Conheça o quarto Entre Fases, na CASACOR Floripa

Texturas, cores e móveis em harmonia fazem do ambiente um recanto de bom gosto e tranquilidade

Planejado para uma mulher forte, autêntica e que não abre mão de conforto. Assim pode ser definido o quarto Entre Fases. Quem assina o projeto é o arquiteto Michael Zanghelini ao lado das designers Andreia Bocchi e Jeane Silva, que estreiam na Casa Cor Santa Catarina em 2019. O ambiente de 23 metros quadrados se destaca pela simetria e pelo equilíbrio, que podem ser vistos na cartela de cores, na escolha das texturas e também na seleção do mobiliário. Para garantir uma composição harmoniosa, o trio de profissionais apostou no minimalismo. Usar apenas o necessário, sem excessos, foi o grande desafio. Isso porque é preciso fazer escolhas certeiras para assegurar o conforto necessário. Aliás, leveza é a palavra de ordem aqui. A paleta de cores segue essa proposta. Há diferentes tons de rosa, que se alternam entre nuances claras e mais escuras justamente para garantir equilíbrio. “Os tons escolhidos reforçam a grandiosidade do espaço e dão a sensação de aconchego”, dizem os profissionais.

O roupeiro segue por essa linha. Por ser transparente, funciona como uma janela. O painel em vidro prata pode ficar translúcido ou espelhado, de acordo com a incidência de luz. Uma ótima sacada para iluminar o espaço de um jeito bem natural. Esse cuidado com o conforto, tanto funcional como estético, também se estende à disposição das peças do ambiente da Casa Cor SC. Para fugir do comum e garantir mais fluidez, os profissionais optaram por dispor a cama no centro do ambiente. Dessa forma, liberaram espaço nas paredes e também conseguiram obter uma circulação melhor. O modelo escolhido foi o Orbitale, da Natuzzi, confeccionado em couro proveniente da Europa. Aliás, é a primeira vez que a peça está em uso no Brasil. “Escolhemos uma cama que assegura conforto, alta qualidade e um design simples, minimalista, do jeito que buscávamos”, afirmam os profissionais.

Mix and Match

Outro destaque é o painel da TV, esculpido em mármore polido, da Michelangelo. Repare que na parte superior há uma quebra natural. Tal característica confere um charme a mais no ambiente, além de proporcionar integração e luminosidade entre os espaços. A mistura de acabamentos em madeira com o próprio mármore e também com o porcelanato garante um ar natural à composição. No piso, destaque para o porcelanato Lumina Marquina, da Portinari. “É uma mistura sem exageros, luxo na medida certa, para um ambiente de descanso”, afirmam. Tudo isso é arrematado com o tapete liso na cor rosa, apenas com recortes e costuras. É a simplicidade a favor da harmonia. Enquanto os tecidos e a roupa de cama têm cores mais neutras, como o linho, os móveis em madeira escura dão pinceladas de sobriedade. A ideia era misturar estilos, sem amarras, para garantir um quarto totalmente fora dos padrões.

Arte para dar personalidade

A pintura de Paulo Ricardo Campos se destaca no ambiente. Isso porque a tela reforça as características do quarto, pensado para uma mulher forte, versátil, decidida e que não abre mão do conforto. “É uma obra que representa bem figuras humanas em grandes dimensões, trabalha bem o realismo, o que tem tudo a ver com a composição”, diz o trio de profissionais. As esculturas de parede assinadas pela artista Elis Teixeira e a frase da música Amarelo, do cantor Emicida, bordada pela artista Jana Garcia, arrematam a lista de escolhas em grande estilo. Outra prova da versatilidade do ambiente é o sistema de iluminação, que foi totalmente automatizado. Isso garante que o espaço mude totalmente de acordo com o desejado. “A composição luminotécnica com várias cenas muda completamente a atmosfera do espaço. O sistema de automação integra todos os equipamentos e o som”, comentam. Tudo pode ser controlado pela internet, o que torna o projeto completamente funcional. Em relação à iluminação, um dos destaques é a luminária assinada por Cristiana Bertolucci.

O projeto conta ainda com um lavatório, com cuba do designer premiado Jader Almeida, e uma adega, reforçando o conceito de que o quarto pode ser muitos ambientes em um só. Basta escolher os elementos certos e garantir que a leveza tome conta.

Fotos: Lio Simas

Texto: Juliana Camargo Duarte

Sofisticação e equilíbrio no ‘Living da Arquiteta’

Espaço é uma celebração aos 40 anos de Graziele de Souza e marca o seu retorno à CasaCor Santa Catarina

A elegância do estilo clássico é a aposta do Living da Arquiteta, espaço criado por Graziele de Souza para a CasaCor Santa Catarina. A riqueza de detalhes compõe com a simetria dos elementos e com a harmonia das cores utilizadas, o que confere equilíbrio ao projeto. O marco de vida da profissional – ela acabou de completar 40 anos – é a grande inspiração para este trabalho. “Com o passar do tempo vem o autoconhecimento. Resolvi que os meus 40 anos seriam a melhor época da minha vida. Fiz cursos, me aperfeiçoei e, depois de alguns anos fora da mostra, eu resolvi voltar com um projeto só meu”, explica a arquiteta, que expôs em 2010, 2011 e 2013. Ela conta, inclusive, que o projeto será transposto e adaptado ao próprio escritório, em Tubarão.

A ideia foi criar um ambiente ideal para receber amigos (e, no futuro, clientes). Por isso, o living conta com uma bancada-bar, que abriga uma mini-adega. Um espaço para ser desfrutado e “não montado só para a mostra”, como Graziele faz questão de explicar. A cuba assinada por Jader Almeida chama atenção – é para ser usada para lavar as mãos ou as taças, se necessário. A madeira dos móveis e boiseries faz uma combinação sensorial com outros revestimentos nobres. A lareira, por exemplo, é em Silestone e o painel e a bancada em Dekton – ambos da Consentino. O acabamento metal está presente em tons dourados. O piso, disposto em chevron, é vinílico.

A harmonia das cores também é uma marca: o rosa, o cinza suave e outros tons neutros complementam a paleta, que conta ainda com o preto presente no chesterfield de couro – o modelo, em linha reta, é uma releitura do original. Os detalhes recebem iluminação de arandelas distribuídas pelo espaço e grandes pendentes em cristal da Aver Metais. Tudo simetricamente disposto em linha reta (o que pode ser percebido em outros elementos, como na disposição de objetos da estante).

Toque artístico e pessoal

Um retrato da arquiteta pintado pelo artista plástico criciumense Luiz Casagrande quebra a seriedade do living com cores vivas e um certo ar de movimento. A ideia é imprimir a personalidade da profissional, que é alegre e dinâmica. Nas paredes, quadros com fotos assinadas por Patrícia Vieira (radicada em Florianópolis, mas natural de Tubarão), impressas em tecido especial, complementam a decoração. A formiga disposta na mesa de centro é do acervo pessoal da arquiteta, que ama doces. Ainda como ornamento, orquídeas naturais, as preferidas de Graziele, conferem graça ao ambiente.

Valorização do trabalho local

Graziele nasceu, vive e atua em Tubarão, no sul do Estado, de onde vêm os principais fornecedores para a montagem do espaço. Toda a marcenaria foi produzida pela Comelli Móveis (especializada no estilo clássico), de Tubarão. As cortinas foram confeccionadas pela Nandi Decorações, da cidade natal da arquiteta, que forneceu ainda todo o mobiliário complementar e as peças decorativas. A iluminação é fornecida pela Luz+ (Criciúma) e o piso Arquitech é da Casa e Arte (Braço do Norte). 

Fotos: Lio Simas e Endrigo Righeto

Texto: Bianca Backes

Confira como foi a noite de abertura da CASACOR SC

Foi com festa e muitos brindes que a CASACOR Florianópolis abriu as portas para a imprensa e convidados na noite do último sábado (14), no Empreendimento Pátio Milano, na capital. A mostra segue até 27 de outubro apresentando 40 ambientes projetados por 51 profissionais.

Confira os click’s de alguns ambientes e quem passou por lá. As fotos foram feitas nos espaços da Loja Mels Brushes – La vie em fleur, de Linda Martins é Linda Cris Araújo; na Cozinha dos Sonhos, assinada por Christina Lago e Gabriel Hering e na Suíte Máster, projeto dos Arquitetos Leandro Sumar e Fábio Vitorino.

Com projeto da Loja Mels Brushes – La vie em fleur, as Designers Linda Cris Araújo e Linda Martins

Crédito: Marcos Oliveira

Sabores que aquecem a alma

A conceituada cake design, Michelle Ferreira, inaugura doceria em Itapema.

Sabe aqueles docinhos de festas infantis que, muito mais do que lindos, são super saborosos com gostinho de infância? Agora é possível degustá-los de terça a domingo, das 14 às 19 horas. Sim, a renomada cake design Michelle Ferreira, acaba de presentear a cidade de Itapema e região, com a abertura da Douce Maison. Em um ambiente aconchegante e para lá de especial, a doceria foi pensada carinhosamente para transportar o cliente a um mundo encantado repleto de flores. “Queremos que nossos clientes ao virem aqui tenham uma experiência única, que ultrapasse o simples fato de consumir algo e saciar uma vontade. Desejamos despertar em cada café ou doce uma emoção que lembre sua infância, isso porque, aqui na doceria, o principal ingrediente é o amor e queremos passar esse sentimento em cada detalhe que oferecemos”, destaca Michelle.

Sempre atenta e preocupada em atender com excelência a todos, além dos doces e salgados tradicionais, a Douce Maison oferece opções sem glúten e/ou lactose, veganas, cafés, chás, sucos, drinks e chocolate quente. Tudo com a mais alta qualidade para proporcionar momentos únicos. Cuidados esses que só alguém com o Know-how da Michelle poderia proporcionar. Afinal, sua trajetória de mais de sete anos nesse universo saboroso, transforando sonhos em delícias comestíveis, a tornaram uma expert no assunto.

E se você já é um fã das delícias que a cake design prepara e está prestes a realizar um evento, não se preocupe, além dos produtos a pronta entrega, ela continua firmemente com as encomendas. “Com certeza, as encomendas permanecem, até porque não poderíamos construir uma nova trajetória sem dar continuidade ao que nos trouxe até aqui. Agregamos serviços para continuar fazendo o que mais amamos, vendo no rostinho de cada criança um brilho especial ao verem seu personagem favorito em forma de doce”, finaliza.

Douce Maison

Rua 302 nº 5222 esquina c/ Av. Nereu Ramos – Meia Praia | Itapema -SC

47 9 9666-5440 | micakesc@gmail.com 

Instagram: michelleferreiracakedesign

Confira como foi o aniversário do promoter Alex Ferrer, no Natuzzi Lounge

Nesta quarta-feira (11) o promoter e agitador social Alex Ferrer promoveu uma festa para celebrar seus 43 anos, completados no último dia 09. O B-day aconteceu no Natuzzi Lounge, hotspot localizado na Praia Brava, em Itajaí e reuniu amigos e imprensa na comemoração. A festa contou com o apoio da Vinícola Pericó e do Padeiro Artisan. As lareiras cedidas pela Residual Arte & Design deram um charme a mais ao evento.

A encontro foi animado pelo DJ Duda Müller e entre os vips estava a consulesa da Hungria em Santa Catarina Cristina Lago e o ator e modelo Paulo Zulu, que fez questão de dar um abraço no amigo.

As fotos são de Camilla Carniel.

A consulesa da Hungria no Brasil, Christina Lago, o aniversariante Alex Ferrer e o modelo Paulo Zulu

Home for Kids Store

Produtos que decoram com carinho, beleza e funcionalidade.

 É fato que o décor infantil é apaixonante, repleto de possibilidades e que permite o lúdico ser presença certa. Mas, eles se tornam ainda mais especiais quando pensados carinhosamente, de forma exclusiva e feitos manualmente. Por isso, hoje apresentamos a você a Home for Kids Store, uma empresa que surgiu com a proposta de levar aos pequenos a exclusividade de produtos com matéria-prima de qualidade.

Além disso, sempre atentos as tendências do universo infantil, outro diferencial da Home for Kids Store está na segurança e cuidado com os produtos. Desta forma, tudo o que produzem visam de maneira integral o bem-estar dos pequenos, pois de acordo com a empresa, são utilizados materiais nocivos à saúde como, por exemplo, tintas atóxicas e nada que seja a base de solvente ou que contenha materiais como o vidro.

O sucesso das vendas, feitas exclusivamente pelo Instagram e para todo o Brasil, é comprovado com a demanda dos pedidos. Em apenas seis meses, foi necessário ampliar a linha que antes contava apenas com quadros, flâmulas e penduradores e, atualmente, oferece muito mais opções de acessórios totalmente artesanias. Se encante!

SERVIÇO:

Home for Kids Store

@home_for_kids_store

homeforkidstore@gmail.com

47 99183-1559

Evento movimentou a Cia. Marítima, em BC

Esta terça-feira (10) foi de comemoração na loja Cia. Marítima, na Avenida Atlântica, 2130, em Balneário Camboriú. Assim como em BC, todas as franquias da marca celebraram juntas a chegada do verão 2020, com o lançamento da nova coleção da marca de beachwear, com peças incríveis, cheias de cores e estampas exclusivas.

A empresária Titi Loureiro, que está comemorando os 20 anos de Cia. Marítima na cidade aproveitou a tarde para receber clientes e convidadas em um brunch especial.

Fotos: Divulgação / Cia. Marítima

Titi Loureiro, Célia Maria Volpe de Oste, Caroline Oste e Gerly Abreu

Falando de Pato

Os patos tais como o conhecemos, são primos dos cisnes, gansos e marrecos e é uma das aves mais antigas que se tem notícia, havendo relatos de que eles já eram domesticados pelos antigos egípcios e estão distribuídos no mundo inteiro, menos no continente antártico. Na América do Sul, quando os primeiros portugueses chegaram no século XVI, os índios já criavam e caçavam patos selvagens tanto pela carne como pelos ovos.

Eu diria que há basicamente três tipos de patos: os selvagens que são caçados em determinadas épocas de acordo com a espécie; os domésticos criados a moda “caipira”, assim como as galinhas e os criados industrialmente para a comercialização da carne. Os patos selvagens e os domésticos criados soltos têm a carne mais dura e mais escura. A carne do pato é muito saborosa e a sua cor mais escura se deve a sua alimentação que inclui, além do milho, pequenos insetos e peixinhos.

Os peitos normalmente são servidos grelhados e as coxas normalmente são confitados, ou seja, cozidas lentamente em sua própria gordura. Também podem ser cozidos, ou assados ou fazer deliciosas terrinas.

FOIE GRAS: Significa literalmente fígado gorduroso e pode ser obtido tanto do pato como do ganso, sendo que o desse último é bem mais valorizado por causa do seu sabor. Essa é uma iguaria das mais antigas que existem. Os antigos romanos os alimentavam com figos e mel. Hoje em dia é utilizado basicamente milho. Para aqueles que os apreciam, e aí eu me incluo, trata-se uma cirrose. Isso mesmo. A alimentação forçada faz com o pato chegue até a 8 quilos e o seu fígado, que normalmente pesaria no máximo 50 gramas, chega a atingir até 660 gramas. Atualmente sua produção é bastante controversa pois trata-se de uma crueldade com os animais. Ok, mas é bom então esclarecermos algumas coisas: a galinha que compramos no supermercado e cujo peito é o queridinho das dietas é criada de forma intensiva e à noite as luzes são acesas para que elas não percebam que é noite e está na hora de dormir e, consequentemente, não parem de se alimentar. Sua curta vida de 45 dias é um stress do dia em que nascem até a hora do abate. Mais uma: comeu tainha esse ano? Espero que sim. Eu adoro, mas você já assistiu um lanço? É fantástico ver aquele monte de peixes pulando e se debatendo não é mesmo? Saiba que na verdade elas estão morrendo sufocadas, pois fora da água não conseguem respirar. É uma agonia que dura uns bons 15 a 30 minutos. Então meu caro defensor dos animais, quando levantar o dedinho ou abrir a boca para protestar contra o foie gras, seja coerente e lembre-se das galinhas e das tainhas. A propósito, caso encontrem no menu de algum restaurante da nossa região “magret” de canard o mmias provável seja peito de pato, porque o magret é retirado dos patos que foram engordados para produção de foie gras e o seu peso chega até 600 gramas cada, enquanto o peito tem em torno de 200 gramas.

PATO AO TUVCUPI: é a única receita genuinamente brasileira. Feita com o tucupi – suco extraído da mandioca brava – e jambu uma erva típica da região norte do Brasil e que deixa a boca levemente dormente. O arroz de Pato é um clássico da cozinha portuguesa e muito fácil de ser preparado por qualquer dona de casa. Você vai precisar de: 01 pato inteiro; 03 cebolas cortadas em cubos grandes, 01 cenoura grande em cubos, 05 dentes de alho picados, 01 maço de salsa picada, ½ garrafa de vinho branco seco, 01 chouriço português – na falta use uma linguiça Blumenau sem a pele, um bom maço e aspargos, 500 gramas de arroz parboilizado. Modo de fazer: corte o pato nas juntas e refogue em uma panela funda, de preferência com azeite. Junte 02 cebolas e a cenoura e aloure. Ponha o vinho, os talos de salsa e as folhas de louro e deixe quase secar. Cubra com água e cozinhe até o pato ficar macio. Retire o pato, coe o caldo e reserve. Desfie o pato grosseiramente e reserve.  Limpe e cozinhe os aspargos e corte cada um em 5. Em uma panela esquente um pouco de azeite e frite levemente a linguiça cortada em rodelas, junte o alho e a cebola e refogue, coloque o arroz misture bem e ponha 1 litro de caldo. Quase ao final do cozimento junte a carne do pato e os aspargos, confira o tempero com sal e pimenta do reino branca, tampe a panela e desligue o fogo. Deixe assim por aproximadamente 30 minutos. Na hora de servir, esquente um copo do caldo de pato e coloque por cima. Rende aproximadamente 6 porções. Para acompanhar nada como um bom tinto português da região do Douro. Bom apetite!

Por

Renato Justo

Chef de cozinha

Banda paranaense NewHolly estreia no Didge BC nesta sexta-feira

Sem-titulo

É semana de sexta-feira, 13, mas o azar promete passar longe do Didge Steakhouse Pub, de Balneário Camboriú, que terá estreia com a Banda NewHolly. Inspirada no arranjo musical e no estilo da banda britânica The Beatles, a NewHolly é formada pelos músicos Beppe Fumagalli (guitarra), John Strapasson (guitarra e voz), Marc Dallo (bateria) e Nelson Mozart (baixo e voz).

A banda paranaense, que uniu o talento e a paixão pelo rock em meados de 2015, coleciona shows pela região Sul do Brasil, além de uma vitória nas Audições Never Surrender e um álbum completo com músicas autorais que renderam a criação de uma turnê intitulada “True Love”, onde os músicos espalham amor e inspirações musicais de tirar o fôlego. No repertório do grupo: The Beatles, The Animals, Bob Dylan, Legião Urbana, Raul Seixas e muito mais!

O Didge Steakhouse Pub fica na Rua 4.450, nº 143 – Barra Sul – Balneário Camboriú. Informações e reservas pelo telefone: (47) 3361 6414 ou whatsApp: (47) 99944-4672.

Abordagem psiquiátrica

Ainda existem dúvidas em relação a psiquiatria e ao psiquiatra e isso dificulta o seu acesso e piora o prognóstico dos transtornos mentais. Primeiro é importante entender que o psiquiatra é  o médico que fez residência ou especialização em psiquiatria. Lembrando que se o profissional for especialista, precisa ter o registro que é um número, o RQE (Registro de Qualificação de Especialidades). Isso faz toda a diferença.

O psiquiatra pode trabalhar com a prevenção, com o tratamento e com a reabilitação dos transtornos mentais que podem ser orgânicos ou funcionais e que apresentam sinais e sintomas psicológicos. O psiquiatra alivia o sofrimento psíquico independente da causa. Ele pode tratar depressão, ansiedade, esquizofrenia, outras psicoses, transtorno bipolar, demências, dependência química, transtornos alimentares, transtornos de personalidade e muitos outros.

A consulta é como a de um outro médico de outra especialidade. O psiquiatra irá querer saber sobre as queixas, mas muito mais do que isso, irá querer saber sobre toda a história biológica, psíquica e cultural do paciente, incluindo história familiar e religiosa. É muito importante que a avaliação seja o mais completa possível e por isso muitas vezes são necessárias mais de uma consulta de avaliação até fechar o diagnóstico e direcionar a conduta. O exame do estado mental ocorre basicamente através da conversa. Algumas vezes são necessários exames físicos, de laboratório ou de imagem, avaliações psicológicas, neurológicas ou neuropsicológicas.

Em relação aos tratamentos em psiquiatria pode ser medicamentoso, psicoterápico, em regime de internação ou outros mais inovadores como a estimulação elétrica tránscraniana e eletroconvulsoterapia. Existe todo um arsenal terapêutico em psiquiatria. Mais especificamente sobre a psicoterapia existem diversas abordagens como a comportamental, de apoio, analítica, sistêmica e cada pessoa tem uma indicação. A psicoterapia pode ser realizada por psiquiatra que tenha formação ou por psicólogo, lembrando que um profissional não tem como dominar todas as abordagens ao mesmo tempo. O ideal é que diante de algum sofrimento psíquico haja avaliação do psiquiatra que direcionará para os profissionais e abordagens ideais.

O que eu percebo na psiquiatria é que o quanto antes se procura ajuda, mais fácil é o tratamento, com melhora mais rápida e sua manutenção a longo prazo. Então perca o medo e o preconceito, não perca tempo, procure um psiquiatra.

Por

Dra. Vanessa Adegas Menin

Psiquiatria e psicoterapia 

CRM – 22011 RQE 12908 

CLINSAM – Clínica de saúde mental 

Rua: Antônio Manoel Moreira, 140 – Itajaí

(47)4141.8781 (47)99641.8781

clinsam.dap@gmail.com 

desvendandoapsiquiatria.com.br

Instagram e Facebook: vanessapsiquiatra

Youtube: Desvendando a psiquiatria