Sambar é bom, mas cuidado com o calçado escolhido

O carnaval de rua voltou com força nas principais cidades brasileiras, principalmente no Rio de Janeiro, que oferece uma programação intensa ao longo de todo carnaval. Da orla da praia ao subúrbio, as ruas são tomadas por blocos com muito samba no pé. É preciso ter cuidado e atenção para não transformar a alegria, no entanto, em dor e problemas. A escola do calçado é fundamental.

carnival-1171276_960_720

“Muitas mulheres preferem sambar com sapatos de salto, porque acreditam que ficam mais charmosas e bonitas. Pode até ser verdade, isso é pessoal, mas o fato é que utilizar salto para sambar, ainda mais em ruas bom buracos, molhadas, pode trazer graves problemas. Há uma infinidade de problemas que podem acometer a sambista, dos pés à coluna. Um simples desequilíbrio e o estrago está feito”, avisa o ortopedista Clovis Munhoz, do CREB – Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo, e professor da UFRJ.

Segundo ele, o salto interfere no eixo central que todos temos, podendo atrapalhar o nosso equilíbrio. “O eixo é alterado quando a mulher usa salto alto. Esse tipo de calçado necessariamente força o posicionamento dos pés para frente. Sambar exige coordenação e ginga, e esse sapato não oferece o melhor equilíbrio. Se for de bico fino, piora a situação, pois aperta os dedos e interfere ainda mais nesse equilíbrio. Há riscos de entorse e lesões dos ligamentos e tendões, além de lesão da cabeça da metatarso, a chamada metatarsalgia, que é muito comum nesses casos, por exemplo”, explica o médico do CREB, pontuando que o salto também força a coluna e pode trazer problemas para o joelho.

 

Óleo de Cártamo: grande aliado na perda de peso e queima de gorduras!

De acordo com Michelle Freitas, nutricionista à frente da Cia da Saúde do Bistek Itajaí, o óleo de cártamo age otimizando a queima de gorduras, especialmente, destruindo a gordura localizada.

Os suplementos alimentares estão cada dia mais presentes na rotina das pessoas e a maioria ajuda, e muito, na busca por uma vida mais saudável, especialmente para quem deseja perder peso e gordura localizada. Nesta luta, você pode contar com mais um aliado, que traz consigo a marca da qualidade dos produtos Cia da Saúde. Estamos falando do Suplemento à base do Óleo de Cártamo, uma planta de origem asiática e parente do girassol.

De acordo com a nutricionista Michelle Freitas, à frente da Cia da Saúde do Bistek Itajaí, o óleo feito das sementes de cártamo é bem interessante para otimizar a queima de gorduras e age, especialmente, destruindo a gordura localizada no abdômen e também nos indesejáveis pneuzinhos.

“Composto por ácido graxo, fonte de ômega 6, além de ácido oleico, conhecido como ômega 9, este suplemento age de maneira muito positiva sobre o metabolismos de gorduras. Então, ele vai auxiliar também no controle de peso e estimula ainda a definição muscular através do complemento do seu uso junto com a prática de exercícios físicos. Pode ser usado por pessoas saudáveis, atletas e praticantes de atividades física que buscam a perda de peso”, destaca a nutricionista.

O Óleo de Cártamo usado como suplemento atua inibindo a ação da enzima humana responsável por transferir o lipídio presente na corrente sanguínea para o interior das células adiposas, assim ele acaba obrigando o organismo a usar as reservas acumuladas como fonte de energia para as atividades físicas.

“Além disso, é fonte de vitamina E, excelente antioxidante – que age contra os danos que os radicais livres podem causar nas células – tem ainda propriedades anti-inflamatórias ajudando a diminuir as indesejáveis celulites. O ideal é ingerir 2 cápsulas, duas vezes ao dia, preferencialmente antes das principais refeições. O Óleo de Cártamo não possui contraindicação nesses casos citados, mas uso deve sempre ser orientado por um profissional”, orienta a nutricionista da Cia da Saúde Bistek Itajaí, Michele Freitas.

unnamed-2

Cia da Saúde Itajaí (Bistek Supermercados)
Endereço: Rua Heitor Liberato, 1550 – Sala 32 – São João, Itajaí
Telefone: (47) 3249-0160

Você fica surdo durante os voos de avião? Saiba o motivo e as dicas para evitar esse desconforto

Alguns casos pedem tratamento adicional com exames de imagem

Quando você voa de avião costuma ficar surdo? Pois saiba que há pessoas que ficam com o ouvido tampado por vários dias depois que viaja, e isso ocorre por causa da pressão nos ouvidos, em especial nas aterrissagens (mudança brusca de altitude) ou decolagens de voos comerciais.

A médica otorrinolaringologista e especialista em Otoneurologia, Chefe do Grupo de Pesquisa em Zumbido do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, Dra. Jeanne Oiticica, explica que, apesar das cabines das aeronaves comerciais serem pressurizadas, isso pode ocorrer caso o passageiro esteja com alguma inflamação, congestão ou secreção nas vias aéreas superiores (nariz, seios paranasais, Tuba de Eustáquio, rinofaringe) decorrentes de gripes, resfriados, rinite, sinusite.

“O que acontece é que o ar presente dentro dos ouvidos, por conta da obstrução (inflamação, congestão ou secreção) não consegue ser trocado com o ar do ambiente. A pressão do ar retido e preso dentro do ouvido acaba gerando desconforto por distensão da membrana timpânica, em alguns casos pode haver dor associada”, comenta a médica.

Pode acontecer de a pessoa ficar sem ouvir direito por alguns dias, a chamada surdez transitória, que ocorre porque parte da secreção retida nas vias aéreas superiores migra para os ouvidos durante o voo, o que causa sensação de ouvido tampado, água no ouvido, pressão, dor.

A Dra. Jeanne diz que pode levar alguns dias para esta secreção secar e drenar para fora do ouvido, depois disso a audição normaliza. É sempre importante consultar um médico otorrinolaringologista nestes casos, pois, algumas vezes, pode ser necessário tratamento adicional, como exames de imagem e audiometria, sendo que uma avaliação mais detalhada acaba esclarecendo o diagnóstico final.

Veja algumas dicas da Dra. Jeanne para quem sofre com os ouvidos tampados durante os voos:

–    Usar sempre sprays nasais e gotas otológicas que podem ser prescritos para alívio do incômodo agudo na hora do voo, além, é claro, do tratamento profilático, mas que deve ser analisado caso a caso.

–    Mascar chicletes e deglutir, beber algum líquido. No caso dos bebês, dar mamadeira ou o peito pode ajudar a abrir a Tuba de Eustáquio (a orelha encontra-se conectada com o nariz por meio de um tubo fino e estreito, como um canudo, chamado Tuba de Eustáquio. Ela é importante, pois é a responsável por equalizar a pressão da orelha e drenar secreções que a própria orelha produz em direção ao fundo do nariz para serem eliminadas) e desentupir o ouvido.

dsc_2986

Perfil Dra. Jeanne Oiticica:

– Médica otorrinolaringologista concursada do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Orientadora do Programa de Pós-Graduação Senso-Stricto da Disciplina de Otorrinolaringologia da Faculdade de Medicina da USP.

– Chefe do Grupo de Pesquisa em Zumbido do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

– Professora Colaboradora da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

– Chefe do Laboratório de Investigação Médica em Otorrinolaringologia  (LIM-32) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

– Responsável pelo Ambulatório de Surdez Súbita do hospital das Clínicas – São Paulo.

Pessoas com alergia a ovo devem tomar alguns cuidados ao se vacinar contra a febre amarela

Febre, dor muscular e vômitos são alguns dos sintomas da febre amarela

Alérgicos ao ovo têm risco e devem ter alguns cuidados ao se vacinarem contra a febre amarela, alerta a Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI). Por ser cultivada em ovos embrionados de galinha, a vacina contem grande quantidade de proteínas do ovo. Sendo assim, pacientes com história de alergia ao ovo, podem ter reações após receberem a vacina contra febre amarela.

egg-1510449_960_720

A febre amarela é uma doença viral aguda febril, transmitida por mosquitos hematófagos da família Culicidae e do Gênero Aedes eHaemagogus. Os sintomas são febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias.

Pessoas que moram em áreas endêmicas, consideradas de risco para a febre amarela, segundo o Ministério da Saúde, devem receber a vacina. A indicação serve também para aqueles que irão se deslocar para estas áreas no Brasil ou viajar para países de risco para febre

A Dra. Ana Karolina B.B. Marinho, Coordenadora de Imunizações da ASBAI, explica que existem duas situações:

1- Pessoas com história de reações alérgicas leves a moderadas, após ingerirem ovo (apenas urticária, por exemplo), podem receber a vacina sob supervisão médica e devem ficar em observação por 30 minutos após a vacinação.

2- Pessoas com história de reações alérgicas graves após a ingestão de ovo, como a anafilaxia, por exemplo, têm contraindicaçãopara receber a vacina. “Porém, se o risco de exposição à febre amarela  for muito grande, o paciente deve ser encaminhado ao especialista para realização de testes cutâneos com a vacina da febre amarela. Se o resultado do teste for negativo, pode-se administrar a vacina sob supervisão médica e com período de observação de 30 minutos. Se o teste for positivo, deve-se discutir com o alergista o fracionamento das doses ou a dessensibilização em ambiente que ofereça a possibilidade de manejo adequado em caso de possível anafilaxia pós vacinal”, explica a Dra. Ana Karolina.

Sobre a ASBAI
A Associação Brasileira de Alergia e Imunologia existe desde 1946. É uma associação sem finalidade lucrativa, de caráter científico, cujo objetivo é promover o estudo, a discussão e a divulgação de questões relacionadas à Alergologia e à Imunologia Clínica, além da concessão de Título de Especialista em Alergia Clínica e Imunologia a seus sócios, de acordo com convênio celebrado com a Associação Médica Brasileira. Atualmente, a ASBAI tem representações regionais em 21 estados brasileiros.

Cirurgia metabólica é uma das opções de tratamento para diabetes

Procedimento é indicado para o tipo 2, que está relacionado à obesidade

Estima-se que haja cerca de 14 milhões de diabéticos no país ou 12% da população adulta. Dados da Sociedade Brasileira de Diabetes apontam que o Brasil é o quarto país no mundo com maior incidência da doença. A diabetes do tipo 1 corresponde a 10% dos casos e atinge principalmente crianças e adolescentes. Sede, excesso de urina e cansaço são alguns dos sintomas comuns ao problema. Já os outros 90% dos casos são de diabetes tipo 2. Atinge, normalmente, pessoas com mais de 40 anos e está relacionada à obesidade e sedentarismo. Porém, diferente do que ocorre no tipo 1, as pessoas que têm diabetes tipo 2 não costumam apresentar sintomas no início da doença.

 A médica endocrinologista Daniele Tokars Zaninelli, que integra a equipe do Centro VITA de Tratamento da Obesidade e Diabetes, do Hospital VITA localizado na BR-116 – Linha Verde Norte, explica que uma das opções para tratar o tipo 2 é a cirurgia metabólica, que tem como objetivo específico tratar e controlar síndromes metabólicas, que têm como principal característica a resistência insulínica.  O procedimento pode ser indicado para o tratamento de pacientes com o problema associado à obesidade grau 2 (IMC entre 35 e 40Kg/m2) com controle inadequado dos níveis glicêmicos apesar do tratamento clínico,  ou à obesidade grau 3 (IMC maior que 40Kg/m2), independente do nível de controle do diabetes.

 A especialista conta também que o procedimento deve ser indicado  preferencialmente abaixo dos 60 anos, e em casos de diabetes de início mais recente, pois esses são os pacientes que mais se beneficiarão”, destaca.

insulin-syringe-1972788_960_720Foto: Pixabay

Benefícios – A perda de peso leva à melhora do controle metabólico do paciente diabético. Há melhora da sensibilidade à insulina e da função das células beta, com melhora da secreção de insulina pelo pâncreas – lembrando que a insulina é o hormônio responsável pelo controle dos níveis de açúcar no sangue.  “Os pacientes devem estar cientes que é provável que precisem repor vitaminas e minerais por meio do uso de suplementos por toda a sua vida”, destaca. De acordo com a médica, a pessoa necessita manter avaliações periódicas para o controle das glicemias, de complicações crônicas do diabetes e do estado nutricional. “Mesmo pacientes que conseguem ficar sem medicações específicas para o diabetes no pós-operatório deverão ser monitorados para detecção de recidiva da doença ao longo do tempo”, complementa.

A endocrinologista conta que o tratamento cirúrgico não garante a cura do diabetes, mas traz melhora no controle metabólico em uma quantidade expressiva de pacientes, por um período de tempo que não pode ser previsto com exatidão. “Estudos recentes demonstram que, mesmo aqueles que obtiveram melhora do diabetes no pós-operatório, podem voltar a manifestar a doença ao longo do tempo”, revela. A médica conta ainda que quanto maior a perda de peso, maiores serão os benefícios da cirurgia, e por isso os grandes obesos são os que possuem a melhor indicação para esta modalidade terapêutica.

O especialista em cirurgias do aparelho digestivo e bariátrica e membro da equipe do Centro VITA de Tratamento da Obesidade e Diabetes Glauco Afonso Morgenstern, conta que o uso do procedimento para o tratamento da diabetes tipo 2 surgiu após observar-se que ao fazer uma cirurgia bariátrica em pacientes com IMC maior que 35 e portadores do tipo 2, estes apresentavam uma melhora do diabetes logo após o procedimento, geralmente entre três a cinco dias após. “O paciente nem havia perdido peso ainda, e já se observava uma melhora da glicemia (glicose no sangue)”, explica. Segundo ele, os primeiros estudos foram feitos, e mostraram que na verdade existem alterações hormonais que acarretam a melhora do diabetes. Além disso, resulta em melhora de outras alterações metabólicas, como hipertensão arterial e dislipidemia (aumento de colesterol e triglicerídeos). “Não somente a restrição calórica e perda de peso, mas o rearranjo intestinal em algumas técnicas cirúrgicas, como bypass gástrico – principal técnica utilizada no Brasil, na qual é  diminuído o tamanho do estômago e feito um desvio instestinal), estão envolvidos na rápida melhora do diabetes”, explica.

Um dos estudos mais importante, o STAMPEDE, realizado nos Estados Unidos, mostrou ao longo de três anos, os pacientes cirúrgicos exibiram maior redução da hemoglobina glicada  em comparação com pacientes clínicos. Em 2015 foi realizado em Londres um encontro de cirurgiões e endocrinologistas em que ficou claro que a cirurgia apresenta melhores resultados que o tratamento clínico em pacientes selecionados.

 

Nova substância elimina queixo duplo

Técnica pouco invasiva atua na degradação da gordura local, eliminando uma das principais vilãs da aparência facial: a papada

Por anos a lipoaspiração reinou absoluta entre os procedimentos que objetivam eliminar o chamado queixo duplo. Com os avanços da estética facial, uma nova alternativa, menos invasiva, está ganhando a preferência de homens e mulheres que desejam dar “tchau” para a papada. É a aplicação de ácido deoxicólico, substância que atua sobre a gordura submentoniana, eliminando-a por meio da corrente sanguínea.

O resultado é surpreendente. “A substância é aplicada em adultos com papada considerada leve a moderada. Com a emulsificação da gordura no organismo, o resultado é gradativo, perceptível logo na primeira sessão”, explica Denize Luzetti Latrônico, da clínica Latrônico Odontologia, especialista em Harmonização da Face.

O procedimento dura em torno de 30 minutos, não demanda um longo período de recuperação e tem como efeitos colaterais mais comuns vermelhidão e inchaço, que desaparecem em questão de poucos dias. Caso seja a necessária a realização de uma nova sessão, a mesma deve respeitar um intervalo de 21 dias após a aplicação anterior.

Close-up of lips of young beautiful female

Sobre a Latrônico Odontologia
A clínica Latrônico Odontologia é especializada em harmonização facial, oferecendo atendimento em próteses, implantes, aplicação de toxina botulínica e ácido hialurônico, além de tratamento otimizado nas áreas de implantodontia, ortodontia e estética. Para mais informações e agendamento de consultas, entre em contato pelos telefones (48) 3259-0881 ou (48) 9 8415-2791.

MITO SOBRE DORES NAS COSTAS

POR ILZE THIEME BLOCK

Ficar “travado”, crise de ciático, dores fortes na coluna, infelizmente são situações comuns. A maioria das pessoas, quando se veem numa situação crítica dessas, busca o repouso, ficar deitado ou sentado para tentar melhorar.

top-physical

Segundo a Associação Britânica de Fisioterapia, não se movimentar ou ficar na cama pode ser pior: pode dificultar a recuperação ou intensificar as dores.

O repouso é preciso em relação à postura ou movimento causador da lesão, mas atividades de fortalecimento especifico e de alongamentos acompanhados por profissionais com certeza contribuem para uma recuperação mais rápida.

Estudos comprovam que exercícios físicos podem, a longo prazo, melhorar e até curar essas dores. Os alongamentos, na maioria das vezes, aliviam instantaneamente, pois ajudam a relaxar o grupo muscular afetado.

O ideal é manter o CORE (abdômen, paravertebrais, glúteos, diafragma e assoalho pélvico), fortalecido e alongado. Quando essas musculaturas estão fracas, causam os desequilíbrios musculares e, às vezes, levam a lesões.

É sempre “melhor prevenir que remediar”. Procure fazer exercícios regulares, pense na sua saúde.

Curso de Gestantes para mamães e papais ajudam a tirar dúvidas dos marinheiros de primeira viagem

O curso chega à sua terceira edição com muito sucesso e, dessa vez, acontece nos dias 01 e 08 de fevereiro como uma realização da Finestética.

A gravidez é um momento sublime para a mulher, mas também um momento onde podem surgir muitas dúvidas, afinal, um pequeno e lindo ser se desenvolve no ventre da mamãe pedindo muito amor e cuidados. Pensando nisso, e para dar mais segurança às mamães e papais de primeira viagem é que a Finestética realiza, nos dias 01 e 08 de fevereiro a sua 3ª edição do “Curso para Gestantes – Mamães & Papais em Treinamento”.

unnamed

No dia 01 de fevereiro, a nutricionista Carolina Theilacker Sommerfeld irá falar, de forma leve e descomplicada, sobre a alimentação na gestação, a importância de se manter hidratada e ainda sobre os cuidados com a alimentação durante a fase de amamentação do bebê.

unnamed-1

Em seguida, é a vez da ginecologista e obstetra Betina Klein destacar os cuidados fisiológicos para uma  gestação plena além de cuidados importantes durante o pré natal e esclarecer e tirar muitas dúvidas sobre o parto. A programação do primeiro dia do Curso para gestantes termina com a psicóloga Dulciane Souza falando sobre relacionamento conjugal durante a gravidez e o puerpério.

Já no dia 08 de fevereiro, é a vez da pediatra Karina Heusser tirar as muitas dúvidas de mamães e papais de primeira viagem sobre a amamentação, os primeiros cuidados com o recém nascido. Ela também fará uma aula prática para ensinar aos pais como dar o primeiro banho e principais cuidados com a higiene do bebê. Logo depois, a odontopediatra Laura Giongo entra em ação para falar sobre os primeiros cuidados com os dentinhos que irão surgir ao longo da fase de desenvolvimento da criança. Finalizando a noite de forma super agradável a fisioterapeuta Bianca Horongozo vai dar dicas muito bacanas sobre o uso do sling e ensinar papais e mamães a usá-lo.

unnamed-2

O curso é uma oportunidade imperdível para pais e mães que aguardam com ansiedade a chegada do seu bem mais precioso. Além disso,  ajuda os pais  a adquirir segurança e conhecimento sobre essa fase tão bonita junto dos melhores profissionais, tirando as dúvidas que possam afligir o casal. As matrículas estão abertas e as vagas são limitadas.

Resolveu malhar? Saiba o que fazer antes de iniciar uma atividade física

Há quem resolva entrar em forma antes do verão, já pensando em exibir um corpo mais enxuto na estação mais quente do ano. Porém, há aqueles que se entregam as tentações do final de ano e sempre deixam a dieta pra depois. Seja qual for o time em que você joga uma coisa é certa: antes de pensar em se matricular em uma academia, ou iniciar uma atividade física é fundamental procurar orientação médica e ver se você está apto pra se exercitar. Quem afirma é o médico Fernando Querne (CRM 10.834). “Não basta a pessoa ter força de vontade ou iniciativa. Atividade física, embora essencial para o corpo e para a saúde, requer cuidados e somente uma avaliação profissional poderá capacitá-lo para tal”, explica o profissional.

unnamed-7

Dr. Fernando afirma que seja qual for o objetivo do paciente, seja perda de peso, ganho de massa ou fortalecimento é necessária a opinião de um médico e de um profissional de educação que irão orientar sobre a melhor forma de trazer benefícios ao corpo e ao organismo, sem cometer abusos. O médico enumerou alguns passos fundamentais antes de alguma atividade física:

– Procure um médico para fazer os exames necessários para saber se está apto. É a partir dessa avaliação que a pessoa fica liberada ou não para as práticas esportivas.

– Se liberado pelo médico, procure um profissional de educação física, personal trainer ou instrutor da academia, para desenvolver um programa indicado às suas necessidades, condicionamento físico atual e histórico.

– Procure profissionais que ofereçam estratégias personalizadas para atingir os resultados desejados, sem seguir modismos.

– É importante optar por atividades que combinem com necessidades físicas, como possíveis problemas musculares e de postura, estilo de vida e a rotina do novo aluno: se trabalha em pé ou sentado, se tem algum hobby, se é uma pessoa estressada.

– É sempre melhor começar devagar. O ideal para quem está iniciando a prática de atividades físicas é dedicar-se duas vezes por semana, durante 40 minutos a uma hora.

– Se a intenção é perder peso, o ideal é um treino de alto gasto calórico. Quanto mais exaustivo, mais gordura irá queimar.

Para quem quer ganhar músculo, o ideal é um treino voltado para a hipertrofia muscular, fazendo séries de exercícios com cargas mais pesadas. É importante sempre mudar a intensidade dos exercícios para o corpo não se acostumar e, assim, responder de uma forma mais rápida.
Independente do objetivo, uma alimentação balanceada é imprescindível para alcançar os objetivos, finalizou o médico.

O médico Fernando Querne, de Balneário Camboriú

O médico Fernando Querne, de Balneário Camboriú

Pesquisa aponta que a cirurgia plástica ajuda na autoconfiança

Pessoas que recorrem às cirurgias para melhorar a imagem acabam tendo benefícios além da aparência

andy
Muita gente não sabe, mas ao fazerem uma cirurgia plástica, além de mudarem o visual, também estão transformando suas atitudes. Isso é o que diz uma pesquisa realizada pela Faculdade de Medicina da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos. Segundo os dados, 87% das pessoas que se submeteram a algum tipo de operação cosmética sentiram-se mais felizes com a imagem corporal em geral, além de ficarem mais satisfeitos com a parte do corpo que foi mudada.

O levantamento foi feito apenas com mulheres, que afirmaram terem se tornado mais confiantes no trabalho e socialmente. Pessoas com maior autoestima conseguem lidar melhor com uma série de problemas.

Toda mudança na imagem corporal é acompanhada de uma transformação psicológica. E os benefícios psicológicos que acompanharam a plástica estão sendo considerados como vantagem para manter-se ativo por mais tempo no mercado de trabalho, necessidade imposta em tempos de crise. A afirmação é do médico inglês Laurence Kirwan, ao site Female First, que publicou informações sobre a pesquisa. A autoestima é tão importante para a saúde quanto a alimentação saudável e a prática de exercícios físicos. Pessoas com boa autoestima sentem-se mais motivadas para cuidar de si. A autoestima elevada promove uma espécie de blindagem no cérebro, afastando problemas relacionados à autoimagem, como a depressão, e ajudando até na recuperação de doenças. Por isso, pessoas que recorrem às cirurgias para melhorar a imagem acabam tendo benefícios além da aparência.

A beleza é algo difícil de ser definida, mas é imediatamente reconhecida. Nós trabalhamos a partir do interior do paciente, remodelando a moldura para destacar essa beleza. No entanto o aumento da autoestima não é realidade para pacientes cujas expectativas não são realistas. A cirurgia plástica ajuda a pessoa a sentir-se bem consigo mesma. Pode até mudar a percepção de alguém no meio social, mas não transforma ninguém em outra pessoa.

Há bons motivos pelos quais a cirurgia plástica é uma boa alternativa para as pessoas melhorarem a visão de si mesmas. Porém antes de se submeter a um procedimento, essas razões devem ser bem ponderadas para que a operação seja feita pela razão certa.

É importante salientar que a decisão de fazer uma cirurgia exige um certo cuidado uma vez que, a maioria dos procedimentos são cirúrgicos e, apesar de que as modernas tecnologias reduziram em muito os riscos de alguns dos mais populares procedimentos, toda cirurgia tem risco de complicações, ainda mais se o paciente tiver fatores associados, como obesidade, alcoolismo, fumo e doenças crônicas.

Além disso, mesmo os procedimentos mais simples podem deixar cicatrizes pequenas na pele. Isso também precisa ser considerado por quem pensa em fazer uma plástica. A pessoa também precisa estar disposta a passar por uma avaliação médica completa. Isso inclui realizar testes diagnósticos, exames radiológicos, avaliações cardiológicas e clínicas.

Há ainda a necessidade de informar-se detalhadamente sobre a cirurgia, principalmente em relação aos cuidados essenciais do período pós-operatório. O sucesso de muitas cirurgias plásticas depende da atenção que a pessoa dedica à recuperação, inclusive a longo prazo.

Ciente de tudo o que envolve a cirurgia plástica, é possível decidir se é melhor realizá-la ou não e de os resultados serem mais satisfatórios devido a maior dedicação a todos os cuidados indispensáveis.