União Rosa

Projeto reúne entidades não governamentais, empresas, profissionais da saúde e população em geral para aumentar a abrangência e dar forças às campanhas de prevenção ao câncer. 

 Tendo em mente que juntos somos muito mais fortes, o projeto União Rosa, criado em maio deste ano, chega para unir forças com toda a população de Santa Catarina na luta contra o câncer de mama. Um combate urgente para tentar reverter quadros como o da estimativa da Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC) de que em 2030, 21,4 milhões de novos casos de câncer e 13,2 milhões de mortes por câncer devem ser registrados, em consequência do crescimento e do envelhecimento da população.

No Brasil, o câncer de mama é o que mais afeta as mulheres e infelizmente, ao contrário dos países desenvolvidos, a mortalidade pelo câncer de mama continua aumentando. Por isso, quanto mais cedo for descoberto, maiores são as chances de cura. A mamografia preventiva, ou de rastreamento, não evita o surgimento do tumor, mas é o exame mais eficiente para detecção do câncer de mama ainda não-palpável clinicamente (com menos de 1cm), que apresenta alto índice de recuperação se for tratado adequadamente.

Então, se prevenir é o melhor remédio, o que precisamos saber? Confira algumas informações superimportantes que o pessoal da União Rosa trouxe para nós.

Prevenção, quando iniciar? 

A prevenção do câncer de mama começa desde cedo. Muitos estudos já provaram que a qualidade de vida contribui diretamente para o desenvolvimento de algumas doenças, entre elas o câncer de mama. Dieta inadequada, sedentarismo, tabagismo, consumo exacerbado de bebidas alcoólicas, estão entre os fatores de risco que aumentam a chance de desenvolver câncer.

Além disso e consulta periódica com o médico assistente, seja ele o ginecologista ou o próprio mastologista, é fundamental para orientações e realização dos exames de rotina conforme a idade. O exame físico realizado por um especialista associado a exames de imagem, como a mamografia, comprovadamente reduz a chance de desenvolver o câncer de mama.

Qual a frequência ideal para realizar exames de rotina?

O exame chamado de rotina da mama, igualmente, inicia desde cedo com as consultas periódicas da mulher com o seu ginecologista. Geralmente apenas o exame de físico da mama é o necessário para as pacientes jovens e sem histórico de risco para desenvolvimento da doença. Porém, com o aumento de idade, a mulher entra numa faixa etária de maior risco a partir dos 40 anos. Nesse momento aumentam os cuidados para a detecção precoce do câncer de mama.

As principais sociedades médicas no Brasil e no mundo são unânimes em recomendar o rastreamento mamográfico para as mulheres assintomáticas, iniciando a partir dos 40 anos ou 50 anos (dependendo do país), com uma periodicidade anual ou bienal (também variando em alguns países). No Brasil, as sociedades médicas recomendam o rastreamento mamográfico anual para as mulheres a partir dos 40 anos.

Exames preventivos 

Deve-se enfatizar que a mamografia é o único exame que, quando realizado de maneira sistemática a partir dos 40 anos em mulheres assintomáticas, comprovadamente leva a uma redução da mortalidade pelo câncer de mama. Isso foi demonstrado através de grandes estudos realizados em mais de 500 mil mulheres, sendo observado uma redução da mortalidade que variou entre 10% a 35% no grupo de mulheres submetidas ao rastreamento em relação às que não eram submetidas.

Principais sinais de alerta 

É muito importante que a mulher conheça a sua mama, para que ela possa perceber alguma alteração. Nesse sentido é que o autoexame das mamas é recomendado. O autoexame não substitui a avaliação de um médico especialista, ele apenas auxilia para que a paciente conheça melhor a sua mama e possa identificar alguma alteração. Qualquer alteração diferente do habitual que a mulher perceba na sua mama, ela deve procurar um especialista para esclarecimento, mesmo que seus exames de rotina ainda estejam em dia.

Homens e o câncer de mama

Os homens assim como as mulheres também podem ter câncer de mama, porém numa frequência menor. A cada 100 mulheres, apenas um homem desenvolve a doença. O recomendado é que o homem se alerte sobre alguma alteração na sua mama e não demore em procurar atendimento com um especialista. Muitos homens postergam a consulta com mastologista por achar que homem não pode ter câncer de mama, ou por preconceito de ser uma doença que acomete mais mulheres e isso pode dificultar muito o tratamento.

Para quem acaba de descobrir que está com câncer, o que as entidades de nossa região têm a oferecer a estas pacientes? 

Nossa região tem centros de diagnóstico e tratamento especializados em doenças neoplásicas, dentre elas o câncer de mama. Seja pelo Sistema único de saúde (SUS), ou planos privados e particulares todas as pacientes da região dispõe de profissionais especialistas e tratamento completo da doença. Em Itajaí temos um centro de pesquisas em câncer de mama, com estudos de nível internacional e bem qualificados para as pacientes, sendo um diferencial na nossa região.

A autoestima e apoio

A paciente que recebe o diagnóstico de câncer de mama, passa por uma mudança significativa na sua vida. Seja no aspecto físico ou emocional, estar do lado de pessoas que entendam esse momento é fundamental. A família e amigos são o maior elo de confiança de uma pessoa e ter esse apoio num momento de insegurança e fragilidade repercute muito no tratamento dessas pacientes. Toda a paciente que tem câncer de mama passa por algum momento de medo, raiva ou negação e os médicos, amigos e familiares exercem esse papel de apoio e confiança.

Além desse aspecto emocional a mama tem uma conotação física associada a mulher. A mama é nossa parte do corpo exposta que mostra nossa feminilidade, maternidade e sensualidade, e mexer nela traz grande ansiedade e medo.

Com a evolução da cirurgia mamária hoje conseguimos reconstruir a mama muitas vezes no mesmo momento da cirurgia para tratamento do câncer, o que ameniza esse sofrimento. É comum vermos pacientes mais felizes com o resultado estético da mama após o tratamento do que antes e isso é muito recompensador. Mas para isso é necessário que a doença não esteja avançada, pois quanto mais tarde descoberta a maior a dificuldade de poder oferecer um tratamento adequado.

Infelizmente, ainda fazemos mastectomias sem conseguir reconstruir a mama, por diagnósticos tardios. A luta dessa campanha para o diagnóstico precoce traz repercussões enormes para um tratamento adequado, que valorize a mulher no seu aspecto físico e emocional, e para a cura das pacientes portadoras de câncer de mama e por isso tamanha a importância dela.

União Rosa em ação

Confira algumas atividades que o projeta União Rosa irá desenvolver em outubro e nos demais meses deste ano e de 2020.

* Caminhadas

* Aulas de Yoga

* Mindfulness

* Talk Show com profissionais da saúde de todas as áreas

* Ensaio fotográfico e exposição de fotos

* Palestras pelas escolas da região durante todo ano, além de incentivo para as empresas levarem campanhas de prevenção para todos seus colaboradores.

Caso você tenha interesse em participar do projeto União Rosa, entre em contato com Isabela pelo telefone (48) 99967-9574. Todos são bem-vindos! 

 

 

Cinco informações que toda mulher deve saber sobre o câncer de mama

No mês dedicado à prevenção, a Tea Shop intensifica ações de conscientização e destina parte das vendas para a campanha “O Câncer de Mama no Alvo da Moda”

Outubro é o mês dedicado à prevenção do câncer de mama, doença que atinge 60 mil mulheres todo ano no Brasil. Maior e mais especializada rede de lojas de chás gourmet do Brasil, a Tea Shop é parceira do Instituto Brasileiro de Controle do Câncer (IBCC) e, durante o Outubro Rosa, lança acessórios com vendas até 100% revertidas para a campanha “O Câncer de Mama no Alvo da Moda”. Além disso, ao longo do ano destina 10% das vendas da linha de mesclas Gracia Blend, a mais tradicional da marca, para a conscientização e o tratamento do câncer de mama.

Para ampliar a prevenção, o IBCC enumera a seguir cinco informações que toda mulher deve saber sobre a doença:

  1. O câncer de mama está mais relacionado ao histórico familiar ou a hábitos de vida como sedentarismo, dieta, fumo e álcool?

Em 10% do total dos casos, o câncer de mama está relacionado a herança genética ou mutação genética. E em 90% dos casos a outros fatores, como obesidade, tabagismo, etilismo e maus hábitos de vida. 

  1. O autoexame das mamas (o toque feito pela própria mulher) é a melhor maneira de identificar a doença no estágio inicial ou quando o tumor é palpável ele pode estar em estágio avançado?

O autoexame das mamas é uma das formas de realizar o rastreamento e o diagnóstico de nódulos palpáveis nas mamas. Nem sempre um nódulo palpável é um câncer ou manifestação da doença em estágio avançado. A melhor forma de identificar a doença em estágio inicial é todos os anos ir ao mastologista ou ginecologista e fazer a mamografia.

  1. Mulheres que não têm filhos ou engravidam após os 30 anos têm mais chances de ter câncer de mama?

A gestação é um fator protetor contra o câncer de mama. Portanto, a gestação antes dos 30 anos pode proteger, sim, as mulheres contra o câncer de mama.

  1. Quais são as chances de cura do câncer de mama?

O câncer de mama, quando diagnosticado em estágio inicial, tem de 95% a 98% de chances de cura.

  1. Para prevenir o câncer de mama, com que frequência a mulher deve ir ao médico?

As mulheres devem ir anualmente ao ginecologista ou mastologista.

O Câncer de Mama no Alvo da Moda

A campanha teve lançamento mundial nos Estados Unidos, em 1994, com a criação do Alvo Azul por Ralph Lauren. No Brasil, o IBCC foi escolhido em 1995 para ser o licenciado exclusivo da marca, o que permanece até hoje. Rede de serviços hospitalares especializada em oncologia e em pessoas com câncer, o IBCC atua na conscientização, diagnóstico e tratamento de forma humanizada. O atendimento se divide entre o Sistema Único de Saúde (SUS), com a maior parcela (60%), particulares e convênios. No corpo clínico são mais de 300 médicos especialistas em oncologia. É pioneiro no combate ao câncer de mama, tendo instalado o primeiro mamógrafo do Brasil, em 1971. Informações em ibcc.org.br  

O chá

Rico em flavonoides, o chá tem comprovada propriedade antioxidante e é um aliado na adoção de hábitos de vida saudáveis que protegem contra o câncer de mama. O consumo da bebida no país cresce 24% ao ano, contra uma média mundial de 9%. Porém, com 11 xícaras per capita ao ano, o Brasil ocupa a 75ª posição entre os países consumidores de chá, ainda distante da líder Turquia, com 1.808 xícaras, e de vizinhos como o Chile, com 406, e a Argentina, com 93. Os dados são do mais recente relatório da consultoria Euromonitor Internacional sobre o setor, de 2017.  

A Tea Shop

Com quase três décadas de tradição, a Tea Shop nasceu em Barcelona e é a maior e mais especializada rede de chás gourmet do Brasil, com 34 lojas onde o consumidor tem contato com os chás e infusões vendidos a granel. São mais de 130 blends desenvolvidos com exclusividade em laboratórios na Europa e com selos de procedência que garantem a adoção de práticas sustentáveis de cultivo nos países de origem. A Tea Shop mantém um sistema de rastreabilidade dos produtos para entregar folhas frescas, preservando o aroma e o sabor.

Além da Espanha e do Brasil, está presente em Portugal, Itália, Andorra e Argentina. As lojas da Tea Shop no país ficam em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre, Salvador, Fortaleza, Recife, Goiânia, Vitória, Florianópolis, Santos, Gramado, Balneário Camboriú, Niterói, Vila Velha (ES), Caxias do Sul (RS) e Canoas (RS). Para conhecer as mesclas e dicas de preparo, acesse o site www.teashop.com.br

O que é Microfisioterapia

É uma técnica francesa de toques sutis que desbloqueia memórias que estão armazenadas no corpo ao longo da nossa vida. Auxilia no tratamento de doenças focando na sua causa primária. Conseguimos tratar diversas patologias síndrome do pânico, ansiedade, depressão, fibromialgia, insônia, enxaqueca, dores crônicas, alergias, terror noturno e muitas outras. As sessões são realizadas em 30 em 30 dias para que ocorra uma autorregulação do corpo. Com isso, eliminando os sintomas. Os resultados não são de uma hora para outra, o corpo se ajustar e às vezes precisamos repetir a sessão. É indicado usar roupas confortáveis e leves.

Precisamos eliminar as memórias que foram armazenadas no corpo e com isso conseguirmos resultados fantásticos, limpando tudo que foi nos agredindo verbalmente, fisicamente e virtualmente. A Microfisioterapia veio para auxiliar e renovar a saúde das pessoas.

Por

Dra. Virgínia Bastos Herpich

Fisioterapeuta / Microfisioterapia

 

Cia da Saúde Itajaí completa seis anos de história

Localizada no supermercado Bistek do bairro São João, a loja é comandada pelo administrador Jean Duarte e pela nutricionista Michelle Freitas

A loja Cia da Saúde Itajaí comemora seis anos nesta segunda-feira, 30 de setembro, e celebra a data com uma semana de degustações especiais, sorteio e mimos para os clientes. As comemorações iniciaram no último dia 27 e se estendem até o dia 03 de outubro.

A loja iniciou atividades na rua Tijucas no centro de Itajaí e há quatros está localizada no passeio do shopping Bistek, no bairro São João. “Nós mudamos do centro para o complexo de lojas do Bistek em virtude do amplo horário de funcionamento e comodidade do estacionamento, uma demanda dos nossos clientes no endereço anterior” explica a sócia-proprietária Michelle Freitas.

Entre produtos a granel, chás, suplementos nutritivos e esportivos, produtos zero lactose, açúcar, variedade de pães, biscoitos e alimentos low carb, são cerca de quase quatro mil itens que estão à disposição para escolha dos clientes.  Além disso, há os produtos próprios da Rede Cia da Saúde, que carrega mais de doze anos de experiência no mercado de produtos naturais e têm mais de 130 lojas espalhadas pelo país.

A Cia da Saúde funciona de segunda-feira a sábado, das 9h às 22 horas e aos domingos e feriados, o horário de atendimento é das 14h às 20 horas, fica localizada na rua Heitor Liberato, 1550 – Sala 32 –  Supermercado Bistek, bairro São João, Itajaí.

 História Cia da Saúde Itajaí, por Michelle Freitas e Jean Duarte

A loja começou com a união de empreendedorismo e conhecimento especializado. Michelle Freitas é nutricionista e sua cunhada Rafaela veio com a visão empreendedora e juntas deram o start para a loja Cia da Saúde Itajaí. Poucos meses após a inauguração da primeira loja no centro de Itajaí, o marido de Michelle, Jean Duarte migrou do universo da logística/ administração para ajudar no novo comércio temporariamente. No entanto, ele se apaixonou pela rotina dos produtos naturais e atendimento ao cliente e passou a ser sócio da esposa no negócio.

 “Começamos um novo ciclo e ao longo desses anos somos gratos por todos os desafios, superações e aprendizados que tivemos. Acreditamos que o nosso diferencial está na dedicação constante e no atendimento qualidade que oferecemos a todos. Agradecemos aos nossos clientes pela preferência e desejamos que possamos seguir sempre juntos a construir essa história” enfatizam os empresários.

Fundação Laço Rosa lança seu primeiro negócio social

Para marcar a abertura do Outubro Rosa no Brasil, a Fundação Laço Rosa abre oficialmente a programação de ações nacionais com a iluminação do Cristo, no Rio, no dia 02 de outubro. Este ano, a entidade, que atua divulgando a causa do câncer de mama e articulando políticas públicas para promover a conscientização e auxílio à sociedade, quer lançar luz sobre a estabilidade de emprego para pacientes. Por isso, está lançando seu primeiro negócio social, CONTRATADA, uma plataforma inédita de empreendedorismo e emprego para as brasileiras que passaram pela doença. “Precisamos educar empresários de todos os estados e despertar o empreendedorismo nas muitas mulheres que não conseguem recolocação profissional após o tratamento”, destaca Marcelle Medeiros, presidente da Laço Rosa. O link do site é: www.fundacaolacorosa.com/contratada.

Diz aí: Você sente dores?

Por quanto tempo ainda quer senti-las? Já pensou acordar e não ter desconforto? Fazer normalmente suas atividades do dia a dia? Poder brincar com seus filhos e netos ou praticar seu esporte favorito sem complicações? E se suas dores estiverem com os dias contados, você ficará feliz?

É simples. Basta seu esforço e dedicação. O restante é comigo. Sou Rodrigo Bender, idealizador do método de Treinamento para Prevenção e Reabilitação de Lesões. Esta metodologia foi desenvolvida por meio de diversos estudos, experiência profissional ao longo de 15 anos atuando como Personal Trainer e especialista em Fisiologia do Exercício e Grupos Especiais. Após todo este aprendizado, conhecimento e resultados alcançados com diversos clientes, está na hora de lhe ajudar também.

Como funciona

O Grupo de Treinamento para Prevenção e Reabilitação de Lesões na Coluna tem o objetivo de atender até três integrantes por horário no período de quatro meses, sendo que durante este período irei avaliar seu desempenho, planejar seus treinos, metas e objetivos individualmente. Cada fase no processo de sua recuperação e fortalecimento consiste em uma melhora específica das suas dificuldades.

Melhora da mobilidade articular e CORE;

Alongamento e ganho de amplitude articular;

Iniciação aos treinos resistidos e de estabilização articular;

Treinamento de força, iniciação ao esporte e funcionalidade para o dia a dia.

Em cada etapa eu lhe acompanharei com técnicas e exercícios que irão ajudar a melhorar sua qualidade de vida, bem-estar e, o melhor de tudo, acabar com suas dores. Além disso, você receberá e-book com: dicas de exercícios para fazer em casa; informações sobre vestimentas para o conforto dos treinos e exercícios; artigos científicos para esclarecer qualquer dúvida em relação a sua patologia e Treinos exclusivos.

Por

Rodrigo Bender

Personal Trainer

Uso de eletrônicos na infância – Qual o limite?

Estamos vivendo um mundo progressivamente mais conectado com a tecnologia, além disto, está muito comum encontrarmos crianças cada vez menores fazendo o uso, crianças essas, que muitas vezes não sabem amarrar seus próprios sapatos, mas, já dominam a internet. E será que essa inserção tão precoce neste mundo da tecnologia, é benéfico para os pequenos? É o que muitos pais se perguntam.

Antes de tudo, não devemos apontar o eletrônico como grande vilão dos problemas comportamentais na infância, porém, é preciso atentar-se para o uso excessivo. Este uso descontrolado pode sim trazer sérias consequências para o desenvolvimento da criança, entre os problemas estão: o déficit de atenção, atrasos cognitivos, dificuldades de aprendizagem, impulsividade, insônia, obesidade. Precisamos trabalhar com as novas tecnologias, afinal, vivemos a “era digital”, resolvemos muitas coisas pela tela do celular, e é preciso reconhecer o lado positivo desses instrumentos. Porém, o uso equilibrado deve ser regra, lembrando que as crianças se espelham em seus pais e em pessoas que fazem parte do seu convívio, e por isto o exemplo é sempre valioso. Proibir o uso não é a solução, entretanto, os pais devem estar atentos à indicação do tempo ideal de uso para cada idade, da mesma forma, devem supervisionar os conteúdos acessados pelas crianças. Embora pareça difícil, é importante não estimular o uso antes do tempo, manter o diálogo e investir em atividades que envolvam os familiares é uma forma de evitar que a criança dispense seu tempo de forma excessiva no uso destes eletrônicos. Não deixe de buscar ajuda profissional.

Priscila Mafra – Psicóloga da Infância e Adolescência

CRP 12/16760

(47) 99187-3868

@psicologapriscilamafra

Clinsam

Rua Antônio Manoel Moreira 140

Fazenda | Itajaí – SC

Câncer, vamos falar sobre isso

O câncer é considerado uma das doenças mais temidas mundialmente, e não é à toa, pois é uma das principais causas de morte no planeta. Só em 2018, foram cerca 9,6 milhões e pessoas ao redor do mundo que perderam suas vidas devido a esta doença. Por isso, informação e prevenção são fundamentais na luta para combatê-lo.

O que é o câncer?

É o crescimento desordenado de células que invadem órgãos e tecidos. Essas células doentes podem espalhar-se para outras regiões, o que conhecemos como metástase. Além disso, pode surgir em qualquer parte do corpo. Entretanto, alguns órgãos são mais afetados do que outros; e cada órgão, por sua vez, pode ser acometido por tipos diferenciados de tumor, mais ou menos agressivos.

O câncer é maligno quando o crescimento desordenado dessas células é incontrolável, em grande quantidade e agressivo, o que deixa a pessoa debilitada e, em grande parte dos casos, traz risco de morte a curto, médio ou longo prazo, conforme as condições clínicas e avanço da doença em cada situação.

O câncer é benigno quando essas células desordenadas crescem em apenas um local específico do corpo, de forma devagar, e trazem semelhanças aos tecidos originais. Esse tipo de câncer raramente constitui risco de morte.

O que causa?

O câncer não tem uma causa única. Há diversas causas externas (presentes no meio ambiente) e internas (como hormônios, condições imunológicas e mutações genéticas). Os fatores podem interagir de diversas formas, dando início ao surgimento do câncer.

Entre 80% e 90% dos casos de câncer estão associados a causas externas. As mudanças provocadas no meio ambiente pelo próprio homem, os hábitos e o estilo de vida podem aumentar o risco de diferentes tipos de câncer.

Existem ainda alguns fatores genéticos que tornam determinadas pessoas mais suscetíveis à ação dos agentes cancerígenos ambientais. Isso parece explicar porque algumas delas desenvolvem câncer e outras não, quando expostas a um mesmo carcinógeno.

O envelhecimento natural do ser humano traz mudanças nas células, que as tornam mais vulneráveis ao processo cancerígeno. Isso, somado ao fato de as células das pessoas idosas terem sido expostas por mais tempo aos diferentes fatores de risco para câncer, explica, em parte, o porquê de o câncer ser mais frequente nessa fase da vida.

Tipos de câncer 

Atualmente, existem mais de 100 tipos de câncer na literatura médica mundial que correspondem aos vários tipos de células presentes no corpo humano. O câncer de pele, por exemplo, tem vários tipos, uma vez que a pele é composta por mais de um tipo de célula.

Os principais e mais comuns tipos de câncer são: Câncer anal, Câncer da bexiga, Câncer de boca, Câncer colorretal, Câncer do colo do útero, Câncer do esôfago, Câncer do estômago, Câncer do fígado, Câncer infantil, Câncer de laringe, Leucemia, Linfoma de Hodgkin, Linfoma não-Hodgkin, Câncer de mama, Câncer do ovário, Câncer de pâncreas, Câncer de pele melanoma, Câncer de pele não melanoma, Câncer do pênis, Câncer de próstata, Câncer do pulmão, Câncer do testículo e Tumores de Ewing.

Se o câncer tiver início em tecidos epiteliais, como a pele ou mucosas, é conhecido como carcinoma. Se começar em tecidos conjuntivos, como ossos, músculos ou cartilagens, é chamado de sarcoma.

Outra característica que diferencia os diversos tipos de câncer existentes são a velocidade de multiplicação das células doentes e a capacidade que elas têm de invadir tecidos e órgãos vizinhos ou distantes, fenômeno conhecido como metástase.

O diagnóstico precoce 

Detecção precoce é uma forma de prevenção secundária e visa a identificar o câncer em estágios iniciais. Existem duas estratégias de detecção precoce: o diagnóstico precoce e o rastreamento.

O objetivo do diagnóstico precoce é identificar pessoas com sinais e sintomas iniciais da doença, primando pela qualidade e pela garantia da assistência em todas as etapas da linha de cuidado da doença. O diagnóstico precoce, portanto, é uma estratégia que possibilita terapias mais simples e efetivas, ao contribuir para a redução do estágio de apresentação do câncer. Assim, é importante que a população em geral e os profissionais de saúde reconheçam os sinais de alerta dos cânceres mais comuns, passíveis de melhor prognóstico se descobertos no início. A maioria dos cânceres é passível de diagnóstico precoce mediante avaliação e encaminhamento após os primeiros sinais e sintomas.

Já o rastreamento é uma ação dirigida à população sem sintomas da doença, que tem o intuito de identificar o câncer em sua fase pré-clínica. Atualmente, apenas há a indicação de rastreamento aos cânceres de mama e do colo do útero.

Como prevenir?

A prevenção primária engloba ações realizadas para evitar a ocorrência da doença e suas estratégias são voltadas para a redução da exposição aos fatores de risco. Os principais fatores de risco relacionados ao desenvolvimento do câncer são: tabagismo, alimentação, peso corporal, hábitos sexuais, fatores ocupacionais, bebidas alcoólicas, exposição solar, radiações e medicamentos.

Ações que ajudam a prevenir o câncer

1 – Não fume

2 – Alimente-se saudavelmente

3 – Mantenha o peso corporal adequado

4 – Pratique atividades físicas diariamente

5 – Amamente

6 – Mulheres entre 25 e 64 anos devem fazer um exame preventivo ginecológico a cada três anos

7 – Evite a ingestão de bebidas alcoólicas

8 – Evite a exposição ao sol entre 10h e 16h, e use sempre proteção adequada, como chapéu, barraca e protetor solar, inclusive nos lábios

9 – Vacine contra o HPV as meninas de 9 a 14 anos e os meninos de 11 a 14 anos

Câncer em números 

De acordo com o INCA, abaixo uma síntese de alguns tipos de câncer e suas estimativas de incidência 2018/2019, no Brasil.

* Câncer de mama – estimam-se 59.700 casos novos.

* Câncer de próstata – estimam-se 68.220 casos novos.

* Câncer de cólon e reto estimam-se 17.380 casos novos. É o terceiro mais frequente em homens e o segundo entre as mulheres.

* Câncer de pulmão – estimam-se 18.740 casos novos

* Câncer de estômago – estimam-se 13.540 casos novos entre homens e 7.750 nas mulheres. Entre homens, é o quarto mais incidente e o sexto entre as mulheres.

* Câncer do colo do útero – estimam-se 16.370 casos novos, ocupando a terceira posição.

* Câncer de pele – estimam-se 85.170 casos novos. É o mais incidente em ambos os sexos

*Fonte Mistério da Saúde e Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA)

PILATES: UM GRANDE ALIADO À ANSIEDADE

Estresse no trânsito, lidar com várias cobranças no trabalho, cumprir prazos, filas para tudo, correria, não ter tempo nem para almoçar direito, encaixar o laser quando sobrar um tempo na agenda, trabalhar de 12 a 15 horas por dia, qualidade de sono péssimo. Ufa!! Só de pensar já cansa. Infelizmente esta é a rotina de várias pessoas deixando a saúde para segundo, ou até mesmo, terceiro plano. Vamos falar um pouco sobre uma doença silenciosa que está afetando muitos profissionais hoje em dia, a chamada “doença da modernidade”: a ansiedade.

A ansiedade é uma sensação ou sentimento decorrente da excessiva excitação do sistema nervoso central consequente à interpretação de uma situação de perigo. Por vezes a pessoa que sofre este transtorno sente uma necessidade de fazer coisas de forma a fugir do seu estado emocional para que se sinta melhor. Desta forma a pessoa fica com uma respiração curta, muitas vezes gera uma tensão nas partes dos ombros, pescoço assim tendo muitas vezes fortes dores de cabeça e na região do pescoço e no meio das costas tudo isso gerada pela tensão excessiva nesta região. Com uma respiração curta o músculo diafragmático fica tensionado não funciona adequadamente isso ocasionando muitos distúrbios no nosso organismo como dores de cabeça, doenças gastrointestinais e dores nas costas. Pois bem, o pilates é um grande aliado para combater a ansiedade pois o método trabalha com uma respiração própria onde irá potencializar muito a capacidade respiratória. Em todos os exercícios do pilates a ênfase é a respiração e também a contrologia (movimento com fluidez) com esta prática a pessoa começa a ter mais controle e levando para o seu dia a dia. O pilates traz inúmeros benefícios em pessoas ansiosas por modificar a capacidade respiratória. Quando uma pessoa ansiosa começa a controlar mais sua inspiração e sua expiração podemos obter uma melhora muito grande no seu tratamento com a ansiedade pois seu diafragma se torna mais competente e aí isso se torna um benefício para o seu dia a dia.

Se você sofre deste transtorno convidamos você estar reservando 1 hora do seu tempo para começar a praticar pilates conosco e sentir na pele esta mudança em sua vida!

Por

Cristina Muhlbrandt Keller

Educadora física

Especialista em pilates e em método hipopressivo

Studio Top Pilates

http://www.toppilates.com.br | 47 3045-2444 |   98861-5024

Av. 7 de Setembro, 1005 – Fazenda – Itajaí 

 

Abordagem psiquiátrica

Ainda existem dúvidas em relação a psiquiatria e ao psiquiatra e isso dificulta o seu acesso e piora o prognóstico dos transtornos mentais. Primeiro é importante entender que o psiquiatra é  o médico que fez residência ou especialização em psiquiatria. Lembrando que se o profissional for especialista, precisa ter o registro que é um número, o RQE (Registro de Qualificação de Especialidades). Isso faz toda a diferença.

O psiquiatra pode trabalhar com a prevenção, com o tratamento e com a reabilitação dos transtornos mentais que podem ser orgânicos ou funcionais e que apresentam sinais e sintomas psicológicos. O psiquiatra alivia o sofrimento psíquico independente da causa. Ele pode tratar depressão, ansiedade, esquizofrenia, outras psicoses, transtorno bipolar, demências, dependência química, transtornos alimentares, transtornos de personalidade e muitos outros.

A consulta é como a de um outro médico de outra especialidade. O psiquiatra irá querer saber sobre as queixas, mas muito mais do que isso, irá querer saber sobre toda a história biológica, psíquica e cultural do paciente, incluindo história familiar e religiosa. É muito importante que a avaliação seja o mais completa possível e por isso muitas vezes são necessárias mais de uma consulta de avaliação até fechar o diagnóstico e direcionar a conduta. O exame do estado mental ocorre basicamente através da conversa. Algumas vezes são necessários exames físicos, de laboratório ou de imagem, avaliações psicológicas, neurológicas ou neuropsicológicas.

Em relação aos tratamentos em psiquiatria pode ser medicamentoso, psicoterápico, em regime de internação ou outros mais inovadores como a estimulação elétrica tránscraniana e eletroconvulsoterapia. Existe todo um arsenal terapêutico em psiquiatria. Mais especificamente sobre a psicoterapia existem diversas abordagens como a comportamental, de apoio, analítica, sistêmica e cada pessoa tem uma indicação. A psicoterapia pode ser realizada por psiquiatra que tenha formação ou por psicólogo, lembrando que um profissional não tem como dominar todas as abordagens ao mesmo tempo. O ideal é que diante de algum sofrimento psíquico haja avaliação do psiquiatra que direcionará para os profissionais e abordagens ideais.

O que eu percebo na psiquiatria é que o quanto antes se procura ajuda, mais fácil é o tratamento, com melhora mais rápida e sua manutenção a longo prazo. Então perca o medo e o preconceito, não perca tempo, procure um psiquiatra.

Por

Dra. Vanessa Adegas Menin

Psiquiatria e psicoterapia 

CRM – 22011 RQE 12908 

CLINSAM – Clínica de saúde mental 

Rua: Antônio Manoel Moreira, 140 – Itajaí

(47)4141.8781 (47)99641.8781

clinsam.dap@gmail.com 

desvendandoapsiquiatria.com.br

Instagram e Facebook: vanessapsiquiatra

Youtube: Desvendando a psiquiatria