Musculação para o público com doenças cardíacas

Olá, galera! Você sabia que a musculação pode ser um grande aliado para o público que sofre por disfunção cardíaca no seu processo que reabilitação?

Vamos lá, a musculação causa um aumento significativo na Frequência Cardíaca e Pressão Arterial (P.A), consequentemente no Duplo Produto (DP) também (multiplicação entre a pressão sistólica x frequência cardíaca). (Cardivacular responses to Resistance Exercice are affected by Workload and Intervals between Sets, Arq. Bras. Cardiol. vol.95 no.4 São Paulo Out. 2010 Epub 03 de setembro de 2010).

Uma das variáveis mais importantes no treinamento resistido são os intervalos dados entre as series, correto? Então, essa variável pode ser uma grande ferramenta para você conseguir realizar o treinamento de forca, consequentemente diminuir o estresse cardíaco (P.A), causando um duplo produto menor em relação aos demais treinos, como o exemplo do treino de baixa carga com maiores repetições e curtos intervalos, onde a “duração da série pode aumentar a pressão arterial assim como o duplo produto”.

Nesse presente estudo foram realizadas três series de 12 repetições com 1:3 e 1:5 minutos de descanso, assim como três series de seis repetições com 1:3 e 1:5 minutos de descaso no aparelho leg press, onde envolve um grande = grupo muscular para a execução do exercício. (Cardivacular responses to Resistance Exercice are affected by Workload and Intervals between Sets, Arq. Bras. Cardiol. vol.95 no.4 São Paulo Out. 2010 Epub 03 de setembro de 2010).

A conclusão mostra que séries múltiplas de exercício resistido acarretaram elevação significativa e cumulativa das respostas cardiovasculares, especialmente de PA, com impacto sobre o DP. O nível de estresse cardiovascular associado ao exercício não dependeu apenas da carga de treino definida em termos de repetições máximas, (12 ou seis repetições), mas também das demais variáveis do treinamento, principalmente o número de séries. Por outro
lado, intervalos de recuperação mais longos (cinco minutos) entre as séries contribuíram significativamente para a redução das respostas de FC, PA e DP, mantendo-se a carga e volume de treinamento. Desse modo, o planejamento dos intervalos de recuperação entre as series de treinamento resistido parece ser um aspecto clinicamente importante para o aumento da segurança em sua prática, especialmente em populações com maior risco cardiovascular.

Procure sempre orientação de profissionais formados e capacitados para prescrevem seus treinos.

Espero ter ajudado, grande abraço.

Por

Rodrigo Bender 

Personal Trainer

Academia Estação Azul

47 3045-3139  | Centro – Itajaí

Facebook e Instagram: estacaoazul.com.br 

Abbott lança Aletam, suplemento de colágeno que ajuda no desempenho das articulações

• O uso de colágeno diminui os efeitos do processo natural de envelhecimento e lesões nas articulações que podem ocorrer com o passar dos anos1,2

• Com o aumento da expectativa de vida dos brasileiros, torna-se ainda mais importante que as pessoas cuidem de suas articulações e mantenham a mobilidade à medida que envelhecem3.

SÃO PAULO, 31 de janeiro de 2019 – Quando as nossas articulações, conexões que existem entre dois ou mais ossos, estão saudáveis, somos capazes de levar uma vida ativa e fazer as coisas de que gostamos. O desgaste articular, no entanto, pode ocorrer à medida que envelhecemos, sendo mais frequente na população com mais de 60 anos. Por volta dos 75 anos, por exemplo, cerca de 85% das pessoas podem sentir algum desconforto devido ao desgaste articular3. Com o objetivo de proporcionar mais qualidade de vida às pessoas em todas as etapas de suas vidas, a Abbott, empresa global de cuidados para a saúde, lança no Brasil o Aletam, novo suplemento de colágeno para saúde articular.

O desgaste na cartilagem das articulações pode ser resultado da ação degenerativa natural do organismo, em virtude do envelhecimento, consequência de um trauma ou excesso de atividade física. Ela pode ocorrer em qualquer parte do corpo, mas sua incidência é maior no quadril, joelhos, coluna e mãos. Atletas, praticantes de esporte de alto impacto e pessoas que trabalham com tarefas repetitivas também correm o risco de apresentar desgaste articular4,5.

Além disso, os idosos brasileiros sofrem cada vez mais com a perda da funcionalidade, que está ligada à baixa mobilidade física e ao impacto na capacidade de realizar atividades diárias, como subir escadas, caminhar e levantar objetos6. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a prevalência de pessoas com 60 anos ou mais com incapacidade funcional ou alterações na mobilidade física é de 25,5% a 35,5%, dependendo da região brasileira. São taxas elevadas, considerando que hoje são mais de 25 milhões de pessoas nessa faixa etária7.

Uma das formas de melhorar o desempenho das articulações e reforçar a amplitude dos movimentos é o uso contínuo de colágeno. Segundo Riva Dimitrov, Diretora Médica da Divisão de Farmacêuticos Estabelecidos da Abbott no Brasil, um suplemento de colágeno como o Aletam, que contém colágeno tipo II não desnaturado ou não hidrolisado, pode ajudar na integridade das articulações. “Ele colabora na prevenção de lesões e de desgaste articular, na proteção de lesões nas articulações causadas pelo envelhecimento ou lesões por cargas repetitivas”.

Aletam é o suplemento de colágeno com a menor cápsula gel do Brasil, tornando-o mais fácil e confortável de engolir. O produto utiliza a tecnologia de fabricação B2Cool, que preserva a estrutura do colágeno em sua forma original e evita que ele seja quebrado durante o processo de produção1,8,9.

Até 2060, cerca de 25,5% da população brasileira terá 65 anos ou mais, o que representará 58,2 milhões de pessoas10. Com isso, o Brasil ruma rapidamente para a inversão da pirâmide etária e isso reforça a importância da prevenção e da manutenção da saúde para uma longevidade mais saudável. Manter a mobilidade na medida em que a expectativa de vida cresce significa muita coisa: autonomia, independência e qualidade de vida para viver mais plenamente.

Aletam está disponível em embalagem com 30 cápsulas gelatinosas moles nas principais farmácias do Brasil.

Sobre a Abbott:

A Abbott é uma empresa líder global de cuidados para a saúde que ajuda as pessoas a viver da melhor maneira possível, em todas as fases da vida. Nosso portfólio de tecnologias inovadoras que mudam a vida das pessoas abrange o espectro dos cuidados para saúde, com negócios e produtos líderes em diagnósticos, dispositivos médicos, produtos nutricionais e medicamentos de marca. Nossos 103 mil colaboradores trabalham para ajudar as pessoas em mais de 160 países.

Presente no Brasil há mais de 80 anos, a Abbott trabalha para proporcionar às pessoas um melhor acesso a soluções médicas e de saúde inovadoras, contribuindo para o desenvolvimento dos cuidados para a saúde em todo o país. No Brasil, a empresa emprega aproximadamente 2.400 colaboradores em áreas como produção, pesquisa e desenvolvimento, logística, vendas e marketing. As principais unidades da Abbott no país ficam em São Paulo, Sede Administrativa; Rio de Janeiro e Belo Horizonte, onde estão as duas plantas produtivas da empresa.

Acesse www.abbottbrasil.com.br, Facebook www.facebook.com/AbbottBrasil/, LinkedIn www.linkedin.com/company/abbott-/, Twitter @AbbottNews e @AbbottGlobal.

Referências:

  1. Folheto Aletam. Registro na Anvisa MS: 6.7198.0070.
  2. Gonçalves, GR et al, Benefícios da ingestão de colágeno para o organismo humano. REB Vol. 8 (2):190 -207, 2015.
  3. Sociedade Brasileira de Reumatologia. Osteoartrite (Artrose). Website. Disponível emhttps://www.reumatologia.org.br/doencas/principais-doencas/osteoartrite-artrose/. Acessado em janeiro/2019.
  4. Zhang Y; Niu J. Shifting gears in osteoarthritis research towards symptomatic osteoarthritis. Arthritis Rheumatol. 2016; 68(8): 1797–1800.
  5. Lozada CJ et al. Osteoarthritis – practice essentials. Website. Available at https://emedicine.medscape.com/article/330487-overview. Acessado em janeiro/ 2019.
  6. Organização Mundial da Saúde. Envelhecimento ativo: uma política de saúde. Brasília/DF. 2005. Website. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/envelhecimento_ativo.pdf. Acessado em janeiro/2019.
  7. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Sobre a Condição de Saúde dos Idosos. Indicadores Sociodemográficos e de Saúde no Brasil. 2009. 8 p (Cartograma 01 – Prevalência de Incapacidade Funcional em Mobilidade Física das Pessoas de 60 anos ou mais, segundo as mesorregiões de residência – Brasil – 2000).
  8. Crowley, D.C., et al. Safety and efficacy of undenatured type II collagen in treatment of osteoarthritis of the knee: a clinical trial. Int Med Sci. 2009:6(6): 312-321.
  9. Bakilan F. Effects of native type II collagen treatment on knee osteoarthritis: a randomized controlled trial. Eurasian J. Med., 2016; 48 (2): 95-101.
  10. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Website. Available at www.ibge.gov.br/apps/populacao/projecao/. Acessado em Janeiro / 2019.

Saiba como controlar a ansiedade quando estiver passando por um tratamento de saúde

Psicóloga do Hospital Marieta dá três dicas importantes que vão te ajudar a passar por esse processo

A ansiedade está cada vez mais comum. A rotina agitada é um dos gatilhos para a inquietação, impaciência e agonia, e que pode causar ainda outros transtornos psicológicos. Quando se passa por problemas de saúde, essa angústia fica bem aparente e frequente, mas é preciso cuidar para que a ansiedade não prejudique o tratamento.

De acordo com a Cristiane Moreira de Moraes, psicóloga do Hospital Marieta Konder Bornhausen, quando nos deparamos com uma situação onde a hospitalização seja inesperada, ou mesmo planejada, a ansiedade pode tomar conta. “É uma situação que foge do nosso controle, você não sabe realmente o que pode acontecer, e então passa a ter sentimentos de medo e insegurança. ” Comenta Cristiane.

Pensando em auxiliar as pessoas que estão com a saúde debilitada e ainda estão sofrendo com a ansiedade, a psicóloga separou três dicas importantes tanto para quem está passando por esse período, quanto para os familiares que estão juntos nesse processo.

1- Fale sobre seus temores

É importante conversar com seus familiares e amigos, conte o que está sentindo, como está enfrentando a situação e converse também com a equipe de saúde, eles são os profissionais que podem te ajudar.

2- Pergunte

Interrogue os profissionais envolvidos em seu tratamento a respeito do diagnóstico e prognóstico. Pesquise sobre a patologia diagnosticada, tendo cuidado de buscar em fontes seguras, e esteja o mais informado possível sobre sua situação.

3 – Apoio

Familiares e amigos devem estar por perto, oferecendo apoio. Além disso, em caso de diagnósticos difíceis, existe a possibilidade de buscar grupos de ajuda específicos, inclusive virtuais.

O acompanhamento profissional adequado e constante é importante também em todo o tratamento. Procure sempre ajuda e envolva pessoas próximas para enfrentar a situação de forma mais confiante e segura.

Hospital e Maternidade Marieta Konder Bornhausen

http://www.hospitalmarieta.org.br/

 

Laser Íntimo

O Laser a base de CO2, é uma nova abordagem para cuidar da intimidade feminina.
O tratamento é rápido, indolor e não produz efeitos colaterais. Após duas ou três sessões, a paciente consegue sentir nitidamente os resultados positivos.
Dentre algumas indicações estão os casos de rejuvenescimento e clareamento íntimo, incontinência urinária, atrofia vaginal, tratamento de lesões de HPV e melhoria de cicatrizes cirúrgicas.
Atualmente, percebe-se que muitos distúrbios relacionados à área íntima das mulheres, tais como alterações pós-parto e menopausa, são muitas vezes esquecidos e ignorados, pois acha-se que é uma consequência normal e inevitável desses processos fi siológicos. Porém,
muitas dessas alterações são facilmente tratadas com aplicações de Laser de CO2
Cuide da sua saúde íntima e recupere sua autoestima.
Tenha momentos prazerosos com seu corpo!

Por

DRA. KAREN DAMETTO
CRM/SC 16.799
GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA

CLINICAMATERNARE
AV. MARCOS KONDER, 1207
ED. EMBRAED – SALA 70 – ITAJAÍ / SC
47 3311-4799 / 47 98847-5560
RESPONSÁVEL TÉCNICO:
DRA. KAREN DAMETTO
CRM/SC 16.799 | RQE 12082

 

 

 

Exame de colonoscopia é fundamental para diagnóstico de câncer de intestino

As pessoas, de um modo em geral, querem viver bem, felizes e com saúde. Para ter uma vida saudável é preciso mais do que comer bem, praticar atividade física e fazer o que se gosta -desde que seja saudável. É necessário realizar exames médicos regularmente.

Para diagnosticar o Câncer de Intestino, por exemplo, primeiro é efetuado o exame laboratorial de fezes. E essa já é uma barreira inicial para o brasileiro. O A.C. Camargo Center – popularmente chamado de Hospital do Câncer – realizou um estudo com 1.200 pacientes que já tinham ido ao médico e necessitavam realizar esse exame. Do total, 45% não retornou nem para entregar a amostra das fezes ao laboratório, ou seja, não sabe se tem ou não o câncer. Entretanto, é fundamental a realização de outro exame: a colonoscopia, procedimento que detecta se há inflamação na parede do intestino.

Porém, mais um problema é encontrado: a morosidade na realização desse exame. Em Itajaí, segundo a secretaria municipal de saúde, havia uma grande demanda reprimida desde 2013, mas que começou a ser atendida no ano passado por meio de mutirões.  Já em Balneário Camboriú, a Prefeitura comemora, pois conseguiu zerar a fila dessa especialidade, também após mutirões de exames. A capital do Estado, Florianópolis, retomou há pouco mais de um mês a colonoscopia, depois que o procedimento foi suspenso. Pacientes chegaram a ficar dois anos na fila de espera.

Realidade preocupante tendo em vista que o exame é de urgência e o Câncer de Intestino vem crescendo no mundo. É o segundo câncer mais frequente nas mulheres que moram na região Sul do Brasil. Em 2018 em Santa Catarina, de acordo com o INCA (Instituto Nacional do Câncer) são esperados 1.200 casos confirmados da doença em ambos os sexos, enquanto no Brasil a expectativa é para 36.360 novos pacientes diagnosticados neste ano, um aumento de 6% em relação ao ano passado.

Os primeiros sintomas, em geral, surgem quando a doença já está em um estado avançado e têm como características mudanças nos hábitos intestinais como fezes com sangue, diarreia, dor abdominal, fraqueza e perda de peso.

Para alertar a população sobre essa grande incidência e os riscos da doença – genética, ambiente e estilo de vida – celebra-se neste mês o Setembro Verde! Os médicos recomendam que os primeiros exames sejam feitos em todas as pessoas com mais de 50 anos e a partir dos 30 anos para aqueles que têm registro de câncer de intestino na família. Tudo para prevenir a doença e tentar frear os índices que não param de aumentar.

Se o diagnóstico é fundamental, do outro lado existem os novos estudos  que buscam tratar o Câncer Colorretal. Hoje, há uma medicação, em fase de testes, sendo aplicada nos doentes no Centro de Novos Tratamentos Itajaí. “A nova medicação em comprimidos é dirigida para uma mutação específica, uma terapia alvo. Um em cada 20 pacientes com câncer de intestino tem essa mutação”, explica o médico oncologista Giuliano Santos Borges.

O trabalho iniciou em agosto de 2016 e deve ser concluído em julho de 2019. Para fazer parte deste processo é necessário ter o diagnóstico, se enquadrar em alguns pontos exigidos e ter mais de 18 anos. Caso você tenha diagnóstico ou conheça alguém com câncer de intestino, entre em contato com a equipe do Centro de Novos Tratamentos Itajaí, através do e-mail: poliana@oncologiasc.com.br ou telefone 47 3348 5093.

ESPECIAL NUTRIÇÃO – JEJUM INTERMITENTE

Diferente das dietas citadas nesta reportagem, o plano alimentar conhecido como “Jejum intermitente restringe a alimentação a apenas algumas horas durante o dia. A privação total ou parcial de alimentos, com restrição calórica intermitente, na qual se diminui 25% ou 50% do consumo de caloria, é indicada para pessoas que desejam controlar o peso, emagrecer e realizar a redução de gordura visceral. Também pode ser utilizada por pessoas que possuem síndromes metabólicas (riscos de doenças cardiovasculares, diabetes, hipertensão e colesterol elevado). A nutricionista clínica funcional e materno-infantil, Carolina Theilacker Sommerfeld (CRN 104033), explica que, para o jejum intermitente funcionar, ele deve complementar o estilo de vida, sendo flexível e fazendo o paciente se sentir melhor e não pior. “A prática do jejum ‘ensina’ o seu corpo, aos poucos, a parar de ter só glicose como fonte de energia — o que acontece com quem come a cada três horas ou quem belisca comidinhas toda hora. Ele, então, vai passar a também usar as gorduras como fonte de energia”, destaca. O jejum intermitente pode ser aplicado de diferentes maneiras, mas o mais comum entre os praticantes é o jejum de 16 horas, com uma janela de oito horas para refeições. Outras opções são os jejuns de 20 a 24 horas em dias alternados, dias de restrição calórica leve alternados com dias de restrição calórica de 50%, cinco dias de consumo irrestrito ou conforme as necessidades energéticas totais, e dois dias de restrição severa, preferencialmente não realizados em dias seguidos. Cada pessoa será instruída a seguir o jejum que mais se adequa ao seu organismo e estilo de vida. Carolina conta que a base do cardápio que será ingerido pela pessoa que seguir este plano alimentar varia dependendo do jejum que escolher, podendo ser liberada a ingestão de todos ou alimentos, ou não. “Os cardápios devem ser calculados e distribuídos com fontes nutricionais adequadas, receitas, chás, sementes”, explica. Ela ainda destaca que esta estraté- gia alimentar não é recomendada para quem tem tendência à hipoglicemia, aos acostumados com o consumo de carboidratos a cada três horas, pessoas que têm tendência para distúrbios alimentares, pacientes com diabetes insulino- -dependentes, pacientes com distúrbios gástricos e idosos acima de 70 anos.

 

Benefícios do jejum intermitente:

• Perda de peso

• Opção para quando as alternativas convencionais não funcionam (resposta metabólica ou por baixa adesão) • Melhora dos sinais de mitocondriopatias (fibromialgia, fadiga crônica e insônia)

• Reduz o colesterol LDL

• Estimula a longevidade e saúde

Sintomas que podem ser apresentados durante o período de adaptação:

Hipoglicemia, tontura, fraqueza, enjoo, cansaço, insônia e irritabilidade, desconforto intestinal, distensão abdominal, sono de má qualidade e carências nutricionais.

Carolina Theilacker Sommerfeld

Nutricionista Clínica Funcional

Clínica Finestética

(47) 3046 1746 | (47) 9 9640 3838

carol-saborcomsaude@hotmail.com

@carol.nutrindofamilias

CIA DA SAÚDE ITAJAÍ Quatro anos de mercado e uma trajetória de qualidade que já conquistou o público

A busca por qualidade de vida, mais saúde e prevenção tem sido um movimento crescente na
atualidade. Reconectar-se com a sua essência, buscando resgatar hábitos milenares de
alimentação e de vida, é um caminho que o ser humano vem exercitando no intuito de viver mais e melhor. Nesta caminhada, entram em cena mudanças no estilo de vida e o consumo de produtos naturais. São vitaminas, minerais, fibras, compostos e suplementos elaborados com o objetivo de atender as necessidades do corpo e os propósitos da mente. Neste cenário, o que não faltam são opções de produtos à disposição do cliente. Mas, critério é a palavra-chave na hora de escolher o que vai para dentro da sua cesta de compras. Já que conhecer a procedência de cada produto é tarefa que consumiria um tempo muito grande, a dica é escolher corretamente o lugar onde encontrará o que busca. Em Itajaí, uma loja especializada neste segmento tem se destacado no mercado pela qualidade dos produtos e pelo atendimento diferenciado. Trata-se da Cia da Saúde Itajaí, localizada dentro do Bistek Supermercados. “Neste mês de setembro, estamos completando quatro anos de existência, e nossa trajetória nos preenche de satisfação. Nosso objetivo é oferecer o melhor no segmento de produtos naturais, aliado ao atendimento individualizado e que contemple o que nossos clientes vêm buscar em nossa loja”, explica a sócia-proprietária da empresa, Michelle Freitas Duarte.

ESPAÇO ÚNICO
Na Cia da Saúde Itajaí, o cliente encontra um espaço único, de convivência e troca de experiências.
Ali você pode entrar, degustar, conhecer e se informar. Michelle, que responde pela área
Comercial da loja, também é nutricionista – o que representa mais um diferencial. “O
conhecimento em Nutrição ajuda bastante na hora de escolher os fornecedores – apesar da
grande maioria dos que trabalhamos ser homologada pela Rede Cia da Saúde – e também é um
diferencial no atendimento. Nosso foco principal é o auxílio às pessoas, conseguir transmitir um
pouco de conhecimento para que elas possam fazer pequenas mudanças na alimentação. Além do meu suporte à equipe, vale dizer que nossas atendentes são constantemente treinadas na matriz”, completa.
E quando se olha para o interior da loja, realmente se percebe a importância da capacitação, pois são quase três mil itens à disposição dos clientes, ofertados por atendentes preparadas para falar sobre cada um deles. Os grupos com maior procura por parte do público são os granéis (grãos,
sementes, farinhas, oleaginosas), chás, suplementos esportivos e nutricionais. O mix ainda integra linha zero açúcar, produtos livres de glúten e lactose, linha de congelados, veganos, orgânicos, florais, pães e bolos, chocolates, balas, barras de proteínas e óleos. Vale ressaltar que a Rede Cia da Saúde possui uma linha própria em constante expansão e composta por chá, colágeno, suplemento mineral e vitamínico, óleo de coco e encapsulados. “Para nós, a qualidade vem acima do valor. Por ser uma linha própria, direto da fábrica para a loja, estes produtos têm um preço bastante atrativo, porém seguindo o mesmo padrão rigoroso de qualidade”, ressalta Michelle.
Toda esta segurança na procedência dos produtos chega ao consumidor aliada ao conforto e à
comodidade de estacionamento próprio e horários flexíveis na Cia da Saúde Itajaí. A loja funciona de segunda-feira à sábado, das 10 horas às 22 horas. Aos domingos e feriados, abre às 14 horas e encerra nos mesmo horário dos demais dias da semana.

PROPÓSITO
Quando abriu a Cia da Saúde Itajaí, há quatro anos, Michelle não imaginava que o setor de
produtos naturais daria o salto que deu. Como diferencial na época, esta seria a primeira loja do
segmento na cidade a ter uma nutricionista no comando. “Empreendemos juntas, eu e minha
cunhada, a Rafaela, a quem tenho muito reconhecimento e foi quem embarcou comigo no início deste sonho. Escolhi este segmento pelo amor que sempre tive pela nutrição e por ajudar as pessoas. Na época, eu atuava também no consultório e conciliava as duas atividades. Pouco
tempo após a inauguração, meu esposo adquiriu a parte da empresa da Rafaela e passamos a ser sócios. O movimento aumentou e hoje me dedico apenas à loja”, conta Michelle. O esposo e sócio, Jean Marcel Duarte, tem formação em Administração e assumiu a parte administrativa da
empresa.
Nos últimos dois anos, com o crescente movimento de pessoas em busca de reconexão, saúde e longevidade, a Rede Cia da Saúde Produtos Naturais – que tem dez anos de mercado e mais de 70 lojas no País – cresceu expressivamente. O público que frequenta a Cia da Saúde Itajaí procura a marca motivado por dois principais fatores, conforme explicam Michelle e Jean. “A estética move o cuidado com a saúde, seja através da busca por emagrecer, por tornar os cabelos mais fortes e mais bonitos, ou a pele mais saudável. Outro motivador é a prevenção, ou seja, são pessoas que estão dentro do peso, mas que investem em longevidade, qualidade de vida”, comentam os empresários, reforçando que recebem pessoas de todas as idades, com ênfase à faixa dos 20 aos 40 anos, mas também significativo público da Terceira Idade. “O acesso à informação é a chave dessa transformação”, analisam.
Reforçando a coerência do propósito que carrega, a Cia da Saúde Itajaí desenvolve seu papel social focada em ações de saúde e bem-estar, apoiando campanhas que estimulam a prevenção de doenças, a prática de atividades físicas, o auxílio ao próximo. Este mês, celebrando seus quatro anos de mercado, oferece ao público o Natural Day – um ciclo de palestras com profissionais da saúde abordando temas ligados à alimentação infantil, dietas, suplementos e atividade física, felicidade e organização do tempo, com direito a coffe break aos participantes. “O evento é gratuito, aberto ao público e uma excelente oportunidade de reforçarmos nosso propósito, que é o de promover a saúde e o bem-estar nesta caminhada maravilhosa focada na qualidade de vida”, finalizam os empresários.

SERVIÇO:
CIA DA SAÚDE ITAJAI BISTEK
Rua Heitor Liberato, número 1550

Bairro São João, Itajaí/SC
Facebook: @ciadasaudeitajai
Telefone: (47) 3249.0160

Diabéticos são mais propensos a doenças bucais

Os problemas bucais são bastante incômodos, mas, muitas vezes, acabam não sendo tratados com a atenção que exigem. No caso dos portadores de diabetes, porém, os cuidados devem ser redobrados, já que esses pacientes têm mais probabilidade de desenvolver cáries e doenças periodontais.

Isso porque, as oscilações e, principalmente, os altos níveis de glicose no sangue, também aparentes na saliva, contribuem para a proliferação bacteriana e infecções fúngicas na boca. Assim, consequentemente, ocorre o aumento das chances de complicações bucais que podem levar à perda dos dentes.

De acordo com a dentista Debora Molon, para evitar os problemas, é preciso ter uma rigorosa higiene, manter as consultas odontológico frequentes e, aos primeiros sinais, procurar um profissional da área. “A periodontite é o estágio mais grave da doença gengival. Quando não tratada corretamente, ela faz o tecido gengival afastar os dentes e, nos espaços, surgem germes e pus”, explica. Nesses casos, pode ser necessária uma cirurgia e, se nada for feito, a infecção progride e destrói o osso, deixando-o móvel e frouxo.

Outra situação associada ao diabetes, segundo a especialista, é a boca seca, que causa dor, úlceras, infecções e cáries. “A falta de controle da glicemia aumenta também o risco do desenvolvimento de doença gengival grave e ela pode provocar a perda de dentes”, complementa.

Como o processo de cicatrização é prejudicado nos diabéticos, cirurgias devem ser evitadas, sempre que possível. Além disso, os procedimentos tendem a exigir alterações na rotina e na medicação, o que também pode ocasionar problemas. Portanto, o controle da glicemia é essencial antes, durante e depois da cirurgia.

Por tudo isso, conforme a dentista, vale manter a saúde bucal em dia com ações de prevenção. Assim como os demais pacientes, os diabéticos devem prestar atenção à escovação, passar fio dental diariamente e ir fazer consultas odontológicas rotineiras.

Sobre a Odonto Clínica Harmony

É uma clínica multidisciplinar que abrange as mais variadas áreas da odontologia oferecendo um atendimento diferenciado e de alto nível. Está instalada em Jaraguá do Sul, no Norte catarinense. Para saber, basta acessar o site harmonyodontologia.com ou visitar as redes sociais da marca.

Fonte: Debora Molon – (47) 3371-1841

 

SÍNDROME DA CARTEIRA: CONHEÇA O HÁBITO QUE PODE CAUSAR DORES NO CIÁTICO

Sentar com a carteira no bolso de trás é um hábito bastante comum, especialmente entre os homens. Entretanto, o costume de ficar sentado em cima do objeto por muito tempo pode causar dores na região dos glúteos e nas pernas. O problema, chamado entre os especialistas de “síndrome da carteira”, já foi comprovado pela medicina e é mais comum do que se imagina.

O hábito atinge o nervo ciático, que é o nervo que tem origem na região lombar e se estende pela perna com várias ramificações. “Quando nós ficamos sentados em cima da carteira, ela fica sobre a nádega. Essa compressão sobre o nervo ciático por um longo período gera uma isquemia, uma falta de sangue e oxigênio no ciático, e o local começa a ter lesões, com isso, o paciente apresenta dor e formigamento tanto na região da nádega, como na região da perna”, explica Dr. Adriano Scaff, neurocirurgião especialista em medicina da dor.

Além disso, sentar sobre a carteira pode causar também um pequeno desvio na coluna (escoliose) e alteração no alinhamento do quadril. É inofensivo por um tempo, mas pode se tornar um problema sério a longo prazo.

A primeira medida para aliviar as dores é retirar a carteira do bolso ao sentar. “Outra opção é fazer fisioterapia para relaxar as regiões musculares, principalmente, do glúteo piriforme. Em último caso, se as dores persistirem, entramos com a medicação”, finaliza o especialista.

Website: http://www.adrianoscaff.com.br

Segundo dados, 30 a 35% dos casos de perda de audição ocorrem por causa da exposição a ruídos diários que causam a surdez parcial

Como resultado normalmente as pessoas não percebem o impacto sério da perda de audição induzida pelo ruído em sua vida diária até serem frustrados por um problema de audição permanente ou os zumbidos. Muitas vezes é um pouco tarde demais, para se tornar preocupados pela conservação auditiva para salvar a pouca audição que ainda possuem.

O excesso de ruído é uma das causas mais comuns de perda auditiva e uma das doenças ocupacionais mais comuns no mundo todo. Um único estampido de qualquer natureza que alcance elevado número de decibéis, experimentado de perto, pode prejudicar sua audição permanentemente no mesmo momento. As exposições repetidas a motores ou outras máquinas de trabalho podem, durante um longo período de tempo, apresentar sérios riscos para a audição humana.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) calcula que cerca de 10% das pessoas sofrem de deficiência auditiva em todo o mundo, números no Brasil revelam que esse número chega a 15 milhões. Um estudo mostra que de 2004 a 2009 cresceu em 20% o número de jovens menores de 20 anos de idade que são atendidos pelo serviço da Faculdade de Medicina da USP, a pesquisa foi realizada pelo Grupo de Apoio às Pessoas Portadoras de Deficiência Auditiva que pertence a Universidade.

Segundo dados de um levantamento feito pela SBO (Sociedade Brasileira de Otologia), dos casos de perda auditiva de 30 a 35% ocorrem por consequência à exposição rotineira ao ruído que causa surdez parcial. Aproveitando essas informações a Aborl-CCF (Sociedade Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial) alerta que a constante exposição a ruídos com frequência maior de 85 decibéis pode gerar danos significativos na estrutura auricular, e as consequências desses danos podem ser irreversíveis, a pessoa pode ter zumbido contínuo ou ouvir sons distorcidos. Isso acontece por causa das várias lesões nas células auditivas sensoriais.

Como resultado normalmente as pessoas não percebem o impacto sério da perda de audição induzida pelo ruído em sua vida diária até serem frustrados por um problema de audição permanente ou os zumbidos. Muitas vezes é um pouco tarde demais, para se tornar preocupados pela conservação auditiva para salvar a pouca audição que ainda possuem.

Diante de um problema que se tornou tão abrangente é fato que os efeitos do ruído são muitas vezes subestimados, porque a perda ocorre gradativamente, ruídos altos tornaram-se tão comuns em nossa cultura que as pessoas se acostumaram a ele, e porque também não há mudança física exterior aparente.

Um ponto que deve ser mencionado e é muito importante, é o uso de protetores auditivos, como aquele protetor auditivo de viagem aérea, eles minimizam o impacto dos sons nos ouvidos.

É comum o uso de aparelhos auditivos, eles têm ficado cada vez mais acessíveis à população pelo desenvolvimento de novas tecnologias, claro que há aparelhos sofisticados e bem discretos que tem um preço condizente, porém há aparelhos disponíveis em diversas faixas de preços que cabem no orçamento.

Audiology é um site que traz Equipamentos Médicos e Audiológicos com um estoque de produtos, capaz de suportar o mercado atendendo todos os Estados, com mais de 5.000 clientes diretos espalhados por todo território nacional. Seja para paciente ou médico, como o desumidificador elétrico, a lanterna otoscópica, audiômetro, materiais de moldagem de aparelho auditivo, entre outros. Acesse o portal e saiba mais.

Imagem Pixabay