos até a população e eles vêm a nós”, pontua.

apresentação recreio_Pedro Rizzi_10_05_2016

Entenda os cuidados que toda mulher deve ter com a saúde íntima

Sabe-se que as mulheres são do sexo forte e que a vaidade e a saúde são deixadas de lado quando a longa lista de afazeres está relacionada em ter que cuidar da casa, do parceiro, dos filhos ou até mesmo do trabalho. Realmente não deve ser tarefa fácil.

Porém, deixar a saúde de lado não é aconselhavel. Segundo a Dra. Thais Almeida, coordenadora da Ginecologia Oncológica do Hospital Bandeirantes, mesmo sendo atarefada as mulheres precisam de um tempinho só para elas, para cuidar, principalmente, da saúde. E os primeiros cuidados devem começar dentro de um consultório. “A consulta periódica com o médico ginecologista, por exemplo, deverá ser realizada uma vez por ano, pois auxilia no rastreamento e prevenção de doenças”, alerta a ginecologista.

Ao cantar a música Rosa Choque, a cantora Rita Lee já dizia “Mulher é um bicho esquisito, todo mês sangra”. Ou seja, o cuidado com a saúde da mulher começa na juventude, com a primeira menstruação, e deve permanecer até depois da menopausa. A prevenção de doenças começa com a realização de exames, orientações sobre anticoncepcional, terapia de reposição hormonal, controle de peso; e de doenças sexualmente transmissíveis. Os exames indicados pela ginecologista para prevenção são: colpocitologia oncótica, que poderá diagnosticar as lesões pré cancerígenas e o câncer do colo de útero; mamografia, para rastrear câncer de mama; exames laboratoriais  e Densitometria óssea (diagnóstico de osteopenia ou osteoporose).

14547733988oqbp

O Ginecologista Oncológico, especialista em tratar tumores pré malignos e malignos do trato genital inferior na mulher e realizar o tratamento cirúrgico, muitas vezes indicando tratamento  complementar com radioterapia e/ou quimioterapia, deverá ser procurado para tratar as anomalias do corpo feminino. O especialista tratará de:

Câncer do colo do útero
É uma das anomalias que mais atinge o sexo feminino. É um tumor que acomete a porção inferior do útero, chamado de o colo ou cérvix. O Câncer é ocasionado pelo Papiloma Vírus Humano (HPV) e a mulher contrai o vírus principalmente na relação sexual. O câncer aparece por meio de lesões com destruição ou formação de tumor, que tem como extensão direta a vagina e órgãos ao redor do colo.  As jovens são as mais afetadas e as chances de cura são altas quando diagnosticado em estágios iniciais.

Câncer de endométrio
Comum em mulheres com mais de 60 anos, o câncer do endométrio é detectado por um sangramento vaginal na pós menopausa. A doença não tem um sintoma específico, mas caso a paciente apresente sangramento vaginal entre as menstruações ou pós menopausa  associdado a dor pélvica ou durante a relação sexual, deverá procurar um especialista. O diagnóstico é feito a partir do exame pélvico, ultrassom vaginal e biópsia do endométrio  por  histeroscopia ou curetagem uterina.

Câncer de ovário
De acordo com a ginecologista é um dos mais difíceis de ser diagnosticado na fase inicial da doença pois os sintomas são leves  ou inexistente.  Os tumores do ovário, em sua maioria, se manifestam em estágio avançado, porém sua evolução é lenta. Os sintomas da paciente podem estar associados à presença de massa pélvica com ou sem formação de líquido (ascite), dor abdominal difusa além do desconforto digestivo.  Vale lembrar que o exame de Papanicolau não detecta o câncer de ovário.

Câncer de vulva
Uma neoplasia que acomete os pequenos e/ou grandes lábios, clitóris e períneo. A influência desta anomalia está presente com predomínio na faixa etária entre 50 e 80 anos. O tumor pode ser observado pelo inchaço, a vermelhidão e uma espécie de ferida. É comum sentir muita coceira, dor ao urinar, queimação e sangramento local. Algumas pacientes sentem vergonha e, por isso, não procuram por um especialista, mas vale lembrar que o tratamento inicial é, preferencialmente, cirúrgico.

Câncer de vagina
O diagnóstico da doença é realizado pela biópsia do local suspeito e exclusão de outros tumores metastáticos para vagina. O ginecologista raspa o tecido da superfície no interior da vagina para realizar uma biópsia. Em alguns casos, é possível observar a ferida a olho nu. O diagnóstico pode variar, porém a indicação mais comum para o tratamento é feito por meio da radioterapia.

Tratamento tecnológico 
Segundo a doutora Thais Almeida, em alguns casos é possível realizar tratamento de alguns tipos de tumores ginecológicos pela cirurgia videolaparoscopica, como por exemplo: tratamento dos tumores iniciais de câncer do colo do útero, câncer de endométrio e abordagem de tumores de ovário boderline ou mesmo massas de pequeno volume.

O procedimento cirúrgico por vídeo também é indicado para diagnóstico por biópsia em casos de doença pélvica- abdominal irressecável, no âmbito de iniciar tratamento quimioterápico a curto prazo.

Texto via Rocha Comunicação 

 

ATIVADOR DE CACHOS: SEU LOOK PERFEITO!

Veja como usar o produto e entenda como ele age nos fios  
Se há alguns anos ter cachos perfeitos sem precisar passar horas no cabeleireiro ou se submeter ao baby liss parecia um sonho distante, hoje em dia as prateleiras estão forradas de produtos para esse tipo de cabelo.

Quando o assunto são fios cacheados, a resposta para conseguir que fiquem bonitos é uma só: hidratação. Quanto mais nutrido o cabelo estiver, mais realçados, soltos e bonitos estarão os cachos.

Para atingir esse objetivo, os ativadores podem ajudar, e muito. Utlizados na finalização, como um leave-in, eles também colaboram com a nutrição dos fios e para diminuir o temido frizz.

Embora sejam encontrados em várias consistências, do creme ao spray, o melhor jeito de passar é separando os fios em mechas sem tentar desembaraçá-las, já que a ideia é manter os cachos.

Veja sugestões de produtos para ter cachos perfeitos:

Spray para Pentear Seda Cachos – pode ser aplicado várias vezes ao dia e promete reduzir o frizz e selar a fibra capilar, mantendo os cachos bonitos mesmo com o cabelo seco

Creme de Tratamento Garnier Fructis Cachos Poderosos – hidrata e fortifica os fios, deixando mais definidos por até 72 horas

Spray para cachos John Frieda Frizz Ease – com textura leve, promete transformar ondas murchas em cachos poderosos, devolvendo elasticidade ao fio

MUITO ALÉM DO CAFEZINHO

  Veja as diferenças entre várias bebidas que levam café e saiba como prepará-las corretamente

Capuccino, espresso, americano, latte… Você sabe qual é a diferença entre essas bebidas? Em comum elas têm o fato de seu principal ingrediente ser o café. Em geral também levam leite, mas a textura e as quantidades fazem toda a diferença e são o segredo para o preparo de cada uma delas.

Veja como fazer em casa nas proporções certas:

 

Espresso

Feito na máquina, com água fervente em contato com os grãos de café. Pode ser de vários tipos, como ristretto, italiano, brasileiro… o que muda nesse caso é a quantidade e a intensidade do café

 

Americano

É um expresso diluído no dobro de água quente, resultando em um café mais fraco

 

Capuccino

1/3 expresso + 1/3 leite + 1/3 de espuma de leite em uma xícara que tenha até 180 ml. Algumas variações levam canela ou chocolate em pó, mas a receita original não tem

 

Latte

Também chamado de “média” em botecos do Brasil, leva 1/3 expresso +2/3 leite + espuma de leite. É diferente do capuccino por ter o dobro de leite

 

Mocaccino

Leva 1/3 expresso + 2/3 leite vaporizado + calda de chocolate. Há quem goste de colocar chantilly por cima

Macchiato

O termo em italiano quer dizer “manchado”, e a ideia é o café expresso manchado com um pouquinho de leite, cerca de 1 a 2 colheres de chá

Exposição de Raphael Langowski abre temporada cultural no Number Seven

A exposição “Des gestes et des expressions”, de Raphael Langowski abre a programação cultural do restaurante Number Seven para 2016. A expo, que inicia neste sábado (02) e segue até 30 de abril, tem a curadoria de Márcio Js Albani, é uma mostra do que o artista levará para Biarritz, na França, em junho durante o Verão Europeu. É a primeira vez que o trabalho de Raphael é exposto em Balneário Camboriú.

Gestos e expressões reúne sete quadros em acrílico sobre tela que trazem uma série onde o artista trabalha a desconstrução das formas com o auxílio da harmonia das cores. O abstrato e o figurativo se misturam nas obras. O surf é tema recorrente nas suas peças e uma das inspirações do artista que mora na Praia de Mariscal e tem o esporte como prática. “Prefiro não falar muito sobre cada obra em particular, para que o espectador tenha a experiência mais pura possível, através de sua própria bagagem. Como disse Francis Bacon: Falar sobre pintura é impossível. E como artista, prefiro apenas assistir às experiências”, indica Raphael.

Sobre o artista

raphael lagowisk

Natural de Curitiba, mora na praia de Mariscal em Bombinhas, onde tem seu atelier e o litoral catarinense como inspiração. Iniciou na pintura em 1987 e, entre 1993 e 1995, estudou na Espanha. É graduado em Desenho pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Há 14 anos, expõe seus trabalhos em galerias mundo afora como Argentina, Espanha, Reino Unido e França. Atualmente, seu trabalho é representado em Balneário Camboriú por Márcio Js Albani , na Galeria Albani.

Informações: galeriaalbani@gmail.com ou 47 | 8495-2395.

 

Agenda:

O que: Exposição de arte “Des gestes et des expressions”, de Raphael Langowski

Quando: de 02 a 30 de abril

Realização: Number Seven e Galeria Albani

Onde: Restaurante Number Seven | Cozinha internacional contemporânea, especializado em frutos do mar, carnes e massas.

Endereço: Avenida Atlântica, 400 | Pontal Norte

Horários: Almoço – aos sábados, domingos e feriados a partir das 12h

Jantar – de terças a sábados, a partir das 19h (na alta temporada, abre também aos domingos e segundas, para o jantar)

Telefones 47 | 3361.0057 e 9717.7775

www.numberseven.com.br

Estacionamento com Vallet às sextas e sábados (custo de R$ 20,00)

Siga-nos no Instagram @restaurantenumberseven

Facebook: https://www.facebook.com/number.seven.1420

Mito ou Verdade, Chocolate causa espinha?

Ufa! A Páscoa passou, mas aposto que tem gente arrependida dos chocolates que comeu, e pior, ainda deve ter gente com estoque de doçuras até a próxima estação!

Acne e espinha 3Se você faz parte do time que se rendeu às tentações e exagerou na dose, já deve estar culpando os chocolates por conta da espinha que acabou de estrear no seu corpo, mas você sabia que ele não é necessariamente o único vilão?

A velha frase “chocolate dá espinha” não está totalmente errada, conforme avalia a médica Adriana Dal Bello (CRM 15836). Ela explica que alguns estudos não relacionam o alimento diretamente ao surgimento da acne, mas que uma dieta rica em carboidratos pode piorá-la, principalmente os alimentos com alto índice glicêmico, que liberam a glicose mais rapidamente no sangue; entre eles o açúcar.

Acne e espinhaO consumo de grande quantidade de leite também tem sido apontado como fator de piora da acne, pois ele pode conter substâncias que atuariam como pré-hormônios. Esta relação pode ser estendida aos usuários de suplementos à base de whey protein (proteína do soro do leite).

A acne, nome dado à espinha é na verdade um distúrbio no funcionamento das glândulas sebáceas e são mais comuns no rosto e nas costas, embora apareçam em outras partes do corpo. “Estas glândulas produzem gordura, que é eliminada através dos poros. Quando bactérias contaminam esta secreção acontece a inflamação e surge a acne”, observa Adriana.

Acne e espinha 2Apesar de comum, a acne é uma doença e deve ser tratada como tal. “Se o paciente não procurar o tratamento adequado o problema tende a persistir por muitos anos, podendo deixar marcas na pele”, aponta a médica.

Para quem sofre com a doença, alguns cuidados são necessários: primeiro evite a automedicação, pois o que serve pra um, pode piorar o quadro do outro; manter a pele limpa também é fundamental para quem tem predisposição a acne (prefira água fria e sabonetes apropriados); quem já sofre com as lesões pode aplicar géis e loções; em casos mais graves podem ser associados medicamentos orais.

O controle da acne é um processo contínuo. A melhora do quadro leva tempo. Portanto, sempre siga corretamente as orientações do seu médico. “Manter uma dieta balanceada ajuda a evitar as lesões, assim, evitar alimentos ricos em açúcar e gordura pode amenizar o problema”, finaliza Adriana.

Acne e espinha 4

Dra. Adriana Dal Bello