Balneário Camboriú recebe 2º Congresso Brasileiro de Autoconhecimento

Programação compartilhará conhecimento inspirador para questões pessoais e profissionais

O andamento da vida moderna aliado à quantidade de informação, às obrigações com a família e amigos e à necessidade de uma carreira profissional em ascensão, são fatores que podem levar à estafa mental e física. Neste sentido, se autoconhecer é uma maneira saudável de garantir uma sobrevida em harmonia com a felicidade e com o bem-estar.

Para recuperar o caminho para o equilíbrio e recuperar a autoestima, Balneário Camboriú sediará o 2º Congresso Brasileiro de Autoconhecimento (Vida!), cujo propósito é compartilhar caminhos para a evolução do ser, com significado, conectando todas as áreas dessa grande roda que é a vida. O evento será realizado nos dias 3 e 4 de agosto, no Clube Ariribá, com a expectativa de um público de mil pessoas.

A exemplo do ano passado, a programação chega com o objetivo de mudar vidas. Com temas pessoais e outros para incrementar a carreira, esta segunda edição está apostando no público corporativo. A idealizadora Samira Rocha comenta que entender nuances da área profissional é um passo importante para identificar a necessidade de equilíbrio também na vida pessoal.

“Além disso, colaboradores felizes vendem 37% mais produtos e serviços; produzem em média 31% mais e são três vezes mais criativos”, destaca a idealizadora do Vida! Ela reforça ainda que no âmbito profissional, as equipes poderão aprimorar o autoconhecimento através de palestras instigantes e reflexivas, expandir fronteiras de relacionamento, conhecendo e firmando novas parcerias e estar em contato com 15 facilitadores inspiradores.

Cultura Organizacional do Vale do Silício será discutida no Vida

O público corporativo como líderes, diretores e gestores de RH terão uma conexão interessante nesta edição do Congresso Vida! Parte do conteúdo está voltada para estes profissionais com a apresentação das técnicas e orientações utilizadas em grandes empresas do porte de Google, Nubank, Microsoft, Trivago e Netflix, conectando bem-estar e felicidade dos colaboradores dentro das empresas. Por isso, a organização trará autoridades como o Helder Kamei, presidente da Associação de Psicologia Positiva da América Latina, Sven Frölich, alemão que já mora no Brasil há alguns anos e atua como treinador internacional de Comunicação Não-Violenta, Comunicação Intercultural e Mediação e que já atendeu a associação humanitária alemã “Internationaler Bund”, o exército alemão e o governo da Bavária, além de atuar no Brasil com diversas instituições.

Outro nome que estará presente no Congresso é Fernando Rocha, que esteve à frente do programa Bem-Estar, na Rede Globo, por vários anos. Com toda a experiência vivenciada, o jornalista passou por muitas mudanças pessoais e desenvolveu a palestra Metas e Desafios, onde  aborda qual os desafios que as pessoas enfrentam para conseguir transformar em realidade tudo o que foi planejado.

Eduardo Maróstica também estará presente no evento e comandará o tema Mudança de Mindset. Professor do MBA de Empreendedorismo e Novos Negócios na Fundação Getúlio Vargas, Eduardo fala sobre como nossas crenças nos bloqueiam e como é importante uma mudança de mindset.

E não para por aí, Allan Dias Castro e Tiago Corrêa falarão sobre autoconfiança. Isabel Otto, abordará o tema Espiritualidade, Laura Packer, falará sobre Nutrição Inteligente, Lucia Helena com Leis Herméticas, Mariane Nicoloso que trará o tema Carreira com Propósito, Nila Costa com Contribuição Social, além de Rosimar Almeida com Constelação Sistêmica. Estes especialistas conduzirão a pauta do Palco Vida nos dias 3 e 4 de agosto. Todos estes temas terão acessibilidade em Libras para o público com dificuldade ou sem audição.

Estão previstas atrações extras como música e apresentações teatrais, movimento Reiki, Yoga e Dança Circular, alimentação e venda de produtos sustentáveis, rodas de conversa para troca de experiências e um espaço kids para filhos dos participantes, com participação de escoteiros, brincadeiras em horta orgânica, contação de histórias, bumerangue e outras brincadeiras.

Como surgiu o Vida?

Essa é a pergunta que a empresária, mãe e esposa, Samira Rocha, se fez em 2014. O grande clique foi uma crise aguda de ansiedade quando estava no ápice de sua carreira profissional e com uma empresa em expansão e crescimento econômico. Apesar do casamento sólido de 14 anos à época, um filho de sete, e a possibilidade de viajar o mundo em suas férias, ela continuava com a mente conectada 24 horas por dia nos negócios.

Desde então, a vida a levou por muitas experiências e caminhos para encontrar respostas. Com a vida mais equilibrada e feliz, Samira quis levar sua experiência a mais pessoas e foi assim que o projeto Vida nasceu e cresceu, já alcançando a segunda edição do Congresso Brasileiro de Autoconhecimento.

Serviço

O quê: 2º Congresso Brasileiro de Autoconhecimento – Vida

Quando: dias 3 e 4 de agosto

Onde: Clube Ariribá, Balneário Camboriú

Informações e ingressos: http://www.vemprovida.com.br/congresso/

Você receberá mais da vida se passar por ela com um sorriso

Dicas para uma vida mais feliz em todas as áreas

Por que vale a pena ser feliz? Uma vida saudável é uma vida mais próxima do equilíbrio. Não é fácil ter esse equilíbrio porque todos os sentimentos estão sempre muito próximos. Sabemos que a vida pessoal versus vida profissional tem que ser analisada diariamente e que são lugares e sentimentos parecidos, mas não são uma coisa só. São lugares e pessoas diferentes, então baseado no livro “Incision Decisions” de Kaye Newton, quanto mais vivemos, mais provável é que sejamos felizes. Incontáveis pesquisas já mostraram que no decorrer da vida, a felicidade forma uma curva em U.

Somos mais felizes na infância e na velhice. No início da idade adulta, o nível de felicidade se reduz. É compreensível, dados o estresse e as mudanças importantes que ocorrem na vida aos 20, 30 e 40 anos. Aprender a ver com bons olhos os eventos da vida nos ajuda a ser mais felizes quando envelhecemos. E vale a pena ser feliz. Temos benefícios nos relacionamentos, no trabalho, na saúde, na atitude e em outros aspectos da vida. Abaixo, alguns pontos que devem ser observados em cada área da nossa vida.

1. Felicidade e relacionamentos

Você tem amigos ou parentes em quem confiar? Se tiver, automaticamente, você é mais feliz do que quem não tem a quem recorrer em busca de conselhos ou companhia.

Dica: “A satisfação nos relacionamentos é o provedor mais forte de felicidade que temos”, já dizia Meik Wiking, presidente-executivo do Instituto de Pesquisa da Felicidade em Copenhague, na Dinamarca.

2. Felicidade e trabalho

Os pesquisadores estudaram características dos empregos que levam à felicidade e a maior satisfação na vida. A maioria prefere, acima de tudo um bom equilíbrio entre vida e trabalho.

De acordo com Jan Emmanuel de Neve, professor de economia na Escola de Administração Saïd, da Universidade de Oxford, “a variedade e o aprendizado de coisas novas são importantes, mas menos do que o equilíbrio entre vida e trabalho”.

3. Felicidade e saúde

Pesquisadores da Itália descobriram que as pessoas com percepção positiva do envelhecimento são mais felizes. Viva o suficiente e provavelmente você enfrentará dificuldades, alegrias e sofrimentos, porque a vida é isso: alegria e superação. Estamos falando de equilíbrio e de medida. Devemos sempre nos perguntar: o que posso aprender com essa experiência para aplicar no futuro?

4. Felicidade e cuidados pessoais

O otimismo e a resiliência podem ajudar você a ser feliz. Felicidade vem de dentro, crie um caminho único, exclusivo e só seu, e caminhe para a vida que gostaria de ter e lute por ela. Nada cai na sua mão, tudo é movido por um esforço, por uma vontade que vem de dentro de você. Amor próprio, primeiro amor é você mesmo.

Dicas de felicidade que aprendi e carrego para minha vida.

Ajuste sua atitude – Muita gente se queixa de não ser feliz, mas não faz nada para mudar a situação. Aprenda a ser mais aberto e otimista.

Interaja com seu cônjuge de maneira cooperativa e cuidado com o excesso de reclamações, ele é seu porto seguro. Nunca trate seu cônjuge como seu amigo, ele é muito mais que isso (diz John Helliwell), seja sempre gentil com a sua família.

Retribua sempre que puder e sejamos sempre gratos. Preste atenção no que você tem, esse é o pensamento de uma pessoa positiva e otimista. Não se concentre no que você não tem. “Ser grato faz parte de uma atitude positiva”.

Por

Thalyta Ern

Diretora da Clínica Andy Ern

Life coach e mentora humanizada ISOR