Quando devo procurar um médico do esporte?

 Se você pratica algum tipo de atividade física, a resposta é: marque logo sua consulta.

Mas, você deve estar se questionando: ‘De que maneira um médico do esporte pode me ajudar? Eu nem sou atleta’. Apesar desta não ser ainda uma especialidade muito difundida entre os não-atletas, a medicina do esporte é de grande relevância para todos os que praticam ou querem praticar qualquer tipo de atividade física, seja ela profissional ou amadora.

Para conhecermos um pouco mais sobre a importância desta área e entender quais benefícios podemos obter por meio deste profissional, fomos conversar diretamente com quem é expert no assunto. Estamos falando do renomado médico do esporte, dr. Thiago Guimarães Silva. Confira!

Quando e por que buscar orientação com um médico do esporte?

Quando você começa a praticar um esporte, várias dúvidas surgem na sua cabeça: Qual o tipo certo de treino preciso fazer? Quantas vezes por dia treinar? Posso fazer esse treino ou é muito arriscado para mim? O que comer antes e depois de treinar? Posso treinar em jejum? Que tipo de suplemento deve tomar para otimizar meus resultados? Essas e muitas outras respostas podem ser dadas pelo médico do esporte.

Minha função é trabalhar de acordo com o objetivo de cada paciente, seja emagrecimento, hipertrofia muscular, performance ou simplesmente a busca por qualidade de vida. Seria uma associação de orientação nutricional, de exercício físico, suplementação e uma avaliação completa de exames laboratoriais para garantir que o paciente alcance o máximo de sua capacidade.

Seria correto afirmar que antes de iniciar qualquer atividade física o ideal é fazer um check-up? 

Vejo essa questão como fundamental. Como médico, tenho que pensar na saúde dos meus pacientes em primeiro lugar. E saber como seu corpo está funcionando é o primeiro passo para isso. Toda a minha conduta é baseada nesses exames. Com eles em mãos consigo entender o motivo de determinada pessoa ter mais facilidade em ganhar gordura ou mais dificuldade de emagrecer, por exemplo. Consigo demonstra para o paciente como está toda sua cadeia hormonal, fundamental para um correto processo de emagrecimento ou hipertrofia muscular.

Para aqueles que almejam ganhar massa muscular, quais exercícios indicados e qual rotina devem adotar?

Sem dúvida esse paciente deve focar seus esforços em treino de força, seja musculação, Crossfit ou funcional. A busca por um profissional de educação física para auxiliá-lo na montagem de uma adequada periodização de treino é fundamental.

Esse paciente precisa comer mais do que gasta, mas comer com qualidade, para ganhar massa muscular, e não gordura. Alguns suplementos podem acelerar seus resultados. Outra coisa importante nesse perfil de paciente é uma boa avaliação hormonal. Seus exames hormonais devem estar adequados para lhe auxiliar nesse objetivo.

E para aqueles que buscam o emagrecimento, qual caminho seguir?

É o caminho oposto. Aumentar a frequência de treinos aeróbicos (corrida, bike, caminhada, elíptico ou HIIT) e comer menos do que gasta. Mas nunca esquecer do treino de força também, para não correr o risco de perder massa muscular, ao invés de gordura, que seria o objetivo.

Alguns medicamentos, dependendo do caso, podem auxiliar nessa fase. Por isso a importância de um médico do esporte nesse processo, junto com nutricionista e educador físico.

E quanto a suplementação. Ela pode ser utilizada por todos? Quais critérios devem ser adotados antes de iniciá-las? 

Suplemento como o próprio nome diz deve ser complementar a alimentação. A maioria das pessoas não vai precisar de muita coisa quando o assunto é suplemento. Depende muito do seu objetivo, da sua rotina, de como está sua alimentação e seus exames.

Alguns te beneficiaram no processo de emagrecimento, outros podem auxiliar no ganho de massa muscular. Mas nenhum suplemento funcionará se sua rotina não estiver boa, se você não treinar bem e não se alimentar adequadamente.

De olho na alimentação 

Saber o que comer antes de treinar faz toda a diferença nos seus futuros resultados. É simples entender: não tem como treinar bem com o estoque de energia baixo, e nossa energia é o alimento.

Da mesma maneira que organizar uma refeição adequada no pós-treino otimiza sua recuperação, melhora o ganho de massa muscular e pode otimizar a queima de gordura.

O nutriente mais importante para um bom treino é o carboidrato. Se você utilizar esse nutriente da maneira certa, seus resultados melhoram muito, em todos os aspectos. Temos que quebrar esse tabu de que o carboidrato é vilão.

Por

Thiago Guimarães Silva

Clínica Soul Brava

Rodovia Osvaldo Reis, 3281 | Riviera Business – sala 803

47-99991-5380

@drthiagoguimaraes

 

Microfisioterapia X ansiedade

É fato que um dos grandes males deste século está relacionado a ansiedade. E em diferentes níveis, esse problema atinge milhares de pessoas ao redor do mundo que, consequentemente, impacta na saúde das pessoas de forma negativa.

Mas, como resolver esse problema? A resposta é simples, a solução vem por meio da microfisioterapia. Isso porque a técnica que é realizada com toques sutis pelo corpo, é capaz de ir à raiz do problema, ou seja, ela consegue detectar o que desencadeia a ansiedade em cada paciente, eliminando o trauma. Como mencionei em textos anteriores, a microfisioterapia ajuda o corpo a se recuperar de todos os traumas passados ou presentes que ficaram guardados em nossa memória celular, traumas esses que impedem o bom funcionamento corporal e mental como um todo.

Em outras palavras, todos os dias, nosso organismo se autocorrige em silêncio, sem que seja percebido, para eliminar agressões de todos os tipos, sejam elas físicas ou emocionais. Porém, essas memórias dos acontecimentos que ficam gravadas em nossas células, muitas vezes, não são resolvidos por completos, e é aí que surgem as patologias. Por isso, a microfisioterapia possibilita resultados incríveis, pois age na causa direta do problema, ajudando o organismo a se curar. E no caso da ansiedade, não é diferente.

Então, se você está sofrendo com ansiedade, não deixe este problema atrapalhar sua rotina ou prejudicar sua saúde. Procure ajuda. A microfisioterapia está aí para te ajudar a viver melhor, com saúde e bem-estar.

Por

Dra. Virgínia Bastos Herpich

Fisioterapeuta / Microfisioterapia

 

Confira dicas para quem continua indo trabalhar e para quem faz home office durante a pandemia de Coronavírus

Lavar as mãos com frequência, ter um álcool em gel na mesa e ficar pelo menos um metro de distância do colega de trabalho. Estas são algumas recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde) que devem ser adotadas para quem segue indo trabalhar para evitar a disseminação do novo coronavírus.

Declarado pandemia na quinta-feira (12) pela OMS, o coronavírus está impondo um novo ritmo e uma nova postura nas relações de trabalho. Seja para quem continua indo para o trabalho, seja para quem está fazendo home office, é necessário se adaptar a novos hábitos para manter a produtividade e conter o temor pelo coronavírus.

“Mudanças como evitar contato físico e reuniões não é uma coisa que vem do dia para noite”, diz Keitiline Viacava, neurocientista e especialista em empresas. Para Viacava, tanto a empresa quanto chefes e funcionários precisam de reforços que gerem mudança rápida dada a proliferação do vírus, mas como estamos acostumados às relações atuais de trabalho, é normal o período de transição ser longo.

Cumprimentar pessoas com beijos ou aperto de mão, como diz a OMS, devem ser evitados, reforça a especialista. Para que a mensagem seja absorvida o mais rápido possível, os incentivos devem vir além de e-mails ou cartazes de conscientização espalhados no ambiente de trabalho. “Vai partir do líder e dos funcionários adotarem uma postura de cuidados que agora são tidos como básicos, mas que vão se propagar e tornar comuns”, diz.

Para quem está dispensado de ir até a empresa, o grande problema pode ser conciliar produtividade mesmo estando em casa. Para isso, a palavra-chave é comunicação efetiva, diz Nora Mirazon Machado, estrategista em branding e carreiras.

Para ela, pessoas que sabem gerenciar o tempo e têm competências comportamentais bem desenvolvidas, como trabalhar em equipe e outras habilidades interpessoais, ganham importância neste momento. “Como o contato interpessoal via trabalho remoto é limitado, você não sabe como a pessoa está reagindo”, afirma.

Retreinamento de lesões

Fala galera. Tudo certo? Feliz 2020, e para começarmos o ano nada melhor que termos um ano mais ativo, voltar a fazer o esporte que mais gosta, poder brincar com seus filhos, correr e assim vai.

Mas ai caímos na real, sempre que começamos ou voltamos a fazer algo mas “intenso, forte” e que não estamos preparados ou ainda, viemos de alguma cirurgia e temos medo de iniciarmos ficamos pensando que é melhor não fazer nada do que se lesionar e ou voltar a se lesionar.

Veja bem, existe muitas formas de você melhorar seu condicionamento físico e se preparar para praticar o que você mais gosta. Hoje irei falar sobre o Retreinamento de lesões, da reabilitação à performance.

Como todos sabem sou Educador Físico e apaixonado em poder reabilitar e levar meus clientes para o retorno de seu esporte, pois bem o Programa de Retreinamento de lesão consiste em um método de obter por meio da avaliação de seus movimentos, o porquê de sua lesão, identificar o que está causando esse desconforto. Se o retreinamento for para PRE-HABILITAR (se preparar para uma cirurgia) ou para dar continuidade ao processo de fisioterapia poder escolher a melhor conduta para que os riscos de você voltar a se lesionar sejam cada vez mais reduzidos. Infelizmente não podemos dizer que quando você treina você está evitando alguma lesão, mas posso afirmar que você está reduzindo o risco de se lesionar.

Esse programa te prepara e melhora desde a sua mobilidade, estabilidade e controle motor para que você consiga voltar e ou começar a fazer seu esporte preferido, todos sabem que quando jogamos futebol, tênis, padlle, surf, mexemos muitas articulações e músculos, esses devem estar preparados para receber tal carga, assim como fortes, ágil e condicionados.

Antes de você desistir ou se preocupar em não fazer nada para não se machucar, lembre-se que nosso corpo precisa se mexer, precisa de estímulos para poder ser saudável!

Então no início desse ano seja mais saudável, procure sempre orientação de profissionais capacitados e faça com que seus treinos tenham mais resultados!!!!

Qualquer dúvida me procure, será uma honra fazer você alcançar seus objetivos em 2020!

Grande abraço.

Por

Rodrigo Bender

Personal Trainer

Plagiocefalia

Olá mamães e papais! Hoje quero falar de um assunto muito comum: a Plagiocefalia, aliás vocês sabem o que é?

A Plagiocefalia é uma deformidade da cabeça da criança, em geral transitória, que faz com que ela tenha uma aparência achatada. Se desenvolve por um posicionamento vicioso da cabeça, mantido ou por um torcicolo congênito ou quando o crânio macio do bebê fica submetido a uma pressão constante ou repetida. Mas, a Plagiocefalia também pode acontecer antes do bebê nascer, se o feto estiver numa posição “assentada”.

A Plagiocefalia congênita é uma malformação cerebral resultante de um ambiente intrauterino restritivo ou de um torcicolo congênito (um espasmo ou rigidez dos músculos do pescoço, ainda no útero) devido à manutenção prolongada de uma mesma posição (plagiocefalia posicional).

É comum encontrar a Plagiocefalia já ao nascer. Geralmente não tem efeitos nocivos duradouros sobre o desenvolvimento neurológico do bebê. Mas é provável que, deixada sem tratamento, a cabeça poderá permanecer deformada na idade adulta.  Além disso podem surgir assimetria facial notável, áreas planas visíveis com cabelos cortados curtos, desalinhamento da mandíbula…

Já na Plagiocefalia posicional, a cabeça vista de cima assume a forma de um paralelogramo que gera na zona posterior do crânio um aplanamento lateral. Com isso as orelhas ficam desalinhadas, assimetria facial e abaulamento da frente também são prejudicadas.

Muitos bebês que nascem por parto vaginal têm, de início, uma cabeça de forma estranha causada pela pressão ao passar pelo canal do parto. Mas, isso se corrige espontaneamente em cerca de seis semanas. Porém, se persistir além disso, provavelmente se trata de um caso de Plagiocefalia e precisa ser tratado.

É possível tratar a Plagiocefalia? 

Sim, o tratamento inclui exercícios especiais, variação da posição da cabeça durante o sono ou uso de órteses corretivas ou de moldagem. Os bebês com Plagiocefalia normalmente respondem muito bem aos tratamentos não-invasivos, como as técnicas de reposicionamento, que os pais podem praticar em casa.

Dá para prevenir a Plagiocefalia? 

Sim, e para isso os pais devem evitar que os bebês se mantenham sempre numa mesma posição. Deitar-se de barriga para baixo durante a vigília é essencial para o desenvolvimento de habilidades motoras e fortalece os músculos do pescoço, além de prevenir a Plagiocefalia.

Por

Dra Marlana Aparecida Kusama

Pediatra – CRM 22750 / RQE 13338

(47) 99225-9206

Av. Osvaldo Reis, 3281 – sala 1003

Riviera Businees & Mall

Viver é escolher

Talvez o maior dom do ser humano seja a liberdade de escolha. Escolhas acertadas são recompensadas. Escolhas erradas são punidas.

A vida inicia sem escolhas. Não escolhemos onde e quando nascer, família ou país. Nem se nasceremos menino ou menina, hétero ou gay, rico ou pobre. A partir da infância, dependendo das condições, podemos escolher entre estudar ou não. E o conhecimento adquirido ou não, vai determinar o trabalho que faremos, a profissão a seguir. Então escolhemos entre trabalhar de fato ou depender de quem trabalha por nós.

No trabalho podemos escolher a dedicação e prosperar, ou fazer o mínimo. Podemos escolher casar ou não, ter filhos ou não. Seguir uma religião ou não. Ser educado, gentil, honesto, ou o contrário.

Se a humanidade inteira fizesse escolhas acertadas, e para isto tivesse condições, viveríamos num paraíso. E por que não? Alguns países conseguiram uma boa evolução. Vamos lembrar Buda: a luta da humanidade não é entre o bem e o mal, mas entre a sabedoria e a ignorância. Ou repetindo Sócrates: se todos conhecessem o bem, ninguém praticaria o mal.

Isso nos remete para a importância decisiva da família, da escola, e da política. Se a família oferecer uma estrutura sólida, a escola um bom conhecimento e não ideologias, e a política for o exercício do bem comum, poderemos suprimir os altos custos da justiça e da repressão à violência e à corrupção, e ao alto custo do estado, bancado por quem trabalha e produz. Bastaria a honestidade de cada cidadão, de acordo com sua consciência. Tratar ao próximo como a si mesmo. É o mínimo senso de justiça. E de caráter. Valores humanos básicos.

Por

Ivo Fachini
Psicoterapeuta
http://www.ivofachini.com.br

 

Pilates para corredores

A corrida é, com certeza, um dos esportes mais democráticos e acessíveis no mundo. Basta colocar um tênis no pé e já sair praticando em qualquer lugar. Porém, como toda atividade, se não for feita corretamente e o seu corpo não estiver preparado para, por exemplo, os impactos, pode ocasionar lesões. E é aí que o Pilates entra como um dos mais fortes aliados às corridas, aumentando o desempenho e ajudando a prevenir lesões.

Isso porque entre os benefícios da prática, está o fato de que o Pilates fortalece a musculatura e as articulações, como também nos possibilita um maior condicionamento físico. Itens estes fundamentais para que corredores possam curtir a atividade sem acarretar problemas ao corpo.

De acordo com o publicitário e digital influencer, Said Ali, que é praticante do Pilates há seis anos e um apaixonado pelas corridas de rua, é de grande importância que atletas tanto profissionais, quanto amadores façam em paralelo algo para o fortalecimento devido ao alto impacto que as corridas de rua causam. “De todas as modalidades que pratiquei até hoje, o Pilates é a que melhor trabalha os detalhes da musculatura, das articulações e do alongamento, dando a força e mobilidade necessárias para correr mais e com mais resistência. Diferente da musculação, os exercícios não resultam em hipertrofia, o que para o corredor, significa estar mais leve para a atividade. O Pilates ainda exige muita concentração e disciplina, fatores que são indispensáveis para quem treina regularmente e quer ter um bom desempenho nas competições”, enfatiza Said, aluno TOP Pilates.

Então, você já sabe. Se deseja começar a correr e obter melhores resultados sem sofrer lesões, o seu corpo tem que estar fortalecido e o Pilates está entre as melhores opções para isso.

Por

Cristina Muhlbrandt Keller

Educadora Física e proprietária do Top Pilates, especialista em pilates e coach internacional em exercícios hipopressivos. 

Studio Top Pilates

http://www.toppilates.com.br | 47 3045-2444   98861-5024

Av. 7 de setembro, 1005 – Fazenda – Itajaí

Alimentação saudável é fundamental para alcançar objetivos em tratamentos estéticos

A cultura do corpo e da estética leva mulheres, ao longo dos séculos, a buscarem constantemente as curvas e “formas perfeitas”. Atualmente, é possível realizar tratamentos estéticos com resultados satisfatórios, associando com inteligência os recursos que temos disponíveis dentro da área estética e afins.

Combinar uma alimentação saudável e adequada com tratamentos estéticos é fundamental para alcançar o objetivo com mais facilidade. A nutrição influencia diretamente nos procedimentos corporais, podendo impactar positivamente ou negativamente no resultado final, dependendo dos hábitos do dia-a-dia.

Ou seja, o acompanhamento de um nutricionista influencia diretamente em resultados de procedimentos corporais.

Hoje, temos como uma grande aliada também, a cosmetologia, em constante evolução a indústria cosmética vem lançando no mercado diversos ativos, com tecnologia avançada de permeação que atuam no tratamento das disfunções estéticas, potencializando os resultados do tratamento das mesmas, tanto em cabine, quanto em home care (cuidados em casa).

A clínica Finestética, busca trazer aos seus clientes, resultados significativos nos procedimentos oferecidos. Com essa missão em mente, oferece dentro dos planos corporais a união de todos os recursos necessários para você alcançar o seu objetivo, acompanhamento nutricional, cosmetologia, recursos manuais e eletroterapicos estéticos.

É importante ressaltar que os profissionais que vão realizar os tratamentos são especialistas na área, possuem inteligência técnica para desenvolver um tratamento personalizado para cada cliente, fugindo dos protocolos engessados e focando no que de fato vai trazer melhorias ao cliente. Esse diferencial se estende ao planejamento dos produtos cosméticos utilizados nos planos, associando ativos, elaborando estratégias e sinergias entre esses ativos, assim potencializando os resultados.

Clínica Finestética – Nutrição e Estética

Avenida Coronel Marcos Konder n° 1207, Centro Empresarial Embraed – sala 76

Carolina Theilacker Sommerfeld (Nutricionista e Esteticista) | (47) 9640 3838

Camila Theilacker | (47) 9927 9993 (Esteticista)

e-mail: finestetica@gmail.com

INSTAGRAM:  @camiladermopigmentacao e @carolnutrindofamilias sócias-proprietárias da clínica 

Fanpage: facebook.com/clinica.finestetica

Os cuidados com a saúde da mulher

Os cuidados com a saúde da mulher transcendem a atenção dispensada aos aspectos cardiovasculares. No entanto, as doenças cardiovasculares, de acordo com o período etário, podem ser responsáveis por até 92% da mortalidade feminina. Sabe-se que o risco relativo de acometimentos cardiovasculares é crescente e acompanha o avanço da idade, de modo que é no período do climatério, mais precisamente durante a pós-menopausa, que ocorre o grande aumento da morbimortalidade feminina. Assim, o climatério destaca-se como um período etário de potencial risco para a saúde da mulher, pois nele percebem-se alterações importantes que cursam para acometimentos cardiovasculares e prejudicam o bem-estar e a qualidade de vida da mulher.

Os efeitos da terapia hormonal sobre o risco cardiovascular ainda não são conclusivos e, por esse motivo, tal conduta não é indicada para a prevenção cardiovascular da mulher pós-menopausa.

O exercício físico específico é uma conduta amplamente empregada e reconhecida que se contrapõe a várias das manifestações que podem ser desencadeadas nesse período da vida da mulher. Nesse sentido, a prática regular de exercícios físicos prescritos de modo individual promove adaptações cardiovasculares e metabólicas que reduzem o risco cardiovascular, além de causar modificações psicológicas e sociais. Todas essas alterações culminam na melhora da saúde da mulher. Portanto, ao se pensar em prevenção ou mesmo profilaxia da saúde feminina, obrigatoriamente deve-se incluir a prática regular de exercício físico prescrito e acompanhado por um profissional.

Por

Raphael Mello Block

CREF 004547

 

 

TOD – Transtorno Opositor Desafiador – como lidar?

Antes de falarmos propriamente sobre como lidar com este transtorno tão questionado ultimamente, precisamos entender do que se trata e quais os critérios diagnósticos. Pois bem, o Transtorno Opositor Desafiador, mais conhecido como TOD, é um distúrbio comportamental de início na infância, caracterizado por constantes episódios de desobediência e hostilidade. Porém, é preciso muita cautela ao diagnosticar, pois muitas vezes é difícil distinguir a manifestação normal de alguns comportamentos e de quando isso passa a ser disfuncional. Por isto, a importância de se considerar a frequência e intensidade dos episódios, é necessário que os sintomas tenham sido frequentes nos últimos seis meses.

Os sintomas costumam ser: comportamentos antissociais, dificuldade em seguir regras, normas morais e autoridades, dificuldades na socialização. Crianças com este transtorno desafiam constantemente os pais, professores e outras figuras de autoridade. A dificuldade em controlar as emoções também é uma característica importante, muitas vezes com explosões de fúria, desejo de vingança e agressões verbais.

Quanto mais cedo for diagnosticado e tratado, maiores as chances de uma resposta satisfatória, além de evitar que o quadro se torne mais grave na adolescência e fase adulta. O tratamento inclui psicoterapia individual, familiar, orientação de pais, professores e por vezes é necessário a intervenção medicamentosa orientada pelo médico. E como lidar? É preciso que os filhos e os pais estejam inseridos na mesma dinâmica e o relacionamento entre ambos muitas vezes precisa ser reparado. O objetivo da psicoterapia é ajudar os pais a encontrar um caminho equilibrado entre ser permissivo e autoritário, estabelecendo uma comunicação clara com elogios e medidas educativas, fortalecendo o vínculo familiar. É importante também estimular comportamentos saudáveis na criança, buscando estratégias de como podem lidar melhor com suas emoções, ensinando outras maneiras de expressar a raiva, diminuindo assim os conflitos e reduzindo as frustrações decorrentes do transtorno. Não deixe de buscar ajuda profissional, tirar todas as dúvidas e buscar se necessários os tratamentos adequados. Você não está sozinho.

Por

Priscila Mafra – Psicóloga da Infância e Adolescência

CRP 12/16760

(47) 99187-3868

@psicologapriscilamafra

Clinsam

Rua Antônio Manoel Moreira 140

Fazenda | Itajaí – SC