PILATES: UM GRANDE ALIADO À ANSIEDADE

Estresse no trânsito, lidar com várias cobranças no trabalho, cumprir prazos, filas para tudo, correria, não ter tempo nem para almoçar direito, encaixar o laser quando sobrar um tempo na agenda, trabalhar de 12 a 15 horas por dia, qualidade de sono péssimo. Ufa!! Só de pensar já cansa. Infelizmente esta é a rotina de várias pessoas deixando a saúde para segundo, ou até mesmo, terceiro plano. Vamos falar um pouco sobre uma doença silenciosa que está afetando muitos profissionais hoje em dia, a chamada “doença da modernidade”: a ansiedade.

A ansiedade é uma sensação ou sentimento decorrente da excessiva excitação do sistema nervoso central consequente à interpretação de uma situação de perigo. Por vezes a pessoa que sofre este transtorno sente uma necessidade de fazer coisas de forma a fugir do seu estado emocional para que se sinta melhor. Desta forma a pessoa fica com uma respiração curta, muitas vezes gera uma tensão nas partes dos ombros, pescoço assim tendo muitas vezes fortes dores de cabeça e na região do pescoço e no meio das costas tudo isso gerada pela tensão excessiva nesta região. Com uma respiração curta o músculo diafragmático fica tensionado não funciona adequadamente isso ocasionando muitos distúrbios no nosso organismo como dores de cabeça, doenças gastrointestinais e dores nas costas. Pois bem, o pilates é um grande aliado para combater a ansiedade pois o método trabalha com uma respiração própria onde irá potencializar muito a capacidade respiratória. Em todos os exercícios do pilates a ênfase é a respiração e também a contrologia (movimento com fluidez) com esta prática a pessoa começa a ter mais controle e levando para o seu dia a dia. O pilates traz inúmeros benefícios em pessoas ansiosas por modificar a capacidade respiratória. Quando uma pessoa ansiosa começa a controlar mais sua inspiração e sua expiração podemos obter uma melhora muito grande no seu tratamento com a ansiedade pois seu diafragma se torna mais competente e aí isso se torna um benefício para o seu dia a dia.

Se você sofre deste transtorno convidamos você estar reservando 1 hora do seu tempo para começar a praticar pilates conosco e sentir na pele esta mudança em sua vida!

Por

Cristina Muhlbrandt Keller

Educadora física

Especialista em pilates e em método hipopressivo

Studio Top Pilates

http://www.toppilates.com.br | 47 3045-2444 |   98861-5024

Av. 7 de Setembro, 1005 – Fazenda – Itajaí 

 

Abordagem psiquiátrica

Ainda existem dúvidas em relação a psiquiatria e ao psiquiatra e isso dificulta o seu acesso e piora o prognóstico dos transtornos mentais. Primeiro é importante entender que o psiquiatra é  o médico que fez residência ou especialização em psiquiatria. Lembrando que se o profissional for especialista, precisa ter o registro que é um número, o RQE (Registro de Qualificação de Especialidades). Isso faz toda a diferença.

O psiquiatra pode trabalhar com a prevenção, com o tratamento e com a reabilitação dos transtornos mentais que podem ser orgânicos ou funcionais e que apresentam sinais e sintomas psicológicos. O psiquiatra alivia o sofrimento psíquico independente da causa. Ele pode tratar depressão, ansiedade, esquizofrenia, outras psicoses, transtorno bipolar, demências, dependência química, transtornos alimentares, transtornos de personalidade e muitos outros.

A consulta é como a de um outro médico de outra especialidade. O psiquiatra irá querer saber sobre as queixas, mas muito mais do que isso, irá querer saber sobre toda a história biológica, psíquica e cultural do paciente, incluindo história familiar e religiosa. É muito importante que a avaliação seja o mais completa possível e por isso muitas vezes são necessárias mais de uma consulta de avaliação até fechar o diagnóstico e direcionar a conduta. O exame do estado mental ocorre basicamente através da conversa. Algumas vezes são necessários exames físicos, de laboratório ou de imagem, avaliações psicológicas, neurológicas ou neuropsicológicas.

Em relação aos tratamentos em psiquiatria pode ser medicamentoso, psicoterápico, em regime de internação ou outros mais inovadores como a estimulação elétrica tránscraniana e eletroconvulsoterapia. Existe todo um arsenal terapêutico em psiquiatria. Mais especificamente sobre a psicoterapia existem diversas abordagens como a comportamental, de apoio, analítica, sistêmica e cada pessoa tem uma indicação. A psicoterapia pode ser realizada por psiquiatra que tenha formação ou por psicólogo, lembrando que um profissional não tem como dominar todas as abordagens ao mesmo tempo. O ideal é que diante de algum sofrimento psíquico haja avaliação do psiquiatra que direcionará para os profissionais e abordagens ideais.

O que eu percebo na psiquiatria é que o quanto antes se procura ajuda, mais fácil é o tratamento, com melhora mais rápida e sua manutenção a longo prazo. Então perca o medo e o preconceito, não perca tempo, procure um psiquiatra.

Por

Dra. Vanessa Adegas Menin

Psiquiatria e psicoterapia 

CRM – 22011 RQE 12908 

CLINSAM – Clínica de saúde mental 

Rua: Antônio Manoel Moreira, 140 – Itajaí

(47)4141.8781 (47)99641.8781

clinsam.dap@gmail.com 

desvendandoapsiquiatria.com.br

Instagram e Facebook: vanessapsiquiatra

Youtube: Desvendando a psiquiatria 

Acne

Acne é o nome que se dá para o que chamamos popularmente de “cravos” e “espinhas”. Trata-se de uma doença de pele que afeta uma estrutura chamada folículo pilo-sebáceo, formada por uma glândula sebácea e por um “canal” em que se forma o pelo.

A acne pode ter influência hereditária, além disso, está relacionada aos hormônios sexuais masculinos ou andrógenos, produzidos tanto em homens quanto em mulheres. A elevação destes hormônios durante a adolescência provoca um aumento da produção de gordura pelas glândulas sebáceas da pele, fazendo com que a doença seja muito comum na fase da adolescência. No entanto, não é exclusiva dessa faixa etária, podendo persistir na idade adulta e, até mesmo, surgir nesta fase, sendo mais frequente em mulheres.

Causas

Sabe-se que quatro fatores são importantes na formação desse quadro:

  • O excesso de óleo (sebo): a glândulas sebáceas produzem oleosidade em excesso.
  • Folículo obstruído: causado pelo sebo que não consegue fluir livremente para a superfície da pele. Se isto acontecer, surge o “cravo”.
  • Bactérias: No ambiente criado dentro do folículo obstruído, uma bactéria chamada Propionibacterium acnes se multiplica transformando o cravo em espinha.
  • Inflamação: As bactérias produzem substâncias inflamatórias que determinarão qual o tipo de acne se desenvolverá.

Como na adolescência a aparência é um fator importante, o comprometimento estético ocasionado pode atingir o lado psicológico e tornar o adolescente inseguro, tímido, deprimido, infeliz, com rebaixamento da autoestima e com cicatrizes que podem persistir pelo resto da vida. Quando necessário, deve ser fornecido suporte psicológico.

TRATAMENTO

É importante buscar ajuda dermatológica, o mais precocemente possível, mesmo se os sintomas forem leves, ou durante os primeiros estágios, pois o tratamento médico é recomendável não só por razões estéticas, mas também para evitar que a condição piore, além de prevenir cicatrizes (marcas da acne) tão difíceis de corrigir na idade adulta. Está ultrapassada a ideia de que não se deve tratá-la por ser considerada “própria da idade”, “de que vai desaparecer com o tempo” ou “de não ser doença”.

O tratamento da acne deve ser orientado por um médico dermatologista, que é o profissional capacitado para indicar os medicamentos ideais para cada caso. Ele varia de acordo com a gravidade do caso e o tipo de pele, e para o tratamento podem ser utilizadas tanto medicações orais, quanto locais.

É importante ressaltar que o tratamento para a acne leva tempo para fazer efeito. A regra geral é de 4 a 8 semanas, embora possa demorar até três meses, e os sintomas podem piorar antes de melhorar. Os pacientes podem desanimar e desistir com facilidade, por isso é importante insistir e manter a rotina, mesmo se não houver uma mudança imediata para melhor.

Independentemente do tratamento escolhido, alguns cuidados com a pele são sempre recomendados. São eles:

– Higienização da pele;

– Remoção diária da maquiagem;

– Uso de produtos oil-free ou não comedogênicos (incluindo o protetor solar).

– Não espremer as lesões! Ao espremer cravos e espinhas, há o risco de infecção, inflamação e cicatrizes.

– A limpeza de pele, que pode ser realizada por esteticistas devidamente capacitadas, tem ação importante para o esvaziamento de lesões não inflamatórias (cravos), evitando a sua transformação em espinhas.

– Apesar de não ter participação na causa da doença, a dieta pode ter influência no curso da acne em algumas pessoas. Dietas ricas em açúcar, leite e seus derivados devem ser evitados pelos pacientes que apresentem acne e percebam agravação dos sintomas após a ingestão dos mesmos.

Por

Dra. Giane Pelegrini

Médica Dermatologista CRM/SC 11585 RQE 12128

Edifício Seixas Business Tower
Rua Dr. Nereu Ramos, 197 • Sala 805 (esquina com Av. Marcos Konder – ao lado do Hospital Marieta) Centro – Itajaí |SC

(47) 3311-3223 | 98866-8336
http://www.gianepelegrini.com.br
FACEBOOK – @dra.giane.pelegrini
INSTAGRAM – @dra.giane.pelegrini

A prática do exercício físico contribuí também durante o tratamento de câncer

A atividade física promove o equilíbrio dos níveis de hormônios, reduz o tempo de trânsito gastrointestinal, fortalece as defesas do corpo e ajuda a manter o peso corporal adequado. Com isso, contribui para prevenir o câncer de intestino (cólon), endométrio (corpo do útero) e mama (pós-menopausa).

Conforme Battaglini et al. (2003), o exercício aumenta o volume cardíaco para suprir oxigênio e nutrientes e eliminar dióxido de carbono e resíduos metabólicos. Logo, o sistema respiratório lida com um aumento de trabalho, troca de oxigênio e gás carbônico entre sangue e atmosfera seguido do sistema nervoso e vários hormônios, que têm de integrar a resposta do organismo ao exercício e regular as mudanças metabólicas que ocorrem nos músculos e em outros tecidos.

Entretanto, para que o exercício seja efetivo e seguro nessa população, ele deve ser prescrito respeitando princípios como individualidade, tipo, intensidade, frequência e duração do exercício, incluindo no programa de treinamento tanto componentes anaeróbios quanto aeróbios.

Considera-se, portanto, que a prática de exercício físico durante o tratamento de câncer contribuiu com melhorias dos aspectos psicológico, social e físico, porém é importante considerar quais práticas podem ser desenvolvidas com esse público e em qual momento do tratamento essas podem ser inseridas.

Sempre com acompanhamento profissional capacitado.

Por

Raphael Mello Block 

(CREF-4547/SC)

Studio Top Physical

Personal Trainer & Ginástica Laboral

http://www.topphysical.com.br

fanpage:/studiotopphysical

47 3348-2424 (Agende a sua visita)

Rua: Lauro Muller, 863, Fazenda – Itajaí – SC

Reabilitação de pós-operatório de cirurgia plástica

Se você está prestes a fazer uma cirurgia plástica ou pensando em uma, uma dica importante é nas primeiras consultas conversar com o seu médico sobre o pós-operatório. Sim, pode até parecer precipitado, mas o pós-operatório será uma fase importante que, quando feito de forma correta, influenciará no resultado e ainda contribuirá com o seu bem-estar.

Entre estes cuidados destacamos a aplicação das técnicas manuais para eliminar as manchas roxas (equimoses) e também o edema. Ao realizar essas sessões o paciente se sente melhor, diminuindo a dor, reduzindo processo inflamatório e o mal-estar geral. É válido lembrar que, qualquer procedimento a ser realizado no pós-operatório, deve ter a autorização do seu médico.

A frequência e a quantidade das sessões dependem de cada caso, podendo ser seguidas ou com espaços de tempo maiores.

Por

Dra. Virgínia Bastos Herpich

Fisioterapeuta / Microfisioterapeuta

(47) 3360-8686 / 99929-8686 

Florata apoia a 1° edição do Mais Saudável Talk Show em SC

Especialistas apresentaram dicas e técnicas que auxiliam na mudança de estilo de vida.

Muito tem se falado sobre a mudança de hábitos alimentares, busca por qualidade de vida e prática de atividades físicas. No entanto, adequar novas práticas à rotina e deixar para trás os velhos comportamentos exige dedicação e persistência.

Esta foi a temática apresentada na 1° edição do Mais Saudável Talk Show, que aconteceu na manhã do último sábado, 24 de agosto, no Shopping Brava Mall. O evento contou com o apoio da farmácia de manipulação Florata Concept e realização do nutricionista Bruno Motta.

Profissionais da área de nutrição, psicologia e farmacêutica à frente da organização Indianara Camilo, apresentaram estratégias eficazes para uma rotina mais saudável.

O nutricionista e coach,  Bruno Motta explica que base de uma vida saudável é a alimentação e para isso é preciso criar o hábito de buscar alimentos que realmente vão nutrir o organismo e fornecer a energia necessária. “Com a repetição consistente, as práticas saudáveis se tornam hábitos de maneira inconsciente”, afirma o nutricionista.  

A farmacêutica Indianara Camilo, falou sobre os benefícios da suplementação alimentar personalizada, seja para perda ou ganho de peso, bem como para a reposição de nutrientes e vitaminas que o corpo necessita. “Com a suplementação nós podemos alcançar um infinito de possibilidades até mesmo na prevenção de determinadas doenças”, afirmou.

Ainda de acordo com a farmacêutica, é preciso alinhar os hábitos saudáveis à suplementação adequada, pois além de melhorar a qualidade de vida, o paciente terá mais disposição, melhora de raciocínio e autoestima.

As psicólogas Cintia Meneghini e Cláudia Alcântra e o nutricionista Bruno Motta



Esta foi a primeira edição do evento realizada em Santa Catarina, e além da farmácia de manipulação Florata Concept, o Talk Show contou com o apoio do  Shopping Brava Mall, Casa da Azeitona, Garfit, Castel Naturale, Le Grand Clug, Rola Moça e com o time de profissionais Indianara Camilo, Imiana Wisneski,  Bruno Motta, Cintia Meneghini e Claudia Alcântra.

Os participantes do Mais Saudável Talk Show foram recebidos com o Welcome Coffee de produtos naturais. Também houve sorteio de brindes ao final do evento.



Autoridades do autoconhecimento levam público recorde à 2ª edição do Congresso Vida!

Um público de mais de 700 pessoas e um objetivo em comum: a busca por se conhecer melhor para aprimorar a vida pessoal e a profissional. Toda esta gente se reuniu no final de semana em Balneário Camboriú na segunda edição do Congresso Brasileiro de Autoconhecimento (Vida!), que praticamente dobrou na quantidade de participantes em relação ao ano anterior e trouxe informações por meio de palestras, encontros e vivências. Realizado no Clube Ariribá, com as palestras do palco principal acessível em Libras, o evento teve uma elevada participação masculina, motivada principalmente pelo detalhamento da cultura organizacional comum em locais de inovação.

“Estou feliz por ter conseguido mobilizar o público masculino porque consegue, desta forma, desmistificar o movimento. Se autoconhecer nada mais é do que melhorar as nossas relações internas e com o mundo, sejam pessoais ou profissionais.  Fazer esta conexão nos fortalece e nos deixa muito feliz, porque vai ao encontro do nosso propósito”, celebra a organizadora Samira Rocha.

Em dois dias, os participantes trocaram experiências e ouviram autoridades de diferentes áreas. Confira o resumo:

Fernando Rocha –   “Por que é tão difícil alcanças objetivos e metas?” – O jornalista abriu a sequência de palestras falando sobre as escolhas feitas na vida, que dependem única e exclusivamente de cada um de nós. Com o repertório de conhecimento como ferramenta para a profissão, ele reforça que o que aprendeu ontem, praticamente não tem validade amanhã.  “Importante é entender a diferença entre aprender e conhecer. Quando a gente aprende, muda”, destaca. Sobre as metas que sempre pautaram sua vida pessoal e profissional, ele pondera cinco aspectos que fazem a diferença no processo de alcançar estes objetivos. Primeiro é entender a velocidade das mudanças; depois planejar metas realistas, possíveis de serem cumpridas dentro da sua própria medida. Em terceiro lugar, correr atrás do cumprimento destes objetivos criados para você mesmo; acreditar no impossível, porque apenas o indivíduo sabe o seu potencial e, por fim, estar aberto às mudanças, aos novos ares, aos desafios. “Deixar para trás a zona de conforto é algo primordial neste processo”, completa.

Mariane Nicoloso – “A arte de alinhar trabalhos e sonhos” – Reconhecida pelo seu trabalho na área de Recursos Humanos, a palestrante tem um currículo voltado principalmente à formação de profissionais. E toda esta bagagem ela trouxe aos participantes do Vida!. Com dados alarmantes sobre a falta de propósito profissional conectado ao exercício diário da profissão para poder se manter economicamente, Mariane mostrou informações como 85% dos executivos com salários entre R$ 30 mil e R$ 50 mil não gostam do que fazem, assim como 98% dos brasileiros não estão atuando em suas áreas de formação. Tem ainda os 72% que não escolheram a empresa atual para trabalhar. Ter certeza do que se faz bem, olhar diariamente para dentro de si, voltar à sua história e verificar o que fazia de maneira natural são dicas para entender sua verdadeira vocação e possível mudança de carreira. “Relembrar pessoas que inspiram você, bem como escolher três importantes momentos de sua carreira, ligados a comportamento, habilidades e conhecimento, podem ajudar a elucidar o seu real talento”, considera. A palestrante destaca ainda a importância de acessar os momentos críticos da vida e perceber quais valores você não abre mão. “Desta forma, consegue identificar o propósito e tem uma maior facilidade de ajustar isso à vida profissional”.

Laura Packer – “Alimentação como um propósito” – Ao levantar a capacidade de escolha também para a parte nutricional, Laura defende não apenas a percepção social ou sustentável do tema, mas também as potencialidades de uma vida mais saudável ao optar por uma alimentação que deixa de fora alimentos de origem animal, como carnes, ovos e lácteos. Ela apresenta estudos mundiais sobre como, mediante a pureza do alimento, se purifica a própria vida. Estudiosa do tema e adepta de um estilo de vida vegano, ela destaca principalmente a necessidade da consciência em mudar a chave mental, para que tornar-se parte deste universo não seja algo doloroso. “É importante ir aos poucos, fazendo pequenas concessões e percebendo as mudanças na saúde obtidas a partir deste processo”, considera.

Rosimar Almeida – “Campo das conexões: melhore sua relação com as pessoas” – Professora, coach e advogada, Rosimar é uma estudiosa da Constelação Sistêmica, tema que se refere à padronização comportamental dos ancestrais para identificação de situações atuais que possam interferir na sua vida. “Para que os nossos campos funcionem, precisamos ter clareza dos nossos papéis enquanto filhos, enquanto pais, enquanto irmãos… Ao perceber os padrões adotados ao nosso redor, é possível quebrar o ciclo vicioso e entender melhor qual a melhor solução para o nosso eu”. Ela acentua ainda que ter discernimento é não ter julgamento, porque ele cala a verdade da nossa alma. “Tem gente que leva uma vida inteira para aprender sobre si mesmo e isso não é um problema. Cada um tem a sua hora”, complementa. E para chegar a isso, é necessário esvaziar-se de muitos conceitos e ideias pré-existentes.

Lúcia Helena Galvão – “Conheça as sete leis que regem o universo” – Filósofa e professora aclamada, ela trouxe informações de Caibalion com suas máximas herméticas como modelo de conhecimento interno. A evolução, segundo ela, nada mais é do que corresponder a um ideal. “Se você aprende que a vida não é caos, mas sim o cosmo, que há correspondência entre as coisas, que tudo se move, há vibração, você já entende profundamente o todo”. Lúcia Helena destaca ainda a polaridade, o ritmo, causa e efeito e gênero como parte das sete leis de regência do universo. Ela foi a única palestrante pela segunda vez no Congresso Brasileiro de Autoconhecimento (Vida!).

Allan Dias Castro e Tiago Corrêa – “Autoconfiança” – A dupla de amigos que fundou o Reverb apresentou música e poesia para falar da “maldição em ser feliz”. Alguém que você gosta, tem vergonha do que você é? Com enfrentamentos, videografismos e canções de qualidade, eles fizeram o público se encantar com a criatividade em apresentar os temas relacionados à autoconfiança. “O que é pior: desistir do que quer ou se contentar com o que nunca quis?” dizia o refrão de uma das músicas. Tiago e Allan apontaram ainda sobre a importância de manter viva a criança dentro de cada um e questionaram situações como se houve ou não interferência em se tornar o que se tornou na vida adulta. Os músicos-palestrantes ainda instigaram que conhecer o caminho nos leva sempre ao mesmo lugar. E é aí que mora o marasmo.

Helder Kamei – “Três caminhos cientificamente comprovados para a felicidade” – Psicólogo estudioso da psicologia positiva e presidente da Associação da Psicologia Positiva para a América Latina, Kamei é uma sumidade na área e arrasta multidões ao facilitar o conhecimento comprovado por meio de experimentos em todo o planeta. Ao conectar a tríade da vida (prazerosa, engajada e significativa) ao cenário corporativo, apontou como buscar a felicidade tanto no campo pessoal quanto no profissional. “Precisamos aumentar a frequência de emoções positivas como gratidão e serenidade, ter um estado de fluidez da mente e servir a uma causa. Se conseguir os três, você terá uma vida plena”, ressaltou ele no palco para a multidão. As pesquisas científicas apontam as 10 emoções positivas principais (alegria, serenidade, gratidão, orgulho, diversão, admiração, inspiração e amor) e mostram também a importância do equilíbrio emocional, de 75% dos momentos positivos para apenas 25% negativo. “Isso é um hábito que pode ser criado, por meio de técnicas e percepção do seu dia a dia. Em termos de trabalho, seria, por exemplo, seis horas de boas sensações para apenas duas de momentos não tão positivos. Colocar no papel e identificar para se policiar depois é um grande passo”, comenta.

Isabel Cristina Otto – “O caminho realização pessoal e o encontro de seus propósitos” – a estudiosa moradora da Serra Catarinense acredita na espiritualidade como um chamamento interno, um passo que cada um de nós encontra por conta própria. “A melhor coisa parafazer ao outro é se melhorar. Pare de querer salvar os outros, cuide primeiro de você”, pontua. Ela considera muito importante parar de se vitimar e acreditar na sabedoria interna do corpo. Prestar atenção no que se acredita, entendendo os nossos padrões e ouvir a inteligência do corpo através do coração (intuição e sincronicidade) é um caminho para manter o campo energético elevado e garantir uma prática diária que leva à felicidade, à cura e ao autoconhecimento.

Nila Costa – “Como está sua contribuição social” – fotógrafa carioca e ativista das causas dos portadores da Síndrome de Down há três anos, desde que se descobriu grávida de uma filha com a trissomia no cromossomo 21, Nila já tem uma forte relevância ao conquistar espaço no Brasil e no Exterior com foco na divulgação da informação do tema para melhorar a vida tanto dos portadores quanto dos familiares. Numa palestra repleta de risos e lágrimas, emoções e reconhecimentos, ela mostrou sua trajetória com passagens importantes em eventos de Brasília, Miami e Nova York, bem como deixou claro seus objetivos enquanto mãe e mulher ativista da causa e criadora do projeto Let Me Be (Deixe me ser). “Quero ser fonte de informação, levar tranquilidade e amor principalmente aos pais ainda carentes sobre que tipo de vida levar com seus filhos Down. Na realidade, apenas deixar claro que são puro amor e têm condições de uma vida como outra qualquer”.

Carolina Cassiano e Sven Frölich – “O poder da comunicação não violenta” – O casal formado pela brasileira e pelo alemão viaja o mundo reforçando a importância do entendimento de que uma comunicação pode ser mais efetiva quando não abordada sem empatia, sem entendimento das causas e efeitos. “O grande problema do ser humano é o julgamento, que nos tira a capacidade de ver humanidade nos outros e acaba sendo o culpado por gerar mal-estar nas relações”, comenta Carolina. Eles acentuam a importância em estar apto para as mudanças, transformar a intenção buscando a compreensão múltipla, enxergar a realidade observando os fatos e não os julgamentos e desenvolver a independência emocional. Situações governamentais e até orientações em exércitos internacionais estão no currículo da dupla que fez sua apresentação no Congresso Vida!

Eduardo Maróstica – “Mudança de mindset” – O pós-doutor e conceituadíssimo professor de entidades como a Fundação Getúlio Vargas (FGV), Maróstica trouxe a necessidade de sermos mais tolerantes e nos perdoar mais como peça-fundamental no processo de mudança de mindset. “Querer fazer a diferença e agir é o que garante o virar de chave”. Novamente o tema não cobrar tanto do outro, oferecendo o melhor de si próprio, com muita força mental e descoberta de que a glória está dentro de cada um veio à tona. Para o especialista, mudar os hábitos descartando os ruins, ter visão expandida e sair da zona de conforto garantem novas reflexões. “Atitude é o que importa. E aja agora, não espere pelos outros, pelo melhor cenário, pelas mudanças que estão é dentro de você”, complementa.

Fotos: Rivo Biehl/Congresso Vida!

Estou com dor: devo repousar ou fazer alguma atividade física?

Para quem sente dores nas articulações ou nas costas, pensar em seguir uma rotina de exercícios pode parecer assustador. Quando começamos a sentir dores, por cautela, a tendência é diminuir a quantidade de exercícios físicos, porém, sabemos que é um mito. Estudos comprovam que mexer o corpo em crise de dor ajuda a aliviar.

O pilates pode ser uma opção e ainda traz inúmeros benefícios, se realizados de maneira correta. Por isso, se você tem problemas nas articulações, artrite, dor nas costas ou limitações provocadas pelo excesso de peso, não fique parado. Buscar se mexer é a melhor opção, e dentro das atividades físicas de baixo impacto, o mais indicado é o pilates, sempre com uma orientação médica e de um profissional capacitado e habilitado no método.

LEMBRE-SE: mexer-se mais é essencial para a saúde!

Por

Cristina Muhlbrandt Keller

Educadora física e proprietária do Top Pilates, especialista em pilates e coach internacional em exercícios hipopressivos

Studio Top Pilates

http://www.toppilates.com.br | 47 3045-2444 | 98861-5024

Av. 7 de setembro, 1005 – Fazenda – Itajaí