Saiba como extrair todos os benefícios dos chás no inverno

Os chás proporcionam inúmeros benefícios para quem consome essa bebida milenar, mas a forma de preparo é essencial para extrair o melhor de cada planta. O sabor dos chás é apreciado por muitas pessoas ao redor do mundo, assim como seus efeitos e benefícios. Além disso, é aconchegante ingerir uma bebida quente, especialmente nos dias frios do inverno. Mas, você sabia que existem formas corretas de preparo para os chás? Caso não seja feito no modo certo, as propriedades e sabor podem ser prejudicados.
Algumas ervas, possuem importantes caracteristicas fitoterápicas, além de compostos que são
ativados quando preparados corretamente. Por exemplo, ao ferver uma planta delicada, é possível que seus antioxidantes sejam destruídos. No entanto, há outras plantas, como as raízes e os caules, que os princípios são extraídos com a fervura.

Seguem algumas dicas de como preparar os chás da melhor forma para extrair todos os seus
benefícios:

INFUSÃO – usado para folhas, frutos e flores. Consiste em adicionar a água aquecida, abaixo de
100ºC, sobre as partes da planta já trituradas. E, posteriormente, mantenha em um recipiente
fechado por cinco a dez minutos. A proporção de água e erva pode variar de acordo com o tipo de planta utilizada.
Exemplos de plantas que devem passar por infusão: chá verde, hibisco, camomila, hortelã, alecrim e erva doce.

DECOCÇÃO – usado para cascas, raízes e caules. O processo de extração dos princípios ativos é
feito após manter a planta com água em um recipiente fechado, em ponto próximo por no mínimo dez minutos.
Exemplos de plantas que devem passar por decocção: gengibre, mulungu, açafrão da terra e
cavalinha.

VAPORIZAÇÃO – Aquecer a água e adicionar as ervas escolhidas, vaporizando o ambiente. Deixar
por duas horas ou mais.

Por MICHELLE FREITAS
Empresária e Nutricionista

CIA DA SAÚDE – BISTEK ITAJAÍ
R. Heitor Liberato 1550, SL 32
Bairro São João – Itajaí – SC
Tele Entrega: 47 3249-0160
ciadasaudeitajai
redeciadasaude.com.br

Anúncios

Laci Baruffi do Balneário Shopping recebe coleção cápsula de Julia Baruffi

 

Uma nova coleção cápsula assinada por Julia Baruffi chegou à loja Laci Baruffi do Balneário Shopping. Inspirada em seu jeito de ser e no estilo urbano casual, Julia cria sua primeira coleção de acessórios para a marca catarinense e especializada em artigos de couro. A coleção é moderna, minimalista e promete agregar jovialidade à marca, sem deixar de lado o valor de moda atemporal – como a Laci Baruffi ja é reconhecida.

 

A ideia surgiu quando os pitacos da Julia no processo criativo – coordenado pela mãe e designer Laci – tornaram-se mais frequentes. Juntas, mãe e filha desenvolveram uma linha de acessórios composta por bolsas, carteira, mochila e shopper bag em tecido sustentável. Todos os produtos foram criados por Julia e fabricados em couros de três tonalidades: preto, nude e rosa escuro, sendo os dois últimos elaborados exclusivamente para esta cápsula.

 

Para completar o look, Julia selecionou colares exclusivos que compartilham do mesmo conceito da sua coleção para a linha Acessórios Colecionáveis por Laci Baruffi. Julia Baruffi – administradora e especialista em Pesquisa e Comunicação de Moda – coordena o marketing da marca catarinense Laci Baruffi. É filha da designer que assina a criação dos acessórios da marca – presente no mercado há mais de 25 anos, com sede no Vale do Itajaí em Ibirama.

 

A cirurgia plástica e a diversidade da beleza

Nove em cada dez mulheres brasileiras se submeteriam à, pelo menos, uma intervenção cirúrgica para mudar algo no corpo. Mas quem anseia por uma mudança estética deve ter uma visão realista e não deve seguir padrões, mas sim compreender a diversidade da beleza.

Quando você pensa em “beleza” o que vem em sua mente? Talvez um rosto com olhos claros e
lábios carnudos ou um corpo escultural de pele bronzeada? Mas, será esse o padrão de beleza?
Afinal, existe um padrão de beleza ideal? Pela própria natureza da nossa profissão, dia a dia
planejando e executando alterações no aspecto físico das pacientes, somos muitas vezes impelidos a responder questões como essa. E não é só por convicção, e sim por evidências, que a resposta torna-se tão óbvia. Não há um padrão de beleza. Não há volume do seio ideal, medidas da cintura, quadril… nada, quando o assunto é beleza, não há padrão.
Observando por esse aspecto, pode-se compreender os motivos pelos quais o brasileiro é tido como um dos povos mais bonitos do planeta. Não temos um único padrão de beleza, mas sim uma diversidade incrível, onde devido à nossa miscigenação, ganhamos traços tão diferentes entre si e tão bonitos ao mesmo tempo.
Pois não é que, na contramão dessa afirmação, está o resultado de uma recente pesquisa,
desenvolvida pela Dove/Unilever, onde mostra as mulheres brasileiras entre as que têm a
autoestima mais baixa? Segundo a pesquisa, dois terços das mulheres entre 15 e 60 anos de idade evitam atividades básicas da vida porque se sentem mal com sua aparência e 92% das mulheres declararam estar descontentes e querem mudar pelo menos um detalhe do aspecto físico. Essa ansiedade, sentimento de inadequação e baixa autoestima são os primeiros efeitos colaterais da busca pela beleza de forma inadequada.
De fato, a beleza sempre foi uma busca constante do ser humano. E, ao longo da história, diferentes padrões de beleza foram sendo adotados de acordo com cada época, conforme a proporção das formas e a harmonização. Ao longo dos anos, a beleza passou por vários tipos físicos: proporções matemáticas, corpos roliços, músculos salientes, magreza excessiva… mas, a busca pela beleza física quase sempre foi um objetivo considerado, por algumas pessoas, uma busca infindável. E até mesmo inalcançável, em passado não muito distante de nossa história.
Os números da pesquisa da Unilever podem ser comprovados pela demanda cada vez maior por intervenções no campo estético, que atualmente estão mais disponíveis. Se antes tornar-se e sentir-se mais bonita era inalcançável, hoje é muito palpável. Algumas das mulheres entrevistadas alegaram que se submeteriam a todo tipo de intervenção estética para sentirem-se mais belas. Isso explica o fato de o Brasil estar sempre em disputa com os Estados Unidos pelo topo do ranking mundial de cirurgias plásticas.
E é nesse contexto que entra um importante papel do cirurgião plástico. Com uma grande parcela da população disposta a submeter-se a, pelo menos, um tipo de intervenção cirúrgica para melhorar a aparência, cabe ao cirurgião direcionar essa mudança, observando o aspecto natural de cada pessoa, adequando os anseios de cada paciente à realidade de uma forma natural. Observando seus traços, sua estrutura física, sua etnia… valorizando a individualidade e a diversidade, valorizando as diferenças de cada um da melhor forma possível.
Desta forma, é importante compreender que mesmo a cirurgia plástica oferece limitações quanto às mudanças físicas. Não é possível tornar uma pessoa mais jovem, mais alta ou mais baixa, torná-la igual àquela artista tida como referência… enfim, não é possível mudar a essência física de uma pessoa. Também não é possível, através da cirurgia plástica, resolver todos os problemas da vida de alguém. Compreendendo isso e, portanto, aceitando suas próprias características, é que será possível valorizar suas qualidades físicas, evidenciando o que se tem de melhor de forma individual, como uma impressão digital.

 

POR ANDY ERN
Cirurgião Plástico
CRM/SC 9794 RQE 6681

 

  • Avenida Marcos Konder, 1207 | Centro Empresarial Embraed Sala 84 | Centro | Itajaí | Santa Catarina | Brasil | Telefone/Fax: 47 3349 1814 | E-mail: andyern@gmail.com

7 Lugares Brasileiros para se visitar em Setembro

Quer viajar em Setembro? Boa escolha.

É um ótimo mês para fazer viagens no Brasil ou mesmo para lugares nos Estados Unidos, Europa e América do Sul. Contudo, como a situação ainda não está fácil —  que tal economizar e ficar por aqui mesmo?

Os destinos em alta nesta temporada são Porto Seguro, litoral sul da Bahia, e Natal, capital do Rio Grande do Norte.

Para quem gosta de praia, outras cidades litorâneas que valem a pena viajar em setembro são a Praia do Forte, no litoral norte da Bahia, Jericoacoara, a 300 km de Fortaleza, no Ceará, (agora com voos da Azul a partir de São Paulo, Belo Horizonte e Recife), além de Fernando de Noronha, no Pernambuco.

Natal, a cidade sol em mês quase sem chuva

Porto Seguro, praias desertas na baixa estação

 

Jericoacoara, voos com céu sem nuvens em setembro

Fernando de Noronha e suas águas transparentes

Holambra, cidade bonita para viagem no interior de SP

Caldas Novas e seus parques de águas quentes

Tiradentes-MG, alegria e alimentação no festival gastronômico

Escolha o que mais combina com você e boa viagem!

Fonte: muitaviagem.com.br

Eletroterapia na fonoaudiologia

Correntes atuam em diferentes condições e tem a função de promover a analgesia (diminuir à dor), contrações musculares, melhoria do fluxo circulatório local, tonificação ou relaxamento muscular

A eletroterapia consiste na utilização da eletricidade como forma de tratamento de determinadas doenças e que também tem sido utilizada como auxiliar na fonoaudiologia para trabalhar grupos musculares ou pontos motores que necessitam ser reabilitados.

A eletroterapia transcutânea (TENS) é classificada como uma corrente elétrica de baixa frequência, sendo sua utilização mais indicada para o alívio da dor. “Nela os eletrodos são aplicados diretamente sobre a pele e o organismo será o condutor”, explica Karine Camargo, fonoaudióloga do Centro de Excelência em Recuperação Neurológica – CERNE. A profissional conta também que outras formas de chegar ao mesmo resultado são a eletroestimulação funcional (FES) e a eletroestimulação neuromuscular (EENM). “Todas são de baixa frequência e tem um objetivo único: produzir efeitos desejados no tecido tratado”, elucida.

A terapia é indicada para pacientes com paralisia facial, disfagia (dificuldade de deglutição), disfonia (alteração ou enfraquecimento da voz), profissional da voz, motricidade orofacial e disfunções temporomandibulares (DTM) e pode ser utilizada em adultos ou crianças. “As correntes atuam em diferentes condições e tem a função de promover a analgesia (diminuir à dor), contrações musculares, melhoria do fluxo circulatório local, tonificação ou relaxamento muscular”, conta Karine. Ela explica também que a eletroterapia deve sempre ser usada em conjunto com a terapia fonoaudiológica tradicional e ser adequada para cada paciente.

O paciente Tales Paiva Marques, de 32 anos, que enfrente a disfagia, doença caracterizada pela dificuldade em engolir alimentos e líquidos, realiza o tratamento duas vezes por semana. ” A eletroestimulação não causa dor. Percebo que depois que começamos a fazer a eletroestimulação melhorou a força dos músculos que são trabalhados, me auxiliando na deglutição, que é onde tenho mais dificuldade”, conta Tales.

 

A fonoaudióloga orienta ainda que para aplicar este método o profissional precisa ter conhecimento na área e deve estar devidamente habilitado em cursos de eletroestimulação para atuar.

 

 

8 PASSOS PARA UM SONO REPARADOR

Quando estamos em sono profundo, nosso corpo se beneficia do chamado “sono reparador”.
Neste momento, todas as funções do corpo são direcionadas para o descanso e reparo das células. Se isso não acontece, pode-se despertar com sensação de cansaço, acumular prejuízos em atenção e concentração ao longo do dia, e até desenvolver doenças metabólicas caso o sono de má qualidade seja constante. Em crianças, os prejuízos também são sentidos, e surgem em forma de irritação, dificuldade de aprendizagem, alterações no desenvolvimento da altura e do peso, e até distúrbios de comportamento e alterações imunológicas importantes. Para desfrutar de um sono de qualidade, é preciso conjugar vários fatores. Conversamos com o médico otorrinolaringologista, Eduardo Augusto de Oliveira Henriques Paulo (CMR 14064/SC RQE 6870 ), e ele apontou alguns elementos que devemos observar.

Confira:

AMBIENTE: Procure dormir num quarto limpo, agradável, ventilado, onde você se sinta bem. O
mesmo cuidado com o asseio se aplica à higiene pessoal e à roupa de cama. Evite dormir em um quarto muito quente. A temperatura ideal do ambiente deve girar em torno de 21ºC.

ILUMINAÇÃO: Qualquer fonte de luz interfere no sono, inclusive o LED do celular, do aparelho de
TV ou outro eletrônico que emita luz. Não durma com a televisão ligada. Procure reduzir ao
máximo os estímulos externos quando for dormir. Isso se aplica à luz da rua, dos faróis de carro,
painéis de propaganda. Quanto mais escuro for o ambiente, melhor para o sono, pois menos
estimulo e distração seu cérebro irá sofrer.

SOM: É o mesmo que a iluminação. Evite música para dormir, pois pode causar dispersão e
impedir que o sono se aprofunde, alcançando a almejada fase do sono reparador. Se a música
ajuda você a entrar num estado relaxante, utilize-a. Mas, apenas durante os primeiros minutos de sono, programando-a para que cesse após determinado período.

ALIMENTAÇÃO: Priorize alimentos leves no jantar, e que não sejam de digestão demorada, como
os ricos em açúcar, proteína e gordura, por exemplo. Dê preferência a frutas, verduras, castanhas,
sopas leves. O ideal é jantar cerca de três horas antes de se deitar. Evite a cafeína e o álcool.

ESTRESSE: Procure não pensar nos problemas e tarefas do dia seguinte ao deitar. Este é um
momento seu com o sono. Caso tenha dificuldades em desconectar-se dos problemas, busque
praticar exercícios de respiração, de relaxamento.

COLCHÃO: É preciso bastante atenção na hora de escolher o colchão, afinal, ele é um dos
instrumentos do seu sono. Esta escolha é individual e varia em função do peso da pessoa, altura, e eventuais patologias pré-estabelecidas, como problemas de coluna, por exemplo. Por isso, é importante contar com um bom profissional para auxiliar na hora da compra. Um colchão inadequado pode, inclusive, causar problemas de saúde. Vale lembrar que os colchões têm prazo de validade, e isto deve ser sempre observado.

TRAVESSEIRO: Como o colchão, é importante que o travesseiro seja próprio para seu usuário. Ele é, praticamente, uma extensão do colchão. Na hora da escolha, leva-se em conta todas as
características pessoais do indivíduo, tal como na hora da compra do colchão.

DOENÇAS: Patologias já pré-estabelecidas, como as osteoarticulares e as respiratórias, influenciam diretamente na qualidade do sono se não forem tratadas. Uma rinite alérgica, por exemplo, que cause obstrução nasal, resultará em respiração incorreta e, por consequência, a qualidade do sono desta pessoa estará prejudicada. Isso se aplica, da mesma forma, a quem sofre com outas obstruções respiratórias, como adenóide, asma, desvio de septo, entre outros. É importante tratar e manter o devido acompanhamento médico. Assim, aumentam as chances de desfrutar de um sono de qualidade que, por sua vez, irá proporcionar mais saúde e qualidade de vida.

SÉFORA SANTOS ODONTOLOGIA INTEGRADA

Há mais de 30 anos cuidando do seu sorriso, de mãe para filha

Se um sorriso bonito está ligado à autoestima elevada, também é verdade que demonstra saúde bucal e cuidado consigo mesmo. Neste cenário, dentes desalinhados não combinam com a estética e, inclusive, revelam uma grande dificuldade no Brasil. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a má oclusão dentária é o terceiro maior problema odontológico de saúde pública no País. A especialidade que trata do correto alinhamento dos dentes é a Ortodontia, e o que não faltam são novidades nesta área, tornando as soluções mais acessíveis e reduzindo o tempo dos tratamentos. A especialista em Odontopediatria, Ortodontia e professora mestre da Univali, Séfora Santos (CRO SC 2313), fala mais sobre o assunto ao lado da filha e também especialista em Ortodontia, Juliana Reis Sincero (CRO SC 12727). Elas atuam na clínica Séfora Santos Odontologia Integada, em Itajaí, cuja equipe também é composta pelo especialista em Endodontia, Implantodontia e professor mestre da Univali, Agostinho Blatt (CRO SC 2403).

Há alguma técnica atual que esteja em evidência e traga ganhos expressivos ao tratamento
ortodôntico?

Séfora: Sim, estamos em constante atualização e tentamos trazer o que há de mais moderno para a redução no tempo de tratamento e para o maior conforto do paciente. A técnica mais recente é o tratamento ortodôntico assistido pela corticotomia. É uma tecnica cirúrgica ortodôntica que pode reduzir o tempo de tratamento entre cerca de 25% a 30% do tempo através de um metabolismo ósseo acelerado. Inclusive, a Juliana fez seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) na especialização em Ortodontia focada neste tema. Ela concluiu sua especialização em fevereiro deste ano na Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas, em Araraquara (SP).

Os aparelhos chamados ‘invisíveis’ são um dos recursos que a clínica oferece. Quais as
indicações?

Séfora: Trabalhamos com os aparelhos invisíveis desde 2006. É uma excelente opção para
pacientes que não querem usar aparelho fixo. Também é muito indicado para pacientes que foram submetidos ao tratamento ortodôntico corretivo na adolescência, ou mesmo na fase adulta, e houve uma pequena recidiva. Os aparelhos invisíveis têm a vantagem de reduzir muito o tempo de tratamento ortodôntico e ser extremamente estético. Como em todo tratamento, é necessária uma avaliação criteriosa antes do seu uso, pois há casos em que somente o aparelho corretivo fixo alcança o resultado almejado. Vale dizer que pacientes adolescentes com dentição permanente completa, ou no final da dentição mista, podem utilizar aparelhos invisiveís.

Quando procurar um especialista em Ortodontia e quais as complicações que podem surgir caso a pessoa não faça o devido tratamento ortodôntico que necessita?

Séfora: A partir dos três anos de idade, quando a criança já está com todos os dentes de leite, o
ortodontista pode ser procurado para averiguar se está tudo correto com a dentição. Depois disso, em qualquer tempo na infância, adolescência ou idade adulta. Para evitar complicações, o ideal é fazer uma Ortodontia Preventiva. As complicações podem gerar problemas desde disfunção da articulação temporomandibular, estética desagradável, desgastes excessivos do esmalte dentário devido à má função, retrações gengivais devido à má posição dentária, entre outros. Vale dizer que a busca pelo alinhamento correto dos dentes tem por principal motivo obter saúde entre dentes, músculos e ossos da face. Desta forma, haverá uma regularização das funções mastigatórias e um ganho significativo na estética, refletindo na autoestima do paciente.

Como funciona o pós-tratamento ortodôntico em sua clínica? Quanto tempo o paciente precisa
continuar frequentando o consultório e para quais procedimentos?

Séfora: Acompanhamos o paciente por dois anos com consultas semestrais, e mais três anos com consultas anuais. Este acompanhamento é muito importante, pois algumas recidivas são previsíveis, como o apinhamento dos incisivos inferiores – conhecido hoje como “ruga da boca”; Isto ocorre devido ao envelhecimento da face.

Caso o paciente procure um tratamento de alta complexidade mas, ao mesmo tempo, não deseje usar um aparelho ortodôntico corretivo fixo metálico, qual seria a alternativa disponível?

Séfora: Há ótimas alternativas de aparelhos ortodônticos corretivos fixos estéticos, feitos a partir
de um único cristal de safira pura – um dos materiais mais duros da natureza, perdendo apenas
para o diamante. O cristal é afiado e polido termicamente em um suporte forte e bonito, quase
invísivel para os dentes.Um estudo realizado pela American Journal Orthodontics and Dentofacial Orthopedics classifica este braquete de safira como o mais transparente dos braquetes monocristalino.

Quais os outros serviços que a Clinica Séfora Santos Odontologia Integrada oferece além do
Tratamento Ortodôntico Precoce, Adulto e Estético?

Séfora: Contamos com um especialista em Endodontia (tratamento do canal dentário), Agostinho Blatt, que também é especialista em Implantodontia.Ele oferece o que há de mais moderno nestas duas áreas, com constantes atualizações no Brasil e Exterior. Vale dizer que a partir do uso das novas técnicas mecanizadas é possível otimizar o tempo para realização destes procedimentos, permitindo certos tipos de implantes e tratamentos endodônticos em única sessão.

SÉFORA SANTOS ODONTOLOGIA INTEGRADA
Av. Cel. Marcos Konder, 1207, sala 95
Centro, Itajaí – SC
Telefone: (47) 3348-2107
Facebook: /seforasantosodontologia
Site: http://www.seforasantosodonto.com.br

Bodys em alta, personal stylist ensina como usar

Antes os bodys eram usados apenas para dançar ballet ou ir pra academia. Atualmente, a peça voltou com tudo para ser usada casualmente, cair na balada, ou para andar pelas ruas. Para saber como encaixar o body em cada ocasião, a personal stylist Juliana Parisi, da capital paulista, explica como adaptar a moda ao dia a dia e combinar os diferentes acabamentos diferentes, com cores, estampas e tecidos diversos.

“Eles foram inspirados nos maiôs e collants a peça é prática e se restringe a ambientes ou ocasiões. O que difere um body para ir ao trabalho daquele que ´pode ser usado na balada, por exemplo são os tecidos e adaptações que ele traz”, comenta a especialista que define alguns modelos:

Preto básico: clássico e democrático já que o body é justinho, o preto ajuda a disfarçar as gordurinhas e ressalta as curvas do corpo além de combinar com praticamente tudo (calças jeans de cintura alta ou baixa, saias e até shorts).

Renda: Estão em alta e são ótimas opções para os looks de noite ou para uma ocasião mais especial.

Estampados: Há muitas opções para alegrar o look do dia a dia, vale os florais, onças, poás e até mix de estampas. A dica aqui é combinar com outras peças de cores neutras e lisas, de preferência.

Decote V: Deixa a silhueta mais feminina e elegante.

Meia estação: São aqueles modelos com manga longa ou meia manga, que caem bem com saia, calça ou shorts.

A dica da personal stylist para quem quer usar este tipo de look e não está tão de pazes com a balança, é apostar cores mais escuras nas partes de baixo que valorizem mais o tipo de corpo. “A cintura mais alta também ajuda a alongar e dá uma impressão de uma silhueta mais afinada”, completa Juliana.

Sobre a Juliana Parisi

Formada em Consultoria de Imagem Personal Stylist pelo Senac/SP, criadora do blog http://www.blogdajulianaparisi.com.br com mais de 470 mil fãs, a profissional se dedica a atingir o maior número de mulheres possíveis para que todas possam se sentir mais confiantes e poderosas, aproveitando de forma correta a moda a favor de cada uma delas. A Consultora de Imagem trabalha com consultoria pessoal e online e fornece valiosas dicas de moda e estilo. http://www.julianaparisi.com.br

Mais informações:

Mayra Barreto Cinel – Comunicação

(11) 4562-1676 e 9.9986-8058

mayrabarretocomunicacao@outlook.com

Grife Soul Sister lança nova coleção no litoral

A loja e grife Soul Sister, de BC, lançou sua coleção Mythos Summer 18 recentemente. Com um coquetel que misturou música alternativa e comidinhas criativas, os convidados puderam conhecer os novos looks da estação, todos inspirados na Grécia. Através de estampas exclusivas e produção em pequena escala, a marca traz em seu DNA uma alma folk, que imprime leveza e intensidade em suas criações. A anfitriã da ocasião foi a jovem empresária Natasha Schürmann. A Soul Sister fica na Avenida Brasil, 1600, em Balneário Camboriú.

Fotos: Guma Miranda

​O arco-íris das campanhas fica verde em setembro

A campanha Setembro Verde quer alertar a população sobre a alta incidência do Câncer Colorretal, mostrando a importância da prevenção e de um rápido diagnóstico

Kundin entscheidet sich in Apotheke für ein Produkt

A Sociedade Catarinense de Coloproctologia, o capítulo Catarinense da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva e várias clínicas médicas de Florianópolis estão engajadas na campanha, cujo o principal objetivo é informar a população sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer de intestino e reto (câncer colorretal – CCR), e de um estilo de vida saudável.

Os dados são alarmantes: estima-se que em 2016 o CCR foi o segundo tumor mais incidente em mulheres no Brasil (17.620 casos), perdendo apenas para o câncer de mama. E em homens foi a terceira causa de câncer, com 16.660 casos.

Para o ano de 2020, segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS), são esperados mais de 15 milhões de casos novos de câncer no mundo. O câncer é a segunda maior causa de morte no Brasil, com 190 mil óbitos por ano. A estimativa do Instituto Nacional do Câncer (INCA) é de que 596 mil novos casos da doença surjam este ano. Destes, 34.280 casos serão somente de câncer de cólon e reto (intestino), cuja proporção será maior na região Sul (nos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul).

 

A maior incidência do câncer de cólon e reto na região Sul se deve ao fato de o modo de vida nos estados do Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina ser mais semelhante ao de países desenvolvidos, em que há uma elevada prevalência de excesso de peso e obesidade, inatividade física, tabagismo, ingestão de bebida alcoólica e consumo de carnes processadas (salsicha, presunto, linguiça etc).

“A grande incidência do CCR no Brasil é preocupante. Estudos divulgados recentemente mostraram que este tipo de tumor tem aumentado inclusive entre pacientes jovens, menores de 55 anos, devido ao aumento dos casos de obesidade e dieta pobre em frutas e verduras”, alerta a médica Maria Cecília Araújo, especialista em Cancerologia Clínica e membro do corpo clínico de Oncologistas do CEPON e da Viver Clínica Médica, em Florianópolis.

A CAMPANHA

Este câncer pode ser evitado em 90% dos casos, mas, com o passar dos anos, faz cada vez mais vítimas no Brasil. Pensando nisso, a campanha Setembro Verde promove durante todo o mês de setembro uma série de ações em 12 municípios de Santa Catariana: Blumenau, Joinville, Jaraguá do Sul, Itajaí, Indaial, Criciúma, Florianópolis, São José, Palhoça, Tubarão, Lages e Joaçaba.

“Queremos incentivar a adoção de uma alimentação saudável para que possamos contribuir com a redução do risco do CCR”, explica Elisa Treptow Marques, Presidente da Sociedade Catarinense de Coloproctologia.

Além disso, uma das melhores maneiras de se fazer a prevenção é através da polipectomia (retirada de pólipos – lesões pré-cancerígenas), procedimento realizado através de uma colonoscopia. O exame, que pode reduzir em mais de 50% a incidência de câncer, permite avaliação de todo intestino grosso através de uma câmera.

Quando associado o índice de cura à velocidade com que se é diagnosticada a doença, cerca de 90% dos pacientes diagnosticados com doença inicial estão vivos após 5 anos. Essa porcentagem diminui à medida que o diagnóstico é feito em estágios mais avançados, chegando a 71% nos pacientes com metástases regionais e apenas 13% para aqueles com doença a distância (como no fígado e pulmões). Além da redução da mortalidade, pacientes diagnosticados precocemente não necessitam de tratamentos mais intensos e com efeitos colaterais, como radioterapia e quimioterapia, por exemplo.

Sobre o screening, de maneira geral, o que se indica é a realização da colonoscopia na população que está sob maior risco, que são as pessoas com mais de 50 anos.

 

PROGRAMAÇÃO

Entre as ações confirmadas para Grande Florianópolis está a organização de um mutirão para a realização de 50 exames de colonoscopia, no dia 30 de setembro, no Hospital Universitário. Na ocasião, pacientes do SUS, acima de 60 anos e que já estão agendados, serão atendidos por médicos voluntários.

Também haverá a exposição de um intestino gigante no Continente Park Shopping, nos dias 15, 16 e 17, onde profissionais da saúde guiarão os visitantes em um passeio pelo seu interior, uma réplica que permite à população observar detalhes do próprio corpo. “A mensagem que queremos passar neste mês, e que esperamos que se propague e prevaleça em todos os meses do ano, é de que a prevenção é sempre o melhor remédio, e que ter um estilo de vida saudável faz toda a diferença”, conclui Amilton Carniel Guimarães, Presidente Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva – SC.

Lembrando que existem outros fatores de risco individuais como história familiar de câncer, presença de doenças inflamatórias intestinais e/ou mutações genéticas e obesidade, que devem ser avaliados em consulta médica.

Mais informações no site oficial da campanha: campanhasetembroverde.com.br

Acompanhe também o Facebook oficial do Setembro Verde em Santa Catarina: facebook.com/setembroverdesantacatarina/