Quero engravidar. Como melhorar minha fertilidade?

Muitas pessoas ainda têm em mente que buscar por um especialista em fertilização, servirá apenas para receber a indicação de tratamentos complexos. E isso não é verdade, pois essas indicações variam de um paciente para outro e de acordo com o tempo em que se está tentando engravidar. Atualmente, a ciência evoluiu muito o que já nos possibilita vários recursos.  

Mas, mesmo assim, sempre digo que o primeiro passo para uma gestação mais leve, está no planejamento. E o médico especialista em reprodução humana é quem melhor poderá lhe auxiliar para que a tão sonhada gravidez seja possível o quanto antes.

Fertilidade

Se você está pensando em engravidar, desde já poderá melhorar alguns hábitos que irão contribuir com a sua fertilidade e a do seu parceiro como: 

• Praticar atividade física; 

• Cuidar da saúde mental;

• Incorporar uma alimentação saudável;

• Redução do consumo de alimentos com plástico. (Famoso cafezinho em copo de plástico);

• Redução de álcool e café; 

• Suplementar algumas vitaminas de acordo com a necessidade, o mais conhecido é o ácido fólico, mas existem outros muito importantes também. 

É muito importante que o preparo para a gestação ocorra, pelo menos, seis meses antes do início das tentativas. Mas, por que esse planejamento é tão relevante? Na prática, significa que por meio desta nutrição poderemos programar o padrão metabólico da criança por toda a sua vida mesmo antes dela ser um embrião, auxiliando na prevenção de muitas patologias. Quando pensamos em gerar uma nova vida o cuidado pré e durante a gestação é muito importante, pois os micronutrientes e a eliminação de toxinas influenciarão diretamente as células reprodutivas tanto do homem quanto da mulher na formação desse bebê que irá nascer.

Alimentos que ajudam a manter bons níveis de energia para as mitocôndrias e que melhoram a qualidade do óvulo

• Vitaminas do complexo B (cereais integrais, hortaliças verde escuras, beterraba, carnes);

• Zinco (frutos do mar, ervilha, lentilha, semente de girassol, nozes, amêndoas, castanha de caju, castanha do Pará);

• Selênio (castanha do Pará);

• Coenzima Q10 (sardinha, espinafre, cereais integrais);

• Carnitina (carnes e laticínios);

• Ômega 3 (peixes, frutos do mar, óleo de linhaça ou chia prensados à frio).

Cuidados

Da mesma forma que nutrimos corretamente, precisamos evitar a exposição excessiva à compostos tóxicos, com produtos free, ou seja, sem ou redução de tolueno, formaldeído, resina de formaldeído, cânfora, conservantes e petrolato. Isso porque eles atuam como disruptores endócrinos e atrapalham o desenvolvimento dos folículos ovarianos e nos espermatozoides, além de serem um dos muitos aspectos que envolvem a fisiopatologia de inúmeras situações que dificultam engravidar.


Dra. Grazielle Alves Bento 

CRM/SC 18490 | RQE 14880

Ginecologista, especialista em medicina reprodutiva

@DRAGRAZIELLEBENTO

Sócia da FERTVITA 

R. Fernando Azevedo, 137 – Sala 1 – Praia dos Amores, Balneário Camboriú

(47) 2122-3232 | 9 8837-2052

@fertvitamedicinareprodutiva

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s