Dificuldade na alimentação e suas emoções

Os distúrbios alimentares são comuns na adolescência e no começo da vida adulta. Eles estão relacionados a uma série de consequências psicológicas, como ansiedade e pressões sociais para o chamado ‘corpo perfeito’.

Ao se trabalhar com transtornos alimentares, não se pode considerar simplesmente o “transtorno” isoladamente, sem considerar o meio no qual a pessoa se encontra, não sendo possível ignorar os estímulos que ela recebe. Este ser que sofre é antes de tudo um ser de relações, e é a partir dessas relações que estabelece com o mundo que constrói sua vida, sua existência e sua própria concepção de mundo e de si. Esta é a essência desse ser que sofre de transtornos alimentares.

Atrás da problemática da irrepresentabilidade de que sofrem esses pacientes, com horror ao vazio, aos abismos impenetráveis, às angústias de fragmentação e, ainda, das confusões de lugar, entre dentro e fora, self e não self, real e imaginário, despende-se muito tempo de tratamento para que o processo psicanalítico possa transformar esses “terrores sem nome” em terrores nomináveis e, enfim, narráveis, como referiu Bion.

Diante do diagnóstico de transtornos alimentares, são recomendadas abordagens e tratamentos especializados, realizados por equipes compostas principalmente por psiquiatras, nutricionistas e psicólogos/psicanalistas responsáveis por “recuperar” esses sujeitos, tratá-los, alimentá-los e ensinar-lhes novos hábitos e cuidados com o corpo e com a alimentação, especialmente nos casos de pacientes que insistem numa alimentação “problemática” ou em considerar-se gordas, mesmo quando estão muito emagrecidas.

Por

Sara Cruz Frota 

Psicóloga (CRP 12/16061)

Ed. Liberty | Sala 307

Itajaí / SC

 

Verão Laranja: previna-se do câncer de pele

Verão é tempo de praia, piscina, dias ensolarados e atividades ao ar livre, um período em que nossa pele fica mais exposta ao sol. Mas também é época de conscientização sobre o câncer de pele, que é o mais frequente no Brasil e corresponde a 30% de todos os tumores malignos registrados no país.

Vivemos em um país tropical onde o padrão de beleza predominante é a pele bronzeada. Isto faz com que muitas pessoas se exponham ao sol de forma intencional durante o lazer ou mesmo de forma não intencional durante o trabalho ou nas atividades do dia a dia. O sol é fonte de alegria e bem-estar e os seus efeitos benéficos, como a participação na produção da vitamina D, são bem conhecidos. Porém, em excesso pode provocar queimaduras e a longo prazo, pode trazer malefícios como o envelhecimento precoce e o câncer da pele.

O QUE É CÂNCER DE PELE?

É o crescimento anormal e descontrolado das células que compõem a pele. Essas células se dispõem formando camadas e, de acordo com o tipo afetado, são definidos os diferentes tipos de câncer. A sua principal causa é a exposição aos raios solares, também chamados de raios ultravioleta (UV). Esses raios agridem a pele, causando um dano ao DNA das células normais, podendo levar ao desenvolvimento de um tumor. Outros fatores envolvidos são alterações genéticas e hereditariedade.

PESSOAS QUE TÊM MAIOR RISCO DE DESENVOLVER CÂNCER DE PELE:

– pele clara, olhos claros, cabelos loiros ou ruivos

– que se queimam com facilidade e nunca se bronzeiam

– com muitas pintas (mais de 50 pintas pelo corpo)

– com antecedente familiar (parentes de primeiro grau -filhos, irmão ou pais- que já́ tiveram um câncer na pele).

– que já́ tiveram câncer de pele

– que tiveram queimaduras solares na infância ou adolescência

– que fizeram bronzeamento artificial

CUIDE-SE:

O câncer de pele é o tumor mais fácil para diagnosticar, pois está́ na parte exterior do corpo. Todo mundo deve se olhar sem roupa em frente ao espelho.

Deve-se procurar um médico dermatologista ao verificar alterações em sinais, pintas, manchas na pele ou feridas que sangram e não cicatrizam. Na consulta, o profissional analisa a forma, tamanho, cor e diâmetro da lesão da pele, e em caso de suspeita da doença, pode requisitar outros exames, como biópsias.

Todo mundo quer se divertir, aproveitar o verão. A intenção é se expor de maneira racional e adequada, protegendo-se para prevenir um câncer da pele. Quanto mais cedo ele for diagnosticado, maiores as chances de cura!

Aproveite a piscina, o mar, a sombra e a água fresca neste verão, mas com responsabilidade!

Por

Dra Giane Pelegrini

Edifício Seixas Business Tower
Rua Dr. Nereu Ramos, 197 • Sala 805 (esquina com Av. Marcos Konder – ao lado do Hospital Marieta) Centro – Itajaí |SC

(47) 3311-3223 | 98866-8336
http://www.gianepelegrini.com.br
FACEBOOK – @dra.giane.pelegrini
INSTAGRAM – @dra.giane.pelegrini

Por que os adolescentes são mais suscetíveis ao estresse?

O mundo dos adolescentes é predominantemente dominado pelas emoções, e isso tem uma explicação biológica. Antes de tudo, é importante ressaltar que, diferente dos adultos, os adolescentes possuem uma menor atividade no lobo pré-frontal do cérebro, responsável pelo manejo das emoções, sendo assim, em casos de crise, podem encontrar um pouco mais de dificuldade em lidar com a situação. Ainda, o cérebro do adolescente é mais suscetível ao estresse pela forma como ele lida com o hormônio THP (tetraidropregnenolona), este hormônio normalmente é liberado em resposta ao estresse, ele costuma atuar como um tranquilizador, com efeitos em áreas do cérebro que acalmam a atividade do órgão, porém no adolescente ele pode ter um efeito contrário, aumentando ainda mais a ansiedade.

A adolescência é uma fase de transformações cerebrais, ou melhor, transformações nas competências cognitivas, sociais, emocionais, onde os neurotransmissores são personagens importantíssimos, ou seja, o cérebro adolescente passa por uma enorme reestruturação, tornando-os mais facilmente afetados pelo ambiente em que vivem e pelos estressores.

Alguns motivos mais comuns como desencadeares do estresse na adolescência são: pressão e fracasso na escola; pensamentos negativos sobre si mesmo; mudanças no corpo; brigas e conflitos familiares; sobrecarga de atividades e compromissos; bullying; entre outros. Os pais ou responsáveis devem estar sempre atentos aos comportamentos dos adolescentes, pois muitas vezes, eles próprios não sabem explicar o que está acontecendo. A seguir, algumas estratégias que podem ajudá-los a amenizar o estresse: praticar esportes; ter uma alimentação saudável; evitar o excesso de cafeína, que provoca ansiedade e agitação; não consumir drogas; potencializar os pensamentos positivos com metas concretas de pequenos desafios realizáveis; descansar depois de situações estressantes (ouvir música, conversar com um amigo, desenhar, escrever); contar com amigos que possam ajudar a enfrentar as situações de maneira positiva. Muitas vezes a ajuda profissional especializada se faz necessário. Ficou com alguma dúvida? Entre em contato comigo.

Por

Priscila Mafra

Psicóloga da Infância e Adolescência 

CRP 12/16760 | (47) 9 9187-3868

@psicologapriscilamafra

 

 

Cuidar da mente

Mente sã em corpo são, diz o antigo adágio latino. Assim como cuidamos do corpo com boa alimentação e atividade física, assim também é necessário cuidar de quem comanda o corpo: a mente. Alimentar com bons pensamentos, exercitar a calma, a tolerância, a compreensão, com relaxamento, meditação, afirmações, boas leituras. Para o corpo um bom banho diário, para a mente uma boa limpeza diária. Jogar na lixeira os pensamentos doentios. Todos os dias. O cérebro processa tudo, o tempo todo.

A mente governa o corpo, essa é a lei. Portanto é necessária uma vigilância contínua sobre os pensamentos. Sobretudo evitar conflitos, brigas, divisões, discussões que só aumentam o problema. Vivemos tempos de radicalizações e hostilidades, verdadeira torre de babel, quando deveríamos aproveitar os avanços tecnológicos para nos entender mais.

Trabalhar, ser honesto, coerente, responsável, praticar o amor ao próximo como a si mesmo, fazer o bem e somente o bem, esse é o caminho. Parece que os ensinamentos de Jesus, Buda e tantos outros sábios estão ficando ultrapassados, substituídos por ideologias desagregadoras de ódio, luta de classes, como uma epidemia: a ideia de culpar os outros pelo insucesso ao invés de cada um assumir a sua parte. Direitos derivam de deveres cumpridos.

Nossos antepassados tiveram que abandonar a terra natal e enfrentar todo tipo de dificuldades. Recomeçar do nada. E venceram. Geraram progresso. É estranha hoje a insatisfação de boa parte da humanidade quando deveria erguer as mãos ao céu por tanto progresso herdado. Parar de só protestar e reivindicar, e começar a fazer a sua parte. Para o bem de todos. Tudo o que temos hoje, alguém construiu. Recebemos muito. É preciso merecer.

Por

Ivo Fachini

Psicoterapeuta

http://www.ivofachini.com.br

 

Detox

O Detox traz muitos benefícios à saúde porque renova totalmente as funções de eliminação do organismo, aumentando a vitalidade e a energia de todo o corpo.

Quando estamos intoxicados diminuímos a capacidade do corpo de assimilar minerais e outros nutrientes, e assim reduzimos a produção de energia nas células, o funcionamento do metabolismo e a capacidade do organismo de reparar células doentes. A intoxicação é silenciosa, e seus danos são dos mais variados para nos causar doenças e quais quer tipo de mal-estar que nos deixa indispostos.

Temos que nos conscientizar que a CURA está na própria natureza.

Por

Tânia Fernandes

Univital

 

 

Microfisioterapia e a dificuldade de algumas mulheres engravidarem

A Microfisioterapia é uma técnica francesa de toques sutis que desbloqueia memórias que estão
armazenadas no corpo. Essas memórias podem gerar dificuldades nas mulheres que querem engravidar. Muitas vezes a mulher é saudável e por causa da sua ansiedade não consegue engravidar. A Microfisioterapia ajuda a desbloquear tensões que estão armazenadas impedindo a fecundação. Geralmente pensamos em três sessões que durará em média uma hora cada e são realizadas de 30 em 30 dias. Às vezes a mulher nem chega a fazer a terceira, pois já está grávida.

Por

Dra. Virgínia Bastos Herpich

Fisioterapeuta / Microfisioterapia

Saúde capilar e bem-estar

Formado pela Academia Brasileira de Tricologia, há três anos vem exercendo a função na área de Terapia Capilar e há um ano atende no renomado salão de beleza G Beauté, apresentamos nosso mais novo colunista, Vitor Mattos que nesta primeira participação nos explica o que é e para que serve a terapia capilar. Confira. 

Ganhando espaço no universo dos cuidados capilares e tornando-se a queridinha daqueles que desejam estar sempre com o couro cabeludo saudável e os fios lindos e bem cuidados, esta terapia nada mais é do que um conjunto de ações terapêuticas não invasivas. Em outras palavras, a terapia capilar combina técnicas manuais, cosméticos e aparelhos, com a finalidade de tratar, prevenir e manter a saúde do couro cabeludo e dos fios. 

Com a terapia capilar, é possível auxiliar nos casos de descamações, dermatite seborreica, excesso de oleosidade, queda acentuada, calvícies e também no embelezamento da haste capilar devolvendo vitalidade aos fios. E lembre-se, por envolver tantos cuidados, técnicas e produtos, essa terapia deve ser realizada apenas por profissionais capacitados, pois isso exige disciplina, ética e muito estudo para a realização de todos esses procedimentos. 

“Pois pessoas são como flores, você pode cuidar das suas oferecendo sempre a mesma água, todos os dias, porque não é exatamente o que você faz que as deixará felizes, mas o tempo dedicado a elas”.

Por

Vittor Mattos | Terapeuta Capilar

@terapeutacapilarvitormattos

e-mail:vitorcmattos14@gmail.com

whats: (47) 996752072

Convite Lion Medical Center

Que tal conhecer em primeira mão o maior complexo de saúde da região, que contará ainda com um Hospital Dia? O evento de pré-inauguração acontece amanhã, 11, em Itajaí e adoraríamos te receber!

Idealizado com o intuito de atender a população em múltiplas especialidades, oferecendo maior conforto e agilidade no atendimento dos pacientes, o Lion Medical Center chega a Itajaí trazendo o que há de mais completo em medicina de excelência. Com 22 andares, o complexo de saúde contará com 117 consultórios para atender pacientes de todas as idades nos mais diversos segmentos. No empreendimento também irá funcionar o primeiro Hospital Dia da região, com quatro andares, vinte leitos de internação de curta permanência, três salas cirúrgicas e uma sala de exames.

União Rosa

Projeto reúne entidades não governamentais, empresas, profissionais da saúde e população em geral para aumentar a abrangência e dar forças às campanhas de prevenção ao câncer. 

 Tendo em mente que juntos somos muito mais fortes, o projeto União Rosa, criado em maio deste ano, chega para unir forças com toda a população de Santa Catarina na luta contra o câncer de mama. Um combate urgente para tentar reverter quadros como o da estimativa da Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC) de que em 2030, 21,4 milhões de novos casos de câncer e 13,2 milhões de mortes por câncer devem ser registrados, em consequência do crescimento e do envelhecimento da população.

No Brasil, o câncer de mama é o que mais afeta as mulheres e infelizmente, ao contrário dos países desenvolvidos, a mortalidade pelo câncer de mama continua aumentando. Por isso, quanto mais cedo for descoberto, maiores são as chances de cura. A mamografia preventiva, ou de rastreamento, não evita o surgimento do tumor, mas é o exame mais eficiente para detecção do câncer de mama ainda não-palpável clinicamente (com menos de 1cm), que apresenta alto índice de recuperação se for tratado adequadamente.

Então, se prevenir é o melhor remédio, o que precisamos saber? Confira algumas informações superimportantes que o pessoal da União Rosa trouxe para nós.

Prevenção, quando iniciar? 

A prevenção do câncer de mama começa desde cedo. Muitos estudos já provaram que a qualidade de vida contribui diretamente para o desenvolvimento de algumas doenças, entre elas o câncer de mama. Dieta inadequada, sedentarismo, tabagismo, consumo exacerbado de bebidas alcoólicas, estão entre os fatores de risco que aumentam a chance de desenvolver câncer.

Além disso e consulta periódica com o médico assistente, seja ele o ginecologista ou o próprio mastologista, é fundamental para orientações e realização dos exames de rotina conforme a idade. O exame físico realizado por um especialista associado a exames de imagem, como a mamografia, comprovadamente reduz a chance de desenvolver o câncer de mama.

Qual a frequência ideal para realizar exames de rotina?

O exame chamado de rotina da mama, igualmente, inicia desde cedo com as consultas periódicas da mulher com o seu ginecologista. Geralmente apenas o exame de físico da mama é o necessário para as pacientes jovens e sem histórico de risco para desenvolvimento da doença. Porém, com o aumento de idade, a mulher entra numa faixa etária de maior risco a partir dos 40 anos. Nesse momento aumentam os cuidados para a detecção precoce do câncer de mama.

As principais sociedades médicas no Brasil e no mundo são unânimes em recomendar o rastreamento mamográfico para as mulheres assintomáticas, iniciando a partir dos 40 anos ou 50 anos (dependendo do país), com uma periodicidade anual ou bienal (também variando em alguns países). No Brasil, as sociedades médicas recomendam o rastreamento mamográfico anual para as mulheres a partir dos 40 anos.

Exames preventivos 

Deve-se enfatizar que a mamografia é o único exame que, quando realizado de maneira sistemática a partir dos 40 anos em mulheres assintomáticas, comprovadamente leva a uma redução da mortalidade pelo câncer de mama. Isso foi demonstrado através de grandes estudos realizados em mais de 500 mil mulheres, sendo observado uma redução da mortalidade que variou entre 10% a 35% no grupo de mulheres submetidas ao rastreamento em relação às que não eram submetidas.

Principais sinais de alerta 

É muito importante que a mulher conheça a sua mama, para que ela possa perceber alguma alteração. Nesse sentido é que o autoexame das mamas é recomendado. O autoexame não substitui a avaliação de um médico especialista, ele apenas auxilia para que a paciente conheça melhor a sua mama e possa identificar alguma alteração. Qualquer alteração diferente do habitual que a mulher perceba na sua mama, ela deve procurar um especialista para esclarecimento, mesmo que seus exames de rotina ainda estejam em dia.

Homens e o câncer de mama

Os homens assim como as mulheres também podem ter câncer de mama, porém numa frequência menor. A cada 100 mulheres, apenas um homem desenvolve a doença. O recomendado é que o homem se alerte sobre alguma alteração na sua mama e não demore em procurar atendimento com um especialista. Muitos homens postergam a consulta com mastologista por achar que homem não pode ter câncer de mama, ou por preconceito de ser uma doença que acomete mais mulheres e isso pode dificultar muito o tratamento.

Para quem acaba de descobrir que está com câncer, o que as entidades de nossa região têm a oferecer a estas pacientes? 

Nossa região tem centros de diagnóstico e tratamento especializados em doenças neoplásicas, dentre elas o câncer de mama. Seja pelo Sistema único de saúde (SUS), ou planos privados e particulares todas as pacientes da região dispõe de profissionais especialistas e tratamento completo da doença. Em Itajaí temos um centro de pesquisas em câncer de mama, com estudos de nível internacional e bem qualificados para as pacientes, sendo um diferencial na nossa região.

A autoestima e apoio

A paciente que recebe o diagnóstico de câncer de mama, passa por uma mudança significativa na sua vida. Seja no aspecto físico ou emocional, estar do lado de pessoas que entendam esse momento é fundamental. A família e amigos são o maior elo de confiança de uma pessoa e ter esse apoio num momento de insegurança e fragilidade repercute muito no tratamento dessas pacientes. Toda a paciente que tem câncer de mama passa por algum momento de medo, raiva ou negação e os médicos, amigos e familiares exercem esse papel de apoio e confiança.

Além desse aspecto emocional a mama tem uma conotação física associada a mulher. A mama é nossa parte do corpo exposta que mostra nossa feminilidade, maternidade e sensualidade, e mexer nela traz grande ansiedade e medo.

Com a evolução da cirurgia mamária hoje conseguimos reconstruir a mama muitas vezes no mesmo momento da cirurgia para tratamento do câncer, o que ameniza esse sofrimento. É comum vermos pacientes mais felizes com o resultado estético da mama após o tratamento do que antes e isso é muito recompensador. Mas para isso é necessário que a doença não esteja avançada, pois quanto mais tarde descoberta a maior a dificuldade de poder oferecer um tratamento adequado.

Infelizmente, ainda fazemos mastectomias sem conseguir reconstruir a mama, por diagnósticos tardios. A luta dessa campanha para o diagnóstico precoce traz repercussões enormes para um tratamento adequado, que valorize a mulher no seu aspecto físico e emocional, e para a cura das pacientes portadoras de câncer de mama e por isso tamanha a importância dela.

União Rosa em ação

Confira algumas atividades que o projeta União Rosa irá desenvolver em outubro e nos demais meses deste ano e de 2020.

* Caminhadas

* Aulas de Yoga

* Mindfulness

* Talk Show com profissionais da saúde de todas as áreas

* Ensaio fotográfico e exposição de fotos

* Palestras pelas escolas da região durante todo ano, além de incentivo para as empresas levarem campanhas de prevenção para todos seus colaboradores.

Caso você tenha interesse em participar do projeto União Rosa, entre em contato com Isabela pelo telefone (48) 99967-9574. Todos são bem-vindos! 

 

 

O que é Microfisioterapia

É uma técnica francesa de toques sutis que desbloqueia memórias que estão armazenadas no corpo ao longo da nossa vida. Auxilia no tratamento de doenças focando na sua causa primária. Conseguimos tratar diversas patologias síndrome do pânico, ansiedade, depressão, fibromialgia, insônia, enxaqueca, dores crônicas, alergias, terror noturno e muitas outras. As sessões são realizadas em 30 em 30 dias para que ocorra uma autorregulação do corpo. Com isso, eliminando os sintomas. Os resultados não são de uma hora para outra, o corpo se ajustar e às vezes precisamos repetir a sessão. É indicado usar roupas confortáveis e leves.

Precisamos eliminar as memórias que foram armazenadas no corpo e com isso conseguirmos resultados fantásticos, limpando tudo que foi nos agredindo verbalmente, fisicamente e virtualmente. A Microfisioterapia veio para auxiliar e renovar a saúde das pessoas.

Por

Dra. Virgínia Bastos Herpich

Fisioterapeuta / Microfisioterapia