Toxoplasmose na gravidez

 

A toxoplasmose é uma doença transmitida através do contato direto ou indireto com seus micro-organismos, que apesar de não causar grandes malefícios a pessoas adultas, podem trazer prejuízos na gravidez e causar problemas de visão, cegueira, microcefalia, hidrocefalia e até mesmo a morte do bebê.

O principal transmissor do Toxoplasma Gondi é o gato, através das fezes, mas a contaminação pode ocorrer de diversas maneiras. Então, como evitá-la?

  • Cozinhe muito bem todos os tipos de carne;
  • Lave bem verduras e legumes antes de consumi-los;
  • Na dúvida se funcionou? Compre suas carnes com antecedência e deixe-as congeladas por no mínimo 3 dias antes de cozinhá-las;
  • Não misture utensílios na preparação de carnes e legumes, lave-os ou use diferentes;
  • Lave as mãos sempre que possível.

Já tem um gatinho e não gostaria de se despedir dele?

Então há alguns cuidados para você evitar que a contaminação aconteça:

  • Especifique outra pessoa para realizar a limpeza da caixa de areia dele e se não houver alguém disponível, use materiais como luvas e aventais, higienizando as mãos posteriormente;
  • Leve o seu pet ao veterinário para realizar exames e identificar se ele já possui toxoplasmose, e se ele não estiver contaminado, não o alimente com carne crua ou hortaliças que não estejam bem higienizadas.

Os sintomas da toxoplasmose são comuns para muitas doenças, como febre e calafrios, por isso o acompanhamento durante todo o período de gravidez por meio de exames de sangue é tão importante.

Hospital dos Olhos Santa Catarina

hosc.med.br

(47)3367.0077

Av. do Estado, 1970

Drenagem pós-operatório x fibrose

Em alguns casos de cirurgia plástica é possível que, no pós-operatório, ocorram fibroses. Isso acontece porque, da mesma forma que nossa pele passa por uma fase de cicatrização após ser lesionada, os tecidos internos também. Um exemplo disso é percebido após a lipoaspiração, quando os tecidos são lesionados devido às cânulas inseridas para a retirada da gordura, dando origem a pequenas fibroses. Apesar de não afetarem o resultado da cirurgia, algumas
vezes podem apresentar tamanhos e quantidades maiores, causando irregularidades na pele, nódulos e dor.

Todo esse processo de recuperação da pele e dos tecidos é normal, pois a cirurgia causa lesões nas células que, consequentemente, desencadearão uma reação inflamatória, trazendo inchaço e equimoses (as manchas roxas). Porém, em alguns casos, ocorre acúmulo de proteína no local, fazendo com que os fibroblastos trabalhem em excesso e produzam o colágeno em demasia, resultando em nódulos de fibrose com aspecto irregular.

Mas, atualmente, a área da estética possibilita que muitas medidas possam ser tomadas para que isso não ocorra, entre elas a drenagem linfática, que auxilia na eliminação de líquido que se forma devido à cirurgia. Entre outros procedimentos que auxiliam está o ultrassom, que pode ser associado à drenagem linfática, fazendo com que as fibras se reorganizem e suavizem o aspecto da fibrose; a carboxterapia que aumenta o fluxo de nutrientes necessário para a remodelação dos componentes da matriz extracelular; e a técnica manual TFL que produz uma tensão necessária para que o tecido sofra um reajuste estrutural.

Com isso, é possível afirmar que há alternativas para reduzir ou até mesmo eliminar as fibroses. O importante é buscar por profissionais com conhecimento e que saibam utilizar a fisiologia ao seu favor.

Entre em contato com a Ágape e agende sua visita.
Estamos esperando por você!

Por

Priscilla Motta

Ágape Saúde & Estética, de Balneário Camboriú

(47)3360.8028  3360.8571

agapesaudeeestetica.com.br

Luto e psique

O luto é caracterizado como uma perda de um elo significativo entre uma pessoa e seu objeto, portanto, um fenômeno mental natural e constante no processo de desenvolvimento humano. O processo de luto está inevitavelmente presente na dinâmica entre os dois polos da existência humana: a vida e a morte.

A ideia de luto não se limita apenas à morte, mas o enfrentamento das sucessivas perdas reais e simbólicas durante o desenvolvimento humano. Deste modo, pode ser vivenciado por meio de perdas que perpassam pela dimensão física e psíquica, como os elos significativos com aspectos pessoais, profissionais, sociais e familiares do indivíduo. O simples ato de crescer como, por exemplo, no caso de uma criança, vem com uma dolorosa abdicação do corpo infantil e suas significações. A capacidade de o indivíduo de se adaptar às novas realidades produzidas diante das perdas servirá como modelo, compondo um repertório, reativado em experiências ulteriores.

O luto é um processo lento e doloroso, que tem como características uma tristeza profunda, afastamento de toda e qualquer atividade que não esteja ligada a pensamentos sobre o objeto perdido, a perda de interesse no mundo externo e a incapacidade de substituição com a adoção de um novo objeto de amor (FREUD, 1915).

Esta fase é marcada por uma natural instabilidade emocional, sinalizada por diferentes emoções. Além disso, o luto passa por algumas etapas antes de sua conclusão. Inicialmente há o choque da perda e depois vem a negação ou a busca. Logo em seguida entram em cena o sofrimento e a inevitável desestruturação, quando surgem os sentimentos depressivos, a solidão, o medo, a agressividade, a culpa. Nesta fase a pessoa somatiza o sofrimento e se distancia de seu cotidiano.

Muitas vezes só nos apercebemos da importância de determinada pessoa ou coisa, quando a perdemos, porque o valor dessas pessoas ou coisas dilui-se no valor das coisas que a rodeiam. Porém, quando a perdemos, não a perdemos apenas a ela, mas muito do valor das coisas que a rodeavam e é aí que notamos a sua falta.

Por

Sara Cruz Frota 

Psicóloga (CRP 12/16061)

Ed. Liberty | Sala 307

Itajaí / SC

Estratégias positivas para nutrir sua família

Cada vez mais vem aumentando o número de famílias que procuram ajuda, para melhorar os hábitos alimentares da casa, refeições tranquilas, hábitos saudáveis.

E a dúvida é? Será que as crianças ficaram mais exigentes?

E a resposta é NÃO: mas se funcionou algumas vezes elas recusarem o que papai e mamãe colocaram a mesa, e o resultado foi ter uma refeição a sua escolha, além de muita atenção, elas irão continuar recusando as refeições servidas para a família toda.

E o que fazer?

Precisamos permanecer atenciosos sim, mas também firmes, e ensinar as crianças que elas são capazes de cooperar, são também responsáveis de certo modo pela saúde delas, e que ter a experiência com os alimentos é essencial.

Dar o poder de escolhas a criança como: mamãe preparou frango e ovos, qual você quer? Escolhas limitadas tem a gentileza e a firmeza ao mesmo tempo.

Seguem algumas sugestões para que a hora da Refeição não seja sempre um Stress e uma briga.

Não force a comida: insistir na quantidade e no que comer o tempo todo, vai criar uma disputa de poder.

Aprenda a observar as necessidades e as preferências do seu filho: muitas vezes “achamos que a criança está comendo pouco” – acompanhar o ganho de peso com nutricionista ou pediatra é uma obrigação, e se ele estiver evoluindo bem, provavelmente está tudo certo com a alimentação dela.

O tempo da criança durante as refeições é diferente do nosso, ela não é capaz de comer em 10 minutos. Ela precisa treinar suas habilidades, perceber e sentir as sensações, então estenda o tempo das refeições.

Use as refeições para desenvolver a cooperação: envolva seus filhos, mesmos os pequenos com 2 anos, podem ajudar em pequenas tarefas de colocar guardanapos, a mexer a mistura de um bolo, aos maiores a ajudar a planejar as refeições da semana, as frutas que irão ser compradas na feira.

Seja paciente: as crianças mudam sim o paladar, de um dia para o outro, podem amar e ou passar a odiar um alimento. Isso acontece principalmente se nós pais tivermos paciência em apresentar com calma, sem forçar, aproveitando o momento de reunir a família envolta a mesa.

Antecipe as ações: fale o que vai ter no almoço; comunique que “em 10 minutos vamos precisar parar de brincar para comer, depois do almoço você poderá voltar a brincar”.

Vá aos poucos experimentando. Sentindo o que funciona na sua casa.

Por

Carolina Theilacker Sommerfeld

CRN10 4033

Nutricionista Clínica Funcional e Materno Infantil

Centro Empresarial Embraed, 76  | Itajaí – SC

(47) 99640-3838

Para ele, para ela!

A data mais romântica do ano já está no ar! Para te ajudar a planejar a compra do presente com tranquilidade e escolher algo que seja a cara do(a) amado(a), a gente selecionou algumas dicas bem bacanas do Balneário Shopping. Confere!

Estilo enxaimel

Que tal esta t-shirt Lion Enxaimel LevenSymfonie da VON DER VÖLKE? A marca com pegada holandesa traz insights incríveis para os looks masculinos.

Vond der Volk

Autenticidade floral

O floral e as folhagens se destacam neste modelo de camisa da AUDITHORIUM. Muito prática na hora de deixar o visual dele mais autêntico.

Audithorium

Aconchego com estilo

Tá frio? Que tal apostar em peças descoladas para ele ficar agarradinho com você neste? Novamente, a COISAS DE MACHO arrasa quando o assunto é estilo e conforto.

Coisas de Macho

Maxi brinco

Inspiração mais que perfeita para o Dia dos Namorados: look poderoso da atriz @nathaliadill com o maxi brinco da família Samantha da CAMILA KLEIN.

Camila Klein

Snake & inverno

A estampa snake é a tendência da temporada. Esta bota da CAPODARTE é puro estilo para combinar com looks variados. Ela vai amar!

Capodarte

Tricô de arrasar

Imagine ela neste longo de tricô metalizado da coleção Outono-Inverno 2019 da DUDALINA. Um arraso!

Dudalina

Por

Balneário Shopping

http://www.balenarioshopping.com.br

Instagram: balnearioshopping

Próteses mamárias

Para corpos diferentes, existem próteses mamárias diferentes. Cada mulher tem desejos específicos em relação ao corpo, principalmente relacionados as mamas. É por este motivo que existem alguns tipos diferentes de próteses mamárias.

A prótese redonda preenche bastante a parte alta da mama, marcando bem o colo. Costuma ser a favorita para fins de estética. É recomendada para quem deseja resultados notáveis.

A prótese de formato gota concentra o volume da mama na parte inferior. Geralmente, é a mais escolhida por quem deseja a reconstrução da mama e em mulheres que buscam um resultado mais natural.

Ainda nestes dois tipos de próteses descritas acima, elas possuem variações relacionadas ao modelo de projeção (perfil da prótese). Sendo as duas mais utilizadas, as próteses de perfil alto e super alto de cada modelo.

Antes de fazer o seu implante, converse com seu médico e fale sobre os seus desejos. Somente ele pode indicar qual o melhor implante para o seu caso.

Por

Dr. Guilherme Luis Schmitt
Cirurgião Plástico CRM/SC 18.239
Especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

Itajaí
Riviera Business & Mall
(47) 3021-5921 | 99293-4020
Av. Osvaldo Reis, 3281 – Sala 1503 – Praia Brava

Gaspar
Atitude Centro Empresarial
(47) 3332-8286 | 98480-8286
Rua São José, 253

Pinhão e tainha

Pode até parecer nome de dupla caipira, mas o pinhão e a tainha são, em minha opinião, os dois elementos mais representativos da gastronomia catarinense. Por uma dessas coincidências maravilhosas da vida a safra do pinhão e a chegada das tainhas às nossas praias acontecem exatamente na mesma época: começo do outono até meados do inverno.

Alguns certamente vão perguntar sobre as ostras e o camarão. As primeiras são cultivadas o ano inteiro e somente a partir dos anos 90. Já o camarão, esse crustáceo tão apreciado tem o seu defeso – proibição de pesca – de dezembro até junho. Depois o que se encontra é camarão de cativeiro que vem principalmente do Nordeste.

O pinhão é nativo da nossa flora e alimentou inúmeras populações. Antes restrito a serra, seu sabor conquistou todo o estado e foram criadas inúmeras preparações culinárias e hoje o pinhão é sinônimo do aconchego do inverno. A pesca da tainha se confunde com a ocupação do nosso litoral pelos primeiros colonizadores. Muitos catarinenses não sabem, mas a tainha é um peixe que sofre um enorme preconceito em todo o Brasil. Fora do estado ela tem gosto de lama e esgoto. Eu mesmo, que sou oriundo do Rio de Janeiro só fui apreciá-la quando cheguei aqui e isso porque já conhecia a fama e não me decepcionei, mas o encanto demorou três postas para acontecer. A primeira eu estranhei o sabor forte. A segunda gostei, mas apenas na terceira fui adorar.

Nos domingos do inverno o perfume de tainha assada toma conta de toda a ilha. Embora ambos possam ser consumidos sozinhos, a verdadeira EXPLOSÃO DE SABORES se dá no encontro da serra e do mar. Pinhão e tainha tal e qual dois super-heróis se unem para promover maravilhas gastronômicas.

A que vou lhes deixar é extremamente simples, mas fará você se sentir um(a) autêntico(a) chef! Filé de tainha grelhada ao molho de ervas com risoto de pinhão. Primeiro faça um caldo de legumes: em uma panela esquente um pouco de azeite e coloque duas cebolas fatiadas, um alho-poró fatiado e uma cenoura fatiada. Refogue por um minuto. Coloque duas folhas de louro e talos de salsa. Ponha um copo de vinho branco seco, deixe reduzir e cubra com dois litros de água. Cozinhe por 40 minutos em fogo baixo, coe e reserve.

Para o molho de ervas basta esquentar 250 ml de azeite e colocar as folhas de meio maço de basílico e de meio maço de salsa e mais as folhas de alguns ramos de tomilho e dois ramos de alecrim. Mexa, apague o fogo e deixe descansar com a panela tampada por uma hora. Bata, coe e reserve. Fatie cerca de 30 pinhões cozidos. Em uma panela refogue os pinhões com pimentões amarelos e vermelhos cortados em losangos, junte uma xícara de arroz arbóreo, vinho branco e vá adicionando o fundo de legumes aos poucos e mexendo sempre. Tempere dois filés de tainha com sal e pimenta do reino. Grelhe dos dois lados e reserve. Quando o risoto estiver quase pronto adicione 50 gramas de manteiga com sal e 50 gramas de queijo colonial em cubos. Apague o fogo e deixe ambos derreterem. Sirva um filé em cada prato salpicado com raspas de limão siciliano, o molho e metade do risoto. Para acompanhar, como a tainha é um peixe de sabor muito forte, sugiro um tinto da serra catarinense. Bom apetite!

Por

Renato Justo

Chef de Cozinha

Nesta edição especial de mês das mães, quero quebrar alguns paradigmas lançando a campanha: “Mães não precisam”

É uma forma de demonstrar que cada uma tem um jeito, e tudo bem por isso! Ninguém precisa concordar, apenas respeitar.

Vou começar por estas afirmações:

  • Mães não precisam sentir tanta culpa! Sabe por quê? Porque a culpa não leva a nada, e quando focamos nela, esquecemos de ver o universo de coisas boas que fazemos…
  • Mães não precisam dar conta de tudo! Aliás, será que existe algum ser humano nesta terra, que consiga “dar conta de tudo” sem ferrar com sua saúde física ou emocional?
  • Mães não precisam se anular. Diante da sua vida, suas vontades, seu relacionamento, seu trabalho. Mãe também é gente, e antes de ser mãe, era uma mulher. Não precisa deixar esta mulher de lado por conta da maternidade.
  • Mães não precisam deixar de sentir desejo. Afinal, continuam sendo mulheres, e sim, podem ter vontades e desejos, podem transar, namorar, beijar…não são seres assexuados.
  • Mães não precisam dar satisfação…das suas escolhas enquanto mãe, não precisam justificar o porquê deram ou não a chupeta, porque pararam ou não de trabalhar, porque precisam ou não de um tempo só seu.
  • Mães não precisam reprimir seus sentimentos. Maternidade dói, não é tudo só mil maravilhas, e tudo bem por isso! Faz parte da vida, como tudo, tem pontos bons e não tão bons assim!
  • Mães não precisam se colocar em último lugar! Você não precisa abrir mão de tudo na sua vida por conta da maternidade. Tem que sim, fazer escolhas, mas não precisa deixar de viver ou de se cuidar! Afinal, para ser uma mãe melhor para os seus filhos, precisa estar feliz não é mesmo?!

Chega de tanta imposição social, né gente! Cada um ao seu jeito! E para finalizar, sabe o que então, mães realmente precisam? De mais acolhimento, respeito, empatia, compreensão, cuidado… Mães precisam viver uma vida além da maternidade e resgatar a mulher que existe por trás da mãe!

Que tenhamos um mês de maio incrível! Feliz mês das mães!

Por

Ana Paula Petry

Psicóloga – CRP: 12/10780

Av. Cel. Marcos Konder, 1313, centro, Itajaí – SC, 88301-300

47 99172.5620

Exercícios hipopressivos: o segredo da barriguinha de volta

Sucesso na Europa entre os artistas e atletas, os hipopressivos vieram para cuidar das mamães após o parto.

Trata-se de uma série de exercícios posturais e respiratórios que recuperam a diástase, o tônus do assoalho pélvico e a postura da mamãe voltarem ainda melhor após o parto. Desenvolvido pelo Belga Marcel Caufriez, um dos fisioterapeutas mais renomados da Europa, os hipopressivos estão cercados de pesquisas que comprovam seus resultados e muitas pessoas o adotaram para melhora do condicionamento físico, da condição cardiovascular e ainda ajuda a evitar hérnias da coluna, umbilicais e inguinais.

A professora Cristina Muhlbrandt Keller, do estúdio Top Pilates, é pioneira em Itajaí com este método revolucionário. Com níveis de formações feitas com renomes internacionais do método sempre traz novidades e vem fazendo muitos adeptos felizes com seus novos corpos após três meses de prática.

As aulas são em turmas ou individuais, com duração de 30 minutos e exercícios diários sempre orientados pela professora.

Venha conferir este maravilhoso método!

Por

Cristina Muhlbrandt Keller

Educadora Física e proprietária do Top Pilates, especialista em pilates e coach internacional em exercícios hipopressivos. 

Studio Top Pilates

http://www.toppilates.com.br | 47 3045-2444   98861-5024

Av. 7 de setembro, 1005 – Fazenda – Itajaí

É normal sentir dores de cabeça durante ou após os treinos?

Olá, galera! Todos sabem que praticar exercícios físicos, sendo orientados ou não melhora a saúde, garante uma qualidade de vida e ainda contribui para o alívio do estresse e da ansiedade do dia-dia. Mas, por que então algumas pessoas sentem dores de cabeça durante ou depois de fazer exercícios?

Antes de tudo, deixando bem claro que o exercício físico sendo bem orientado diminui muito o risco do aluno em ter essas reações durante ou pós-treino, mas então como acontecem essas dores?

Vamos por parte, primeiramente existem vários fatores externos (causados por nós) como desidratação, consumo de bebida alcoólica em excesso, falta de sono, TPM e estresse que podem gerar essas dores, o fator causado pelo esforço intenso do treino, calor ambiente e algumas modalidades que exigem mais do corpo como natação, corrida, bike e exercícios feitos ao ar livre quando as temperaturas e sol estão aumentados podem gerar Também essas dores que geralmente estão localizadas ao lado da cabeça.

As dores causadas por fatores externos podem ser facilmente resolvidas, melhorando as causas, gerando mais cuidado de nosso corpo reduz muito as possibilidades de termos dores de cabeça durante ou pós-treino. E quando a pessoa chega à academia ou começa a fazer algum exercício ao ar livre e começa a ter dores de cabeça o que fazer?

Em alguns casos, a dor de cabeça pode ser provocada pelo aumento da pressão arterial durante o treinamento resistido (com pesos) e, geralmente, porque você prende a respiração mais do que faria normalmente.

O aumento do fluxo sanguíneo da musculatura que estamos trabalhando também pode gerar esse desconforto, sendo assim uma forma de evitar e possivelmente resolver esse problema seja um pequeno ajuste de carga, tempo de intervalo e correção da respiração.

Converse sempre com seu treinador, fique sempre hidratado, sabendo que a desidratação pode ser um fator bastante comum que causa impacto nas dores de cabeça.

O problema em si raramente significa algo grave, mas fique sempre atento a esses episódios, pois se vir a acontecer a intensificação do problema um médico precisa ser consultado para avaliar seu estado de saúde.

Espero ter ajudado.

Por

Rodrigo Bender

Personal trainer

Academia Estação Azul

estacaoazul.com.br 

47 3045.3139 | Centro | Itajaí